Terapia de casal

Separar do marido por causa da família dele: vale a pena?

 
Roberta Novoa
Por Roberta Novoa. Atualizado: 10 abril 2024
Separar do marido por causa da família dele: vale a pena?

A decisão de se separar do marido é uma jornada complexa e muitas vezes dolorosa. Quando essa escolha é influenciada pelas dinâmicas familiares, surge um conjunto único de desafios.

Sabemos que a família exerce um papel significativo na dinâmica do casamento. A interferência excessiva ou desaprovação por parte da família do marido pode criar tensões consideráveis. Os conflitos familiares podem impactar a estabilidade emocional e a felicidade no relacionamento.

Por isso, antes de tomar a decisão de se separar, é crucial examinar os motivos por trás dessa escolha. Questionar se a influência da família é o único fator ou se há questões mais profundas dentro do relacionamento é essencial para uma decisão informada.

Neste artigo de Psicologia-Online vamos falar sobre separar do marido por causa da família dele: vale a pena?

Índice
  1. Comunique-se com seu marido
  2. Estabeleça limites claros
  3. Tenha conversas honestas
  4. Desenvolva autonomia
  5. Estabeleça prioridades
  6. Aprenda a dizer não
  7. Busque aconselhamento profissional
  8. Estabeleça tradições próprias
  9. Mantenha o respeito
  10. Aprenda a escolher suas batalhas
  11. Quais são os sinais de que o casamento chegou ao fim?
Ver mais >>

1. Comunique-se com seu marido

A comunicação é a base de todo relacionamento, e isso não é exagero. É imprescindível que quando acontece essa intromissão por parte da família, você e seu marido estejam muito bem alinhados, e isso só vai acontecer se o diálogo entre vocês for frequente.

Mantenha uma comunicação aberta com seu marido sobre como ambos se sentem em relação à intromissão da família. É crucial estarem no mesmo nível de comunicação e apoiar um ao outro.

2. Estabeleça limites claros

Defina limites claros e seja firme ao comunicar suas decisões e necessidades para a família. Seja assertiva(o) ao expressar os limites do que é aceitável e do que não é.

Fazendo isso de forma madura, através de uma boa conversa, ficará evidente para todos que existem limites, e que esses precisam ser respeitados.

3. Tenha conversas honestas

Entre o casal não deve haver reservas, vocês são parceiros de vida, não há necessidade de camuflar algo que esteja sentindo e que incomode.

Aborde a situação com empatia, mas seja sempre honesta sobre como a intromissão está afetando o relacionamento. Mantenha o foco nas suas necessidades como casal.

Separar do marido por causa da família dele: vale a pena? - 3. Tenha conversas honestas

4. Desenvolva autonomia

Demonstre independência como casal. Tomem decisões importantes juntos e mostre que estão construindo uma vida própria, separada das expectativas familiares.

A partir do momento em que os familiares observarem essa postura, por si mesmos, evitarão dar opiniões sobre algo que não foram incluídos.

5. Estabeleça prioridades

Priorize o seu relacionamento. Seja clara sobre o seu compromisso mútuo e deixe claro que as decisões do casal serão baseadas no que é melhor para ambos.

Talvez a intromissão aconteça através da permissão que dá indiretamente. Então, não fale sobre o que estão pensando em fazer ou sobre o que planejam. Decidam entre vocês, e se depois entender que deve ser comentado algo que já foi definido, não há problema, mas tenha sempre esse cuidado em não incluir pessoas fora o casal no planejamento de algo.

6. Aprenda a dizer não

Não tenha medo de dizer não quando necessário. Se uma solicitação ou intromissão da família interfere na paz e estabilidade do casamento, é importante recusar de maneira educada, mas firme.

7. Busque aconselhamento profissional

Se a situação se tornar muito difícil, considerem procurar a ajuda de um terapeuta ou conselheiro matrimonial. Um profissional pode fornecer orientação neutra e estratégias para lidar com conflitos familiares.

Pode acontecer de por estarem bem no centro da situação, fique um pouco mais difícil buscar um novo caminho que os ajude a resolver. Por isso, avaliem se um profissional qualificado não seria uma boa opção nesse momento onde ainda não se tem uma solução clara.

8. Estabeleça tradições próprias

Crie tradições e rituais que sejam exclusivos do seu casamento. Isso pode ajudar a fortalecer o vínculo entre vocês e a reforçar a ideia de que estão construindo uma vida única.

E nesse caso, não necessariamente precisa ser algo muito elaborado ou com alto custo. Você pode criar o ritual de almoçarem todos os domingos em um local diferente. Aos finais de semana preparar uma mesa de café da manhã caprichada só para vocês. Separar um sábado do mês para vocês dois saírem e se divertirem. São exemplos simples, mas que farão muita diferença. Ah! E se possível criem um nome para esse "evento" de vocês dois.

9. Mantenha o respeito

Mesmo ao estabelecer limites, mantenha o respeito pelos membros da família. Evite confrontos desnecessários e procure soluções pacíficas sempre que possível.

10. Aprenda a escolher suas batalhas

Nem todas as intromissões merecem uma resposta imediata. Avalie a gravidade da situação e esteja disposta a deixar passar coisas menos importantes para evitar conflitos constantes.

Lidar com a intromissão da família no casamento requer paciência, comunicação aberta e o estabelecimento de limites saudáveis. Cada situação é única, então adapte essas sugestões de acordo com as circunstâncias específicas do seu relacionamento.

Quais são os sinais de que o casamento chegou ao fim?

Alguns sinais acontecem e percebemos que há algo de errado em nosso casamento. Por isso é importante, apesar de toda correria do nosso cotidiano dar especial atenção as pessoas a nossa volta, e estar atenta aos nossos relacionamentos.

  • Comunicação deficiente: A falta de comunicação efetiva pode indicar problemas. Se as conversas se tornarem superficiais, evitativas ou carregadas de conflitos constantes, pode ser um sinal de que a conexão emocional está desgastada.
  • Distância Emocional e Física: Quando o casal se afasta emocionalmente e fisicamente, perdendo a intimidade, é um sinal claro. A falta de demonstração de afeto e carinho pode indicar que a ligação está enfraquecida.
  • Conflitos Persistentes sem Resolução: Se os conflitos se tornam recorrentes e não há esforço mútuo para resolvê-los, isso pode indicar uma falta de comprometimento com a relação. A incapacidade de encontrar soluções pode levar a ressentimentos acumulados.
  • Objetivos de Vida Divergentes: Se os parceiros desenvolvem metas e visões de vida incompatíveis, como aspirações profissionais, desejos familiares ou valores fundamentais, isso pode criar uma divisão significativa, minando a base do casamento.
  • Descontentamento Geral e Infelicidade: Quando um ou ambos expressam consistentemente insatisfação e infelicidade, mesmo após tentativas de resolução, isso sugere que a relação pode ter chegado ao seu limite. O bem-estar emocional de ambos é crucial para a sustentabilidade do casamento.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Separar do marido por causa da família dele: vale a pena?, recomendamos que entre na nossa categoria de Terapia de casal.

Bibliografia
  • LEVY, Lidia; GOMES, Isabel Cristina. Relações amorosas: rupturas e elaborações. Tempo psicanal., Rio de Janeiro , v. 43, n. 1, p. 45-57, jun. 2011 . Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-48382011000100003&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 26 nov. 2023.
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 2
Separar do marido por causa da família dele: vale a pena?