menu
Partilhar

Como mudar de personalidade

 
Por Equipe editorial. 30 agosto 2021
Como mudar de personalidade

A mudança de algum traço da personalidade pode ser motivado por necessidades distintas, mas afinal, isso sequer é possível? Uma pessoa agressiva pode se tornar pacífica, ou ousada em vez de tímida, ou aberta em vez de reservada, ou mesmo bondosa em vez de cruel?

Neste artigo de Psicologia-Online veremos se é possível mudar de personalidade e como fazê-lo. Continue lendo como mudar de personalidade para descobrir.

É possível mudar de personalidade?

Uma pessoa é capaz de mudar seus traços de personalidade? Para responder essa questão é necessário voltar-se para os fatores identificados como constituintes da personalidade: a estrutura biológica e a psicológica, isto é, fazer a distinção entre "o que sou" (minhas capacidades em potencial) e como esse Eu se manifesta nas minhas relações com o meio (meu caráter), já que assim podemos esclarecer o que é possível mudar. Contudo, é preciso levar em conta também o fator ambiental, tendo em vista que a manifestação dos traços de personalidade são uma resposta aos estímulos ambientais.

Como se pode ler em nosso artigo sobre o desenvolvimento da personalidade, as predisposições e tendências inatas a determinados comportamentos estão já estabelecidas pela estrutura biológica do indivíduo, definida por seu genoma. Por isso, não é possível mudá-las ao menos que se mude a estrutura ou suas funções (como ter um tumor no cérebro ou sofrer um traumatismo craniano, como no famoso caso de Phineas Gage, por exemplo). Nesses casos há uma mudança radical de personalidade.

As pessoas podem mudar?

Por outro lado, é possível sim mudar a forma como expressamos nossos traços de personalidade, ainda que as predisposições inatas se mantenham invariáveis. Devido ao fato de que essas características se manifestam mediante ações, que são consequências de pensamentos, sentimentos e motivações, uma vez que se muda a forma de pensar, sentir ou agir e essa transformação se mostrar douradora, o mesmo acontecerá com a expressão dos traços de personalidade.

Nesse sentido, demonstrou-se que os eventos traumáticos provocam uma mudança drástica na esfera pessoal e podem afetar a estrutura psicológica do sujeito (luto, agressão, separação, desemprego, doença grave, abandono, etc.) produzindo mudanças na composição do grupo de traços de personalidade do indivíduo que sofreu o trauma (alguns traços desaparecem e/ou novas características aparecem).

Vejamos, por exemplo, que uma pessoa inicialmente pacífica e tolerante pode se tornar agressiva, desconfiada e intolerante depois de ter sofrido uma agressão física traumática. Em termos fisiológicos, pode-se dizer que não podemos mudar a estrutura das redes neuronais estabelecidas durante o desenvolvimento do indivíduo (o conectoma), mas sim modificar a forma como processamos a informação que corre por elas, formando novas conexões neuronais e desativando outras. Por isso, a personalidade vai mudando ao longo da vida, moldando-se de acordo com as experiências vividas e aprendizados.

Como mudar de personalidade

O procedimento que podemos usar para suprimir um traço de personalidade inapropriado e substituí-lo por outro passa por modificar as instruções do nosso "programa mental" para assim introduzir novas formas de pensar, além de mudanças nos valores morais e nas motivações. O objetivo seria modificar o "código-fonte" que forma o "programa mental", que se expressa por meio de conhecimentos, crenças, valores, tradições, normas sociais, etc, com o objetivo de estabelecer e consolidar a característica desejada. Se você se pergunta "como mudar meu jeito de ser?", saiba que para realizar esse trabalho é preciso que o indivíduo tenha um nível elevado das seguintes habilidades:

  • Inteligência para compreender a própria realidade e a que o cerca, bem como flexibilidade mental para admitir que existem outras formas de encarar a realidade e estar disposto a aprender sobre elas;
  • Capacidade de regular e controlar emoções e impulsos para adaptar a expressão destes de acordo com as circunstâncias. Neste outro artigo você encontrará mais informações sobre autocontrole emocional: exercícios, técnicas e exemplos.
  • Motivação para levar adiante as mudanças de comportamento e capacidade de criar novas expectativas de vida a partir desses novos traços.

A importância do meio na hora de mudar de personalidade

Além dessas habilidades, um fator importante para estimular a mudança de personalidade é prestar atenção ao ambiente em vivemos nossa vida (seja ele familiar, social, trabalhista, cultural, etc). É interessante estar em ambientes que facilitem a mudança, ou seja, que pressuponham um reforço positivo para a característica que se deseja mudar, ou um reforço negativo se seu objetivo for suprimi-la.

Por exemplo, uma pessoa inicialmente tímida e desconfiada pode "desativar" esse traço ao conviver com pessoas otimistas e confiantes, pois aprende a se comportar de forma determinada e animada, o que pouco a pouco irá transformando o traço de introversão em extroversão. Da mesma forma, uma pessoa com tendência a responder agressivamente não irá manifestar essa conduta se conseguir evitar o ambiente hostil que a estimula a agir dessa forma.

Nesse sentido, convém averiguar que tipo de estímulos ambientais (os chamados "marcadores ambientais") são os que provocam a manifestação da característica indesejada para assim evitá-los. Por exemplo, uma situação estressante, uma relação interpessoal difícil, um ambiente familiar conflitivo, etc. Por outro lado, convém procurar por meios motivadores do comportamento desejado, desafios estimulantes e iniciativas criativas que fomentem a realização pessoal e a autoestima, como trabalhos sociais, busca de novas experiências, etc.

Mudar a personalidade não é algo imediato

Por último, cabe ressaltar que mudar de personalidade voluntariamente não é uma tarefa fácil, sobretudo no que diz respeito aos traços vinculados ao sistema límbico, já que a dependência ao sistema nervoso autônomo torna difícil o autocontrole.

Além do mais, algumas pessoas costumam ser relutantes quanto às mudanças, seja porque não conhecem a si mesmas e não aceitam os traços negativos que lhes são atribuídos por terceiros, seja porque os traços de personalidade se consolidaram tanto que isso significaria perder sua identidade, ou seja, seria como perder seu Eu, deixar de ser quem creem que são (o que costuma acontecer quando a mudança de personalidade é fundamental para o sucesso de uma terapia de casal).

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como mudar de personalidade, recomendamos que entre na nossa categoria de Personalidade.

Bibliografia
  • BUSS, A. H. & Plomin, R. (1984). Temperament: Early Developing Personality Traits. Hillsdale, N. J.: Erlbaum.
  • EYSENCK, H. (1970). Bases biológicas de la personalidad. Barcelona. Fontanella
  • Gray, J. A. (1970). The psychophysiological basis of introversion-extraversion. Behaviour Research and Therapy.
  • McCCRAE, R. y Costa, P (2003) Personality in Adulthood: A Five-factor Theory Perspective. Guilford Press.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Como mudar de personalidade
Como mudar de personalidade

Voltar ao topo da página