menu
Partilhar

Como sair de um relacionamento tóxico

Como sair de um relacionamento tóxico

Ter um relacionamento tóxica provoca muito sofrimento, a amargura de um relacionamento produz muita solidão. Neste artigo de Psicologia-Online vamos enumerar quais são os sintomas de um amor que não é saudável e vamos explicar como sair de um relacionamento tóxico que te faz sofrer, abaixa sua autoestima e te leva a um estado de negatividade. O melhor, sempre, é apostar em relações saudáveis em que as pessoas se amem e sejam mais felizes juntas.

Também lhe pode interessar: Consequências de um relacionamento tóxico

Relacionamento tóxico não tem amor saudável

O amor não é um sofrimento. Esse é o primeiro passo que se deve ter em conta para não cair na armadilha de uma relação tóxica, quer dizer, um tipo de relação que te tira mais do que preenche e que você viva em uma tensão permanente.

O risco desse tipo de relação que te rouba tanta energia é que a pessoas termina fechada nela mesma e nessa história. Por isso, ao compartilhar menos tempo com sua família e amigos, também perde a objetividade de avaliar a situação que está envolvida(o). Essa nunce é muito importante uma vez que, um amor desse tipo não se aproveita, faz sofrer pelos efeitos negativos que produz.

Como sair de um relacionamento tóxico - Relacionamento tóxico não tem amor saudável

Relacionamento tóxico: por que as pessoas permanecem?

Existem algumas causas que fazem com que alguns casais se envolvam em relacionamentos tóxicas e não consigam deixá-los:

  1. Estereótipos românticos do amor irreal e que devem grande parte do seu legado a uma cultura de comédias românticas em que duas pessoas estão predestinas a se encontrar. Nessa cultura de romanticismo, a solidão pode parecer como uma desilusão diante da dependência emocional que está na base de um vínculo tóxico.
  2. Esperança de que algo mude. A esperança é um sentimento que pode ser positivo em muitos contextos mas não saudável quando se vive um relacionamento tóxico, pois faz com que uma pessoa a viva esperando que a outra mude.
  3. Baixa autoestima. Um dos efeitos de uma relação tóxica é que o amor próprio fica ferido e debilitado.
  4. Medo. Existem muitos tipos de medos, por exemplo, medo da solidão, medo do que os outros vão dizer, medo das mudanças, medo da própria fragilidade emocional de quem vive sentimentos contraditórios.

Acesse esse outro artigo de Psicologia-Online e descubra como superar a dependência emocional com 7 passos chave.

Relacionamento tóxico: 5 sinais

Para saber como sair de um relacionamento tóxico é importante que aprenda a detectar os sinais mais comuns desse tipo de relação. São os seguintes:

  1. São incompatíveis. Apesar de vocês se esforçarem por parecer o contrário, as discussões são frequentes na relação e o esgotamento mental é evidente por causa disso.
  2. Você sente que mudou sua maneira de ser desde que começou a se relacionar com essa pessoa. Sente que é menos você nessa história, simplesmente porque você não se sente livre. É como se você tivesse ficado sem luz, sem brilho interior, por exemplo, seu parceiro(a) te corrige ou ridiculariza algumas das suas opiniões.
  3. Existe algum tipo de controle. Por exemplo ciúmes ou o controle pelo telefone da outra pessoa (uma invasão na intimidade alheia que é totalmente injustificado).
  4. Critica seus familiares ou amigos. Uma pessoa que te ama sabe quais são as pessoas mais importantes da sua vida, em uma relação tóxica é comum desconsiderar certos vínculos com críticas negativas a essas pessoas.
  5. Você não é feliz. Ainda que você tenha tentado conversar explicando sua parte para que as coisas mudem, a relação parece que entra em um círculo vicioso em que se repetem as mesmas situações.
Como sair de um relacionamento tóxico - Relacionamento tóxico: 5 sinais

Como sair de um relacionamento tóxico: 7 conselhos

Nesse último ponto vamos explicar como sair de um relacionamento tóxico com alguns conselhos essenciais que vão te ajudar a tomar essa decisão:

  • Não se isole. É muito importante que você compartilhe com sua família ou amigos mais próximos aquilo que sente, eles vão te acompanhar nesse momento.
  • Não normalize a situação. Lembre-se quais eram suas expectativas de um amor feliz e observe em que ponto você se encontra. Sem dúvidas vai ser mais feliz estando sozinha(o) que em uma relação que te deixa isolado.
  • Não se deixe prender unicamente por palavras e promessas da outra pessoa. O amor de uma pessoa não só se demonstra através da consistência das palavras mas também da coerência das atitudes com você e com os demais. Você não deve avaliar seu companheiro(a) apenas pela maneira como te trata mas também como é a atitude com os familiares e amigos, por exemplo.
  • Tome a decisão de terminar um relacionamento complicado e seja firme. Pense em você e no seu bem-estar. Cuide-se muito e para isso, comece afastando esse relacionamento tóxico, assume a realidade da infelicidade.
  • Peça ajuda profissional. Se você achar que é necessário, busque um psicólogo para te orientar em um momento como esse. Você também pode buscar outro tipo de apoio emocional, por exemplo, realizar um curso de crescimento pessoal. Esse é o momento para começar a valorizar-se, amar-se e ser ainda melhor.
  • Tente pensar em quais conselhos você daria para uma pessoa que estivesse passando pela mesma situação que você. De acordo com isso, você pode refletir sobre sua vida mas de um ponto de vista mais distante.
  • Não transforme o carinho em uma desculpa para seguir nesse relacionamento. O amor não pode tudo, mesmo que você tenha a sensação de sentir algo especial por essa pessoa, o término é o melhor que pode acontecer com você.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como sair de um relacionamento tóxico, recomendamos que entre na nossa categoria de Terapia de casal.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
16 comentários
A sua avaliação:
Jessica
E muito triste a realidade de ter um relacionamento assim. nunca havia passado por essa situação.
Eu sempre tive relacionamentos saudaveis. acha uma babaquice quem ficava em relacionamento toxico não conseguia entender a dependencia das pessoas em algo tão ruim.
Até que conheci meu atual, ou melhor rolo mais resolvido.
Quando se conhecemos eu estava um tempo sozinha. estava superando um relacionamento que tinha acabado meu. e tava tudo bem.
conheci ele atraves de um amigo, que antes ate queria uma chance porem eu nao dei. conheci ele e começamos a ser amigos. achei ele um cara diferente. nunca imaginei ter algo com ele achava ele estranho em todos sentindos.
Conversamos por muito tempo ele fazia eu rir bastante. ele fazia eu me sentir mais forte.
Fazia eu sentir que meus problemas eram pequenos.
Ele me contou tudo da vida dele sempre foi sincero comigo. sempre pareceu se importar muito comigo, cuidava de mim. mesmo por telefone
quando eu fui encontra ele foi mesmo que por encontrar depois de uns 2 a 3 meses so no telefone todos os dias.
Quando a gente foi se encontra percebi que ele estava drogado, achei ele meio louco mais até então eu ja sabia que ele fazia umas merdas. porem achava que era besteira curticao aleatorias.
comecamos a ficar eu ficava por ficar com ele porque sentia que ele gostava de mim.
comecaram os desacertos nesse tempo. ele comecou a virar alcolatra.
E descutiamos muito foi onde ele chegou muito louco, e teve a primeira agressão e xingamentos em fim. achei que eu fosse morrer. Nunca mais queria ver ele em minha frente deu muito rolo n consigo lembra tudo direito eu nunca consigo organizar os pensamentos quanto se trata dele.
a gente tava morando junto e estava feliz antes de isso tudo acontecer, ele pediu perdão disse q se eu ia deixa um erro acaba com todos nossos planos de ter uma familia em fim.
acabei voltando ficou um tempo tudo bem depois acontecer novas coisas. de novo mais uma agressao por causa de loucura. nao voltei mais ele resolveru se internar passei 3 meses com ele msm ele internado ele saiu. fui busca ele na internacao novamente a desepcao peguei ele louco e tirou todo o atraso da bebida. foi uma decepcao disse e o fim e foi onde eu pensei q ia tomar força mais voltei fala de novo nunca mais tive coragem de ir na casa dele porem via ele as vezes em outros locais. ele continou da mesma forma e cda vez piorando sempre promesas em vao.
foi onde eu queria ver ele novamente porem so dava na casa dele.
se voce parar pra ver essa situacao n tem nada que faca ele ter alguma qualidade. perdeu ate empregos por vicio.
eu me sinto um lixo por nao consegui mudar ele.
mas sempre quando eu preciso ele esta la sempre quando me sinto so ele esta la isso que me complica. ate mesmo porque eu tenho transtorno de personalidade.....
nao sei o que fazer sinto saudade quando ele esta normal sem beber sem fazer nada ele e uma pessoa totalmente diferente .... ele normal nao tenho o que reclamar sao tantas coisas minha cabeça esta tao confusa eu sei o ser a se fazer. opcoes eu tenho mais nenhuma me faz senrtir o que eu sinto quando esta tudo bem.
A sua avaliação:
Naoki
Busquei esse artigo e me vejo perfeitamente nele. Meu caso é diferente pq ele é estrangeiro e largou a carreira militar e o país dele pra viver esse romance cmg. Quando estavamos online somente os primeiros 2 meses foram ótimos, ele me disse que nunca teve namorada ou relações sexuais. Ele ficava 24 horas comigo em ligações de audio ou de video mesmo que a gente não flasse nada. Quando ele tava triste sempre tinha meu suporte, mas quando eu estava triste ele sempre desaparecia, eu relevei por ser online e ele ter decidido vir para o Brasil ficar comigo. Quando ele veio os primeiros dias foram até legais mas algo me incomodava. Eu percebi que ele não era virgem pelas atitudes, quando olhei o celular dele descobri todas as mentiras, ele era manipulador e mentiroso e um tremendo mulherengo, me traiu enquanto estavamos online e mesmo tendo dito que só tinha a mim na vida dele, descobri que ele tinha várias amigas mulheres, mas ele tinha me proibido de flr com homens. Enfim, o inferno começou pq ele quebrou minha confiança, eu colocava a mão no fogo por ele e quando descobri toda a verdade me senti uma otaria. Ele pediu perdão e eu perdoei mas todos os dias ele tem atitudes péssimas que não condizem com as palavras eu te amo. Ele comprou uma passagem de volta para o país dele mas cancelou dizendo que me amava chorando e que ia mudar, eu acreditei. Ele não mudou, ficou pior. 24 hs no celular jogando e falando Deus la sabe com qm, não gosta de ajudar nas tarefas de casa, foi nosso aniversário de quase 1 ano e ele arrumou uma briga e passamos sem nos falar, o sexo não é o mesmo. Enfim, eu sou tóxica pra ele e ele é tóxico pra mim mas nenhum dos dois da um ponto final. Eu não aguento mais pq eu só tenho vontade de chorar, meus pais não aceitam ele. E ele se sente sozinho e com saudade do país mas não quer viver sem mim. Confesso que ja me acostumei com essa relação tóxica mas sempre termino chorando pois outro dia ele disse que todo mundo me deixa pq eu só choro e sou dramática mas ele ja viu uma menina chorando na rua e consolou. Isso não sai da minha cabeça. As vezes acho que sou louca ou sei la. Semana passada foi meu aniversário e viajamos, ele fez algumas surpresas pra mim mas ficou bebado e disse que me amava. Mas quando ta sóbrio fico depressivo total… :( eu desisto
A sua avaliação:
le gaspar
Sou homossexual , e me apaixonei por um hetero, ele sente carinho por , mas apenas isso, ele usa drogas e ta dificil para mim pois me apeguei demais a ele, e só sofro.
preciso de ajuda
A sua avaliação:
Alberto
Sou casado há 18 anos com uma mulher que descobri ter tido um relacionamento homoafetiva antes de mim. Quando eu descobri isto, ela já estava grávida de nosso primeiro filho. Ela me garantiu que foi pontual, embora tenha saído do convento por causa disso. Eu acreditei, pois não queria que nosso filho viesse em um mundo com pais separados. Ao longo do tempo, tivemos mais duas filhas. Porém vivo triste e com a auto-estima muito baixa. Ela é extremamente feminista, porém eu sustento a casa sozinho, desde sempre. Estou endividado pois faço o melhor que posso e tento dar todo o conforto para a família. Porém não há reconhecimento, pois ela coordena uma sessão diária desaforos dirigidos a mim e por último jogou meu filho mais velho contra mim. Ele já chegou a me agredir fisicamente. Sou operado da coluna lombar e tenho os dois ombros doentes. Já pensei até em tirar minha própria vida pois não enxergo como sair desta situação.
Equipe editorial (Editor/a de Psicologia-Online)
Oi, Alberto.
Você já pensou em procurar ajuda psicológica para um acompanhamento personalizado para falar sobre o tema? O CVV (Centro de Valorização da Vida) também pode te orientar. Basta ligar gratuitamente para 188.
Um abraço!
Amanda
Oi, boa noite! Como vc esta? Conseguiu sair dessa relação?
A sua avaliação:
Eliane
Parece que pesquisaram minha vida e a publicaram. Triste, mas literalmente. real.
A sua avaliação:
Maria
amei me tirou da escuridão

A sua avaliação:
Eliete da silva
Estou vivendo em uma relação tóxica,meu esposo não enxerga nada de bom que faço,e raro quando vê alguma coisa,sou criticada,fala mal dos meus amigos,diz que Ninguém gosta de mim,,já precisei de ouvir que até meus filhos não gosta de mimi,estou no meu segundo casamento por isso não quero passar por outro divórcio,preciso de ajuda😭
A sua avaliação:
Aldenice oliveira
Vivi um realacionamento tóxico por cinco anos, ha dois meses consegui me libertar. Eu realmente vivia uma prisão sentimental de total esgotamento físico e mental, como se algo sugasse toda a minha energia. E, hoje em quase dois meses livre começo a me sentir melhor.
A sua avaliação:
Léia Trindade
Navegando pelo site, me deparei com esse artigo e achei super interessante. Acredito que muitas pessoas estão passando por esse problema neste momento.
Parece que esse problema está bastante em alta nos ultimos anos. Constantemente vemos casos de agressões, feminicídio, machismo e tantos outros que se enquadram no relacionamento tóxico/abusivo.
É inacreditável o aumento de casos relacionado a esse tema, e isso me leva as lembranças do que já vivenciei...
Vou contar um pouco aqui a minha história, e acredito que algumas pessoas se identificarão (AVISO: esse texto ficará um pouco longo).

Éramos novos, mas, eu já havia tido um namorado anteriormente que havia durado 2 anos e meio. Estava um tempo sozinha (mais ou menos 10 meses), havia acabado de perder meu pai, não tinha 1 ano.
Conheci ele na escola, nos aproximamos repentinamente e nos tornamos bons amigos. Achava incrível o jeito que ele me tratava, sempre muito cuidadoso, atencioso, tinha um carinho enorme por mim, se importava de verdade, isso era perceptivo, na escola ficávamos juntos em todas as aulas. Ajudava sempre ele nas tarefas, nas provas, éramos super companheiros.
Ficamos bem próximos, nossa amizade não tinha segredos, conversávamos abertamente sobre tudo. E ele sabia que eu estava sofrendo com a perda do meu pai e sempre que possível, oferecia seu colo para um abraço apertado e reconfortante.

Bom, estava claro que provavelmente aquele sentimento de amizade tornaria algo diferente. Admirava todo aquela dedicação, o jeito que se importava, era realmente incrível.
Comecei a me apaixonar pouco a pouco pelos gestos, pelos sorrisos, pelos olhares, pelos sinais. E o que mais me admira em alguém é a empatia, o cuidado e a energia que a pessoa passa.
Até que repentinamente aconteceu nosso primeiro beijo. Algo inesperado, com uma incrível conectividade, parecia até algo surreal. Os lábios se encaixaram perfeitamente, foi totalmente uma conexão incrível, uma energia inebriante. A química era extraordinária.

Após nosso primeiro beijo, já havíamos terminados o ensino médio, foi no mês de dezembro. Começamos a nos ver todos os dias, conversávamos bastante e nossa conectividade aumentando. Em janeiro, mais ou menos no meio do mês, ele me pediu em namoro. Aceitei, e em seguida já viajei com a família dele. Todos me aceitaram de braços abertos, fui muito bem aceita na família desde o principio.

Logo no inicio, eram poucas as pessoas que sabiam do nosso namoro, até então tudo bem. Um dia, estávamos juntos, curtindo nosso momento e ele me pediu para que colocasse o celular dele para carregar, pois ele havia esquecido o carregador em casa.

Ao colocar para carregar, uma mensagem chegou repentinamente na tela do celular. Era uma garota, e na mensagem ela o chamava de gato e dizia que estava com saudades.
Fiquei meio chateada quando li, mas não comentei nada a respeito, afinal, algumas pessoas não sabiam que estávamos namorando.

Algum tempo depois, percebi que ele não saia do celular. Era 24h com o celular na mão, digitando e digitando. No começo, nunca o proibi de nada, deixava ele passar um tempo com os amigos tranquilamente, eu confiava.

Me apaixonei bastante por ele, até que se transformou em um amor realmente verdadeiro. Era algo imensurável e incondicional.

Um dia, ele me pediu para dar uma volta com os amigos dele de carro numa sexta a noite, eu tranquilamente permiti, sem problema algum, e acho natural a pessoa continuar com o ciclo de amigos.
Só que descobri que seus amigos foram se encontrar com garotas. Ele não havia contado isso pra mim depois, infelizmente descobri por terceiros, que vieram me informar.
Fiquei pensando se ele "segurou" vela, ou tinha alguma outra companhia. Até hoje eu nunca descobri isso e agora, tanto faz, já passou.

Outro dia, vi uma mensagem no celular dele de uma mulher (
AMANDA
Não consegui ler o restante...
A sua avaliação:
Angel
Estou num relacionamento homoafetivo há 5 meses e nao posso ir na academia com as roupas que uso porque acha que estou provocando os caras o tempo todo. Nao to conseguindo sair disso! o q posso fazer?
A sua avaliação:
vitoria
Vivi um relaciomento toxico, por quase 4 anos ,no inicio ele era perfeito ,na cama com os presentes com a atencao fazia tudo que eu queria me elogiava porém o preco era eu e meus filhos trancados longe de tudo e de todos que amamos, ai comecou ou ciumes ate das minhas irmas e as brigas e os chingamentos as amecas ele revirava meu celular inteiro quem tinha ligado ligava pras pessoas de volta pra ver quem era que tinha me ligado e o medo de nao saber o que pensaria realmente vivi um inferno ate que uma vez ele me bateu por um video que tinha na memoria interna do meu celular antes de conhece-lo um video simples de um homem que desconheco mas ele falava pra alguma mulher que ela era importante e tal ai fui explicar que era do tempo em que ainda usava rede socias porque a essa altura eu nao tinha mais nada ele passava o dia inteiro no telefone quando viajava entao mesmo o amando muito eu consegui me ver em uma prisao sem grades,e que os meus filhos nao tinha nada haver com isso mais estavam pagandoo junto comigo eles ainda crianca entao eu propus em meu coracao que esta relacao nao estava me fazendo bem e reunir forcas e fui me saindo hj eu tenho problema de ansiedade nao consigo me relacionar com outro homem mas me livrei dele com forca fe´e foco escapei por mim mesma foram tantas coisas que prefiro nem me lembrar nao se curvem diante de ninguem isso nao é amor o amor é bondoso paciente tudo suporta tudo espera saia fora de tudo que te prejudica voce vai superar tudo.
A sua avaliação:
Ricardo
Tenho um relacionamento homoafetivo e estou tentado sair dele por achar que é tóxico. Lendo o texto, me identifiquei em várias as situações, na verdade, quase todas. Mas como é difícil se desvencilhar. Na nossa relação nunca houve agressão ou brigas muito grandes, mas o sim muita frieza da parte dele. As vontades e os desejos dele eram preponderantes (e hoje me sinto culpado por nem sempre estar disposto a fazer o que ele propunha), a vida dele era mais interessante... Por fim, não me dava atenção qnd eu conversava sobre coisas triviais do cotidiano, sobre minha família ou trabalho... mas estava sempre querendo atenção quando o assunto era o trabalho ou a família dele.
Pedi um tempo, ele saiu de casa, porém estamos no meio de uma pandemia e isolamento social. Tenho me sentido extremamente sozinho e com muita saudade do nosso cotidiano. Ou seja, mesmo percebendo as toxidades desse relacionamento, tenho pensado seriamente em reatar.... e sinto que é por causa do medo de ser sozinho.

O que fazer?
TATIANA
Se vc está pensando m reatar somente pela solidão nesse período, pense que vai acabar e logo todos os motivos pelo qual vc pensou em pedir um tempo vai voltar não faça isso consigo. Chame amigos, vá até amigos, vá até sua família, se aproxime das pessoas que vc e afastou por causa dele, mas não volte por solidão! Se for para voltar que seja por amor e não por solidão, pq a pandemia vai acabar e vc vai voltar a sofrer!
Fernanda
Melhor um sofrimento temporário do que um sofrimento eterno.



A sua avaliação:
Karla
Estou em um relacionamento há 13 anos e com 2 filhos,uma menina de 11 anos e um menino de 6 anos. Fui morar com ele quando meu pai descobriu que estáva grávida,nessa época tinha 15 anos. Minha vida apartir desse tempo mudou totalmente,fui viver com ele sem noção de nada,era uma menina inexperiente,acabava de perder minha minha. Aprendi pouca coisa com ela pois ela se foi tinha eu apenas 13 anos,no momento que ia entrando para a adolescência ela se foi. Fui morar com ele,e ano seguinte perdí meu pai e meus dois últimos irmãos em um incêndio em casa. Foi chato,fiquei só com uma irmã e ela também era menor. Senti-me culpada por não ter estado em casa pra socorrer eles.
Mas a vida foi continuando com essa dor de saber que já estáva sozinha e com a minha irmã.
Aí que começou outro inferno,meu marido colocou na cabeça que eu já estáva sozinha e sem ninguém no mundo pois meus familiares não eram presentes.Voltava a casa embriagado e me obrigava a transar assim que a bebida passasse da cabeça...se não confecciona-se devidamente os alimentos eram insultos toda a noite. Sofrí agressão psicológica por muito tempo...Por vezes ele me ofendia por não deixar os seus boxers limpos,e eu calava.chorava muito. Ele ficava um ou dois dias fora de casa e voltava como se nada tivesse acontecido. Não respeita minha família e diz que nunca fará isso pois ele tem suas regras e devem ser cumpridas.Traía-me muito e voltava a casa como se nada tivesse acontecido, e eu sempre perdoei.. Agora cheguei a uma fase de esgotamento mental, minha saúde não encontra-se Boa,sofro de depressão.
Sempre conversei com ele acerca da vida que ele estáva levando e prometia mudar mas um mês depois voltava a fazer o mesmo... No final do ano passado decidi conversar novamente com ele e ser honesta... expliquei que já não estáva com os mesmos sentimentos e que o amor que sempre sentí tinha desgastado por conta do que eu vinha passando...e pedi que me desse um espaço pra estar sozinha,que me deixasse ficar um pouco distante pois me sentia muito péssima e com medo de me precipitar... Mas que na verdade sempre pensei em lhe falar tudo isso é não ganhava coragem,achava eu que um dia iam mudar,e a sociedade não me ia respeitar e falaria mal de mim...Hoje estou em situações devastadoras quero sair dessa situação e viver em paz de espírito mas ele vive dizendo que já mudou e que quer fazer diferente. Mas não sei se acredito nele porque sempre conversamos e ele não cumpre com a promessa... E hoje que lhe falei que quero me separar ele quer mudar...E antes? O que lhe fazia não mudar?
Será que estou a me precipitar?
O que faço?
Pedro
cara não faz isso não transforma seus sentimentos em desculpa, eu ja fiz isso e me arrenpendi amargamente perdi meu tempo, nossa vida aqui e passageira, se esforca para terminar sei que não é facil mas força se foca no se desenvolvimento como pessoa e se possivel procure ajuda
anonima
Desculpe, não posso deixar de falar, tenho 17 anos de casada, e meu " esposo" sempre me traiu, ate com minha propria afilhada, onde tem um caso com ela ate hoje, sabe que eu separei por varias vezes, e nunca mudou, e no ano de 2019 eu me separei dele, fiquei 3 meses com minha mãe, ele não me deixou quieta, ficou indo atras dizendo que estava ficando louco, chorava dizia que nao iria bebr, e nao iria ficar com a menina, chamou meu irmão e minha mãe e falou na presença deles que nunca mais faria tal coisa para me magoar, essa santidade dele durou apenas 3 meses, ate td voltar, ainda me encontro na minha casa com ele, e vejo tds os dias ligações dele para a menina, não mudou nada.... quero muito sair desta relação, não aguento mais, ao voltar para ele vi que nao amo mais ele, pois quando vai me procurar tenho nojo, bem, so estou falando isso, para vc. pois creio que ninguem é igual a ninguem , mas vc conhece muito bem seu marido, eu sabia que o meu nunca mudaria, hoje meus familiares sabem que sempre tive razão, pois bem, viva sua vida querida, seja feliz o quanto tu podes, seja livre.... eu irei tb procurar minha liberdade..... desculpa pelo que eu falei.
A sua avaliação:
Carol
Eu estou em um relacionamento há 8 anos, minha vida mudou completamente desde a 1° semana de namoro, pois fui morar com ele e com a família dele por conta do emprego. Me afastei da minha família por conta da distância, no 1 ano foi muito difícil pois eu só trabalhava e por ele ser mais novo e curtir funk ele me deixava em casa com a família dele e ia sair nas noitadas.... com 1 ano mesmo de namoro ele me traiu e eu voltei p casa dos meus pais, emagreço 14 kg, fiquei muito triste mas não fui atrás dele, descobri que ele estava nas drogas... E mesmo assim depois de alguns meses ele me procurou e insistindo voltamos a namorar..
Os primeiros meses desse retorno foi muito legal porém, vi que não havia largado as drogas ... Eu sofri com isso até hoje. Ja mudamos de cidade pois eu achava que o problema era o bairro que ele havia nascido, crescido e feito de tudo com as amizades dele. Mas vi que o problema não era o bairro e sim ELE.
Hoje moramos na casa que meus pais deixaram p mim, ele continua nas drogas... mas sinto que meu amor por ele já não é mais o mesmo. Antes era um amor cego e incondicional, mas hoje a tristeza, os traumas, as decepções são maiores do que o amor que já senti por ele. Temos um filho de 4 anos, e ele está sofrendo tbm pq só vê a gnt brigando, eu trabalho e sustento a casa sozinha , ele não trabalha, só dorme o dia todo... Eu trabalho em uma loja de roupas e sou manicure tbm para poder aumentar minha renda e suprir as necessidades do lar.
Estouesgotada, meu filho reclama que eu só sei trabalhar . Ele não entende q trabalho tanto porque o pai dele que era p ser o provedor da casa vive "morto" dentro de casa.
Já tentei de tudo para ajudar meu companheiro .mas não consegui. Já internados.... não adiantou ele sai.
Ele pega meu dinheiro , ele mente, ele vende as coisas .... não sei mais o que fazer

Tenho medo de terminar esse relacionamento por conta do meu filho .. E não aguento mais isso .😭
Elaine Vieira Rodrigues
sabe Carol.......Eu não te conheço mas tenho dois exemplos de pessoas que conheci que me faz lembrar vc. O primeiro a mulher era igual vc o marido era usuario e traficava com ele ela teve três filhos duas meninna e um menino e ela trabalhava dia e noite para sustentar a familia ,o marido só ficava em casa dormindo não trabalhava e não fazia nada a não ser traficar e usar drogas ,foram muitos anos assim os filhos cresceram naquele ambiente ,o menino filho mais velho com 8 anos começou a fazer favor para o pai (umas entrega) que eram drogas com aquele exemplo do pai a criança acaba achando normal se envolver com drogas e entrou de cabeça nesse mundo e assim também foram as duas filha e por ultimo depois dos filhos de maior e o marido preso a mulher também caiu no mundos das drogas ,vive na rua ,passando madrugadas vendendo e usando droga. O segundo exemplo não e diferente desse .....Por isso eu te digo o caminho do seu filho com um exemplo desse do proprio pai qual seria o destino dessa criança. O melhor para o seu filho não e vc ficar com o pai ,salve seu filho enquanto pode ,não faça isso só por ele não ,mas por vc também,sei que não é facil se livrar dessas amarras de um relacionamento ,mas confie em deus ,que nesse momento só ele pode te ajudar a ter força para sair desse relacionamento toxico que vai acabar com sua vida e de seu filho se vc ama mesmo seu filho vc vai fazer isso principalmente por ele .....busque ajuda eu sei que deus vai enviar pessoas para te ajudar basta vc querer e tomar iniciativa enquanto há tempo.
A sua avaliação:
Maah
Obrigado por esse artigo.
Estou sofrendo cerca de 3 anos após descobrir uma traição,da pessoa que jurava todos os dias seu amor por mim.Depois desse acontecimento,não terminei de imediato, pois nunca havia tido nenhum problema entre nós e eu era muito apaixonada por ele.Resolvi,então, tentar passar por cima desse ''deslize, mas o que eu mal sabia era que a partir de ali se iniciava um ciclo muito doloroso.
Ele mudou e eu também, as brigas eram frequentes e a minha insegurança aumentava, percebi então o quão mal aquele relacionamento estava se tornando.Após aproximadamente 2 anos do acontecimento,resolvi colocar um ponto final,passamos 1 ano separados, eu estava sofrendo,porém resolvi segurar a minha dor e apostar coisas novas.Conheci outras pessoas e estava me sentindo melhor, não 100%,mas melhorando gradativamente com o passar dos meses. Foi aí que ele começou a me procurar loucamente, usar a minha mãe para ser nossa intermediária, e eu tentando resistir a tentação, porém eu sentia muita vontade de vê-lo,não vou negar,pois tinha esperança que estaria diferente após esse tempo separados.Aquela noite foi maravilhosa, um reencontro cheio de sensações boas,no dia seguinte ainda estava insegura em ''pular de cabeça''naquela relação, quando percebi já estavamos juntos novamente.Logo na primeira semana juntos uma briga surgiu, meu Deus, o desespero bateu e deveria ter parado naquele momento, mas a minha esperança ainda estava firme, mais um mês e pah, mais uma briga,briga e depois mais brigas, término de 1 dia, volta e mais brigas, ja se passaram 9 meses que estamos juntos após 1 ano separados, e eu me pergunto porque ainda estou insistindo em estar em um relacionamento desses? ja faz tanto tempo que foi bom,que já nem me lembro como é estar feliz a dois.
Tenho lido muitos artigos como esse, pois ajudam muito a confortar e trazer clareza para as nossas mentes que ficam tão bagunçadas e fracas quando estamos em um relacionamento tóxico.Quarta feira tivemos uma briga horrível e até palavras desrespeitosas foram lançadas( de ambas as partes) me senti extremamente mal,refletindo como sempre que isso não está certo e estou muito infeliz nessa relação. Bom tudo o que eu quero é ter forças novamente e colocar um ponto final nesse ciclo que já rodou tantas vezes e ainda estou aqui.
Para todos que leram até aqui,muito obrigado pela paciência, escrevi demais hahaha.
Espero muito que possamos ser FIRMES e tomar a decisão mais sensata e reaprender a amar a pessoa mais importante das nossas vidas,que é,nós mesmos e com toda a certeza do mundo eu digo:
Estou em um relacionamento Tóxico e vou lutar com todas as minhas forças para me afastar.
Anônimo
Minha história, tô tentando também, e sei que você vai conseguir, tendo amor a si mesmo!
Gc
Minha vida resumida nesse post, brigas idas e vindas falta de carinho atenção.
A sua avaliação:
Zineide
tentando aprender como sair de um relacionamento destrutivo de 17 anos... um abraço a todos passando pelo mesmo.

Como sair de um relacionamento tóxico
1 de 3
Como sair de um relacionamento tóxico

Voltar ao topo da página