Brigas no relacionamento: discuto muito por besteiras, o que fazer?

Brigas no relacionamento: discuto muito por besteiras, o que fazer?

É verdade: nem sempre estamos de acordo com o que a outra pessoa faz ou pensa, mas há momentos nos quais discutir constantemente com seu namorado ou namorada não é saudável. É possível que tenhamos algumas dúvidas como "por que discutimos se nos gostamos tanto?", e é doloroso discutir com alguém que você gosta. Aprender a levar da melhor maneira possível as discussões de casal, comunicar apropriadamente e saber lidar com as emoções, é algo muito importante se queremos manter uma relação duradoura e saudável.

Se na sua cabeça continua rondando o pensamento sobre brigas no relacionamento:"discuto muito por besteira, o que fazer?, te convidamos a ler o seguinte artigo de Psicologia-Online.

Por que tenho tantas brigas no relacionamento por besteiras?

Apesar de amar a outra pessoa, existem alguns casais que não podem evitar discutir todos os dias por razões que parecem besteiras.

Essas brigas de casal podem ter diferentes origens ou fatores que as desencadeiam. Entre os mais comuns, destacamos os seguintes:

  • Personalidade e atitudes muito dominantes.
  • Opiniões diferentes sobre tudo ao redor.
  • Necessidade de buscar um conflito externo: é possível que as discussões de casal ocorram porque temos conflitos internos que precisamos tirar, utilizando as outras pessoas como desculpa.
  • Personalidades opostas: uma pessoa pode ser muito passiva e a outra agressiva, pode haver uma que se sinta insegura todo o tempo e outra que acredita ser o "líder" da relação, ... os opostos nem sempre se atraem.
  • Conflitos do passado sem resolver: se não aprendemos a perdoar atitudes negativas do passado ou grandes erros no companheiro, é inútil continuar com essa pessoa. As críticas nunca são boas e levam a discussões que dificilmente vão cessar se não tratarmos de solucionar o problema de base.
  • Má comunicação: algumas discussões de casal podem surgir porque não expressaram bem, desde o início, as necessidades e preferências de cada pessoa.
  • Problemas psicológicos: ou talvez, uma das duas pessoas-ou ambas- está passando por um mau momento de sua vida e pode sofrer um mal estar psicológico que o leve a agir de maneira diferente ou até ofensiva para o outro componente do casal. Nestes casos, é importante recorrer a um especialista para que trate o problema psicológico da raiz.

Se esse tipos de situações permanecerem, o que pode chegar a acontecer é que aprendamos a solucionar nossos problemas somente discutindo. Podemos falar inclusive de casais viciados em discussões.

Se ainda assim se pergunta "por que tenho tantas brigas no relacionamento?" é possível que seja pela seguinte razão: pode acontecer que um dos dois tenham umas exigências que o outro não consiga suprir, estamos falando das expectativas. Esperar que o outro faça ou diga o que nós queremos ou exigimos, ou esperar que a outra pessoa seja grata e se sinta de certa maneira sempre que nós fazemos algo em particular para ela.

Como evitar brigas no relacionamento por besteiras

Para evitar os problemas com seu parceiro, é muito importante saber por que discutem tanto, buscar a raiz de tudo. Repassando os pontos do parágrafo anterior, pode ser que você tenha ouvido uma das atitudes acima mencionadas, uma vez encontrado o problema de base, é muito importante trabalhar a partir daí. O segredo é encontrar a chama que prende o conflito e evitar ligá-la.

Discutir no relacionamento é ruim?

Mesmo que não pareça, às vezes, é importante expor nossas necessidades e chegar a um acordo. Tendo em conta que as discussões têm um fim e o objetivo de uma boa conversa é chegar a um ponto em comum para realizar melhorias na relação ou, simplesmente, para chegar a um acordo. Todos os casais devem se comunicar para saber mais um do outro, para expressar suas necessidades ou se em algum momento um dos dois ofende ao outro, poder conversar para resolver da melhor maneira possível.

De qualquer maneira, cabe admitir que existem pessoas que não se dão por vencidas, mesmo que não queiramos discutir, vão continuar procurando mais e mais razões para iniciar uma discussão. Essas pessoas podem oferecer uma grande toxicidade e prejudicar sua saúde mental. Nestes casos, podem convidar amavelmente seu namorado ou namorada a ir para terapia individual ou de casal.

Como resolver brigas de casal: a comunicação é muito importante

Mesmo que pareça clichê, aprender a relatar nossos sentimentos e necessidades é uma peça chave em todas as relações. Dessa maneira, evitamos colocar expectativas no outro e temos um pouco mais claro o que nosso parceiro espera de nós.

A comunicação também é imprescindível no momento da discussão. Em algumas ocasiões, os casais não cessam porque durante as mesmas falamos de maneira ofensiva e nos colocamos na defensiva. Aprender a não se irritar e falar com o nosso parceiro de maneira calma e coerente é a melhor solução.

Existem muitas maneiras de expressar sentimentos e desejos a nosso parceiro, ou seja, há vários tipos de comunicações, entre elas destacamos a passiva, a agressiva e a assertiva:

Comunicação passiva

Este tipo de comunicação se caracteriza pela conformidade, por não expressar necessidades nem desejos. Quando alguém se comunica deste modo ele deixa seus direitos serem "pisoteados" e não costuma reclamar de nada, mesmo que não se sinta cômodo ou cômoda. Costumam se comunicar desta forma, as pessoas inseguras e retraídas.

  • Exemplo: em uma discussão, um dos dois ofende ao outro, este não se queixa nem diz nada. Só abaixa a cabeça e se cala apesar de se sentir mal.

Comunicação agressiva

As pessoas que se comunicam de maneira agressiva expressam suas necessidades ou desejos de uma maneira hostil e pouco agradável, utilizando muitas vezes gritos e insultos. É um tipo de comunicação muito ofensiva e costuma ser aquela que inicia as discussões.

  • Exemplo: essa vez, um dos integrantes do casal fez algo sem uma má intenção mas que chateou a outra pessoa. Essa grita com ele e o repreende pelo quão mal ele sempre faz as coisas e como não gosta de tudo que faz.

Comunicação assertiva

Esta é considerada o melhor tipo de comunicação, um claro equilíbrio entre nos permitir expressar nossas emoções e respeitar o nosso parceiro. A comunicação assertiva se baseia em falar o que pensamos e sentimos, mas de uma maneira correta e calma, sem ofender a ninguém.

  • Exemplo: Em uma briga, um dos dois fala ao outro que se sente triste, que não quer discutir e que acredita que a melhor solução para resolver a briga é chegar a um ponto em comum, um intermédio entre os desejos de um e de outro. Neste outro artigo você pode aprender novas dinâmicas de comunicação assertiva.

Truques e conselhos para evitar as discussões de casal constantes

Como temos visto ao longo de todo o artigo sobre "discuto muito com meu companheiro por besteira", é importante aprender a evitar as discussões de casais constantes.

  • Paciência: manter a calma em uma briga com seu companheiro é complicado, mas é a melhor maneira para evitar que o problema cresça e para levar a conversa de uma maneira tranquila e adequada.
  • Ouça: as vezes, simplesmente discutimos para ter sempre a razão, nesses casos, é importante dar um passo atrás e ouvir o que a outra pessoa tem para falar. Pode nos surpreender bastante.
  • Empatize: colocar-se no lugar do outro nos ajuda muito a poder entender seu ponto de vista e as demandas que nos expressam.
  • Não insulte: insultar e ofender o outro só irá fazer você se sentir pior, não se chega a nenhum lugar com essas atitudes. Além disso é incoerente querer fazer a pessoa que amamos se sentir mal.
  • As críticas não são necessárias: lembrar o que seu namorado ou namorada fez de errado há dois meses não vai ajudar em uma discussão, trazer coisas do passado não é uma boa solução. Todos nós nos equivocamos e merecemos segundas oportunidades.
  • Não tolere atitudes tóxicas: se essa pessoa está te ofendendo constantemente, se discutem todos os dias, choramos e nos sentimos mal quase sempre, é o momento de analisar se a pessoa com a qual estamos tem muitas atitudes tóxicas. Um grande gesto de amor próprio é dizer o que tolerar e o que não.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Brigas no relacionamento: discuto muito por besteiras, o que fazer?, recomendamos que entre na nossa categoria de Terapia de casal.