Transtornos emocionais e de comportamento

Como curar suas feridas emocionais

 
Equipe editorial
Por Equipe editorial. 22 agosto 2022
Como curar suas feridas emocionais

A infância é uma época em que as crianças absorvem todas as experiências como esponjas, sejam elas positivas ou negativas. Na verdade, é na infância que parte da personalidade que irá caracterizar cada ser humano ao longo de sua existência é moldada. Portanto, se na infância forem formadas feridas emocionais que não são curadas a tempo, o desenvolvimento emocional do indivíduo será afetado.

Neste artigo de Psicologia-Online, vamos explicar como curar as feridas emocionais. Nós o ajudaremos a identificar cada uma delas para que você possa superá-las e deixe de carregá-las na vida adulta.

Também lhe pode interessar: Como superar um trauma de infância
Índice
  1. Medo do abandono
  2. Medo da rejeição
  3. Violência intrafamiliar
  4. Deprezo em relação aos demais
  5. Medo do desconhecido
  6. Sensação de insuficiência
  7. Traições e problemas com limites pessoais
  8. Como curar suas feridas emocionais

Medo do abandono

Quando pais, mães ou cuidadores não querem ou não conseguem cumprir bem seu papel protetor, as crianças desenvolvem um medo irracional de abandono, também conhecido como apego inseguro. Esta é uma das principais feridas da infância e as pessoas que a experimentam crescem com um medo latente de serem sempre abandonadas novamente.

Esta ferida emocional geralmente se forma entre os 0 e 3 anos de idade. As causas mais comuns são os pais que estão ausentes ou fisicamente presentes, mas que colocam uma barreira emocional e comunicativa com a criança. Esta falta de companhia deixa uma marca profunda que se manifesta na incapacidade de formar relações estáveis no futuro e uma profunda sensação de solidão que persiste até a idade adulta.

Medo da rejeição

Quando se trata de feridas emocionais na infância, o medo de rejeição é um dos mais comuns. Ela pode surgir da concepção, especialmente no caso de gravidezes indesejadas, e decorre de um sentimento de não aceitação quando um cuidador rejeita o bebê.

Geralmente está relacionado a situações como depressão pós-parto, um dos pais abandonando o bebê, bullying na escola ou na família, entre outras. Isto leva a uma sensação de insegurança que impede o desenvolvimento de relações saudáveis ao longo da vida.

Se você quiser saber como curar esta ferida, neste artigo você encontrará informações sobre como superar o medo da rejeição.

Violência intrafamiliar

Quando o ambiente familiar é física ou psicologicamente violento, a criança tende a se desestabilizar emocionalmente e a apresentar um comportamento perturbador. Por isso, tapas, abusos e repreensões não devem ser associados a medidas disciplinares obrigatórias para a educação das crianças.

Feridas emocionais como estas marcam a vida adulta, já que as crianças que crescem em lares violentos têm mais probabilidade de ter problemas de controle da raiva e são mais propensas a repetir este padrão abusivo quando crescem.

Como curar suas feridas emocionais - Violência intrafamiliar

Deprezo em relação aos demais

Crianças que crescem sob constante sujeição ao desprezo, humilhação ou bullying experimentam traumas e feridas emocionais difíceis de curar. Isto tem um impacto direto em sua autoestima e também gera constantes distúrbios de ansiedade.

Como consequência deste tipo de trauma, as crianças desenvolverão um comportamento de desprezo permanente e pensarão que todos querem magoá-las e humilhá-las.

Medo do desconhecido

O medo do desconhecido é outra das principais feridas emocionais. É normal que as crianças tenham medo do escuro, de fantasmas, entre outras coisas normais naquela idade. O problema é que se os adultos não os ajudarem a lidar assertivamente com esses medos, eles podem se tornar pessoas com falta de empatia e indiferença para com os problemas dos outros quando chegam à idade adulta.

Neste artigo você pode ver quais são os traços de uma pessoa com falta de empatia.

Sensação de insuficiência

Quando um cuidador demonstra amor e carinho, ele ou ela transmite segurança emocional e tranquilidade à criança. Por outro lado, se sua atitude é hostil ou mostra negligência emocional em relação à criança, o bebê desenvolve um complexo de inadequação pessoal que o afetará ao longo da vida.

Esta é uma das feridas emocionais que faz com que as crianças se sintam ignoradas. Isto os faz assimilar em suas mentes que não são suficientemente bons para serem amados. Portanto, eles crescem com baixa autoestima e um senso de amor-próprio muito baixo.

Como curar suas feridas emocionais - Sensação de insuficiência

Traições e problemas com limites pessoais

As traições pessoais são uma das feridas emocionais mais difíceis. Às vezes é comum que os pais pensem que as crianças não são afetadas por promessas não cumpridas. O fato é que uma constante falta de honestidade, no entanto, destrói a confiança das crianças.

Por exemplo, se lhes for dito que quando terminarem de comer seus vegetais serão levados para o parque e isto não for cumprido, a frustração preencherá suas emoções à medida que suas expectativas forem destruídas. Portanto, outra ferida emocional é a promessa não cumprida porque as crianças crescem com a ideia de que não é seguro acreditar em ninguém.

Como curar suas feridas emocionais

A paternidade e a maternidade não vêm com um manual, porém, quando há amor, tudo é possível. O primeiro passo para curar suas feridas emocionais é cavar bem fundo dentro de você para identificar se sua criança interna está sofrendo e a possível causa.

Não há medicina mágica para curar estas feridas, mas ao compreendê-las você se tornará alguém no controle e iniciará um processo terapêutico para seguir adiante. A melhor coisa a fazer é buscar ajuda profissional para ajudá-lo a identificar os padrões repetitivos que você tem revivido desde a infância.

Comece com pequenos passos, priorize seu autocuidado, seja paciente e lembre-se que somente você tem o poder de escolher como quer viver sua vida.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como curar suas feridas emocionais, recomendamos que entre na nossa categoria de Transtornos emocionais e de comportamento.

Bibliografia
  • Eysenck, H. (1970). Bases biológicas de la personalidad. Barcelona. Fontanella.
  • Iglesia, V. I. (2019, 31 enero). Cómo sanar al niño interior herido. https://www.psicologiayconsciencia.com/nino-interior/
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 3
Como curar suas feridas emocionais