menu
Partilhar

Tipos de compulsão

 
Por Francielle Bechtold. 29 junho 2022
Tipos de compulsão

A compulsão pode ser definida como o ato de repetir constantemente pensamentos e comportamentos. De modo geral, a compulsão acontece a fim de evitar algum dano ou medo irracional.

As compulsões podem ser de diferentes tipos, e estar associadas a diferentes situações. O contexto em que se desenvolvem também pode ser bastante variado. Por isso, no artigo de hoje de Psicologia-Online nós vamos te ajudar a identificar alguns tipos de compulsão.

Continue acompanhando para entender o que é compulsão, as principais causas do comportamento compulsivo, e também a melhor opção de tratamento.

Também lhe pode interessar: Como tratar a compulsão alimentar

O que é compulsão

O comportamento compulsivo é realizado para evitar danos, medos, aflições ou cessar alguma preocupação. Vale destacar que, as compulsões não são uma vontade do sujeito, ou seja, não são atitudes realizadas por prazer. Trata-se de uma necessidade de resposta à algum incômodo.

Exemplos comuns de compulsões são:

  • Lavar as mãos constantemente;
  • Contar números mentalmente;
  • Conferir a fechadura da porta inúmeras vezes;
  • Organização;
  • Repetição de palavras mentalmente.

Além destes também existem outros tipos de compulsão que comprometem inúmeras áreas da vida do sujeito, como por exemplo, compulsão por compras, compulsão alimentar, compulsão por jogos, acumulação de itens, compulsão por sexo, dentre diversos outros.

O comportamento compulsivo vem, normalmente, para aliviar sintomas de ansiedade, ou por pensamentos irreais do que pode acontecer caso a pessoa não emita o comportamento. Por exemplo, uma pessoa pode acreditar que, se não rezar 10 vezes antes de dormir poderá ser castigada por Deus.

De modo geral, o comportamento compulsivo alivia os sintomas de ansiedade momentaneamente, no entanto, o indivíduo fica refém destes comportamentos a longo prazo, ou seja, apenas tendo comportamentos compulsórios é que poderá sentir alívio da ansiedade, medo, ou do desconforto que está sentindo.

Quando não diagnosticado e tratado de forma apropriada, a compulsão pode desencadear diversos tipos de transtornos mentais, especialmente quadros mais graves de TOC, ansiedade e depressão.

Tipos mais comuns de compulsão

Vamos listar abaixo os tipos mais comuns de compulsão, no entanto, vale ressaltar que, o diagnóstico correto só pode ser feito por um profissional qualificado. Além disso, é através da psicoterapia que os sintomas e as causas dos comportamentos compulsórios devem ser tratados.

Portanto, avalie os principais tipos de compulsão, e busque ajuda se identificar a necessidade!

1. Acumulação

Você provavelmente já viu algum programa americano mostrando os acumuladores compulsivos. Esse é um transtorno mental que afeta entre 1,5 a 2,1% da população mundial, no entanto, pode chegar a atingir cerca de 6%[1] dos idosos.

Isso porque, quando aposentados os idosos podem desenvolver comportamentos compulsórios de acumulação a fim de preencher seu tempo e o sentimento de vazio que pode vir com a aposentadoria e, muitas vezes, da solidão sentida.

Nos casos de compulsão de acumulação, as pessoas costumam começar acumulando um determinado tipo de objeto e ir expandindo esse repertório. Aos poucos, a casa vai ficar lotada de objetos e itens sem qualquer utilidade. Há pouco espaço para caminhar, cozinhar, ou viver em condições dignas dentro da casa.

Em alguns casos, quando o espaço já não é suficiente para acumular itens, pode-se partir para armazenamentos externos, o quintal e até mesmo a garagem.

Desfazer-se destes itens causa sofrimento nestas pessoas e, por isso, esse deve ser um trabalho feito com acompanhamento de um psicólogo, a fim de identificar quais itens tem real valor sentimental, as causas do início desse comportamento compulsório, e formas de satisfazer suas necessidades e aliviar a ansiedade de forma saudável.

2. Compulsão por jogos

A compulsão por jogos também pode apresentar maior incidência entre os idosos, especialmente para o sexo masculino. Esse tipo de compulsão vem acompanhado de diversos outros problemas, como constante envolvimento em brigas, consumo excessivo de álcool ou drogas, endividamento e problemas financeiros em geral.

O ato de jogar vem como forma de aliviar o estresse do dia a dia, das rotinas de trabalho ou da família, e aos poucos, se torna um transtorno, de modo que o indivíduo só consiga sentir alívio ao jogar.

A compulsão por jogos pode começar também como uma forma de ganhar dinheiro extra. Ao perceber que os seus ganhos estão se mantendo de forma positiva a pessoa pode desejar investir cada vez mais, ao ponto de perder o controle do seu dinheiro, podendo inclusive, chegar à falência.

Tal como em todos os demais tipos de compulsão, o tratamento psicoterapêutico é a melhor forma de trabalhar estes casos. Dessa forma, o psicólogo poderá buscar maneiras de reestabelecer o equilíbrio emocional e financeiro envolvidos nesse comportamento.

3. Compulsão por compras

O comportamento compulsivo de comprar apresenta maior incidência entre as mulheres. Está fortemente relacionado com a insatisfação pessoal, baixa autoestima, dificuldade de posicionamento, e transtorno de ansiedade.

Nestes casos a pessoa compra itens, muitas vezes roupas, a fim de se sentir melhor, de buscar satisfação dentro da sua rotina profissional ou familiar.

Tal como a compulsão por jogos, nestes casos os problemas vão além da prática de compra, ou seja, os problemas financeiros podem ser significativos e levar ao endividamento que, por consequência, pode levar a casos mais graves de ansiedade e depressão.

4. Compulsão alimentar

A compulsão alimentar afeta cerca de 3,5% de mulheres e 2% dos homens a nível mundial[2] . Além disso, estima-se que cerca de 30% das pessoas obesas desenvolvam o transtorno de compulsão alimentar.

De modo geral a compulsão alimentar é caracterizada por comer em excesso para aliviar sentimentos negativos. Os sentimentos podem estar relacionados com ansiedade, baixa autoestima, consequências de bullying, problemas familiares, entre outros.

Portanto, a pessoa come de forma excessiva como forma de enfrentar as suas dificuldades. Porém, este tipo de comportamento vem associado ao sentimento de culpa e vergonha, que pode agravar ainda mais os casos de ansiedade, depressão e sentimentos de baixa autoestima, uma vez que, uma das consequências será o ganho de peso.

Tratamento para compulsão

Como mencionado acima, a principal forma de tratamento para os diferentes tipos de compulsão é através da terapia. A terapia cognitivo comportamental é a que apresenta melhores resultados para este tipo de tratamento, uma vez que investiga as causas do surgimento da compulsão e busca tratar o problema a partir desse ponto.

Além disso, considera também os pensamentos intrusivos do paciente e reconhece a importância e os impactos destes pensamentos nos comportamentos compulsivos. Dentro do processo terapêutico existem diversos mecanismos de enfrentamento que são utilizados, bem como, formas de ressignificar as necessidades e alívio da ansiedade.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Tipos de compulsão, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia clínica.

Referências

[1] Bárbara Perdigão Stumpf; Cláudia Hara; Fábio Lopes Rocha. 2018. Transtorno de acumulação. GGA. Disponível em: <http://www.ggaging.com/details/449/pt-BR> Acesso em 10 de junho de 2022.

[2] Evelyn Attia; B. Timothy Walsh. 2020. Transtorno da compulsão alimentar periódica. Manual MSD. Disponível em: <https://www.msdmanuals.com/pt-pt/casa/dist%C3%BArbios-de-sa%C3%BAde-mental/transtornos-alimentares/transtorno-da-compuls%C3%A3o-alimentar-peri%C3%B3dica> Acesso em 10 de junho de 2022.

Bibliografia

Maria Luisa Guedes. 1997. Transtorno Obsessivo-Compulsivo. UFSP. Disponível em: <https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15576> Acesso em 10 de junho de 2022.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Tipos de compulsão
Tipos de compulsão

Voltar ao topo da página