Partilhar

Comunicação assertiva: exemplos e técnicas

 
Por Marta Menéndez, Psicóloga. 11 maio 2020
Comunicação assertiva: exemplos e técnicas

A assertividade é uma ferramenta de comunicação útil, sua aplicação depende do contexto e, portanto, não é apropriado ser assertivo em todas as situações. Você deve estar ciente que o uso repentino da assertividade pode ser percebido como um ato de agressão por outros.

Além disso, mesmo quando os estilos de comunicação assertivos são utilizados apropriadamente, não há garantia de sucesso. Neste artigo de Psicologia-Online, falaremos sobre a comunicação assertiva: exemplos e técnicas para desenvolvê-la.

Também lhe pode interessar: O que é assertividade e exemplos

Técnicas para desenvolver uma comunicação assertiva

Você quer saber como desenvolver uma comunicação baseada na assertividade? A seguir, recomendamos as seguintes técnicas para desenvolver a capacidade assertiva:

  • Escolha o momento e o lugar adequados.
  • Use uma voz segura.
  • Fale com firmeza, mas com calma.
  • Repita (como um disco quebrado) até que o escutem.
  • Tome a ofensiva. Faça uma pergunta. Explique como você se sente. "Sinto que você está me pressionando. Por que você está me pressionando para fazer isso? Eu não quero."
  • Ofereça um compromisso, se for apropriado.
  • Recuse a opção de mais a fundo e mude de assunto.
  • Negue-se a continuar discutindo o assunto e/ou vá embora.

Esta última técnica de assertividade pode parecer uma resposta de fuga mas, depois de utilizar as outras técnicas e sem sucesso, essa seria a última opção.

Comunicação assertiva: exemplos e técnicas - Técnicas para desenvolver uma comunicação assertiva

Características de uma comunicação assertiva

A comunicação assertiva é a capacidade de expressar ideias e sentimentos positivos e negativos de uma maneira aberta, honesta e direta. Também nos permite reconhecer nossos direitos sem deixar de respeitar os direitos dos outros, além de assumir a responsabilidade de nós mesmos e de nossas ações sem julgar ou culpar outras pessoas, confrontar de forma construtiva e encontrar uma solução mutuamente satisfatória quando existe um conflito.

A primeira característica que devemos levar em consideração é que a assertividade é um valor pessoal que podemos observar em nossas relações sociais e pessoais. Isso ocorre porque observamos a assertividade no momento de nos comunicar.

Essas são algumas das principais características da assertividade na comunicação. Estas são:

  • Contato visual: demonstre interesse, mostre sinceridade
  • Postura corporal: a linguagem corporal consistente melhorará o significado da mensagem
  • Gestos: os gestos apropriados ajudam a dar ênfase
  • Voz: um tom nivelado e bem modulado é mais convincente e aceitável, e não é intimidador
  • Sincronização: utilize seu julgamento para maximizar a receptividade e o impacto
  • Conteúdo: como, onde e quando você decide comentar é provavelmente mais importante que O QUE você diz
Comunicação assertiva: exemplos e técnicas - Características de uma comunicação assertiva

Comunicação assertiva: exemplos de diálogos

Alguns exemplos de frases que fazem parte de uma comunicação assertiva seriam:

  • "Obrigado pela sua sugestão. Vou levá-la em consideração"
  • "Não, não estou ocupado na terça, mas gostaria de estar".
  • "Você poderia me dar mais informações para que eu possa entender o que você está tentando dizer?"
  • "Terei de voltar a falar contigo sobre isso."
  • "Acho que entendo o que você disse, mas não estou de acordo."
  • "Quando é um bom momento para falar de algo que está me incomodando?"

Alguns exemplos de comunicação assertiva

Outras situações seriam as seguintes:

  • Suposição: Todos os dias, quando você chega em casa do trabalho, seu marido e seus filhos a ignoram e continuam fazendo o que seja que estão fazendo. Ninguém a reconhece ou pergunta como foi seu dia. Uma forma de comunicar seu desconforto de maneira assertiva seria: "Me sinto triste quando chego em casa e ninguém parece feliz em me ver ou me pergunta como foi meu dia. Me sinto sozinha e desvalorizada." As pessoas assertivas sempre dizem qual é o problema, em vez de assumir que os outros sabem o que pensam, sentem ou precisam.
  • Suposição: Seu filho adolescente fica aborrecido toda vez que você tenta pedir a ele que limpe seu quarto ou que ajude na casa. Resposta assertiva: "Me sinto sobrecarregada quando você não colabora e ajuda a manter a casa limpa e ordenada. Entendo que você não gosta de ser lembrado de limpar seu quarto, mas é uma tarefa que deve ser feita, e cada um deve fazer a sua parte".

Às vezes, não nos expressamos porque temos medo de como a outra pessoa reagirá (Ela ficará aborrecida? Não vai gostar de mim se eu disser isso?). As pessoas assertivas entendem que não tem nenhuma responsabilidade sobre a maneira como a outra pessoa decide reagir - isso é coisa sua. Um ser humano normal compreenderá que todos temos necessidades e desejos e que devemos expressá-los livremente.

  • Suposição: Seu chefe quer que você informe de seu trabalho porque ele está atrasado e sabe que você trabalha eficientemente. Isso têm acontecido com frequência. Resposta assertiva: assertiva: "Esta é a quarta vez este mês que me dão trabalho extra porque meu parceiro ficou para trás. Quero ajudar a equipe, mas me sinto estressada quando estou sobrecarregada. O que podemos fazer para garantir que isso não aconteça novamente??"

Dizer os fatos e expressar seus próprios sentimentos ajuda a evitar que a outra pessoa se defenda. Se oferecer para ajudar a resolver os problemas expressa suas preocupações.

  • Suposição: Você trabalha em tempo integral, tem 3 filhos pequenos em casa e dá aula de ioga duas noites por semana. Alguns conhecidos que fazem parte de uma associação estão incomodando você para que se envolva em um evento de arrecadação de fundos que estão realizando e que requer muito trabalho. Uma contestação de forma assertiva seria: "Isso não é uma prioridade para mim. Ajudarei na próxima arrecadação de fundos se tiver tempo".

As pessoas assertivas sabem que estão perfeitamente bem, ou seja, que não há algo que você não queira fazer. Explicar por que estou negando pode ser útil, mas não é necessário. Aceitar não serve para ninguém.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Comunicação assertiva: exemplos e técnicas, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia cognitiva.

Escrever comentário sobre Comunicação assertiva: exemplos e técnicas

O que lhe pareceu o artigo?

Comunicação assertiva: exemplos e técnicas
1 de 3
Comunicação assertiva: exemplos e técnicas

Voltar ao topo da página