Psicologia clínica

Psicologia humanista: em que consiste

 
Francielle Bechtold
Por Francielle Bechtold. 2 julho 2022
Psicologia humanista: em que consiste

Dentro da psicologia existem diferentes tipos de abordagens, ou seja, formas diferentes de conduzir a sessão. Além disso, cada abordagem parte de um pressuposto diferente, e tem uma relação e forma única de trabalhar. É a partir dessa distinção de abordagens que os pacientes podem escolher a abordagem que mais lhes faz sentido ou os deixa confortáveis, ou então, a abordagem que mais apresenta resultados para o seu tipo de tratamento.

Cada psicólogo costuma trabalhar com apenas um tipo de abordagem, por isso, no artigo de hoje de Psicologia-Online, nós vamos falar sobre Psicologia humanista: em que consiste. Dessa forma, você poderá aprender mais sobre essa abordagem, e buscar distinguir das outras.

Além da abordagem humanista, na psicologia as abordagens mais comuns também são a Psicanálise, Terapia Cognitivo Comportamental e Psicodrama, dentre outras.

Índice
  1. Abordagem humanista na Psicologia
  2. Terapia centrada na pessoa
  3. Os princípios da psicologia humanista

Abordagem humanista na Psicologia

A abordagem humanista na Psicologia parte do pressuposto de considerar o ser humano como um todo, ou seja, considera o seu corpo físico, a sua mente, espírito e também as suas emoções. Dessa forma, o paciente é o próprio responsável pelas mudanças significativas que vão acontecer em sua vida.

Isso porque, a psicologia humanista trabalha na base da autorrealização, ou seja, entende que os sujeitos estão sempre em constante desenvolvimento, em busca de aperfeiçoamento e crescimento pessoal. Dessa forma, considera que ele também é o responsável por todo esse processo.

O humanismo na psicologia considera que o ser humano tem total capacidade de fazer a sua ligação como humano com toda a sua parte psíquica e, dessa forma, ele se torna consciente dele como um todo, entende as suas forças e as torna transformadoras para a sua vida.

Aqui encontra-se o principal ponto de distinção entre a abordagem humanista e outras abordagens da psicologia, uma vez que, na abordagem humanista, o ser humano não é condicionado pelo meio em que vive, ele tem total controle sob seu corpo, mente, sentimentos e o ser como um todo, não se deixando afetar ou condicionar pelo meio.

Terapia centrada na pessoa

O humanismo na psicologia surgiu a partir da teoria de Abraham Maslow sobre as pirâmides das necessidades. Na década de 50 em contraposição á Psicanálise de Freud e do Behaviorismo de Watson, Maslow iniciou suas pesquisas a fim de descobrir o que realmente fazia as pessoas felizes.

Apesar da pirâmide das necessidades de Maslow ser mundialmente conhecida, Carl Rogers foi um grande percursor da psicologia humanista no mundo. A partir desse ponto, Rogers aborda que a pirâmide é a base da autorrealização das pessoas.

A pirâmide de Maslow é dividida em 5 pilares, que são:

  • Necessidades fisiológicas: está relaciona à comida, água, sono, sexo, respiração e excreção;
  • Necessidades de segurança: está relacionado com a segurança da família, do corpo e do emprego;
  • Necessidades sociais: é a vida em comunidade, a famílias e os amigos;
  • Necessidades de estima: trata-se da aprovação do outro, ou seja, a aprovação social e familiar, bem como o respeito por parte de outras pessoas;
  • Necessidade de realização pessoal: aqui entra a parte master da pirâmide, ou seja, onde o ser humano encontra sentimentos de independência, autorrealização, autoconhecimento e crescimento pessoal.

Portanto, em primeiro lugar as pessoas buscam satisfazer as suas necessidades fisiológicas, passando pela segurança, pelo social, as necessidades de estima, e chegando à realização pessoal. Dessa forma, também entende-se que, sem que os outros pilares sejam atingidos, não é possível chegar ao nível de realização pessoal.

Ou seja, de modo geral, as pessoas tem uma vontade inata de buscar a autorrealização, e o humanismo na psicologia considera que todas as pessoas tem plenas condições de chegar a esse estágio.

Os princípios da psicologia humanista

De modo geral a abordagem humanista na psicologia enfatiza a capacidade que cada indivíduo tem de se desenvolver e chegar aos níveis máximos de autorrealização. Para isso, o despertar inicial pode ser feito através da terapia com auxílio de um psicólogo.

Rogers também considera que todas as pessoas são altamente funcionais e por isso, são plenamente capazes de chegar à autorrealização. Dessa forma, destaca alguns comportamentos básicos dessas pessoas:

  • Estão abertos às experiências: estar aberto às experiências significa entender e aceitar todas as emoções advindas das suas experiências, ou seja, se você vive algo positivo esse sentimento soma em sua vida. Do mesmo modo que, as experiências negativas proporcionam oportunidades de aprendizado, por isso é importante acolher e aceitar também os sentimentos negativos.
  • Liberdade: não se trata apenas da liberdade em relação ao espaço geográfico, trata-se da liberdade de ser quem se é, de experimentar coisas novas, de estar aberto ao mundo de forma livre. É alguém que vive sem pré-julgamentos, que está aberta a conhecer, compreender, entender e experimentar o que há no mundo.
  • Acolhimento dos sentimentos: na psicologia humanista as pessoas são plenamente capazes de reconhecer e acolher os seu sentimentos, ou seja, os seus instintos e interações são levados em consideração e proporcionam escolhas mais assertivas.
  • Pessoas ativas: pessoas que tem plena consciência sobre a sua vida, seu corpo, mente, espírito e sentimentos como um todo, se tornam pessoas ativas em busca da sua realização pessoal. Isso porque, as dificuldades não são barreiras intransponíveis. Para os percursores da psicologia humanista, as pessoas estão em constante processo de crescimento, estão aprendendo, experimentando e acolhendo seus sentimentos.

Portanto, a partir destes pontos conseguimos compreender que, as pessoas vistas através da abordagem humanista são pessoas que trabalham e elevam constantemente seus níveis de autoestima, autoimagem e o conceito de Eu ideal.

Afinal, o seu objetivo principal é chegar o mais próximo possível do seu Eu ideal. Ele é a união das suas principais características, sonhos, desejos, valores e comportamentos. É nesse ponto que a abordagem humanista na psicologia acredita que todos os seres humanos são plenamente capazes de chegar.

Entretanto, se você tem encontrado dificuldades para chegar ao seu nível máximo de realização pessoal, se vê com autoestima baixa, ou se essa busca pela realização tem provocado ansiedade ou sintomas de depressão, não deixe de buscar ajuda profissional.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Psicologia humanista: em que consiste, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia clínica.

Bibliografia

José Roberto Marques. 2022. O que é Psicologia Humanista? IBC. Disponível em: <https://www.ibccoaching.com.br/portal/o-que-e-psicologia-humanista/> Acesso em 15 de junho de 2022.

Jair José Moreira Fernandes; Francisco Wendell Fontenele Pereira. A pirâmide de Maslow em pleno século XXI. Disponível em: <https://adm-portal.appspot.com.storage.googleapis.com/_assets/modules/academicos/academico_7118.pdf> Acesso em 15 de junho de 2022.

Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Psicologia humanista: em que consiste