Psicologia clínica

Como saber se tenho depressão

 
Caroline Scaff
Por Caroline Scaff. 7 abril 2022
Como saber se tenho depressão

O termo depressão tem sido muito divulgado e tratado pelos meios científicos e pela imprensa leiga como uma doença da atualidade. Os transtornos mentais se caracterizam como um grupo de doenças com alto grau de sobrecarga para o indivíduo que sofre deles como também para a família e para os cuidadores.

De todos os transtornos mentais, a depressão é, atualmente, responsável pela mais alta carga de doença entre todas eles, sendo considerada um dos principais e mais comuns problemas de saúde mental. Em Psicologia-Online vamos te explicar como saber se tenho depressão, para que você entenda seus sintomas e consiga saber se você ou alguém próximo tem esse transtorno.

Índice

  1. O que é depressão
  2. Como saber se tenho depressão
  3. Tipos de depressão
  4. Como tratar a depressão

O que é depressão

A palavra depressão é utilizada para designar um transtorno de humor, uma síndrome em que a principal das alterações exibidas pelo paciente é o humor depressivo. Ao lado da ansiedade, faz parte dos eventos psíquicos mais frequentemente encontrados na sociedade.

Ela caracteriza-se pela perda de interesse e prazer por tudo, além do sentimento de tristeza e baixa da autoestima que acometem a vítima. Normalmente a depressão é definida como um transtorno mental comum caracterizado por humor deprimido, sentimento de culpa ou baixa autoestima, distúrbios do sono ou do apetite, baixa energia e concentração.

Os quadros mais graves de depressão podem levar ao suicídio. O conjunto de sinais e sintomas reconhecidos como constitutivos dos estados depressivos variam em intensidade sobre os efeitos no indivíduo.

Depressão em mulheres x homens

Existem diferenças entre homens e mulheres nas manifestações depressivas em âmbito biológico e chamam a atenção o funcionamento hormonal e suas consequências. As mulheres são mais sujeitas à depressão. Ela é cerca de duas vezes mais frequente que nos homens e os fatores hormonais podem contribuir para a taxa aumentada de depressão nesse grupo.

O abuso sexual na infância está associado à maior prevalência de depressão na vida adulta para ambos os sexos. Embora as causas da depressão ainda sejam desconhecidas existem muitas teorias que tentam explicá-la, inclusive incluindo uma interação de diferentes fatores biológicos, sociais e psicológicos.

Como saber se tenho depressão

Para saber se você tem depressão é importante atentar-se para a presença dos seguintes sintomas:

  • Pensamentos constantes de cunho negativo
  • Sentimento de culpa e sensação de inutilidade
  • Diminuição do prazer e do ânimo para atividades cotidianas
  • Perda da capacidade de planejamento para o futuro: o indivíduo não consegue vislumbrar sua vida daquele momento para frente
  • Falta de vontade de fazer suas atividades
  • Angústia
  • Apatia
  • Ansiedade
  • Medo excessivo
  • Sentimento de vazio
  • Pessimismo
  • Insônia
  • Concentração prejudicada
  • Aumento de apetite ou a perda dele

Se você ou alguém próximo apresenta alguns desses sintomas é importante procurar ajuda de um/a psicólogo/a e um/a psiquiatra.

Como saber se tenho depressão - Como saber se tenho depressão

Tipos de depressão

Uma das principais barreiras que prejudicam a detecção para o tratamento adequado é a ideia de que a depressão não é uma condição médica, além do estigma e do preconceito que envolvem os transtornos mentais.

Existem três tipos de depressão e para saber grau é preciso saber o número de sintomas característicos da depressão que a pessoa apresenta:

  • Depressão leve: o indivíduo apresenta até três sintomas
  • Depressão moderada: pode apresentar quatro ou mais sintomas
  • Depressão grave: o paciente apresenta pensamentos ou até atos suicidas

O diagnostico deverá ser feito por um/a médico/a psiquiatra que deverá observar os sintomas apresentados pela pessoa. É imprescindível para o diagnóstico que seja demonstrado que os sintomas estão prejudicando a vida do indivíduo e das pessoas ao seu redor.

Como tratar a depressão

Os transtornos de humor não apresentam grandes dificuldades de tratamento, mas a maioria das pessoas deprimidas não procura atendimento médico. A metade dos que procuram ajuda médica buscam tratamento inicial com clínicos gerais ou outras especialidades, enquanto a outra metade é dividida entre os que fazem psicoterapia e os que são atendidos por um psiquiatra para tratamento específico.

O tratamento da depressão requer um diagnóstico qualificado e uma avaliação médica antes de ser iniciado juntamente com uma aliança terapêutica sadia.

Para tratamento de depressão é importante:

  • A psicoterapia individual que é amplamente recomendada por agências nacionais e internacionais de saúde e possui eficácia reconhecida em distintas abordagens teóricas.
  • Tratamento farmacológico, quando necessário, que é feito junto a um/a psiquiatra.

Psicoterapia e medicação no quadro de depressão

O tratamento psicoterápico é um dos elementos mais importantes a ser considerado no tratamento do paciente deprimido. O atendimento psicológico à depressão contempla ainda ações psicoeducacionais em busca da construção de processo de autonomia do usuário de saúde diagnosticado com depressão por meio da informação. A dimensão psicossocial do tratamento da depressão conta também com recursos complementares ao atendimento psicoterapêutico individual ou grupal.

Para o tratamento farmacológico dos quadros depressivos é preciso, primeiramente, um diagnóstico do tipo da depressão então, geralmente, os médicos prescrevem o uso de antidepressivos. A decisão sobre qual antidepressivo usar deverá ser fundamentada em uma série de fatores, onde a história clínica e psiquiátrica do indivíduo deve ser colhida através de uma boa anamnese.

Esta amplitude terapêutica existe em relação à farmacoterapia, que quando associada à psicoterapia, pode atingir resultados satisfatórios.

A influência dos aspectos sociais e psicológicos parece importante não só na gênese dos estados depressivos propriamente dita, mas também no modo de apresentação dos sintomas e na função que estes podem ter nas relações sociofamiliares.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como saber se tenho depressão, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia clínica.

Bibliografia
  • ABRELHA, L. – Depressão, uma questão de saúde pública. Cad. saúde colet. 22 (3) • Jul-Sep 2014
  • MOTTA, C.C.L; MORÉ, C,L,O,O; NUNES; C,H,S,S -O atendimento psicológico ao paciente com diagnóstico de depressão na Atenção Básica. Ciênc. saúde colet. 22 (3) Mar 2017
  • Canale A, Furlan MMDP. Depressão. Arq Mudi. 2006;10(2):23-31
  • JUSTO, L,P; CALIL, H,M - Depressão: o mesmo acometimento para homens e mulheres? Arch. Clin. Psychiatry (São Paulo) 33 (2) • 2006 VALENTINI,W; LEVAV, I - Treinamento de clínicos para o diagnóstico e tratamento da depressão - 2004
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 2
Como saber se tenho depressão