menu
Partilhar

Vampiros emocionais: o que são e como lidar com eles

 
Por Francielle Bechtold. 7 maio 2022
Vampiros emocionais: o que são e como lidar com eles

Ao longo de toda a nossa vida lidamos com diferentes tipos de pessoas, seja no âmbito familiar, amoroso, de trabalho, ou social como um todo. Dessa forma, construímos também diferentes tipos de relações com cada uma dessas pessoas, algumas mais intensas que outras, e algumas mais positivas que outras. No entanto, independente do tipo de relação, devemos sempre estar atentos a tudo aquilo que deixamos que o outro tenha acesso sobre a nossa vida.

O termo "vampiros emocionais" não é um termo científico, tampouco uma classificação de algum transtorno psicológico validado pelo DSM, porém, é um termo utilizado pela psicologia para descrever com precisão aquelas pessoas que sugam a nossa energia, que podem, sim, ter comportamentos relacionados à algum transtorno psicológico. Ao longo desse artigo de Psicologia-Online, vamos te trazer informações sobre vampiros emocionais: o que são e como lidar com eles.

O que são vampiros emocionais

Vampiros emocionais são aquelas pessoas que sugam a nossa energia, nossa autoestima, inibem a nossa motivação intrínseca. Ou seja, o contato com essas pessoas faz com que, pouco a pouco, passamos a nos parecer com eles. Por isso é tão importante conhecer as suas principais características, para que, assim, possamos encontrar formas apropriadas de nos proteger de todo o seu negativismo.

Albert Bernstein foi o responsável por cunhar o termo vampiros emocionais, e descreveu essas pessoas como pessoas extremamente encantadoras, que conseguem facilmente a nossa confiança com todo o seu jeito simpático e carinhoso de ser.

No entanto, é através da convivência que vamos descobrindo o seu verdadeiro jeito de ser, e assim, eles se tornam verdadeiros vampiros de energia. Tornam-se controladores, narcisistas, manipuladores e extremamente negativistas.

O termo tem ligação direta com os vampiros tradicionais que ouvimos nas histórias, no entanto, aqui eles não sugam o nosso sangue, eles sugam a nossa energia, nosso ânimo, nossa autoestima, e muitas vezes, nossa vitalidade.

Existem diferentes tipos de vampiros emocionais e eles podem estar nos mais diferentes ambientes, inclusive dentro da nossa própria família, mas é importante ressaltar que, não somos obrigados a conviver com eles, e principalmente, permitir que eles suguem a nossa energia. Vamos agora conhecer as principais características dos vampiros de energia e descobrir formas de nos blindar contra eles.

Características dos vampiros emocionais

Os vampiros de energia podem estar em todos os ambientes em que vivemos, e por isso, é essencial que sejamos capazes de reconhecer as suas principais características. Além disso, elas também servem para que possamos fazer uma autoavaliação, afinal, os vampiros emocionais nem sempre são conscientes dos impactos dos seus comportamentos.

  1. Estão acima de todos: os vampiros de energia acreditam que estão acima de tudo e todos, são narcisistas, por isso os seus problemas são maiores, as suas dores são piores, são melhores que os outros, e gostam sempre de ser o centro das atenções. Lidar com pessoas narcisistas é estar sempre em uma constante competição onde você sempre sairá perdedor. A melhor forma de lidar com essas situações é se afastar sempre que possível e não deixar que o outro tenha conhecimento sobre as suas dificuldades, tampouco das suas vitórias.
  2. Nunca erram: na verdade os vampiros de energia erram sim, assim como todo ser humano, mas ele jamais irá admitir o seu erro. Além disso, em muitas ocasiões poderá tentar colocar a culpa em você, assim, fazem você ter uma autoestima baixa, pois podem passar a acreditar que está sempre errado e se sentir culpado por tudo, mesmo por aquilo que não é sua culpa ou responsabilidade.
  3. Não respeitam regras: os vampiros emocionais têm uma tendência a não seguirem regras, e isso dificulta o seu convívio com outras pessoas, sua relação com o trabalho e com a sociedade como um todo. Por ser uma pessoa extremamente narcisista, ele acredita que está acima das regras, por isso, não precisa segui-las.
  4. Apresentam comportamentos agressivos: de modo geral, os vampiros emocionais não gostam de ouvir não, e diante da negativa podem ter comportamentos agressivos. Na realidade, qualquer mínimo detalhe pode ser capaz de desencadear uma ira e comportamentos de raiva.

Se você permitir um vampiro emocional sugará toda a sua energia, seu ânimo e sua autoestima, portanto, conhecendo agora as suas principais características, você estará mais preparado/a para se proteger. O ideal é se afastar dessas pessoas sempre que possível, cortar relações, mas em casos onde isso não for possível, lembre-se sempre de estabelecer limites claros, manter a calma e manter uma postura positiva diante da vida.

Convivendo com vampiros emocionais

Certamente que conviver com vampiros emocionais pode ser uma tarefa difícil, no entanto, eles podem estar dentro das nossas famílias, ou no nosso ambiente de trabalho, e por isso, precisamos encontrar formas de conviver com essas pessoas, sem nos deixar influenciar ou nos tornarmos iguais.

No ambiente de trabalho, por exemplo, os vampiros de energia são sempre aquelas pessoas que estão envolvidas em fofocas, fazendo comentários negativos sobre os outros, ou, ainda, são aquelas pessoas que tentam passar por cima dos colegas, ou manipular formas de conseguir uma promoção ou ser detentor da verdade.

Quando estes vampiros emocionais estão em nossa família, podemos ser ainda mais afetados por eles. Por exemplo, um pai ou mãe que apresenta esses comportamentos pode fazer você acumular uma grande carga emocional ao longo da vida, podem ser extremamente controladores dificultando o seu convívio e desenvolvimento social adequado.

A neurociência explica esse impacto através dos neurônios espelhos, que estimula a empatia, e faz com que sintamos aquilo que o outro sente, nesse caso, os sentimentos são apenas negativos.

Com isso, podemos desenvolver diversos problemas de saúde física e mental. Por isso é importante estar atento especialmente ao sintomas físicos e procurar ajuda quando sempre que necessário. Os sintomas podem ser:

  • Dores de cabeça constantes;
  • Falta de ânimo para as mais diferentes atividades;
  • Falta de concentração e diminuição de rendimento, especialmente observado no ambiente de trabalho;
  • Cansaço constante;
  • Sentimento de fuga.

Este último em especial acontece justamente porque os vampiros de energia causam um excesso de estimulação cerebral, e, assim, podemos responder com a presença desses sintomas físicos e mentais, ou com a necessidade de fuga, seja da situação, ou pessoa em questão.

Portanto, lembre-se sempre de buscar ajuda profissional caso identifique em você algum desses comportamentos, ou para lidar de forma apropriada com os impactos que a vivência com os vampiros emocionais pode causar.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Vampiros emocionais: o que são e como lidar com eles, recomendamos que entre na nossa categoria de Personalidade.

Bibliografia
  • Judy Orloff (2017) Empath´s Survival Guide. New York: Harmony Books. Disponível em: <https://dspace.uevora.pt/rdpc/bitstream/10174/22189/1/Gotico%20americano-PRINT.pdf#page=49
  • Albert J. Bernstein (2011) Vampiros Emocionales: Edaf

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Vampiros emocionais: o que são e como lidar com eles
Vampiros emocionais: o que são e como lidar com eles

Voltar ao topo da página