menu
Partilhar

Como lidar com a tristeza

 
Por Iván Piquero, Psicólogo. 14 junho 2021
Como lidar com a tristeza

Todas as emoções são necessárias para o ser humano, pois cada emoção tem uma função que nos permite nos adaptar ao meio e sobreviver. As emoções podem ser agradáveis para nós (como a alegria) ou desagradáveis (como a tristeza). Mesmo que, como indicamos no começo, todas sejam necessárias, procuramos desfazer e/ou evitar as desagradáveis.

Neste artigo de Psicologia-Online, te contamos como lidar com a tristeza através de quinze conselhos que você pode colocar em prática. Você deve ter em conta que, quando a tristeza é intensa, gera grande mal-estar e/ou interfere em suas atividades cotidianas, você deverá consultar com um profissional que avalie seu caso e te ofereça as pautas adaptadas a ele e/ou prescreva um tratamento adequado. Vamos ver 15 técnicas e atividades para lidar com a tristeza em adultos.

Também lhe pode interessar: Como lidar com pessoas fechadas

Conheça suas emoções

Como já apontamos, todas as emoções são necessárias para o ser humano. Você deve entender que, mesmo que seja uma emoção desagradável, a tristeza é tão necessária para nós como a alegria.

A tristeza nos acompanha durante toda a vida, mesmo que a experimentemos em certas ocasiões de forma mais leve e outras de forma mais intensa. Mais do que nos livrarmos dela, ou de pensar em como superá-la e controlá-la, devemos aprender a como lidar com a tristeza.

Identifique sua tristeza

Você sabe como a tristeza se manifesta? As emoções tem uma correlação fisiológica, por isso, quando estamos tristes podemos experimentar sensações como a de sentir um nó no estômago, sentir pressão no peito, etc.

Procure onde e como você está sentindo sua emoção, localize que mudanças notou e que possam estar relacionadas com sua tristeza. Como dar fim a sensação de nó da garganta gerado pela tristeza? Veremos isso a seguir.

Aceite a tristeza

Reiterando o que já tratamos em outros tópicos, a tristeza vai nos acompanhar ao longo de nossa vida. Devemos aceitar que nos sentirmos tristes é tão normal como nos sentirmos alegres.

Vivemos em uma sociedade na qual se premiam muito as emoções agradáveis e se castigam e/ou censuram as desagradáveis, entretanto ficar triste faz parte de ser humano, é inerente a isso.

Busque e trate de entender a causa de sua tristeza

Em muitos casos podemos encontrar a causa de nossa tristeza: o chefe nos censurou, brigamos com um amigo, seu companheiro de casa se muda, etc. Conhecer a causa te ajudará a aceitar sua emoção e dará significado a ela.

Você deve ter em conta que em certos casos podemos sentir tristeza como consequência de um desajuste biológico. Nestes casos, a causa pode não ser tão evidente.

Procure a mensagem de sua emoção

Se você se pergunta como lidar com a tristeza, você deve saber que o primeiro passo para isso é escutá-la. Todas as emoções nos proporcionam uma mensagem e nos movem à ação. Procure que mensagem a tristeza pode estar te dando neste momento.

Por exemplo, se nos sentimos tristes por termos brigado com um amigo, nossa emoção pode estar nos indicando que devemos buscar uma reconciliação. Outro exemplo pode ser aquele em que a tristeza nos indique que não devemos ir a uma festa para a qual fomos convidados.

Avalie a mensagem

Uma vez que identificamos qual mensagem nossa tristeza está nos passando, deveremos avaliar se a mensagem é adequada e se nos importamos ou não. Nos exemplos do tópico anterior, podemos nos importar e ir atrás de nosso amigo para nos reconciliar, mas podemos não dar importância e ir à festa, por exemplo.

Preste atenção a seus pensamentos

É possível que sua tristeza esteja sendo provocada, agravada ou mediada pelos pensamentos que você está tendo.

Da mesma forma, as emoções podem interferir em nossos pensamentos e gerar consequências. Por exemplo, podemos pensar que tivemos um dia realmente ruim e que apenas nos aconteceu coisas desagradáveis porque na última hora do dia discutimos com um colega, mas na verdade o dia foi bom e o único acontecimento negativo foi este último.

Estabeleça momentos para pensar

Em relação ao ponto anterior, é possível que sua tristeza esteja sendo provocada por uma preocupação que você não consegue fazer desaparecer de sua cabeça, mesmo você sabendo que ela não é benéfica para você, nem vai te ajudar em nada.

Para lidar com a tristeza, estabeleça "momentos do lixo", isto é, momentos nos quais você vai se ocupar com tais pensamentos e/ou preocupações. Não se trata de evitar o pensamento, mas de reorganizá-lo em sua agenda, para que você dedique um tempo limitado, e eles não interfiram em suas atividades diárias.

Apoie-se em sua rede social

Uma das funções da tristeza, a nível social, é a de pedir ou demandar ajuda dos outros. Biologicamente estamos preparados para sobreviver de forma individual e preparados para perpetuar a sobrevivência da espécie.

Além de desenvolver atividades agradáveis com pessoas próximas, você também pode compartilhar suas preocupações, seus problemas ou sua tristeza. Pode ser que, inclusive, eles compartilhem de alguma das preocupações, problemas ou emoções.

Realize atividades agradáveis

É importante que você identifique aquelas tarefas que te produzem satisfação de forma que você experimente emoções mais agradáveis e obtenha reforço positivo. Tudo isso te ajudará a amortecer o impacto das emoções mais desagradáveis e te ajudar a lidar melhor com a tristeza.

Pratique exercícios físicos

Existem estudos que relacionam o exercício físico com uma melhora no estado de humor, até mesmo em apenas uma sessão de exercícios, como o estudo de Bonet, J.; Parrado, E. e Capdevila, L. (2017)[1]. A prática de atividades físicas aumenta a liberação de endorfinas, o que repercute em nosso estado de humor.

Além disso, a tristeza pode vir acompanhada de sintomas de ansiedade. Realizar esportes ou exercícios físicos é um excelente ansiolítico natural que nos ajudará a ficar mais relaxados.

Cuide de sua dieta

Alguns alimentos parecem produzir uma melhora no estado de humor. Existem estudos a respeito, como os organizados na revisão de Ontiveros Márquez, M. (2016)[2] que associam as dietas e os problemas depressivos.

Exemplos de alimentos que foram relacionados com um efeito preventivo da depressão foram os ácidos ômega 3, magnésio, zinco ou até mesmo plantas naturais como a Erva-de-são-joão.

Mantenha hábitos de higiene do sono

Os hábitos de sono são importantes e contribuem para manter os ritmos biológicos regulados. Contar com uma quantidade e qualidade de sono adequada contribui ao bem-estar físico e mental.

Alguns conselhos relacionados com a higiene do sono podem ser:

  • Mantenha horários regulares.
  • Cuide o ambiente do quarto onde você descansa: mantenha-o limpo e organizado.
  • Não consuma substâncias estimulantes como café ou tabaco antes de ir dormir.
  • Não faça jantares pesados e não vá se deitar logo após a ceia.
  • Evite estímulos luminosos na hora de ir dormir.
  • Apenas deite-se na cama quando for dormir.

Estabeleça rotinas

Em relação ao ponto anterior, estabelecer rotinas fará com que você melhore não apenas seus ritmos de sono e biológico, mas também com que você mantenha uma ordem em seu dia a dia. Isto tornará possível, também, organizar e gerir melhor seu tempo.

Procure ajuda profissional

Se ao realizar esses passos de como lidar com a tristeza, ela continue tão intensa a ponto de te provocar um intenso mal-estar e/ou começar a interferir em suas atividades cotidianas, procure ajuda profissional que possa avaliar seu caso em particular e possa planejar uma intervenção apropriada.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como lidar com a tristeza, recomendamos que entre na nossa categoria de Emoções.

Referências
  1. BONET J.; Parrado, E. y Capdevila, L. (2017). Efectos agudos del ejercicio físico sobre el estado de ánimo y la HRV. Revista Internacional de Medicina y Ciencias de la Actividad Física y el Deporte, 17 (65) pp. 85-100.
  2. ONTIVEROS Márquez, M. (2016). Depresión y calidad de la dieta: revisión bibliográfica. Archivos de medicina, 12 (1). doi: 10.3823/1282
Bibliografia
  • PALMERO, F. y Fernández-Abascal, E.G. (2002) Emociones básicas II (ira, tristeza y asco). En Palmero, F., Fernández-Abascal, Chóliz, M. y Martínez-Sánchez, F. (2002) Psicología de la motivación y emoción. Madrid: McGraw-Hill/Interamericana.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Como lidar com a tristeza
Como lidar com a tristeza

Voltar ao topo da página