menu
Partilhar

Tecnoestresse: o que é, causas, sintomas e como preveni-lo

 
Por Gianluca Francia, Psicólogo. 7 setembro 2022
Tecnoestresse: o que é, causas, sintomas e como preveni-lo

Um novo risco profissional se difundiu rapidamente nos últimos anos em todos os tipos de empresas. Estamos falando do tecnoestresse, um problema que pode afetar gravemente os trabalhadores e pode implicar grandes custos e consequências.

Fluxos interrompidos de e-mails, reuniões em série, ligações, videochamadas, mensagens de voz... No trabalho nossa mente está cada vez mais conectada com nossos dispositivos. Por isso, sem regras e sem a "consciências digital" adequada, nosso equilíbrio psicofísico pode ser ameaçado.

Neste artigo de Psicologia-Online te explicaremos tudo o que deve saber sobre o Tecnoestresse: o que é, causas, sintomas e como preveni-lo.

Também lhe pode interessar: Efeito Werther: o que é e como preveni-lo

O que é o tecnoestresse

A palavra inglesa "technostress", cunhada em 1984 por Craig Brod, é entendida como uma síndrome de estresse causada pelas novas tecologias. Dito de outra forma, o tecnoestresse é a resposta que o indivíduo manifesta ao ter que gerir a forma de conhecimento mais complexa e a grande quantidade de informações que as novas tecnologias oferecem, como, por exemplo, os celulares ou computadores.

Se você se interessa pelo assunto, aproveite para ler esse artigo: Tipos de estresse e seus sintomas.

Causas do tecnoestresse

O estresse se manifesta quando a pessoa deve suportar uma exposição prolongada a uma pressão intensa. Deste modo, quando esta pressão se torna excessiva, tanto em intensidade como em duração, o indivíduo pode manifestar uma condição de estresse, frequentemente acompanhada de transtornos ou distúrbios de natureza física, psicológica ou social.

Neste sentido, o tecnoestresse ou estresse tecnológico é uma forma de estresse caudada pelo uso excessivo, desmedido e disfuncional das tecnologias modernas, com impactos significativos na vida social e profissional do indivíduo. Portanto, poderíamos relacionar as principais causas do tecnoestresse com:

  • Gestão de um grande volume de informação.
  • Uso excessivo de dispositivos tecnológicos.
  • Pressa na execução das operações.

Outro dos aspectos que pode influenciar na aparição desta patologia pode ser a postura ou as modalidades de trabalho, como o smart working, que fazem da tecnologia sua principal ferramenta.

Tecnoestresse: o que é, causas, sintomas e como preveni-lo - Causas do tecnoestresse

Sintomas do tecnoestresse

O que provoca o tecnoestresse? Os principais sintomas do estresse tecnológico podem ser divididos em dois macrogrupos:

  • Sintomas físicos: entre eles, podemos encontrar a insônia e transtornos do ritmo sono-vigília, transtornos gastrointestinais, dor de cabeça, fadiga crônica, aumento do ritmo cardíaco, transtornos cardiovasculares, formigamento nas extremidades, sudorese, dor cervical, transtornos hormonais e menstruais nas mulheres ou transtornos da pele relacionados com o estresse, como a psoríase ou dermatite.
  • Sintomas mentais ou psíquicos (comportamentais e cognitivos): irritação, depressão, mudanças de comportamento, diminuição do desejo sexual, crises de choro ou apatia.

No entanto, devemos ter em conta que a sintomatologia do tecnoestresse tem um caráter subjetivo. De fato, em muitas ocasiões, a síndrome não se identifica facilmente e corre o risco de degenerar até se converter em um forte ou total impedimento no desenvolvimento das atividades cotidianas e no âmbito relacional.

Tipos de tecnoestresse

A exposição ao tecnoestresse pode provocar algumas doenças, que se manifestam através de sintomas e efeitos reconhecíveis a vários níveis, causando patologias e transtornos diferentes.

  • Subjetivo: apatia, irritação, frustração, culpa, tristeza, depressão, ataques de pânico, euforia, ansiedade, fadiga.
  • Comportamental: distúrbios alimentares, consumo de álcool e drogas, excitabilidade, inquietação, dificuldade para falar, ataques de raiva, diminuição da libido, impaciência com outras pessoas, agressão, inclusive passividade, tendência ao isolamento, incapacidade de agir.
  • Cognitivo: dificuldade para realizar tarefas, disfunção na tomada de decisões, déficit de atenção e concentração, redução e perda de eficácia, dificuldade para trabalhar em equipe, amnésia leve, diminuição do funcionamento intelectual, aumento da sensibilidade às críticas, distorções e mal-entendidos de situações.
  • Fisiológico: hipertensão, transtornos cardiovasculares, enxaquecas, sudorese excessiva, boca seca, dificuldade para respirar, tonturas, dor de cabeça, formigamento nas extremidades, dores nas costas e peito, transtornos do sono, fadiga crônica, fadiga mental e transtornos gastrointestinais.
  • Organizativo: absentismo, baixa produtividade, alta taxa de acidentes, antagonismo no local de trabalho, insatisfação, atraso e mau funcionamento nos processos produtivos, organizativos e de gestão.
Tecnoestresse: o que é, causas, sintomas e como preveni-lo - Tipos de tecnoestresse

Como prevenir o tecnoestresse

Como inumeráveis pesquisas sobre o tema demonstram, os efeitos do tecnoestresse podem afetar gravemente ao plano físico e psíquico de uma pessoa, assim como causar enormes danos produtivos, organizativos e econômicos às empresas. Por este motivo, é importante prevenir o estresse tecnológico e as manifestações relacionadas.

As medidas de intervenção primárias para prevenir o tecnoestresse podem se desenvolver em dois níveis:

  • Nível individual: permite ao trabalhador ou trabalhadora implementar comportamentos para mudar a situação (estratégias de solução de problemas).
  • Nível organizativo: diminuindo o número de solicitações feitas aos trabalhadores e implementando suporte técnico e capacitação sobre o uso correto.

Como tratar o tecnoestresse

A meditação é uma das formas mais eficazes de prevenir e combater o tecnoestresse. O estado de consciência induzido pela meditação ajuda a reduzir a atividade do sistema límbico, o que mitigará as emoções e, como consequência, o estresse.

Portanto, as empresas e seus colaboradores poderiam intervir com práticas como a meditação, a atividade física, os descansos regenerativos, as disciplinas holísticas, o yoga ou outras técnicas de relaxamento como o treinamento autógeno. Estas técnicas desaceleram nossos pensamentos e "acalmam e refrescam" nosso cérebro.

Dessa forma, é fundamental que seja feita uma formação que permita conscientizar sobre os problemas que podem gerar o excesso de novas tecnologias em nossas vidas.

Tecnoestresse: o que é, causas, sintomas e como preveni-lo - Como prevenir o tecnoestresse

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Tecnoestresse: o que é, causas, sintomas e como preveni-lo, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia social.

Bibliografia
  • Politini, S. (2021). Tecnostress, quando l'uso improprio del digitale sul lavoro diventa un problema. Recuperado de: https://www.digital4.biz/hr/tecnostress-quando-luso-improprio-del-digitale-sul-lavoro-diventa-un-problema/
  • Servadio, M. (2022). Tecnostress: è possibile ridurre il rischio? Recuperado de: https://www.puntosicuro.it/rischio-psicosociale-stress-C-35/tecnostress-possibile-ridurre-il-rischio-AR-15803/

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Tecnoestresse: o que é, causas, sintomas e como preveni-lo
1 de 4
Tecnoestresse: o que é, causas, sintomas e como preveni-lo

Voltar ao topo da página