Crescimento pessoal e autoajuda

Autossabotagem na psicologia: o que é e como eliminá-la?

 
Anna Rafaela Pires
Por Anna Rafaela Pires. 8 setembro 2022
Autossabotagem na psicologia: o que é e como eliminá-la?

Quantas vezes você começou a fazer aquela dieta e em menos de 1 semana você desistiu? Ou então, você começou um projeto para estudar e aí de repente você está cheio de assuntos acumulados e já está procrastinando de novo? Se comportamentos como esses forem muito presentes em sua vida, provavelmente você anda se sabotando recorrentemente.

É essencial entendermos o que é a autossabotagem e como se livrar dela de uma vez por todas. Neste artigo de Psicologia-Online iremos compreender o que é a autossabotagem na psicologia e como eliminá-la.

Índice

  1. Autossabotagem emocional
  2. Autossabotagem: o que é que a caracteriza
  3. Autossabotagem na psicologia: como mudar o quadro

Autossabotagem emocional

A autossabotagem emocional ocorre quando nossas crenças internas inconscientemente nos impedem de realizar nossos objetivos, metas e desejos. Geralmente são crenças como "Não sou o suficiente", "Não vai ficar bom mesmo", "Meu colega faria melhor" ou "Não vou conseguir terminar".

O processo de se sabotar possui vínculo naturalmente com o nosso emocional. Nós não atrapalhamos a nós mesmos conscientemente.

Autossabotagem e Rejeição

"Quanto mais grave é a ferida de rejeição numa pessoa, mais ela atrai para si circustâncias para ser rejeitada ou rejeitar alguém."[2]

O livro "As cinco feridas emocionais" relata que o indivíduo que sofreu uma rejeição mal elaborada tende a se desvalorizar. Quando não valorizamos a nós mesmos, perdemos nossa autoconfiança trazendo como sintoma a autossabotagem.

Uma coisa que aprendemos em diversas abordagens de psicologia é que nós buscamos aquilo que estamos acostumados. Logo, se fomos rejeitados diversas vezes ao longo da vida, tendemos a ver as situações ao nosso redor como se estivessemos ou merecessemos ser rejeitados e assim faremos de tudo para comprovar esse ponto.

Muitas pessoas possuem as crenças de que sempre serão rejeitados. O pior de tudo isso, é que muitas vezes o medo de ser rejeitado vem do fator "Não serei amado simplesmente por ser quem sou". Esse tipo de pensamento traz recorrentemente para nossas vidas a autossabotagem emocional.

Autossabotagem: o que é que a caracteriza

Você se pergunta se comete autossabotagem? Veja se identifica algum desses comportamentos:

  • Começar trabalhos e não terminar
  • Organizar vários projetos mas nunca começar nenhum deles
  • Buscar fazer todos os trabalhos de maneira perfeita
  • Comparar-se muito com os outros
  • Medo de cometer erros

Essas são algumas características que podemos reparar no indivíduo que se autossabota. Éimportante pensar que todos nós iremos, em algum momento, atrapalhar a nós mesmos, isso faz parte da nossa natureza, afinal, buscamos o que conhecemos.

Mas é importante também que a gente entenda:

  • Onde eu estou me sabotando?
  • O que eu estou ganhando evitando tal atividade/situação?
  • Eu sinto que eu não mereço esses ganhos?
  • Eu estou lutando contra minha autossabotagem?

A maioria das pessoas vê que está procrastinando e simplesmente entende que "Sou assim", "Não tem o que fazer", "Não tenho jeito". E isso não é verdade, podemos realizar mudanças em nossos comportamentos.

Quando desistimos de mudar, estamos entrando cada vez mais envolvidos nessas crenças. Então se você percebeu que se sabota, não aceite simplesmente que você é assim, mas também não se culpe por isso. Aja com assertividade, entenda o porque você se sabota e busque o primeiro passo para não se sabotar.

Autossabotagem na psicologia: como mudar o quadro

Como diria no livro "O ciclo da autossabotagem" [1]:

"A mudança de comportamento acompanha a mudança de personalidade. Somente assim os ciclos repetitivos de autossabotagem poderão ser decifrados."

Em muitas teorias da psicologia acredita-se que tomar consciência do problema é o primeiro passo para resolvê-lo e talvez um dos mais importantes.

Afinal, por que nos sabotamos?

  • Não acreditamos que mereceremos;
  • Estamos fazendo algo que não queremos;
  • Perfeccionismo;
  • Nos sentimos inferiores;
  • Procrastinamos e buscamos sempre compensar;
  • Não damos o real valor ao nosso trabalho e esforço.

Não acreditamos que merecemos

Não acreditar que merecemos o melhor é um dos pilares da autossabotagem. Podemos relacionar a autossabotagem emocional com a crença de desamor, pois nos sentimos errados e que não merecemos admiração pelo o que fazemos. Logo, para evitarmos muitas vezes desistimos antes de tentar ou de entregar o trabalho/projeto.

Estamos fazendo algo que não queremos

Muitas vezes precisamos entregar um relatório de trabalho ou um projeto da faculdade, até mesmo começar uma dieta mas ficamos procrastinando e evitando ao máximo. Sempre que temos chance fugimos daquilo. Claro, isso tem muito a ver com nossas crenças, mas em alguns momentos nós simplesmente estamos fazendo aquilo de maneira forçada.

Então é necessário compreender o por que estamos lutando por isso. Por que você precisa fazer isso? Por que você deve fazer o que se propõe? Esclareça para si mesmo os motivos, talvez isso ajude em sua luta.

Perfeccionismo, compensação e procrastinação

"Eu poderia ter feito melhor, mas sempre deixo tudo para depois. Faço as coisas da minha maneira, e no meu tempo"[1]

Quantas vezes você pediu um prazo maior de tempo para entregar algum trabalho? Consegue ver a relação disso com a autossabotagem? Vou te explicar como funciona melhor esse ciclo:

  1. Você quer fazer uma determinada tarefa;
  2. Você coloca expectativas super altas de como fazer;
  3. Não consegue cumprir devido a ter expectativas inatingíveis;
  4. Busca compensar no dia seguinte fazendo o triplo de esforço;
  5. Não consegue mais uma vez;
  6. Começa a procrastinar diversas tarefas, pois não acredita que seja capaz de realizá-las.

Preste atenção que, você não consegue fazer suas tarefas pois você quer que elas sejam de uma maneira idealizada e perfeita. Ou seja, você tem capacidade de fazer essa atividade porém, de uma maneira mais "humanizada" e realista.

Como não me sabotar

  • Dê valor ao seu esforço;
  • Para pessoas perfeccionistas: melhor feito do que perfeito;
  • Busque entender melhor os seus motivos para terminar o trabalho da faculdade, para fazer sua dieta ou para qualquer atividade que desejar;
  • Procure entender melhor suas crenças e por que você não se acha merecedor.

Você também pode dar uma olhada nosso outro artigo sobre autossabotagem, é importante ter conhecimento, afinal, o primeiro passo para não se sabotar é entender melhor sobre a sua própria autossabotagem.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Autossabotagem na psicologia: o que é e como eliminá-la?, recomendamos que entre na nossa categoria de Crescimento pessoal e autoajuda.

Referências
  1. O ciclo da autossabotagem [recurso eletrônico] / Stanley Rosner, Patricia Hermes; tradução Eduardo Rieche. - 8. ed. - Rio de Janeiro: Best Seller, 2016.recurso digital.
  2. Bourbeau, Lise As cinco feridas emocionais [recurso eletrônico] / Lise Bourbeau; tradução de André Telles. Rio de Janeiro: Sextante, 2017. recurso digital
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Autossabotagem na psicologia: o que é e como eliminá-la?