Partilhar

Autossabotagem: o que é e como evitar

 
Por Sonia Silgado, Psicóloga. 22 dezembro 2020
Autossabotagem: o que é e como evitar

Já te disseram alguma vez que você está se autossabotando? Acredita que não está se permitindo ser feliz ou alcançar um determinado objetivo? Você já se perguntou por que faz isso ou como pode parar de fazer isso?

A autossabotagem é algo bastante habitual. Consiste em evitar que alguém alcance um determinado objetivo. No entanto, muitas vezes não somos conscientes dele e outras vezes, mesmo que sejamos, não sabemos como solucionar. A autossabotagem pode afetar a todas as áreas da sua vida, como a saúde, as relações de casal, o trabalho... Sendo algo tão comum e com tanta relevância em nossas vidas, não poderíamos não falar dele. Por isso, neste post de Psicologia-Online, explicamos o que é a autossabotagem, por que ocorre e como evitar. Falaremos de seus padrões e daremos exemplos para que consiga detectar se você está passando por isso.

Também lhe pode interessar: O que é amor próprio e como desenvolvê-lo

O que é a autossabotagem?

A autossabotagem é composta por aqueles comportamentos que surgem diante de eventos que representam uma grande mudança na vida das pessoas. Estes comportamentos com automanipulações inconscientes que impedem que essa grande mudança aconteça.

Formam parte de um mecanismo de autodefesa que fazem com que a pessoa fique em sua zona de conforto onde tudo é mais previsível e é menos provável se submeter a situações de estresse ou a alguns sofrimentos. A pessoa começa a sentir um medo intenso e uma sensação de falta de controle e segurança e se deixa dominar por essas sensações, não chegando a realizar ou sabotando a realização de um feito devido a esses medos.

Esta autossabotagem pode aparecer em uma ou várias áreas da vida da pessoa. Ou seja, uma pessoa pode se autossabotar no que se refere as relações de casal, mas não fazer isso no local de trabalho, ou pode fazer em ambas situações.

Por exemplo, a autossabotagem nas relações. É bastante comum uma pessoa se sabotar de forma constante nas relações. Alguns exemplos dessa autossabotagem são os ataques ao casal, os ciúmes, sendo emocionalmente frio, cometer infidelidades, se vitimizar...

Isso se deve a problemas de autoestima junto com um estilo de apego inseguro. O medo do abandono, de ser magoado, faz com que a gente prefira ser quem vai fazer. Por isso, é de suma importância aprender a ser independentes na hora de gerenciar nossas emoções, perder o medo de ficar só, elevar a autoestima e desenvolver assertividade de forma que expressemos o que necessitamos de uma forma saudável no casal.

Tipos de autossabotagem

Existem diferentes formas de sabotar a si mesmo com base na forma de agir.

Efeito Zeigarnik

O efeito Zeigarnik consiste em deixar as coisas sem terminar. Apesar de dedicar muitos esforços a um projeto em um primeiro momento, a pessoa não o termina. Desta forma, não tem que enfrentar a possibilidade de fracassar.

Procrastinação

Consiste em adiar aquilo que devemos fazer e, em troca, realizar outros tipos de atividade menos importantes ou menos interessantes. Quase todas as pessoas procrastinaram em algum momento de suas vidas e, geralmente é porque eles não gostam da tarefa em questão. No entanto, em outras ocasiões, se deve ao medo do fracasso. Adiando, não poderá completar a atividade então a pessoa terá a desculpa de ter procrastinado como razão para não alcançar seus objetivos e não se arrisca a ver a si mesmo como incompetente.

Perfeccionismo

Algumas pessoas nunca dão algo por terminado já que buscam a constante melhora. Submetem o projeto a constantes mudanças e revisões por isso é a desculpa perfeita para não entregar nunca e, por tanto, não se submeter a possibilidade de fracassar já que não chegam a entregar o projeto por considerar que não está terminado.

Desculpas

Estas pessoas colocam um monte de barreiras e desculpas e sua mente entra em uma visão túnel através da qual se veem o lado negativo e os obstáculos da situação. Por isso, nunca encontram o momento para entregar o projeto, por exemplo, porque não deu tempo, não tem recursos econômicos suficientes, a idade, o momento, etc.

Por que estou me autossabotando?

As causas da autossabotagem vão desde o estilo educativo dos pais até o estado da própria autoestima.

  • Pais críticos: pode ser que desde pequeno seus progenitores foram excessivamente críticos ou perfeccionistas tanto com eles como contigo ou que não deram valor as suas conquistas.
  • Além disso, ter valores rígidos sobre a conquista, a humildade, o sacrifício ou o poder, pode implicar a que sabote a si mesmo.
  • Pais exigentes: também é comum entre as causas que seus progenitores forçaram demais suas capacidades quando ainda não estão suficientemente desenvolvidas, e que te pediram mais do que pode dar, fazer ou ser.
  • Outra causa é ter expectativas excessivamente altas e compartilhar com os outros.
  • Ter sofrido bullying também pode provocar.

Estas experiências fazem com que tenham uma voz interna que te fala "não é suficiente", "vai falhar novamente", "esse outro é melhor que você", etc. gerando um medo do fracasso que te impede de se mover. Seria importante corrigir estas crenças irracionais e que o discurso interno fosse mais saudável. Mudar essas mensagens por "pode ser que falhe mas também pode ser que não, e se você fizer isso não vai acontecer nada nem dizer nada sobre você como pessoa" é uma atitude muito mais saudável. De qualquer forma, é importante realizar um trabalho profundo de autoestima com a ajuda de um profissional. Em continuação veremos como evitar e superar a autossabotagem com 10 pautas básicas.

Como evitar a autossabotagem

O que fazer diante da autossabotagem?

1. Escrever suas metas e objetivos

Quando escrevemos o que nos propusemos, se torna mais real. Se cria um autocompromisso que é doloroso quebrar. é uma pressão interna.

2. Dizer aos outros

Ao contar aos demais estamos criando não só uma pressão externa, mas também que, além disso, as geramos de forma interna, já que se não alcançarmos nosso objetivo, nosso orgulho diante dos outros seria afetado.

3. Planejar

Escreva não apenas o objetivo, mas a maneira como você deve alcançá-lo. Anote algumas instruções para o conseguir, com cada passo detalhado e com os tempos marcados, para que não deixemos espaço à improvisação.

4. Fazer pequenos passos

Muitas vezes o fracasso vem junto com o desejo de fazer tudo de uma vez. É melhor colocar pequenas metas a curto prazo para assim se concentrar nelas e não desistir por achar que está longe de ser realizado. Cumprir cada etapa são pequenas motivações que nos acompanham ao longo do caminho.

5. Reveja a maneira como você fala consigo mesmo

Seguramente, seus pensamentos estão cheios de "não vou ser capaz", "me rendo", "é demais para mim"... tenta mudar este tipo de pensamento por outros mais saudáveis e motivadores tais como "olha tudo o que já conquistou", "está fazendo muito bem", "você consegue"...

6. Ser realista

Entenda que alguns dias tudo vai dar certo e outros não, você vai até sentir que está dando um passo para trás. Entenda que faz parte do processo e que é comum que muitos dias sintamos que não aguentamos mais, mesmo assim, devemos continuar nos esforçando.

7. Cerque-se de um bom ambiente

Se o seu ambiente tem os mesmos objetivos é ótimo, já que motivam uns aos outros. Uma família ou amigos que o apoiam, que não permitem que você jogue a toalha e que tornam o caminho muito mais fácil para você, também podem ser muito úteis.

8. Equilibrar

Embora alguma disciplina seja importante, seja flexível com você também. Se um dia você falhar, tudo bem, não se castigue. Seja compreensivo consigo mesmo e permita-se falhar, nada acontece para fazer isso, apenas tente novamente no dia seguinte

9. Não procrastinar

Pare de pensar em começar a dieta na segunda-feira, comece na próxima refeição, por exemplo. Comece agora, não no primeiro dia do próximo mês, lembre-se que esta é apenas mais uma desculpa que você está dando. Neste artigo, explicamos como deixar de procrastinar.

10. Responsabilizar-se

Deixe claro que atingir ou não a meta depende de você, pare de pensar que depende do tempo, do que os outros fazem ou de outras coisas. Lembre-se de que o controle está em você e que você alcançará seu objetivo quando decidir alcançá-lo.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Autossabotagem: o que é e como evitar, recomendamos que entre na nossa categoria de Crescimento pessoal e autoajuda.

Bibliografia
  • Peel, R., Caltabiano, N., Buckby, B., & McBain, K. (2019). Defining romantic self-sabotage: a thematic analysis of interviews with practising psychologists. Journal of Relationships Research, 10.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Autossabotagem: o que é e como evitar
Autossabotagem: o que é e como evitar

Voltar ao topo da página