menu
Partilhar

Como tratar a compulsão alimentar

 
Por Francielle Bechtold. 11 maio 2022
Como tratar a compulsão alimentar

A compulsão alimentar é um transtorno psicológico e pode iniciar a partir de diferentes situações, como por exemplo, por problemas hormonais, crises de ansiedade, dietas muito rigorosas, episódios de bullying, baixa autoestima, dentre outros.

É caracterizada por comer em excesso, mas não necessariamente precisa estar associado a fome. Em geral, pessoas que sofrem de compulsão alimentar costumam ter estes comportamentos durante um período de crise, e o fazem de forma escondida, comem em grandes quantidades e muito rápido, e por consequência, podem desenvolver outros tipos de transtornos psicológicos, bem como colocar toda a sua saúde física em risco.

Hoje nós vamos explicar para você como tratar a compulsão alimentar, afinal, existe cura para este transtorno, portanto, ao final deste artigo de Psicologia-Online, se você identificar alguns destes sintomas, não deixe de buscar ajuda profissional.

Também lhe pode interessar: Vício em comida: sintomas e como tratar

Compulsão alimentar: o que é

A compulsão alimentar é caracterizada pelo ato de comer em excesso. Pessoas que sofrem com o Transtorno de Compulsão Alimentar normalmente comem grandes quantidades de comida, quantidades estas que estão muito acima do que outras pessoas comem dentro de um curto período de tempo. A sua incidência é maior entre as mulheres, e pode estar diretamente associada com a obesidade.

Vale destacar que a compulsão alimentar é episódica, ou seja, não acontece sempre ou em todas as refeições. Além disso, pessoas que sofrem com esse transtorno tendem a ter estes comportamentos quando estão sozinhas. Por isso, é muito comum que uma pessoa que esteja passando por uma crise de ansiedade, evite contato social e "desconte" seus sentimentos na comida.

Quando não tratada adequadamente a compulsão alimentar pode desencadear outros problemas psicológicos, bem como levar a quadros mais severos de doenças físicas. O seu diagnóstico e tratamento deve ser feito sempre por um profissional especializado, com uso de técnicas específicas para este fim.

Apesar de ser classificada como um transtorno psicológico, devemos saber identificar os seus principais sintomas, e também como curar a compulsão alimentar. Diferentemente de outros transtornos psicológicos, a compulsão alimentar tem cura, por isso, a seguir vamos apresentar os seus principais sintomas, e as suas possibilidades de tratamento.

Sintomas de compulsão alimentar

Ingerir grande quantidade de comida em um curto período de tempo, mesmo que não se tenha fome, é uma das principais características da compulsão alimentar. Em seguida, é comumente sentida uma sensação de culpa por ter ingerido tanto alimento, no entanto, diferentemente da bulimia, ela não é acompanhada de indução ao vômito. Vale destacar que não está relacionado com o ato de comer pequenas porções constantemente, ou seja, o ato de "beliscar".

Para que seja de fato caracterizada como compulsão alimentar, é preciso que os episódios ocorram, pelo menos, uma vez por semana por um período de três meses. Além disso, os pacientes devem entender e relatar uma falta de controle em relação à comida. Também deve vir acompanhada de percepções de comer rápido demais, em excesso, se sentir desconfortavelmente cheio, sentir-se culpado e com mal estar.

Como curar a compulsão alimentar é um dos temas mais pesquisados por quem sofre deste transtorno, uma vez que a sua presença causa muitas limitações na vida do paciente. Portanto, fique atento aos seguintes sintomas da compulsão alimentar:

  • Comer rápido demais;
  • Preferência por comer sozinho;
  • Comer grandes quantidades em pouco tempo;
  • Observar se o ato de comer está associado a momentos de crise;
  • Gosto por comer alimentos "estranhos" como por exemplo, feijão com queijo;
  • Sinais de obesidade ou sobrepeso;
  • Sentimento de culpa após a ingestão;
  • Baixa autoestima, descontentamento com seu corpo;
  • Sinais de ansiedade, depressão ou bulimia;
  • Problemas respiratórios, cardiovasculares ou diabetes.

De modo geral, o corpo de uma pessoa que sofre com compulsão alimentar pode ser bastante prejudicado, portanto, é preciso avaliar os sintomas, sua incidência, assim como as consequências na saúde física. A seguir é possível propor um método de tratamento adequado para saber como curar a compulsão alimentar de acordo com cada caso.

Como curar a compulsão alimentar

Curar a compulsão alimentar é um processo que demanda tempo e persistência, e o trabalho deve ser feito em conjunto com um psicólogo e um nutricionista, além de avaliar a necessidade de acompanhamento por outros profissionais da saúde.

O processo de tratamento ideal envolve o início a partir de um tratamento com psicólogo, isso porque, permite descobrir qual foi a causa do problema e trabalhar também esse ponto. Dessa forma, evita reincidência e que novos gatilhos possam ser acionados levando a novos episódios. Através do processo terapêutico os sintomas começam a diminuir e os fatores causadores do episódio são manejados.

No entanto, é preciso tempo até que o processo finalize, uma vez que pode envolver um processo de emagrecimento, e em alguns casos, é necessário o complemento medicamentoso para que se possa tratar a compulsão alimentar de forma apropriada.

Como vimos, diferentemente de outros transtornos, a compulsão alimentar tem cura, por isso, quando pacientes do transtorno procuram ajuda sobre como curar a compulsão alimentar podem encontrar respostas com diferentes profissionais.

Tratamento para compulsão alimentar

Estudos apontam que a abordagem psicoterapêutica cognitivo-comportamental tem maiores índices de eficácia, e os seus resultados duram por longos anos. Além disso, a prática de exercícios físicos regulares e uma alimentação adequada também fazem parte desse tratamento, afinal, não basta apenas uma remissão dos sintomas, o objetivo central é a cura da compulsão alimentar, bem como de outros problemas que podem ter surgido em decorrência dela.

Algumas práticas como meditação e yoga também podem ajudar nesse processo, pois auxiliam na aprendizagem de técnicas de respiração e concentração, além de aumentarem os índices de endorfina e prevenirem crises de ansiedade.

O processo de cura da compulsão alimentar é uma prática diária, que demanda persistência e força de vontade. Para isso, algumas boas práticas também podem ser aplicadas na rotina:

  • Optar por horários fixos para as refeições;
  • Alimentar-se regularmente;
  • Ter mais tempo para se alimentar, e assim, poder comer com tranquilidade;
  • Manter uma boa qualidade de sono;
  • Prática de exercícios e hobbies saudáveis.

A compulsão alimentar está diretamente ligada à falta de habilidades para lidar com situações de dificuldade, por isso, deve ser tratada diretamente na sua fonte, ou seja, na situação que desencadeia esses tipos de episódios. Se você identifica esses comportamentos em você, ou em alguém próximo, não deixe de procurar ajuda profissional.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como tratar a compulsão alimentar, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia clínica.

Bibliografia
  • Evelyn Atia, B. Timothy Walsh (2020). Transtorno de compulsão alimentar. Disponível em: <https://www.msdmanuals.com/pt-pt/profissional/transtornos-psiqui%C3%A1tricos/transtornos-alimentares/transtorno-de-compuls%C3%A3o-alimentar> Acesso em: 06 de maio de 2022.
  • Renato Moreira Nunes (2013). Transtorno da compulsão alimentar periódica. Disponível em: <https://www.ufjf.br/renato_nunes/files/2013/01/Artigo-final-Transtornos-Alimentares-0803.pdf> Acesso em: 06 de maio de 2022.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Como tratar a compulsão alimentar
Como tratar a compulsão alimentar

Voltar ao topo da página