Partilhar

Teste Psicológico do desenho da Figura Humana

 
Por Equipe editorial. 20 maio 2019
Teste Psicológico do desenho da Figura Humana

O teste do desenho da figura humana de Karen Machover utiliza uma técnica de aplicação muito simples, econômica e fácil de aplicar, o que facilita a sua administração e diagnóstico a sujeitos com baixo rendimento e escolaridade deficiente ou com dificuldades para se expressar oralmente.

A aplicação do teste psicológico de Machover consiste em apresentar uma folha de papel branco, um lápis e uma borracha ao examinado, e pedir simplesmente que “desenhe uma pessoa”. Enquanto o sujeito trabalha, o examinador fará anotações, dissimuladamente, identificando: o tempo aproximado que a pessoa demora desenhando cada parte do corpo e o sexo que desenhou primeiro, os comentários que faz quando desenha, etc. Quando acabe, o paciente recebe outra folha paraque desenhe outra figura humana do sexo oposto.

A seguir, neste artigo de Psicologia-Online, explicaremos em detalhe para que serve o teste psicológico do desenho da figura humana, como fazê-lo e como interpretá-lo.

Desenho da figura humana: para que serve

“A personalidade – segundo Karen Machover - não se desenvolve no vácuo, mas através do movimento, do sentir e do pensar de um corpo determinado”

Os métodos gráfico-projetivos nasceram graças à necessidade de explorar as motivações dos comportamentos que não se podem manifestar pela comunicação direta entre pessoas. Estes métodos são mais conhecidos como técnicas ou testes projetivos.

Uma intensa experiência demonstrou que os desenhos da figura humana representam uma profunda e íntima expressão da personalidade de quem desenha. Quando um sujeito tenta “desenhar uma pessoa”, deve resolver diferentes problemas e dificuldades procurando um modelo ao seu alcance. Se desenha só a cabeça, o examinador pede amavelmente que ele complete o seu desenho. Se ele se mostrar relutante a desenhar, se explica que o desenho consiste apenas numa prova psicológica e que a qualidade do desenho em si não é relevante.

A segunda parte do desenho tem a ver com “as associações”. O examinador pega o desenho que representa o mesmo sexo que o representado e diz: "Muito bem, vamos ver agora se inventamos uma história sobre esta pessoa como se fosse uma personagem de teatro ou de romance". Consoante a idade do sujeito, serão colocadas algumas perguntas sobre o mesmo que têm a ver com as atitudes do paciente em relação a ele mesmo e aos outros. As informações obtidas nestas associações são de grande valor clínico e não se deve prescindir delas.

Teste Psicológico do desenho da Figura Humana - Desenho da figura humana: para que serve

Teste do desenho da figura humana: interpretação

O teste de Machover pode ser aplicado a crianças, mulheres e homens.

O suposto básico verificado pela experiência clínica é que a figura humana desenhada está em íntima relação com os impulsos, ansiedades, conflitos e compensações caraterísticas do indivíduo. De certa forma, a figura desenhada é a própria pessoa. Por exemplo, se em um desenho uma pessoa apaga os traços dos braços e muda a sua posição significa que não sabe o que fazer com os seus próprios braços.

A seguir mostramos outros aspectos sobre a interpretação da figura humana desenhada:

Figura humana

  • Do seu mesmo sexo; indica que se identifica e estereotipa com os comportamentos do mesmo sexo.
  • De um sexo diferente; indica conflitos ou ambivalências de identificação sexual.
  • Se a figura está de perfil; indica uma evasão ambiental e problemas com o ambiente.
  • A figura de frente indica um desejo de enfrentamento às exigências ambientais, tem franqueza e é socialmente estável.
  • Se há um fundo; indica necessidade de apoio para reduzir a inquietude ou ansiedade de conflitos com o ambiente.

Tamanho da figura

  • Se é grande, indicará uma exaltação do ego, uma subestimação do ambiente, o autodomínio interno e que a pessoa é propensa à fantasia.
  • Se é normal, com uma altura de 12 a 20 cm aproximadamente, indicará um equilíbrio emocional.
  • Se é pequeno, indica uma sobrevalorização do ambiente, uma possível ocultação, uma reação submissa. A pessoa tenta passar despercebida pelo ambiente.

Simetria do desenho

  • O excesso de simetria se pode interpretar como rigidez.
  • A rigidez do desenho se pode manifestar como uma defensa perante o ambiente.
  • Os desenhos muito simétricos indicam perfeccionismo e exibicionismo.

Posição da figura

  • Se se situa na parte superior da folha, indica insegurança com tendência para a retração e para a representação da fantasia.
  • Se está abaixo indicará pessimismo, insegurança, tendência à depressão e presença de pouca atividade física.
  • Se está na direita indica problemas com a autoridade, negativismo e resistência à mudança.
  • Se está na esquerda indicará inibição. Também manifesta insegurança, evasão e introversão.
  • Se está na parte superior esquerda revela uma tendência a se retrair do ambiente, necessidade de apoio e emotividade.
  • Se está na parte superior direita revela a capacidade para se enfrentar de forma ativa com o ambiente.
  • Se está na parte inferior esquerda mostra possíveis ligações com conflitos acontecidos em etapas anteriores.
  • Se está na parte inferior direita mostra a vontade e a capacidade de disciplina, mas ao mesmo tempo a obstinação.
  • Se está centrado e no meio da folha indica equilíbrio emocional, facilidade para se adaptar ao ambiente e tomada de decisões positivas.

Tema do desenho

  • Deve-se investigar se a figura desenhada é um estereótipo, uma pessoa específica ou uma imagem de si mesmo.
  • Se se desenha uma personagem ridícula como a representação de uma pessoa, indicará evasão dos sentimentos de inferioridade física. Geralmente, são figuras mais pequenas e estarão do lado introvertido (esquerdo) da página.
  • Se a figura desenhada é de maior idade poderia indicar identificação com os pais.
  • O conteúdo que implicam os detalhes do corpo e da roupa da figura se interpretam dependendo do significado que lhes é atribuído.

Desenho da figura humana: interpretação da cara

É a parte mais expressiva do corpo e, geralmente, é o primeiro que se desenha de uma pessoa. É o aspecto social por excelência do desenho, o centro de comunicação, e deverá ser proporcional.

Se a pessoa que omite os traços faciais indica uma delineação agressiva do seu ambiente e é evasiva no que se refere ao seu caráter nas relações com quem se envolvem. A omissão dos traços faciais indica que as suas relações com a gente são pobres e hostis.

As pessoas tímidas escurecem os traços faciais e traçam em maior medida a cabeça, dando uma importância ao “EU”. Tendem a reprimir a sua participação social.

Dar ênfase aos traços faciais indica fantasias compensadas com agressividade e dominância.

Expressão facial

  • É uma das caraterísticas do desenho que é julgada diretamente com muita confiança. As linhas mais frequentemente marcadas se encontram na área da dobra nasolabial e na frente.
  • A grande quantidade de variantes situa os traços individuais da cara como uma das principais fontes na análise do conteúdo.
  • Os sujeitos, inconscientemente, dão à figura uma expressão de medo, surpresa, agressão, admiração, etc.

A boca

  • A boca aparece nos desenhos das crianças quase tão precocemente como a cabeça.
  • Se a boca está muito enfatizada manifesta ser agressivo verbalmente e tendência a se zangar facilmente.
  • Os sorrisos forçados indicam que a pessoa quer agradar ou ter uma simpatia forçada.
  • Os dentes indicam agressividade.
  • Se se desenha a língua se intensifica a oralidade em um nível mais primitivo.
  • O desenho dos lábios completos indica afeminação.
  • Se a figura tem a barba enfatizada indica que a pessoa tem tendências de domínio e problemas de decisão.
  • A omissão da boca indica problemas de comunicação com o ambiente e timidez.
  • Se a boca está excessivamente marcada pode expressar capricho em relação a alimentos, à linguagem indecente e ao mau humor.
  • Se a boca está desenhada como uma linha grossa entrecortada indica agressão.
  • Se a boca tem forma de linha ampla e está virada para cima, com forma de boca de palhaço fazendo caretas, indica que a pessoa precisa da aprovação da gente ou um afeto inapropriado, dependendo do significado dos outros aspectos do desenho.

Os lábios

  • Os lábios contribuem ao tom da expressão facial. Se são grossos na figura masculina se consideram um traço de afeminação.
  • Uma forma mais complexa de demonstrar um interesse pela zona erótica oral é a inclusão de algum cigarro, cachimbo, etc. no desenho.

O queixo

O queixo é uma zona à qual se dá pouca importância, mas tem, pois muitas vezes é simbólico quando se acentua ou se apaga. Para além disso, o sombreado na região pode indicar uma forte tendência a ser socialmente poderoso, agressivo e dominante.

Os olhos

  • Os olhos concentram a função social de comunicação social, pois são o órgão básico para o contato com o mundo exterior.
  • Os olhos servem para prevenir o indivíduo em relação aos elementos ameaçantes que o envolvem.
  • Se são grandes, a pessoa tende à extroversão e à hipersensibilidade para a opinião social e para os problemas de agressão. Se são pequenos indicam problemas de introversão.
  • Se os olhos são desenhados sem pupilas indica introversão e problemas de egocentrismo. Além disso, a pessoa percebe o mundo vagamente, com pouca discriminação dos detalhes.
  • Se os desenha fechados indica tendência a se desviar da realidade, a pessoa se separa do mundo com o objetivo de se isolar no seu próprio narcisismo.
  • Se são proporcionados a pessoa não manifesta nenhum tipo de conflito.
  • O olho penetrante indica uma atitude socialmente agressiva.
  • O olho grande, escuro, acentuado ou ameaçante indica hostilidade ou suspeita.
  • Há diferenças; as mulheres desenham os olhos maiores e mais elaborados que os homens.
  • Desenhar um olho vazio indica imaturidade emocional.

O cabelo

  • O cabelo está relacionado com a sexualidade.
  • Se o cabelo é abundante indica tendências narcisistas, desejo de virilidade e de vitalidade.
  • Se está excessivamente sombreado indica agressividade.
  • Se se omite indica pouca atividade física.
  • A sua ênfase na cabeça, peito, barba ou bigode indica uma pujança à virilidade.

O nariz

  • O nariz nos desenhos se considera que tem um significado sexual.
  • Se o nariz é muito elaborado se pode interpretar como extrema atenção à opinião e à sensibilidade.
  • O nariz sombreado ou cortado indica temores internos.
  • Se as narinas estão muito marcadas e abertas se consideram um acento específico de agressão.

As orelhas

As orelhas costumam ter pouca importância nos desenhos normais e costumam se omitir. No entanto, quando se lhe da um papel salientado no desenho por serem muito grandes, transparência através do cabelo ou sombreado, podem indicar que têm uma importância especial para quem as desenha. É possível que o indivíduo seja excessivamente sensível às críticas ou à opinião social ou pode refletir uma deficiência social notável.

O pescoço

  • O pescoço é o último indicador que desenham as crianças. Quando o seu tamanho é proporcionado indica que a pessoa lida bem com o seu estado de espírito.
  • Se o pescoço é curto e largo indica problemas com o ambiente e obstinação.
  • Se o pescoço é longo indica rigidez de comportamento, formalidade e moralismo, e também problemas para interagir.
  • Se é longo e magro indica sentimentos de debilidade e problemas para lidar com os impulsos.
  • A omissão do pescoço indica imaturidade em desenhos de crianças e pouca habilidade para lidar com os impulsos.

Desenho da figura humana: interpretação do corpo

A imagem do corpo muda por causa de doenças físicas ou mentais, de frustrações, de alterações, de adaptação, etc. Os movimentos ou contatos com o mundo exterior proporcionam unidade à imagem corporal. As pessoas que experimentaram problemas com a sua mobilidade ou nos seus contatos com o exterior estão ligadas às percepções e sensações derivadas dos seus próprios corpos, e podem projetar uma expressão elaborada da atividade da sua fantasia interior. Também, se a pessoa tem essas compensações ativas das suas fantasias, pode desenhar uma figura vazia, vegetativa, regressiva e às vezes até louca, diminuindo a imagem da personalidade à coisa mais simples e essencial.

As crianças e os jovens mostram mais movimento e tendem à projeção de estereótipos sócio-heroicos, uma vez que são mais ricas em fantasias.

Os braços

Os braços costumam ter uma grande relação com o desenvolvimento do EU e com a adaptação.

Geralmente, a direção e a fluidez das linhas dos braços se relacionam com o nível e com a espontaneidade do contato interpessoal dentro do ambiente, mas também é importante observar a direção e o tipo de traço do desenho para compreendê-lo.

  • Os braços aparecem nos desenhos de crianças desde os primeiros anos.
  • Se os braços são vigorosos e estendidos, indicam que a pessoa é ambiciosa e agressiva.
  • Se os braços estão fechados, indicam que a pessoa é defensiva e tem problemas para interagir com o seu ambiente.
  • Se são muito grandes indicam necessidade de proteção.
  • Se tem ênfase muscular a pessoa costuma ser agressiva e com desejos de poder físico.
  • Se são curtos indicam falta de ambição, com sentimentos de inferioridade no seu ambiente.
  • Se têm forma de jarro indicam que a pessoa tem tendência a ser anárquica e é prepotente com a gente débil.
  • Se são muito extensos indicam que a pessoa é simples, retraída e sem afeto.
  • Se os braços estão rígidos aos lados indicam rigidez com o ambiente social.
  • Se têm sombreados indicam ansiedade para com o contato social.
  • Se os braços estão muito reforçados indicam tendência à agressividade e desejo de poder.
  • Se estão dobrados indicam atitude hostil e sentimento de rejeição.
  • Se estão relaxados e flexíveis indicam que a pessoa é normal.
  • Se se omitem no desenho do sexo oposto indicam sentimento de rejeição pelo sexo oposto.
  • Se os braços se desenham em dimensões simples e aparecem frágeis ou consumidos indicam deficiência e debilidade da realidade física.
  • A omissão dos braços nunca se deve interpretar como um descuido casual. Uma figura sem braços indica conflito com os outros.
  • Os braços demasiado longos se relacionam com a ambição.

As mãos

  • Funcionalmente se relacionam com o EU e com a adaptação social.
  • As mãos são o traço mais habitualmente omitido e depois, os pés.
  • Se estão apagadas indicam falta de confiança em si mesmo e em realizar algum trabalho.
  • Se estão sombreadas indicam ansiedade na atividade de contato social, agressividade e impulsividade. Se aparecem vigorosamente sombreadas indicam culpabilidade.
  • Podem se colocar atrás das costas de forma evasiva.
  • Se são muito pequenas indicam falta de contato com a gente.
  • Se estão nos bolsos indicam problemas com a autoridade.
  • Se desenha todos os dedos juntos menos o polegar indica repressão agressiva.
  • O tamanho excessivo das mãos indica certa compensação por debilidade ou reação contra algum uso indevido delas. Se são muito grandes indicam problemas com o ambiente.

Os dedos

  • São muito importantes pois são o ponto de contato com o ambiente social.
  • Nas crianças os dedos aparecem, geralmente, antes que as mãos.
  • Os dedos curtos e arredondados indicam pouca habilidade manual.
  • Se os dedos estão muito sombreados ou forçados indicam culpabilidade.
  • A mão com os dedos cuidadosamente articulados mas fechada por uma linha expressa agressão.
  • Os dedos longos indicam agressividade. Outra expressão da agressão se mostra nos desenhos com os dedos projetados como garras.

As pernas

  • As pernas, como os pés, são fonte de dificuldade em muitos desenhos.
  • Quem esteja obrigado a ficar na cama, deprimido, desiludido ou fisicamente impossibilitado pode se resistir a desenhar as pernas e os pés.
  • Em crianças com transtornos de desenvolvimento, se observam corpos grandes com pernas pequenas e magras, como expressão de um sentimento de declinação ou deficiência.
  • Se se enfatizam indicam problemas depressivos.
  • Se são muito longas indicam autonomia.
  • Se são muito curtas indicam que a pessoa não sabe tomar as suas próprias decisões.
  • Se estão muito reforçadas indicam tendência à agressividade.
  • Se são desiguais indicam necessidade de independência.
  • Se estão muito juntas indicam que a pessoa é muito rígida no seu ambiente social.

Os pés e os sapatos

  • As mulheres tendem a desenhar pés pequenos e os homens, pés grandes.
  • Se se enfatizam muito indicam tendências agressivas.
  • Se estão descalços são um sinal de agressão.
  • Se são longos indicam que a pessoa é insegura e, portanto, terá conflitos para tomar decisões.
  • Se são pequenos indicam insegurança e dependência.
  • Se se omitem são indicador de independência.
  • O pé também se refere à segurança pessoal e também possui implicações agressivas que partem da sua função de impulsar e conduzir o corpo para a frente e como um instrumento de ataque (chutar).

O tronco

  • O tronco se limita, frequentemente, a uma unidade quadrada, redonda, etc.
  • Se é redondo indica uma personalidade menos agressiva.
  • Se é largo e gordo indica que a pessoa se está projetando a si mesma.
  • Se é muito pequeno e magro indica sentimento de inferioridade.
  • Se é muito grande indica que a pessoa tem desejo de superação.
  • Quando é mais angular indica ser mais masculino.
  • O corpo especialmente magro, como representação do próprio sexo, normalmente resulta indicativo de descontentamento com o próprio corpo e também aparece como compensação mediante um desagradável arredondamento da figura.

O peito

  • O peito costuma apresentar um interesse maior quando está sombreado, com apagamentos. É sintoma de homens sexualmente imaturos.
  • O peito é acentuado geralmente por pessoas que têm uma imagem da mãe forte e potente, quer em desenhos de homens quer em os de mulheres.
  • Os ombros excessivamente grandes são típicos em sujeitos ambivalentes desde uma perspectiva sexual, como uma sobrecompensação ou sentimento de inadaptação.

Desenho da figura humana: interpretação da roupa

A imagem corporal pode ser aumentada, alterada ou melhorada pela roupa.

Há dois tipos de indivíduos que se preocupam com a roupa: os que vestem a figura muito detalhadamente (narcisistas da roupa) e os que realizam o desenho seminu marcando os músculos (narcisistas do corpo). Os dois grupos são imaturos e apresentam um temperamento egocêntrico.

Os botões

  • Os botões se encontram frequentemente nas representações de indivíduos imaturos e dependentes, e têm um temperamento geral de tipo obsessivo.
  • A ênfase nos botões acontece especialmente nas crianças, e mais nos meninos.
  • Se usam como indicativos de roupas.
  • Os botões estão relacionados com uma atitude de dependência maternal.

Os bolsos

  • Assim como os botões, as crianças enfatizam também os bolsos.
  • Se uma criança em processo de crescimento desenha um bolso grande cheio de balas, é indicador de um EU em desenvolvimento e de certa maturidade adequada a sua idade.
  • Os bolsos também são usados por crianças como uma expressão de luta pela virilidade que antagonizam com a dependência emocional da mãe.

Indicadores de conflitos segundo o teste da figura humana

O mais importante do teste psicológico do desenho da figura humana são os apagamentos e o sombreado. Os apagamentos costumam se apresentar em pessoas neuróticas de tipo obsessivo-compulsivo. A tendência a apagar se considera uma expressão de ansiedade, mas diferente do sombreado, no qual se demonstra uma insatisfação consciente.

A inquietude motora é um sintoma comum nas pessoas que utilizam muito a borracha. Desenhar pressionando muito pode, para além, representar uma forma de descarregar a agressividade e se mostra, muitas vezes, nas crianças.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Teste Psicológico do desenho da Figura Humana, recomendamos que entre na nossa categoria de Testes de Personalidade.

Escrever comentário sobre Teste Psicológico do desenho da Figura Humana

O que lhe pareceu o artigo?

Teste Psicológico do desenho da Figura Humana
1 de 2
Teste Psicológico do desenho da Figura Humana

Voltar ao topo da página