Partilhar

Homem estressado, o que fazer?

 
Por Equipe editorial. 4 agosto 2020
Homem estressado, o que fazer?

Em todas as relações humanas existe o conflito e, portanto, também ocorrerá nos momentos de nosso relacionamento amoroso. Devemos entender que o conflito geralmente nasce das diferenças e, como não há duas pessoas iguais, isso é inevitável, intrínseco às relações humanos. Mesmo assim, devemos ter em mente que, apesar de ser inevitável, podemos decidir como agimos ou a reação que temos diante dele. Como pessoas, temos a capacidade de decidir como tratamos e lidamos com o conflito. De uma discussão saudável, podemos sair mais fortes, podemos estabelecer negociações e colocar pontos de vista em comum. Quando o conflito é muito repetitivo e entramos em uma dinâmica na qual não sabemos sair das discussões, devemos revisar certos aspectos do relacionamento. No seguinte artigo de Psicologia-Online, falaremos sobre o "homem estressado, o que fazer?" para melhorar a convivência no relacionamento.

Também lhe pode interessar: Como conquistar um homem mais velho

Homem estressado com tudo: causas

A seguir, apresentaremos as causas mais comuns do estresse masculino frequente:

Estresse

É óbvio, certo? O estresse é um estado que coloca nosso corpo em alerta, leva a mais irritabilidade e irascibilidade. Se o seu cônjuge está passando por um período de muito estresse, talvez seja o motivo das discussões. Mesmo assim, você deve ser respeitada e, embora seu cônjuge possa estar passando por um período de estresse, você não é responsável por isso e deve deixar isso claro para ele. Conhecer os vários tipos de estresse e seus sintomas pode ajudar.

Má comunicação

A comunicação é a base de um relacionamento. Uma má comunicação com o cônjuge pode ser a fonte de muitos conflitos e discussões. A pessoa que se irrita por tudo talvez tenha uma forma de comunicação que dificulta a expressão do que ela quer e sente e isso gera irritação, pois ela não se entende com o restante das pessoas.

Necessidade não atendida

Talvez a má comunicação tenha levado o seu marido ou namorado a não saber como expressar que falta algo no relacionamento de vocês. Como não sabe expressar que talvez, às vezes, se sente negligenciado/a, que sente que você não é da maneira que ele ou ela gostaria ou não se sente tão importante como gostaria, sua maneira de se expressar é com irritação sem muito fundamento ou que acabam não sendo construtivas.

Diferentes estilos de lidar

Essa pode ser uma das fontes que causa discussões no relacionamento. Talvez uma parte do casal evite sempre discutir e, como dissemos, os conflitos, se resolvidos, podem ser saudáveis e construtivos para o relacionamento. Nos ajudam a mudar objetivos e coisas que não funcionam nele, um conflito pode ser uma oportunidade de mudança se for bem gerenciado. Talvez uma parte do casal sempre evite entrar em conflito e isso faz com que a outra pessoa sinta que não pode expressar o que a desagrada e fica ainda mais irritada.

Conflito consigo mesmo

Talvez o conflito não seja com a outra pessoa, mas com ele mesmo. Às vezes, os conflitos internos vêm à tona em forma de irritação com a outra pessoa. Às vezes, é mais fácil admitir que temos um conflito com alguém externo, que admitir que nós mesmos somos quem nos passa algo, mas não sabemos como expressá-lo.

Valores diferentes

Pode acontecer que os valores de um e de outro sejam muito diferentes, com os quais existem muitas questões, dentro da relação e fora, nos quais as discrepâncias vencem. Se, além disso, a pessoa tem pouca empatia ou é difícil entender que a pessoa ao lado dela pode ter uma visão diferente das coisas, pode ser que ela seja suscetível à irritação.

Baixa autoestima

A autoestima é a capacidade que nos permite valorizar a nós mesmos. Se esta diminui, pode ser uma fonte de desconforto e, portanto, um precursor de possíveis irritações e discussões. Você não se sente bem consigo mesmo e isso cria insegurança em relação aos seus relacionamentos e muito mais em relação ao cônjuge. Aqui você pode ver as sintomas de autoestima baixa.

Falta de inteligência emocional

As emoções são encontradas em todos os seres humanos e, portanto, também em todas as relações que estabelecemos. Não reconhecer algumas das emoções pode nos levar a mais irritação e uma resolução pior delas. Por exemplo: em muitas ocasiões –especialmente mais nos homens do que nas mulheres-, tenta-se reprimir a tristeza e se expressa com raiva ou ira. Existem certas emoções que a sociedade tende a inibir e isso faz com que as pessoas tenham dificuldades em expressar aquilo que verdadeiramente acontece conosco. Se a pessoa não reconhece nem controla as emoções, pode acontecer que ela utilize a raiva ou a irritação como maneira de lidar com essas emoções incompreendidas. Aqui você encontrará mais informações sobre a inteligência emocional.

Homem estressado: o que fazer

Para poder resolver um conflito – como o fato de um homem ficar estressado ou irritado por tudo - é importante:

Não interpretar

Em muitas ocasiões, diante de um conflito, nossa cabeça começa a dar voltas e voltas sobre o que pode estar acontecendo, e a cada volta aparece uma possível hipótese. Esse fato pode aumentar nosso desconforto e até causar certa ansiedade. Tente coletar as informações que você tem ao seu alcance para saber o que pode estar acontecendo, mas não faça muitas suposições e interpretações e se atenha ao concreto, caso as informações ao seu redor não sejam suficientes, você deve buscar mais informações perguntando à outra parte.

Perguntar e refletir

Como mencionado no ponto anterior, se não temos informações, também não sabemos muito bem como agir. Portanto, é importante que, se nosso cônjuge se irrita, pedimos um feedback sobre o que está acontecendo com ele e o que pode estar gerando a irritação. Isso nos fornecerá mais ferramentas para saber como devemos abordar a irritação. Vamos lembrar de empregar a comunicação assertiva. Além disso, também devemos reunir informações sobre nós mesmos/as, o que está nos removendo dessa irritação constante. Para isso, o próximo passo é importante, ouça-o e ouça você.

Ouça você

Diante de um conflito ou uma irritação, é importante se perguntar:

  • Que sensações essa irritação desperta em mim?
  • Que posição eu tenho em relação ao estresse e irritação?
  • O que eu quero transmitir para a outra pessoa?

Por último, mas não menos importante, se seu cônjuge se estressa constantemente com você e você não se sente confortável diante dessa situação, você também deve refletir e comunicar a ele. O vemos a seguir:

Se valorize

Avalie se a dinâmica do relacionamento é uma dinâmica que ajuda você a crescer, que faz você se sentir bem, confortável para expressar o que você sente ou, pelo contrário, sente-se desconfortável e sente que, o que quer que você faça, seu cônjuge não a compreenderá completamente e se irritará o tempo todo. Trata-se de fazer um balanço, tendo claro as prioridades e as necessidades que você deseja alcançar em um relacionamento e se essas estão e são compatíveis ou não com as da outra pessoa.

Expressar sua opinião

É importante que, mesmo que nosso cônjuge se irrite, tenhamos a oportunidade de expressar como tudo isso nos faz sentir e para onde queremos que o relacionamento vá. Estabelecer limites e expressar o que sentimos.

Como solucionar o estresse masculino

Para superar o estresse masculino e permitir que a relação possa sair fortalecida do conflito, podemos utilizar as seguintes diretrizes:

Comunicação assertiva

A comunicação que empregamos para resolver conflitos é muito importante. A comunicação assertiva é a habilidade que nos permite expressar nossos sentimentos e necessidades, mas tomando cuidado para não ferir nem ofender ao outro. Nos protege de nossos próprios direitos e, por sua vez, nos permite respeitar os dos outros.

Técnicas de aproximação

  • Tarefa das cinco qualidades: trata-se de que ambas as partes elaborem uma lista com cinco qualidades que valorizam da outra pessoa.
  • Dedique um tempo: encontre um momento no dia, não deve ser muito tempo (10-15 minutos), para ficarem juntos e observar quais coisas a outra pessoa faz que o faz se sentir satisfeito ou agradecido e como você reage positivamente a isso.
  • Concentre o radar no positivo: às vezes pode acontecer que o casal acabe se concentrando apenas nas interações negativas que a outra pessoa faz. Talvez seja o momento de tentar mudar essa dinâmica e focar no que desencadeia as situações agradáveis, pode ser útil apontar tudo o que nosso cônjuge faz que nos traz felicidade.

Resolução de problemas

A pessoa deve expor aquilo que lhe causa o conflito, portanto, deve fazer introspecção para identificar o que lhe causou estresse. Em seguida, a pessoa deve buscar soluções para isso: fazer um brainstorming de possíveis soluções. Por fim, avaliar cada uma das soluções propostas, seus prós e seus contras e manter-se com uma para resolver o conflito.

Terapia de casal

Uma opção ao entrar em dinâmicas onde uma parte do casal se irrita constantemente é buscar ajuda profissional e recorrer à terapia de casal. Aqui você pode ver mais informações sobre terapia de casal: técnicas, jogos e exercícios.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Homem estressado, o que fazer?, recomendamos que entre na nossa categoria de Terapia de casal.

Bibliografia
  • Beyebach, M.; Herrero, M. (2010). 200 tareas en terapia breve. España: Herder.
  • Cañete, E. P., & Novas, F. P. (2012). Resolución de conflictos de pareja en adolescentes, sexismo y dependencia emocional.
  • Morfa, J. D. (2003). Prevención de los conflictos de pareja. Desclée de Brouwer

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Homem estressado, o que fazer?
Homem estressado, o que fazer?

Voltar ao topo da página