Partilhar

Como ajudar um dependente químico que não quer ajuda

 
Por Equipe editorial. 13 agosto 2019
Como ajudar um dependente químico que não quer ajuda

A dependência química que uma pessoa sofre afeta a família próxima de forma indireta, uma vez que o ambiente circundante também sofre com esse problema de saúde, não sabendo bem como fazer a pessoa dependente reagir. Como ajudar um dependente químico que não quer ajuda? Esta é a pergunta que fazemos hoje em Psicologia-Online, já que muitas pessoas têm dúvidas e conflitos na hora de ajudar alguém que não quer ser ajudado. A negação pode ser um mecanismo de resposta possível por parte da pessoa que se engana a si própria, acreditando que tem controle da situação. Como agir em uma situação assim?

Também lhe pode interessar: Drogas virtuais: o que são e seus efeitos

Apoio à família de dependentes químicos

Em uma situação desse tipo, muitas famílias se focam exclusivamente em tentar ajudar a pessoa doente. Contudo, não são conscientes de que também devem cuidar delas mesmas, já que a dor e a desorientação que este processo provoca podem gerar um esgotamento emocional. A situação cada vez é mais complexa quanto mais prolongada no tempo.

Por esse motivo, se você está passando por uma situação como essa, é importante que solicite informação especializada com um profissional especialista nesse tema para que ele possa te orientar a partir das circunstâncias do caso com conselhos práticos sobre como cuidar do seu bem-estar e, também, como agir com a pessoa que sofre de vício em drogas.

Esta avaliação especializada é muito importante pois, neste tipo de situação, os familiares podem se sentir vulneráveis perante a chantagem emocional e a manipulação, Por sua vez, o ambiente de familiares diretos também pode passar por diferentes etapas em relação a este assunto se, por exemplo, chega um momento no qual todos estão desesperados. Este apoio emocional é importante para quem sofre pela dificuldade da situação.

Você pode entrar em contato com entidades que trabalham nesse campo para obter informação especializada como a Al-Anon do Brasil.

Como ajudar um dependente químico que não quer ajuda - Apoio à família de dependentes químicos

Como ajudar um dependente químico que não quer ajuda

Se você quer saber como ajudar um dependente químico que não quer ajuda, confira as 6 chaves da psicologia:

  1. Seja paciente. Que esse familiar se encontre nesse ponto atualmente não significa que não possa evoluir no futuro em direção a uma momento no qual demonstra vontade de iniciar um processo de reabilitação. Portanto, o que você pode fazer para apoiar uma pessoa que não quer ajuda é estar presente, apesar de tudo.
  2. Quanta mais informação você possa encontrar sobre o tipo de adição em concreto que a pessoa sofre, mais conhecimento você terá sobre como a situação afeta essa pessoa e que efeitos provoca na saúde da mesma. Desde a sua posição, tente fazer o dependente químico ver que consequências podem ocorrer se não deixa as drogas.
  3. Entenda a própria natureza do vício ao entender que a pessoa está sujeita a esse problema que agora mesmo condiciona a vida dela. Evite fazer juízos de valor negativos sobre a pessoa, já que isso pode danificar ainda mais a auto-estima dela. Tente mostrar a sua preocupação durante a conversa mas mostre também uma atitude de escuta ativa. Em suma, tente praticar a presença consciente durante o encontro para estar realmente focado no agora. Escolha um bom momento para falar. Por exemplo, escolha um momento no qual a pessoa não se encontra sob o efeito do consumo. Por sua vez, escolha também um momento no qual você tenha disponibilidade para falar sem pressa.
  4. Evite as atitudes que apenas prejudicam o problema. Por exemplo, evite o erro de dar pouca importância ao problema já que, mesmo que o vício se encontre em fase inicial, é muito provável que aumente se os sintomas não são tratados a tempo. Também é possível que você sinta um desejo de proteção excessiva, sem embargo, pense que você pode ser um ponto de apoio mas não pode assumir toda a responsabilidade em relação à superação da adição.
  5. Encontre a figura de referência para esclarecer qualquer dúvida no profissional da psicologia que você consulta e que te aconselha. Por vezes, as decisões podem sem muito difíceis porque é necessário encontrar o equilíbrio entre tentar ajudar essa pessoa (se é isso que você quer) e escutar a sua própria voz.
  6. Se você conhece o exemplo de outras pessoas que passaram por essa situação, falar com elas pode ser um grande apoio graças à empatia que o fato de terem vivido situações semelhantes provoca.

Importância da família no tratamento do dependente químico

Esta situação afeta cada pessoa desde uma perspetiva individual. Afeta toda a família como sistema mas, por sua vez, cada familiar tem a sua própria visão dos acontecimentos, as suas próprias emoções, sentimentos e dificuldades. Por esse motivo, convém encontrar um elemento de resiliência na força da família. Uma terapia especializada pode fortalecer o acompanhamento familiar em relação ao dependente químico, estabelecendo sempre limites terapêuticos.

Um caso desse tipo transcende a vida do dependente químico, afetando as pessoas próximas do mesmo. Por esse motivo, existe uma grande importância da família no tratamento do dependente químico mas também é essencial que a mesma família seja acompanhada.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como ajudar um dependente químico que não quer ajuda, recomendamos que entre na nossa categoria de Dependências.

Escrever comentário sobre Como ajudar um dependente químico que não quer ajuda

O que lhe pareceu o artigo?

Como ajudar um dependente químico que não quer ajuda
1 de 2
Como ajudar um dependente químico que não quer ajuda

Voltar ao topo da página