Partilhar

Paralisia do sono: causas, sintomas e como evitar

 
Por Equipe editorial. 7 agosto 2019
Paralisia do sono: causas, sintomas e como evitar

A paralisia do sono é um transtorno do sono no qual a pessoa sente que está consciente mas que é incapaz de mover o seu corpo ou falar, embora saiba o que está acontecendo à sua volta. Esta situação gera muita angústia, terror e desespero na pessoa afetada, costuma ocorrer no momento de começar a dormir ou no momento de despertar e tem uma duração média de entre 1 e 3 minutos. Estudos indicam que cerca de 50 a 60% das pessoas já sentiu algum episódio assim durante a sua vida. No geral, a paralisia do sono é associada a níveis de estresse altos, ansiedade e maus hábitos do sono, embora também possa ser uma consequência de doenças físicas ou mentais de maior gravidade. Na presença de episódios de paralisia do sono frequentes, é recomendável consultar um médico para averiguar a causa exata a iniciar o tratamento adequado.

No seguinte artigo de Psicologia-Online, vamos explicam detalhadamente a paralisia do sono: causas, sintomas e como evitar.

Paralisia do sono: causas

A paralisia do sono ocorre como uma consequência da descoordenação entre algumas áreas do cérebro e a parte do sistema nervoso que se encarrega de dar ordens aos músculos voluntários do corpo. Enquanto dormimos, atravessamos distintas etapas do sono e, na etapa em que o sono ocorre, denominada REM, é onde se cria a atonía muscular, o que quer dizer que a atividade dos nossos músculos voluntários se suprime durante o sono. Quando passamos a outra fase do sono ou despertamos, a dita atonía muscular chega ao fim, no entanto, em alguns casos é possível que a pessoa desperte durante a fase REM e a atonía muscular não termine, o que provoca a paralisia do sono, dando lugar a essa incapacidade para mover-se voluntariamente apesar de que a pessoa tenha recuperado a consciência. A pessoa que experiencia a paralisia do sono entra em um estado de consciência entre o sono e a vigia e não é capaz de realizar ações físicas, apenas de ser consciente do que está acontecendo à sua volta.

Apesar de que as causas da paralisia do sono não sejam ainda claras, se afirma que este transtorno do sono pode estar associado a:

  • Não dormir o tempo suficiente.
  • Padrão de sono irregular, por exemplo, devido a turnos de trabalho ou jet lag.
  • Narcolepsia.
  • Apneia do sono.
  • Estar expuesto a um estresse excessivo.
  • Trastorno de ansiedade.
  • Ataques de pânico.
  • Depressão.
  • Trastorno bipolar.
  • Trastorno de estresse postraumático.
  • Ter antecedentes familiares de paralisia do sono.
Paralisia do sono: causas, sintomas e como evitar - Paralisia do sono: causas

Tipos de paralisia do sono

Em função das causas da paralisia do sono, podemos distinguir entre os seguintes tipos:

  1. Paralisia do sono isolada: assim se conhece a paralisia em pacientes que nunca sofreram do transtorno antes. Nesse caso, costuma estar associada a níveis de estresse e ansiedade elevados e, de forma geral, ocorre de forma temporal, mas desaparece e não volta a acontecer.
  2. Paralisia do sono familiar: este tipo de paralisia do sono é muito rara e pouco frequente. Ocorre em todos os membros da família sem estar relacionada com outro tipo de patologias.
  3. Paralisia do sono relacionada com outras doenças: existem algumas doenças como, por exemplo, a narcolepsia que podem derivar em paralisia do sono.

Sintomas de paralisia do sono

Geralmente, a paralisia do sono ocorre no início do sono (estado hipnanógico ) ou no momento de despertar (estado hipnipómpico) e costuma ter uma curta duração que, normalmente, é inferior a 1 minuto e não superior aos 3 minutos. Contudo, a duração é variável em cada pessoa.

Durante o tempo que este episódio dura, a pessoa afetada acorda, se encontra em um estado de consciência entre o sono e a vigília e não pode realizar qualquer movimento voluntário, o que genera uma agrande angústia e ansiedade. Tem a capacidade de entender o que está acontecendo em seu redor nesse momento, nas não é capaz de mover-se, fazer qualquer ação física ou pedir ajuda. A paralisia não afeta os movimentos involuntários como a respiração ou o latido do coração, mas sim os músculos que movemos de forma voluntária.

Vejamos, em seguida, quais são os principais sintomas de paralisia do sono que podem surgir:

  • Dificuldade para respirar normalmente, sensação de asfixia ou pressão no peito.
  • Capacidade para mover os olhos, algumas pessoas podem abri-los e outras não.
  • Medo ou pânico.
  • Alucinações visuais: algumas pessoas afirmam notar ou ver alguém no quarto, mesmo que não possam reconhecer a pessoa. Outras garantem sentir que essa presença quer machucá-las.
  • Alucinações auditivas: podem ser notados diferentes sons intensos como sibilos, zumbidos, pancadas, sinos, assobios, sussurros, sereias, vidros quebrando, música, ruídos de passos, etc.
  • Alucinações cinestésicas: sensação de queda da cama, flutuação, vibrações que atravessam o corpo, formigueiro.
  • Ansiedade e angústia.
Paralisia do sono: causas, sintomas e como evitar - Sintomas de paralisia do sono

Consequências da paralisia do sono

Algumas das consequências da paralisia do sono nas pessoas acometidas são:

  • Muito terror, angústia e desespero ao descobrir que não pode mover o seu corpo.
  • Insônia e medo de dormir pela possibilidade que existe de voltar a sofrer um episódio de paralisia do sono.
  • Ansiedade.
  • Sentir-se muito cansado e esgotado durante o dia.

Caso você sofra essas consequências e os episódios de paralisia do sono sejam frequentes, é conveniente consultar um médico para receber o tratamento necessário.

Como evitar a paralisia do sono - tratamentos e recomendações

De forma geral, os sintomas de paralisia do sono desaparecem de forma espontânea sem ter que realizar um tratamento específico, contudo, como já foi comentado, é importante consultar o médico caso os episódios sejam regulares ou frequentes e se são acompanhados de outros sintomas além dos mencionados no ponto anterior. O especialista analisará o historial clínico do paciente e os sintomas manifestados, sendo possível que indique a realização de um diário do sono por algumas semanas para analisar os hábitos de sono e, em casos necessários, pode pedir a realização de um exame de estudo do sono chamado polissonografia. Com essa prova, se registra e controla a atividade cerebral e o ritmo cardio-respiratório durante o sono.

Se a paralisia do sono é consequência de alguma doença física ou mental, pode ser recomendada terapia psicológica e um tratamento farmacológico, já que ao tratar e melhorar o transtorno ou patologia subjacente, é provável que os episódios reduzam ou desapareçam. Os medicamentos antidepressivos podem ser recomendados em casos mais graves, já que esse tipo de fármacos atua modificando as concentrações de alguns neurotransmissores no cérebro encarregues de regular a fase REM do sono, o que faz com que essa etapa seja mais curta e não tão profunda.

Entre os principais conselhos que podem ser aplicados diariamente para evitar a paralisia do sono, encontramos os seguintes:

  • Manter uma boa higiene do sono: estabelecer um horário fixo para dormir, tentar dormir sempre entre 7 e 8 horas por dia, criar um ambiente adequado para dormir que seja tranquilo, relaxado e sem ruído.
  • Evitar realizar atividades estimulantes antes de ir dormir como, por exemplo, ver televisão ou usar aparelhos como o celular, o tablet, o computador, etc.
  • Evitar o consumo de bebidas estimulantes como cafeína a partir da tarde.
  • Fazer exercício de forma regular, mas evitando realizá-lo nas últimas horas do dia.
  • Reduzir o estresse diário: para isso, é possível aprender técnicas de relaxamento, fazer yoga, pilates, meditação, etc.
Paralisia do sono: causas, sintomas e como evitar - Como evitar a paralisia do sono - tratamentos e recomendações

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Paralisia do sono: causas, sintomas e como evitar, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia clínica.

Escrever comentário sobre Paralisia do sono: causas, sintomas e como evitar

O que lhe pareceu o artigo?

Paralisia do sono: causas, sintomas e como evitar
1 de 4
Paralisia do sono: causas, sintomas e como evitar

Voltar ao topo da página