menu
Partilhar

Somos casados e nos apaixonamos, e agora?

 
Por Equipe editorial. 13 maio 2021
Somos casados e nos apaixonamos, e agora?

Das assinatura até o 'até que a morte lhes separe'. Essa frase icônica estabelece o começo de uma vida de casados quando se assume o compromisso com outra pessoa, no caso, com a pessoa amada. É claro que em um mundo ideal, deveria haver paixão entre duas pessoas casadas, mas o que acontece quando duas pessoas casadas se apaixonam por outra pessoa?

Será que é possível amar duas pessoas ao mesmo tempo? Como lidar como esse tipo de situação? Neste post de Psicologia-Online comentamos o dilema: somos casados e nos apaixonamos (por outra pessoa), e agora?

Também lhe pode interessar: Me apaixonei por um homem casado, e agora?

Somos casados e nos apaixonamos, e agora?

Além de ter que lidar com os conflitos internos que essas situações acarretam, é comum que as pessoas envolvidas vivam questões morais. Isso acontece porque o casamento explicita a promessa de fidelidade, apesar de não existir uma definição única ou universal que delimite o que é fidelidade.

Um relacionamento fora de um casamento em que o casal viva uma relação monogâmica é lido como a infração dos limites estabelecidos entre o casal e também diante da sociedade. Como citado, existem aspectos socioculturais e religiosos que acabam influenciado tais concepções. No catolicismo, por exemplo, considera-se infidelidade a partir do momento que se deseja outra pessoa se não a que se casou nesse relacionamento. Isso já explica alguns conflitos interno e de identidade.

Amantes podem se apaixonar?

Se você se pergunta se amantes podem se apaixonar, a resposta é sim, claro que isso depende de alguns fatores. De acordo com a Dra. Esther Perel, recorrer ou mesmo fantasiar com alguém fora do relacionamento é algo que sempre existiu e continuará a existir. Isto tem a ver com sua identidade, com se redescobrir ou repensar quem você é, como você se percebe ou quer ser percebido, e não com a intenção de ferir a outra pessoa.

E o que acontece quando duas pessoas casadas se apaixonam? Em um relacionamento monogâmico, quando outra pessoa passa a compartilhar com você aqueles momentos que deveriam ser vividos com a pessoa que você casou, é o momento de se perguntar como anda a sua vida. Avalie as suas emoções, desejos, expectativas, metas e sentimentos próprios em relação à sua esposa ou esposo. Assim, será possível identificar se isso o que você está vivendo é amor é uma realidade de amor genuino ou algo superficial. Em ambos os casos é altamente benéfico procurar ajuda psicológica para conseguir as ferramentas adequadas, de acordo com a situação.

É possível amar duas pessoas ao mesmo tempo?

Sim, é possível amar duas pessoas ao mesmo tempo. A resposta é ampla porque depende de como a ideia de amor é concebida. Por um lado, temos Sternberg, que argumenta que uma relação amorosa deve ter estes três elementos: intimidade, paixão e compromisso, que poderiam ser confortavelmente interpretados em uma relação que é governada pela monogamia. Enquanto, por outro lado, há aqueles que se concentram em uma ideia diferente do que é o amor, abrindo o caminho para os conceitos de poliamor, que tem como um de seus pilares o estabelecimento de uma relação amorosa entre três ou mais pessoas de forma consensual.

Sobre sentir afeto romântico por mais de uma pessoa ao mesmo tempo, entretanto, também é possível. Uma pessoa pode amar duas pessoas ao mesmo tempo, por exemplo, como acontece nos relacionamentos poliamorosos, mas é importante considerar que existem diferentes questões e motivações e necessidades de cada pessoas. Cada pessoa tem os seus porquês ao se apaixonar e amar alguém. Neste post explicamos: sou casado/a e estou gostando de outra pessoa, o que fazer?

Quanto tempo pode durar a paixão entre amantes?

Para evitar confusões, é importante alguns termos que rondam estes temas. Um exemplo disso é a palavra paixão, que é entendida como uma etapa que ocorre no amor romântico, quando o próprio amor ainda não está desenvolvido.

A paixão é aquela fase em que você se entusiasma com a outra pessoa, sob uma descarga de adrenalina, você só vê a perfeição nela e nenhum defeito, não porque ele ou ela não os tem, mas porque você está apaixonado/a. Este efeito geralmente ocorre durante um período de cerca de dois anos.

Neste post, explicamos em detalhes quanto tempo dura um relacionamento extraconjugal.

Como terminar um relacionamento extraconjugal

Pode ser complicado terminar um relacionamento extraconjugal se existe amor. Se você já definiu que o que você sente é amor e que quer deixar a história para trás para manter seu casamento, o mais importante é ter acompanhamento psicológico para que você possa reconstruir emocionalmente todas as áreas que foram afetadas. Além disso, sugerimos que você faça uso destas recomendações:

  • Decida o seu posicionamento e comunique a essa pessoa.
  • Evite o contato frequente. Não envie mensagens, nem faça chamadas ou encontros.
  • Foque no seu casamento e nas coisas positivas que construíram juntos até agora.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Somos casados e nos apaixonamos, e agora?, recomendamos que entre na nossa categoria de Sentimentos.

Bibliografia
  • Perel, Esther. (2017). The state of affairs: Rethinking infidelity-A book for anyone who has ever loved. Hachette UK.
  • Sternberg, R. J. (1988). El triángulo del amor. Intimidad pasión y compromiso. Paidós. Ibérica.
  • Perel, Esther. (2015). Repensando la infidelidad... una charla para quien haya amado alguna vez. Disponível em: https://www.ted.com/talks/esther_perel_rethinking_infidelity_a_talk_for_anyone_who_has_ever_loved?language=es

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Somos casados e nos apaixonamos, e agora?
Somos casados e nos apaixonamos, e agora?

Voltar ao topo da página