menu
Partilhar

Sinais de uma autoestima baixa e deficiente

 
Por Equipe editorial. 2 fevereiro 2021
Sinais de uma autoestima baixa e deficiente

Medo do que dirão, não perdoar os próprios erros ou ser exigente demais são alguns dos sinais de uma autoestima baixa e deficiente. Você precisa saber que para ter uma boa autoestima é preciso trabalho e tomar consciência para, assim, conhecer o ponto de partida (a situação atual) e o ponto de chegada (estado desejado). Por mais dolorosa que possa parecer, quando uma pessoa tem baixa autoestima, precisa reconhecer que não se ama a si mesma e, portanto, esse é o primeiro caminho a seguir. Neste artigo de Psicologia-Online, veremos os 5 sinais de uma autoestima baixa e deficiente par que você avalie se é o seu caso e saiba a melhor forma de combatê-la.

Também lhe pode interessar: Como ajudar uma pessoa com baixa autoestima

Não se perdoa completamente

Um dos sinais de uma autoestima baixa e deficiente é ter uma baixa consideração de si mesmo. Isto pode ocorrer por várias circunstâncias e, uma delas, é não ter sido capaz de se perdoar por alguns erros cometidos no passado. Mas temos que ter em conta isso: todos nós somos pessoas que possuem virtudes sim, mas também temos defeitos.

Aceitar que não somos perfeitos é o primeiro passo para nos perdoar e continuar com nossa vida da melhor forma possível. Além disso, é um exercício de autorreflexão que temos de fazer para poder curar a relação que temos com nós mesmos e poder perdoar nossas falhas e imperfeições. Ser excessivamente críticos não nos conduzirá a nada mais do que um profundo mal-estar.

Sinais de uma autoestima baixa e deficiente - Não se perdoa completamente

Imagem falsa de si mesmo, um sinal evidente da baixa autoestima

A pessoa que tem uma baixa autoestima possui uma falsa imagem de si mesma. Isto está totalmente relacionado com o tópico anterior e é que, o espírito excessivamente crítico que tem com ela mesma faz com que, ao final, se veja no espelho de uma forma totalmente distorcida, exagerando os defeitos e deixando as virtudes de lado.

Da mesma forma que acontece com as pessoas que sofrem de transtornos alimentares como a anorexia ou a bulimia, as pessoas com baixa autoestima tendem a se ver de forma desfocada em seu espelho interior e a considerar que são piores do que na verdade são. Isto faz com que sua segurança cada vez mais vá diminuindo e isto, ao final, pode gerar graves consequências porque pode fazer com que ela entre em uma relação de dependência absoluta ou que não tenha respeito nem por sua própria vida.

Medo exagerado de críticas

Outro dos sinais de uma autoestima baixa e deficiente é levar em conta de forma exagerada o que os outros opinam sobre você. De fato, geralmente se vê com facilidade quando alguém tem a autoestima em níveis baixos no momento em que se faz uma crítica ou se rebate um argumento e, ao invés de responder de forma educada e civilizada, ele responde te atacando ou ferindo seus sentimentos.

Aqui, o que ocorre é que são pessoas inseguras que não gostam de ser muito notadas pois, do contrário, pareceriam vulneráveis. Portanto, o medo das críticas e do que dirão é uma constante que pode até mesmo impedir que se relacionem de forma saudável.

Convém lembrar que você não é dono daquilo que os outros pensam de você, mas você é sim dono daquilo que você pensa sobre si mesmo.

Falta de alegria demonstra que sua autoestima está baixa

As pessoas com uma baixa autoestima carregam muitos complexos e inseguranças pessoais. Esta realidade também se traduz em uma evidente falta de alegria cotidiana que mostra em situações simples, como em uma atividade com os amigos. Neste tipo de situação, a pessoa que tem falta de autoestima, fica em segundo plano e evita o protagonismo, pois não quer chamar a atenção.

Mas, como já vimos, a origem real desta situação é que ela possui uma grande insegurança que faz com que ela viva a vida de forma incompleta, oculta na sombra para que ninguém se meta com ela, nem a machuque. E, sinceramente, não dá para viver assim! Por este motivo é importante que tentemos trabalhar para ter uma autoestima mais alta, para nos amarmos, nos respeitarmos e, acima de tudo, nos aceitarmos como somos. Porque, pense nisso: se você não quer, quem irá fazer?

A mudança começa em você mesmo, então te propomos que faça um exercício de autorreflexão e que você avalie o que você gosta em você e o que não gosta. É um exercício básico, mas muito efetivo, já que pode te ajudar a ver materializado em um papel quais são aqueles aspectos de sua pessoa que não te agradam. Uma vez que os tenha enumerado, comece a solucioná-los um a um: por exemplo, se você não gosta de seu aspecto físico, comece a trabalhar para vencer esta situação, e se você não gosta de ser tão tímido, comece a fazer mais planos com os amigos, etc.

Sua vida está em suas mãos assim que começa a mudar e melhorar tudo aquilo que você não gosta para, assim, pouco a pouco ir se sentindo mais cômodo consigo mesmo e mais seguro.

A negatividade, outro sinal da autoestima baixa

E terminamos este artigo e os 5 sinais de uma autoestima baixa e deficiente falando para você de outro dos sinais mais comuns nas pessoas que estão nesta situação. Se trata de que, em seu interior, tudo o que é relacionado com elas mesmas, veem de forma negativa, isto porque, no lugar de utilizarem um discurso positivo e otimista, se focam na parte negativa de sua pessoa e de suas conquistas.

Estas pessoas se caracterizam por sempre verem "o copo meio vazio", sobretudo os aspectos referentes a elas mesmas. Portanto, te propomos que pegue a mesma lista que sugerimos que você fizesse no tópico anterior, ou seja, sua lista com virtudes e defeitos e coloque seus olhos na coluna de suas virtudes. Seja sincero consigo mesmo, não seja seu pior juiz; valorize essas coisas suas que te tornam especial e diferente e com as quais você se sente bem por ser quem é.

É importante que se dê um momento para visualizar esta parte da lista porque poucas, pouquíssimas vezes, você se dá trégua e se permite se amar e se mimar. Portanto, tente lembrar dessa lista, coloque-a em seu armário ou em um local onde você possa ver diariamente. Você não pode esquecer NUNCA que é uma pessoa cheia de qualidade e que, se você quer, você pode. Como complemento, sugerimos a leitura do post que explica como melhorar a autoestima.

Sinais de uma autoestima baixa e deficiente - A negatividade, outro sinal da autoestima baixa

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Sinais de uma autoestima baixa e deficiente, recomendamos que entre na nossa categoria de Crescimento pessoal e autoajuda.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Sinais de uma autoestima baixa e deficiente
1 de 3
Sinais de uma autoestima baixa e deficiente

Voltar ao topo da página