Sentimentos

Depressão no casamento: como agir

 
Susana Martinez
Por Susana Martinez. 20 dezembro 2023
Depressão no casamento: como agir

Quando você ama alguém que luta contra a depressão, pode ser muito doloroso enfrentar a rejeição de seu parceiro. A depressão pode levar ao retraimento emocional, ao desinteresse pela intimidade e ao distanciamento, que muitas vezes se manifesta como uma rejeição ao seu apoio e afeto. Nessas situações, é fundamental entender que a depressão não reflete o amor que seu parceiro sente por você, mas sim um difícil processo emocional pelo qual seu parceiro está passando.

Neste artigo da Psicologia Online daremos 10 dicas para que você saiba sobre depressão no casamento: como agir.

Também lhe pode interessar: Como terminar um casamento
Índice
  1. Comunicação compassiva
  2. Pesquise sobre depressão
  3. Cuide dos seus próprios limites
  4. Ajuda profissional
  5. Tente ser paciente
  6. Seja sua fonte de estabilidade
  7. Sugestão de atividades
  8. Ouça sem julgar
  9. Comemore pequenas conquistas
  10. Cuide-se
Ver mais >>

Comunicação compassiva

Em primeiro lugar, se o seu parceiro sofre de depressão, é importante abordar os seus sentimentos com empatia e compreensão. Nestes casos, julgá-lo ou pressioná-lo para falar com você sobre isso pode ser contraproducente. Em vez disso, mostre seu apoio e disposição para ouvir. Em outras palavras, tente ser um ombro onde essa pessoa possa se apoiar sem medo de julgamento.

Promova um ambiente seguro onde você possa compartilhar livremente seus pensamentos e emoções. A depressão pode ser um fardo difícil de suportar, e a comunicação compassiva pode aliviar um pouco desse peso, dando ao seu parceiro um espaço para se expressar sem medo de rejeição.

Neste artigo, explicamos Como ajudar uma pessoa com depressão.

Pesquise sobre depressão

Pesquisar e aprender sobre a depressão permitirá que você entenda melhor as dificuldades que seu parceiro enfrenta. As informações o ajudarão a identificar os sintomas e a entender como isso afeta o humor, a energia e o comportamento do seu parceiro. Ao aprender mais sobre a depressão, você poderá fornecer um apoio mais informado e empático.

Além disso, aprender sobre os tratamentos disponíveis e estratégias de enfrentamento permitirá que você seja um aliado mais eficaz no processo de recuperação do seu parceiro. Essa educação ajudará a criar um ambiente de compreensão e apoio em seu relacionamento.

Cuide dos seus próprios limites

Embora seja importante apoiar, você também deve proteger sua própria saúde emocional. Definir limites te ajudará a evitar se sentir sobrecarregado pela situação. Reconheça quando você precisa de um tempo para si mesmo e permita-se descansar e recarregar as energias. Não exija de si mesmo mais do que pode dar e, acima de tudo, entenda que você não pode resolver completamente a depressão do seu parceiro e que não há problema em buscar apoio adicional se sentir que está emocionalmente esgotado.

Em última análise, manter um equilíbrio entre apoiar o seu companheiro e cuidar do seu bem-estar é essencial para manter um relacionamento saudável.

Ajuda profissional

Se o seu parceiro ainda não está nas mãos de especialistas, incentivá-lo a procurar ajuda profissional é um passo crucial na recuperação e pode fazer uma grande diferença. Por isso, ofereça sua ajuda para encontrar um terapeuta ou psiquiatra e se ofereça para acompanhá-lo nas sessões caso se sinta mais confortável.

A terapia pode fornecer ferramentas e estratégias eficazes para lidar com a depressão. Além disso, o apoio de um profissional pode ser essencial para compreender e controlar os sintomas. Lembre-se de que você não precisa enfrentar essa situação sozinho.

Depressão no casamento: como agir - Ajuda profissional

Tente ser paciente

Paciência é essencial quando seu parceiro está lutando contra a depressão. A recuperação não acontece da noite para o dia e é essencial que você entenda que mudanças significativas levam tempo. A depressão é uma batalha que o seu parceiro está travando e, embora seja natural que você queira ver melhorias imediatas, é importante entender que a recuperação é um processo gradual e que pessoas diferentes precisam de tempos diferentes.

Seja paciente e ofereça seu apoio constante. Comemorar até mesmo pequenos ganhos e conquistas pode ser encorajador para seu parceiro e reforçar sua motivação para superar a depressão. Juntos, vocês podem enfrentar esse desafio com amor, compreensão e tempo.

Seja sua fonte de estabilidade

No meio da luta contra a depressão, a estabilidade e a rotina podem se tornar âncoras cruciais para o seu parceiro. Manter a estrutura no cotidiano pode proporcionar sensação de segurança e previsibilidade, elementos essenciais para quem enfrenta esse transtorno. Procure manter horários regulares para refeições, descanso e atividades, e certifique-se de que sua casa seja um local tranquilo e organizado.

A sensação de estabilidade pode neutralizar a incerteza e o caos que muitas vezes acompanham a depressão, e o seu apoio na criação desse ambiente será de grande ajuda para o seu parceiro.

Sugestão de atividades

Fazer atividades juntos pode ser uma estratégia valiosa quando seu parceiro está lidando com depressão. Embora ele possa não demonstrar interesse no início, encorajar pacientemente a participação em atividades que vocês costumavam desfrutar juntos pode ajudar a restaurar a conexão e um senso de normalidade. Fazer uma caminhada, assistir a um filme, cozinhar juntos ou fazer qualquer outra atividade prazerosa pode ser benéfico.

Porém, é fundamental lembrar que nem sempre o seu parceiro estará em condições de participar e é importante respeitar os seus limites e não forçar. O segredo é oferecer opções, mas também entender se ele decidir não aderir a elas.

Ouça sem julgar

Oferecer compreensão e escutar sem julgamento ajudará seu parceiro a se expressar livremente, compartilhando seus sentimentos e pensamentos. Isso o dará um espaço seguro para desabafar e aliviar a carga emocional que acompanha a depressão.

Nestes casos, é importante lembrar que você não está ali para resolver todos os problemas, mas para ser apoio e companhia. Mostrar compreensão e empatia pode fortalecer seu vínculo e ajudar seu parceiro a se sentir menos sozinho na luta contra a depressão.

Depressão no casamento: como agir - Ouça sem julgar

Comemore pequenas conquistas

Comemorar pequenas conquistas é uma parte essencial do apoio ao seu parceiro que está lidando com a depressão. Mesmo as tarefas diárias podem se tornar um desafio quando alguém luta contra esse transtorno. Reconhecer e comemorar cada conquista, por menor que pareça, pode ter um impacto positivo na autoestima e motivação. Seja completando uma tarefa doméstica, dando um passeio ou simplesmente saindo da cama em um dia difícil, cada passo conta.

Seu apoio e incentivo são essenciais para que seu parceiro se sinta valorizado e compreendido em seu caminho para a recuperação.

Cuide-se

Ao apoiar seu parceiro com depressão, não se esqueça de cuidar da sua saúde mental. Você pode se sentir oprimido pela situação, o que é completamente compreensível. Procure apoio se precisar, seja na forma de conversas com um amigo ou familiar de confiança ou pensando em conversar com um terapeuta.

Da mesma forma, é importante reconhecer suas próprias emoções e limites e permitir-se cuidar de si mesmo. Ao fazer isso, você estará em melhor posição para dar o apoio de que seu parceiro necessita e, juntos, lidar com as dificuldades que a depressão representa no relacionamento. Se quiser saber mais informações sobre este assunto também pode ler Como lidar com a depressão do companheiro.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Depressão no casamento: como agir, recomendamos que entre na nossa categoria de Sentimentos.

Bibliografia
  • Cano, SG (1995). Psicoterapia da depressão. Psiquiatria (México, DF), 11(3), 84-94. https://biblat.unam.mx/es/revista/psiquiatria-mexico-d-f/articulo/psicoterapia-de-la-depresion
  • Ibor, MIL (2007). Ansiedade e depressão, reações emocionais à doença. Anais de Medicina Interna, 24(5). https://doi.org/10.4321/s0212-71992007000500001
  • Muñoz, AC, Madrigal, MJ e Mancipe, DR (2011). Estratégias de enfrentamento utilizadas por idosos com transtornos depressivos. Anais em Gerontologia, 6(6), 31-49. https://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/6140291.pdf
  • Repensar a Depressão. (2022). Como posso ajudar alguém com depressão? | Repense a depressão. Repense a depressão. http://www.rethinkdepression.es/ayudar-a-alguien-con-depresion/
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 3
Depressão no casamento: como agir