Psicologia clínica

Ansiedade dá dor de garganta?

 
Andrea Fernández García
Por Andrea Fernández García. 30 julho 2022
Ansiedade dá dor de garganta?

Depois de estar submetido/a a muito estresse ou ansiedade por alguma situação concreta de sua vida, pode ser que você se encontre mal fisicamente. Por exemplo, comece a notar que a garganta dói muito e isso te preocupa. O que significa? A dor de garganta é por causa da ansiedade? E, se for, o que isso significa?

Se você tem interesse em encontrar respostas a estas perguntas e conhecer a forma de aliviar esta dor incômoda, continue lendo! Neste artigo de Psicologia-Online, responderemos a pergunta: ansiedade dá dor de garganta?

Também lhe pode interessar: Causas da ansiedade noturna

Índice

  1. Como saber se a dor de garganta é por ansiedade
  2. Sintomas da dor de garganta por ansiedade
  3. Ansiedade causa dor de garganta por quê?
  4. Tratamento da dor de garganta por ansiedade

Como saber se a dor de garganta é por ansiedade

Na hora de determinar se a causa de uma dor de garganta é a ansiedade ou não, é importante descartar qualquer patologia médica ou alterações físicas graves que expliquem a dor. Além disso, a aparição da dor deve estar associada à vivência de eventos estressantes ou a acumulação de experiências ansiogênicas durante um tempo prolongado.

Sintomas da dor de garganta por ansiedade

Como a ansiedade afeta a garganta? A sintomatologia principal da dor de garganta por ansiedade está associada aos sintomas que te mostraremos a seguir:

  • Dificuldades respiratórias associadas
  • Respiração alterada e entrecortada
  • Tensão muscular
  • Estado de alerta e hipervigilância
  • Irritabilidade
  • Aumento do ritmo cardíaco
  • Pensamentos intrusivos e/ou ruminações
  • Sensação de fraqueza ou cansaço
  • Problemas de sono
  • Tonturas e tremores
  • Sudorese
  • Ataques de pânico
  • Evitação de situações concretas que geram ansiedade
Ansiedade dá dor de garganta? - Sintomas da dor de garganta por ansiedade

Ansiedade causa dor de garganta por quê?

O estresse pode dar lugar a respostas ansiogênicas como consequência das áreas cerebrais que ativa e dos hormônios e substâncias envolvidas. De fato, provoca uma diminuição de GR (receptores de glicocorticoides) nas células granulares nos hipocampos, uma desinibição do eixo HPA (hipotalâmico-pituitário-adrenal) e aumento de corticoides.

Sendo assim, se nos encontrarmos diante de uma situação com níveis elevados de glicocorticoides, nosso organismo baixará os níveis dos receptores para se defender e impedir que se ativem. Desta forma, se produz uma desinibição como consequência da diminuição da atividade dos receptores corticoides, do eixo adrenal e um aumento dos corticoides, o que aumenta a resposta ansiosa e produz danos físicos em diferentes regiões do cérebro e do corpo.

De forma definitiva, o que se demonstra é que os altos níveis de ansiedade e estresse provocam uma baixa nas defesas imunológicas do corpo humano. Portanto, estar submetido/a a situações com estas características com frequência faz com que sejamos mais propensos/as a contrair doenças venéreas ou de outra índole.

A ansiedade inclusive pode provocar a aparição de doenças físicas que se mantiveram ocultas até o momento. Por tudo isso, vemos que o estresse sustentado e a ansiedade por dar dor de garganta. Por este motivo, os períodos de provas foram identificados como de risco para a integridade física dos estudantes. Se você conhece alguém que está passando por isso, neste artigo você verá como ajudar uma pessoa com ansiedade.

Tratamento da dor de garganta por ansiedade

Antes de começar o tratamento para interromper a dor de garganta por ansiedade, por um lado, é muito importante ir ao médico e se examinar para assegurar que os incômodos não estão associados a nenhuma condição médica. Além disso, também é necessário para determinar se faz falta o uso de algum fármaco para tratar a dor de garganta, seja codeína, ibuprofeno, paracetamol ou outros.

Por outro lado, no caso de ser necessário o tratamento farmacológico, este deve ir acompanhado de um acompanhamento psicológico. Para isso, o paciente deverá se submeter a uma entrevista clínica psicológica para determinar as variáveis e fatores que estão mantendo a sintomatologia ansiosa e os inputs que provocaram os incômodos físicos.

De forma definitiva, é preciso abordar a dor de garganta por ansiedade com um tratamento multidisciplinar em que se tratem as questões físicas desta parte do corpo, assim como os sintomas associados a ansiedade através da psicoterapia. Objetivamente, esta consistirá em colocar em prática técnicas de relaxamento e controle do estresse, além de abordar as alterações cognitivas associadas à dor de garganta.

Ansiedade dá dor de garganta? - Tratamento da dor de garganta por ansiedade

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Ansiedade dá dor de garganta?, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia clínica.

Bibliografia
  • American psychiatric association, (2014). Manual diagnóstico y estadístico de los trastornos mentales DSM – 5. Madrid, España. Editorial medica panamericana.
  • Belloch, A., Sandín, B., Ramos, F., (2009). Manual de psicopatología, volumen II. Madrid. McGraw Hill / Interamericana de España, S.A.U.
  • Ezpeleta, L. y Toro, J. (coords.) (2016). Psicopatología del desarrollo. Madrid: Ed. Pirámide
  • Martino, P., Scaglia, R., & Cervigni, M. (2019). Ansiedad frente a los exámenes y susceptibilidad a enfermedades infecciosas. In Séptimo Congreso Internacional de Investigación en Psicología.
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 3
Ansiedade dá dor de garganta?