Partilhar

Perfil de um psicopata: definição e sintomas

 
Por Claudia Pradas Gallardo. 28 janeiro 2020
Perfil de um psicopata: definição e sintomas

A psicopatia é um conjunto de características da personalidade que têm suscitado muito interessa na comunidade de psicólogos pela sua difícil compreensão. É curioso e, ao mesmo tempo, assustador ver como os psicopatas podem realizar os atos mais cruéis e frios sem uma ponta de remorsos.

Existe muita informação e mistério em torno desse tipo de pessoas. Elas sofrem de uma doença mental? Aprenderam a ser desse jeito por experiências do passado delas? Como age um psicopata apaixonado? Se você quer saber mais sobre o perfil de um psicopata, sua definição e sintomas, recomendamos que você continue lendo esse artigo de Psicologia-Online.

Também lhe pode interessar: Perfil psicológico de quem trai

Como identificar um psicopata: 5 características principais

Embora a psicopatia seja um dos distúrbios mais falados nos diferentes meios, poucas pessoas realente sabem o que é ou como age um psicopata. Como acontece com muitos transtornos de personalidade, os meios de comunicação interferiram muito no inconsciente colectivo e a maioria das pessoas acredita que um psicopata é um assassino a sangue frio. Contudo, embora possam ser pessoas agressivas e impulsivas, o diagnóstico psicológico da psicopatia é muito mais elaborado que isso.

Em primeiro lugar, e segundo o DSM-V[1], os psicopatas sofrem de um transtorno conhecido como "transtorno antissocial de personalidade". Este transtorno se caracteriza por um padrão de atitudes isoladas das normas sociais, agressividade, incapacidade para planificar o futuro, impulsividade, falta de remorsos e irresponsabilidade. Mais à frente, você encontrará uma lista com todos os sintomas desse transtorno.

Perfil de um psicopata

Se você quer saber como age um psicopata ou suspeita que alguém do seu círculo pode ser um, tome nota dos seguintes rasgos que indicamos em seguida:

  1. Possuem um certo nível de encanto pessoal, seduzem as pessoas para manipulá-las depois. Contudo, esse encanto é apenas superficial.
  2. Costumam ser pessoas frias e calculistas, planificam cada ato para obter um benefício pessoal e manipulam tudo o que os rodeia à sua vontade.
  3. Apesar de terem um temperamento frio, se algo não sai como esperam, os psicopatas podem ser muito agressivos e impulsivos. Quando uma coisa não sucede de acordo com os planos deles, se transformam em bombas-relógio, é por isso que são associados a crimes agressivos.
  4. Não se preocupam com as outras pessoas, mesmo que sejam familiares, carecem de empatia e são incapazes de sentir se prejudicam ou não uma pessoa através dos seus atos. No entanto, são indivíduos observadores e conhecem os limites, se decidem passá-los ou não é outro tema.
  5. Costumam agir fora das normas legais. É possível que, durante a sua adolescência (etapa na qual somos mais impulsivos por natureza), tenham cometido delitos leves. Não costumam reincidir, uma vez que aprendem a viver em sociedade. Contudo, como mencionado antes, quando perdem as estribeiras, podem chegar a ser pessoas potencialmente perigosas.
Perfil de um psicopata: definição e sintomas - Como identificar um psicopata: 5 características principais

Significado de psicopata segundo a psicologia

Como mencionado no início desse artigo, a psicopatia é um transtorno aberto a debate. A comunidade psicológica tem muitas formas de compreender os comportamentos de uma pessoa psicopata e, muitas vezes, o diagnóstico pode ser contraditório.

É verdade que a etiqueta de psicopata tem sido utilizada com grande leveza por muito tempo, não sendo difícil encontrar pessoas que se comportam de forma fria e calculista com os outros. No entanto, é importante diferenciar entre um estilo de personalidade psicopática e o que é realmente psicopatia.

Características de um psicopata

Alguns autores como Robert Hare (1991)[2] (criador do teste de psicopatia mais famoso que existe), definem os psicopatas como pessoas que apresentam o seguinte padrão de comportamentos:

  • Loquacidade/encanto superficial
  • Impulsividade
  • Sem metas realistas
  • Crueldade, falta de empatia
  • Sem vínculos afetivos profundos
  • Mentira patológica
  • Escasso autocontrole

No entanto, outros autores como Garrido (2004)[3] consideram que uma característica essencial do psicopata é a falta de afeto no âmbito interpessoal. Esta disfunção afetiva poderia estar relacionada com a insensibilidade, a falta de empatia e a ausência de remorsos. Logo, podemos concluir que existe um consenso na comunidade psicológica no que se refere a estas duas características.

Sintomas do transtorno de personalidade antissocial

Uma vez mais, recorremos ao DSM-V para traçar um perfil de personalidade. Desta vez, damos por certo que uma pessoa com psicopatia padece de um transtorno de personalidade antissocial. O dito transtorno pode ser diagnosticado com os seguintes critérios:

A) Um padrão geral de comportamento caracterizado pelo desprezo e pela violação dos direitos das pessoas que rodeiam o indivíduo, dito padrão que ocorre desde os 15 anos e que registra três ou mais das seguintes características:

  • Incapacidade para seguir as normas sociais e uma alta conduta ilegal, pelo que em alguma ocasião cometeu um crime (quer seja de maior ou menos gravidade);
  • Mentiras compulsivas, comportamento desonesto, fraudes e comportamentos pouco éticos com o objetivo de obter benefício pessoal ou simplesmente por prazer.
  • Comportamento impulsivo, incapaz de planificar a longo prazo.
  • Falta de controle sobre a própria agressividade, lutas físicas e agressões a pessoas ou animais.
  • Falta de preocupação pela própria integridade ou pela segurança das outras pessoas.
  • Comportamento irresponsável, pouca constância na sua vida laboral e incapacidade para se encarregar de obrigações econômicas.
  • Falta de remorsos, pouca expressão de emoções ao ter prejudicado, maltratado ou robado outras pessoas.

B) A pessoa a quem é feito o diagnóstico deve ter, no mínimo, 18 anos.

C) Existem registros e provas de que essa pessoa apresentou um transtorno dissocial ou semelhante antes dos 15 anos.

D) O comportamento antissocial não pode ser explicado por outra psicopatologia ou pelo abuso de drogas e/ou medicamentos.

Perfil de um psicopata: definição e sintomas - Características de um psicopata

Perfil de um psicopata no amor

Agora que sabe como identificar um psicopata, é possível que você queira conhecer o perfil de um psicopata no amor.

De acordo com muitos filmes e obras literárias que retratam a psicopatia, uma pessoa com transtorno de personalidade antissocial é um maltratador sem escrúpulos que magoa constantemente as pessoas e que pode chegar a cometer homicídios em momentos de ira. No entanto, devemos ter em conta que um indivíduo com este estilo de personalidade se afasta um pouco das expectativas que os meios de comunicação transmitem.

Como age um psicopata apaixonado?

Para entender uma relação de casal com um psicopata, é importante comentar que muitos deles são pessoas integradas na sociedade, pelo que pode ser difícil detectá-los assim que conhecemos esses indivíduos.

As pessoas psicopatas consideram que o parceiro/a é um objeto que lhes oferece amor, companhia, boas conversas e relações sexuais. Com isso, não queremos dizer que não sentem afeto pela outra pessoa, mas a falta de laços afetivos fortes (característica própria de um psicopata) dificulta muito a dinâmica saudável do casal.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Perfil de um psicopata: definição e sintomas, recomendamos que entre na nossa categoria de Personalidade.

Referências
  1. Manual diagnóstico y estadístico de los trastornos mentales: DSM-5. Editorial medica panamericana, 2014.
  2. Hare, R. D. (2003). The psychopathy checklist–Revised. Toronto, ON.
  3. Garrido, V. (2004). Tratamiento del agresor psicopático. En J. Sanmartín Espulges (Coord.), El Laberinto de la Violencia: Causas, Tipos y Efectos (pp. 321-330). Barcelona: Ariel.
Bibliografia
  • López Miguel, M. J., & Núñez Gaitán, M. D. C. (2009). Psicopatía versus trastorno antisocial de la personalidad. Revista Española de Investigación Criminológica (REIC), (7, Artículo 1), 1-17.

Escrever comentário sobre Perfil de um psicopata: definição e sintomas

O que lhe pareceu o artigo?

Perfil de um psicopata: definição e sintomas
1 de 3
Perfil de um psicopata: definição e sintomas

Voltar ao topo da página