Partilhar

Síndrome de Capgras: sintomas, causas e tratamento

Por Nerea Babarro Rodríguez, Psicóloga. Atualizado: 17 setembro 2019
Síndrome de Capgras: sintomas, causas e tratamento

A Síndrome de Capgras é um quadro delirante que se carateriza pela crença de que uma pessoa foi substituída por um duplo considerado um impostor. Normalmente, são pessoas familiares ou próximas ao paciente, isto é, pessoas significativas afetivamente falando. O delírio que esta síndrome provoca costuma se cingir a uma única pessoa mas, às vezes, o paciente pode chegar a interpretar que mais de uma pessoa foi substituída. É importante salientar que nem sempre se trata de pessoas. Às vezes o paciente pode acreditar que um animal, objeto ou lugar próximo e significativo para ele, foi substituído por um impostor. Além disso, essa síndrome também pode afetar o reconhecimento próprio do paciente, isto é, o paciente mostra dificuldades para se identificar a ele mesmo. A Síndrome de Capgras é a mais frequente entre as síndromes de falsa identificação, que têm em comum uma caraterística fundamental - existe uma presença de crenças delirantes sobre a identidade do próprio paciente ou de outras pessoas, animais, objetos ou lugares significativos para o paciente. Se você quer saber mais sobre a Síndrome de Capgras, não hesite em continuar lendo este artigo de Psicologia-Online: Síndrome de Capgras: sintomas, causas e tratamento.

Síndrome de Capgras: sintomas

O que é a Síndrome de Capgras? Trata-se de um transtorno no qual o paciente apresenta una ideia delirante baseada na crença de que um dos seus entes queridos foi substituído por um duplo impostor. Os principais sintomas da Síndrome de Capgras são os seguintes:

  • Falsa identificação. Crença de que uma pessoa, que normalmente é o parceiro ou um familiar próximo, não é ele, mas um impostor. Pensam que um impostor finge ser o seu familiar com um perfeito disfarce.
  • Despersonalização: alternação da percepção da identidade pessoal. As pessoas que mostram uma despersonalização costumam se sentir separadas da sua mente e do seu corpo.
  • Sensações de irrealidade e estranheza.
  • Alteração da resposta emocional: o paciente rejeita e evita a pessoa impostora, embora os seus sentimentos de culpa o tornem difícil.
  • Presença de um componente paranoico.

Síndrome de Capgras: causas

As possíveis causas da Síndrome de Capgras são:

  • Esta síndrome está associada a um transtorno psicótico como por exemplo a esquizofrenia, e pode ser acompanhada de diferentes sintomas, entre eles, a Síndrome de Capgras, despersonalização, outros delírios, etc. Outros transtornos associados são o transtorno esquizo-afetivo e a depressão psicótica.
  • Traumas cranioencefálicos.
  • Outra das causas da Síndrome de Capgras são as intoxicações devidas ao consumo de drogas.
  • Pode aparecer como consequência de demências (como a doença Parkinson ou a doença de Alzheimer).
  • A Síndrome de Capgras pode aparecer como consequência de sofrer lesões ou doenças cerebrais (epilepsia, tumor…).
  • Pode ser devido a transtornos afetivos.
  • A Síndrome de Capgras pode se originar quando se sofre alguma doença orgânica.

 

Síndrome de Capgras: diagnóstico

Para poder fazer um correto diagnóstico da Síndrome de Capgras se devem investigar todas as outras patologias com as quais a própria síndrome se relaciona(podemos encontrá-las na secção anterior: causas da Síndrome de Capgras). Portanto, frequentemente, os especialistas realizam diferentes testes psicológicos ou estudos que permitem dar o diagnóstico adequado. Em seguida, apresentamos alguns dos diferentes testes que os profissionais realizam para diagnosticar a Síndrome de Capgras e para descobrir se está associada a outra patologia ou não:

  • Entrevista inicial e história clínica. Entendemos como história clínica os antecedentes psicológicos do paciente e dos seus familiares.
  • Testes neurológicos. Por exemplo, o teste chamado mini mental, que se utiliza para medir a deterioração cognitiva do paciente, habitualmente usado para detectar a demência.
  • Teste de Teste de Retenção Visual de Benton : teste para avaliar a memória dos rostos.
  • Teste projetivo de personalidade HTP. No teste da casa-árvore-pessoa consiste em que o paciente desenhe uma casa, uma árvore e uma pessoa (em inglês House, Tree, Person, por isso a sigla do teste é HTP). Consiste em desenhar porque a partir da criatividade e o desenho se podem observar muitas caraterísticas da personalidade da pessoa.
  • Teste para avaliar o coeficiente intelectual (QI).
  • Montreal Cognitive Assessment: é uma ferramenta que avalia a atenção, concentração, funções executivas, memória, linguagem, capacidades visuoconstrutivas, cálculo e orientação.
  • Ressonância magnética cerebral.
  • Electroencefalograma.

Estes são alguns exemplos das ferramentas que os profissionais usam para realizar o diagnóstico da Síndrome de Capgras, mas se tiver mais dúvidas sobre você mesmo, algum familiar ou alguma pessoa próxima sofre esta síndrome, recomendamos que você contate com um especialista o quanto antes.

Síndrome de Capgras: tratamento

Para o tratamento da Síndrome de Capgras, devemos ter em conta que a duração da síndrome é variável, podendo ser transitória ou passageira ou até tornar-se crônica. É difícil concretizar um tratamento para esta síndrome porque, normalmente, o tratamento mais adequado é o que se focaliza na patologia que está associada, como por exemplo, a esquizofrenia.

Habitualmente, a Síndrome de Capgras é tratada mediante uma perspectiva psicológica e desde uma perspectiva psiquiátrica ou médica, pois muitas vezes requer medicamentos que os psicólogos não podem prescrever. Portanto, os antipsicóticos (no caso de transtornos mentais psicóticos) e os anticonvulsivos (no caso das patologias onde está afetado o cérebro) formam a base principal do tratamento da Síndrome de Capgras, ao mesmo tempo que se recebe uma intervenção psicológica. Para além disso, em função do grau de gravidade que o paciente apresenta, pode chegar a ser necessária um internamento hospitalar. Normalmente, o internamento ocorre quando o paciente supõe um perigo para os outros ou para ele mesmo, por exemplo, se o paciente tem a certeza de que ele mesmo é um impostor, pode correr o risco de realizar condutas auto-lesivas para acabar com a vida do impostor, quando na verdade estaria se atacando a ele mesmo.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Síndrome de Capgras: sintomas, causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia clínica.

Bibliografia
  • Montesinos, J.E., Salas, J.J., Sánchez, M.L., y Hernández, M.L. (2008). Síndromes de falsa identificación delirante. Síndrome de Capgras. Presentación de un caso. Alcmeon, Revista Argentina de Clínica Neuropsiquiátrica, 15(1), 24-32.
  • Serrano, M. (2002). Delirios de identificación. Síndrome de Capgras: a propósito de un caso. Revista galega de psiquiatria y neurociências, 1(5), 70-79.
  • Velarde, M., López, A.I., y Santamaría, L. (1998). Caso clínico. Síndrome de Capgras: análisis crítico a propósito de dos casos. Revista Psiquiatría Pública, 10(4), 233-238

Escrever comentário sobre Síndrome de Capgras: sintomas, causas e tratamento

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Celso Latorre
sindrome de capgras filme

Síndrome de Capgras: sintomas, causas e tratamento
Síndrome de Capgras: sintomas, causas e tratamento

Voltar ao topo da página