Partilhar

O que é condicionamento operante: definição e exemplos

Por Anna Badia Llobet, Psicóloga e redatora. Atualizado: 8 julho 2019
O que é condicionamento operante: definição e exemplos

O condicionamento é uma forma de aprendizagem por associação de estímulos, descoberta e defendida por alguns autores partidários do condutismo. Os tipos de condicionamento mais importantes são o condicionamento clássico e o condicionamento operante. O condicionamento operante é um tipo de aprendizagem e uma técnica de comportamento que utiliza o reforço positivo, o reforço negativo, a omissão e o castigo para produzir a adequação ou extinção da conduta.

Nesse artigo de Psicologia Online vamos explicar o que é o condicionamento operante, oferecendo a sua definição e alguns exemplos, e ainda indicar como aplicar o condicionamento operante.

Também lhe pode interessar: Teoria de ensino de Bruner

O que é condicionamento operante

O que é o condicionamento operante? É uma forma de aprendizagem que consiste em associar um estímulo a uma resposta, com a finalidade de que a resposta se produza mais ou menos. A ideia é que provoque um comportamento e que, depois desse comportamento, exista uma consequência. Existem, portanto, duas opções, a consequência positiva ou negativa.

  1. Se a consequência for considerada positiva, essa atitude terá maior probabilidade de acontecer no futuro pois está associada ao acontecimento positivo que foi gerado.
  2. Se, pelo contrário, a consequência é negativa, o comportamento terá menos probabilidade de repetir-se no futuro, já que essa atitude foi associada a um acontecimento mau.

Essa conexão entre as condutas e as consequências tem como origem uma técnica de modificação do comportamento que serve para conseguir que um comportamento se repita ou não. Existem diferentes tipos de condicionamento operante.

Condicionamento operante: tipos

  • Reforço positivo: quando depois de uma determinada atitude acontece algo bom, as chances desse comportamento se repetir aumentam.
  • Reforço negativo: quando, depois do comportamento, não ocorre ou deixa de ocorrer algo mau que está acontecendo, o que também reforça a presença da conduta.
  • Omissão: quando depois de uma determinada atitude acontece algo ruim e não existe nenhuma reação, as chances desse comportamento se repetir são menores.
  • Castigo: quando depois de uma determinada atitude acontece algo ruim e existe uma reação, as chances desse comportamento se repetir são menores.

Condicionamento instrumental de Thondrike

Como comentamos anteriormente, Burrhus Frederic Skinner é o autor do condicionamento operante e, posteriormente, Edward Thorndike utilizou o termo condicionamento instrumental. A diferença conceitual é baseada mais no nome do que na natureza da aprendizagem.

O que é condicionamento operante: definição e exemplos - O que é condicionamento operante

Condicionamento operante: consequências

O que podemos conseguir quando colocamos a teoria do condicionamento operante em prática é uma moldagem da conduta. Os conceitos mais importantes são:

Aquisição

A aquisição é um processo de aprendizagem no qual o comportamento está associado ao reforço positivo e/ou ao reforço negativo. Dependendo do reforço, o comportamento acontece cada vez mais rápido, com mais frequência e tem menos possibilidades de desaparecer.

Extinção

A extinção consiste em eliminar o reforço de uma conduta previamente reforçada. Ao deixar de reforçar um determinado comportamento, a frequência vai diminuir. É um procedimento eficaz para reduzir definitivamente os comportamentos, mas é mais lento que os outros por isso, não espere que o comportamento desapareça de forma imediata. A redução do comportamento é gradual e depende de:

  • A extinção é mais rápida quando a origem da atitude é recente e é mais lenta quando o comportamento tem um largo histórico de repetições e já esta consolidado.
  • O reforço que o comportamento a ser extinguido recebeu é mais rápido quando a atitude recebeu reforço continuamente e é mais lento quando recebeu reforço de maneira pausada.
  • O nível de privação do reforço: quanto mais tempo passa entre os momentos de reforço, mais lenta será a extinção.
  • A intensidade do reforço: quanto mais severo tenha sido o reforço, mais tempo será necessário para extinguir a conduta.
  • O esforço necessário para dar a resposta, quanto mais esforço requer, mais fácil será de extinguir.

É preciso ter em conta que a aplicação da extinção produz um incremento na frequência e na intensidade do comportamento nos primeiros momentos da aplicação, é denominado "explosão da extinção". Também pode aumentar os comportamentos agressivos ou emocionais ao implementar o procedimento, a chamada "agressão induzida pela extinção". É importante persistir na aplicação da extinção pois assim assegura sua efetividade.

A resposta pode reaparecer pontualmente depois de um tempo em que a conduta tinha desaparecido, esse fenômeno é chamado de recuperação espontânea. Mantendo a extinção, esse comportamento acabará desaparecendo definitivamente.

Como aplicar a extinção

  • Explicar e especificar as condições da extinção;
  • Identificar todos os reforços que mantêm o comportamento;
  • Poder controlar a apresentação dos reforços. Para conseguir, é necessário aplicar a extinção a todas as pessoas do ambiente em que esse comportamento acontece para evitar reforçar a conduta.
  • Prevenir as pessoas que estão envolvidas no processo e explicar sobre o aumento de respostas indesejáveis, as possíveis respostas agressiva por não receber a recompensa esperada e os efeitos da recuperação espontânea.
  • Ser constante, já que se a extinção for usada de foma intermitente equivale a ser reforçada de forma intermitente.
  • Utilizar, junto com a extinção da conduta inadequada, o reforço de condutas alternativas, se for possível, incompatibilizar com as condutas que deseja eliminar. Por exemplo, se quiser extinguir a conduta de consumir bebidas com açúcar, reforce cada vez que a pessoa beba água.

Condicionamento operante: exemplos

Tanto Thondrike como Skinner e os outros autores que teorizaram sobre o condicionamento operante ou condicionamento instrumental definiram alguns exemplos para compreender melhor esse procedimento.

Exemplos de reforço positivo

  • Dar um prêmio. Oferecer um snack a um cachorro quando ele senta. Você vai conseguir que o cachorro aprenda a sentar e fique motivado.
  • Dar os parabéns. Felicitar uma criança quando ela termina um prato de verduras. Você vai conseguir que a criança aprenda que comer verduras é algo positivo e aumente a frequência dessa conduta.
  • Dar comissões. Oferecer um bônus aos trabalhadores caso consigam vender mais, aumentam as atitudes necessárias para executar a venda.

Exemplos de reforço negativo

  • Deixar de repreender a uma criança quando tira uma nota boa, faz com que a criança aumente os comportamentos necessários para conseguir uma melhor nota.
  • Lavar os pratos. Se essa tarefa for de responsabilidade do seu parceiro (a), mas ele(a) cozinhou, você pode lavar os pratos pois, assim, as chances do seu companheiro(a) cozinhar mais aumentam.
  • Deixar sair antes da sala as crianças que participaram mais na aula, assim estimula a participação das crianças nas atividades em grupo.

Exemplos de omissão

  • Não dar atenção a uma criança quando está se comportamento mal, por exemplo, se a criança está fazendo birra na rua e não recebe nenhuma atenção, esse comportamento tem mais chances de não voltar a repetir.
  • Não responder a uma criança quando ela responde mal, por exemplo, quando grita ou utiliza palavões, ao ignorar essa conduta favorece a diminuição da frequência desse comportamento.
  • Não brincar com um cachorro enquanto ele estiver latindo, deixar de dar atenção faz com que esse comportamento diminua.

Exemplos de castigo

  • Dar trabalho extra aos alunos que bagunçaram a aula, faz com que os alunos interrompam menos.
  • Tirar o vídeo game do seu filho(a) porque não recolheu a roupa faz com que ele(a) não repita essa atitude.
  • Chamar a atenção de uma criança quando teve uma nota baixa faz reduzir as más notas.
O que é condicionamento operante: definição e exemplos - Condicionamento operante: exemplos

Condicionamento clássico e operante: diferenças

Outro tipo de condicionamento é o condicionamento clássico da autoria de Ivan Pàvlov e consiste em associar um estímulo incondicionado, quer dizer, um estímulo que, por si mesmo já gera uma resposta, com um estímulo neutro, que por si mesmo não gera nenhuma resposta. No momento em que se associam os estímulos, ou seja quando se apresentam juntos repetidamente, se consegue que o estímulo neutro que não provocava resposta provoque uma reação depois desta associação. Com exemplos é mais fácil compreender:

Exemplos de condicionamento clássico de Pavlov

  1. Um estímulo incondicionado (comida) provoca uma resposta (que os cachorros produzam saliva) enquanto que o estímulo neutro (ver o tutor) não produz uma resposta (o cachorro não saliva).
  2. Apresentam em conjunto os estímulos incondicionados e neutro (o tutor traz a comida) muitas vezes e é associado o estímulo incondicionado com o neutro (associando o tutor com a comida).
  3. Agora, o estímulo neutro (ver o tutor) também provoca uma resposta (salivar), então o cachorro saliva ao ver o tutor, tendo comida ou não.

A principal diferença entre o condicionamento clássico e o condicionamento operante é que o condicionamento clássico é centrado em modificar o estímulo que prova a conduta, enquanto que o condicionamento operante se concentra em modificar a conduta mediante um estímulo.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a O que é condicionamento operante: definição e exemplos, recomendamos que entre na nossa categoria de Educação e técnicas de estudo.

Bibliografia
  • De la Mora Ledesma, J. G. (1979). Psicología del aprendizaje(Vol. 1). Editorial Progreso.
  • Domjan, M. (2007). Principios de aprendizaje y conducta. Editorial Paraninfo.
  • Tituana, S., & Dayse, B. (2017). Modificación de la conducta agresiva en niños, postulados de skinner según la teoría de condicionamiento operante, referente al castigo.

Escrever comentário sobre O que é condicionamento operante: definição e exemplos

O que lhe pareceu o artigo?
2 comentários
Filomena Panzo
Como podemos relacionar o condicionamento com o nosso dia a dia?
Administrador Psicoblog PT
Oi Filomena! No artigo damos alguns exemplos de condicionamento operante no dia a dia: Tanto Thondrike como Skinner e os outros autores que teorizaram sobre o condicionamento operante ou condicionamento instrumental definiram alguns exemplos para compreender melhor esse procedimento.

Exemplos de reforço positivo
Dar um prêmio. Oferecer um snack a um cachorro quando ele senta. Você vai conseguir que o cachorro aprenda a sentar e fique motivado.
Dar os parabéns. Felicitar uma criança quando ela termina um prato de verduras. Você vai conseguir que a criança aprenda que comer verduras é algo positivo e aumente a frequência dessa conduta.
Dar comissões. Oferecer um bônus aos trabalhadores caso consigam vender mais, aumentam as atitudes necessárias para executar a venda.
Exemplos de reforço negativo
Deixar de repreender a uma criança quando tira uma nota boa, faz com que a criança aumente os comportamentos necessários para conseguir uma melhor nota.
Lavar os pratos. Se essa tarefa for de responsabilidade do seu parceiro (a), mas ele(a) cozinhou, você pode lavar os pratos pois, assim, as chances do seu companheiro(a) cozinhar mais aumentam.
Deixar sair antes da sala as crianças que participaram mais na aula, assim estimula a participação das crianças nas atividades em grupo.
Exemplos de omissão
Não dar atenção a uma criança quando está se comportamento mal, por exemplo, se a criança está fazendo birra na rua e não recebe nenhuma atenção, esse comportamento tem mais chances de não voltar a repetir.
Não responder a uma criança quando ela responde mal, por exemplo, quando grita ou utiliza palavões, ao ignorar essa conduta favorece a diminuição da frequência desse comportamento.
Não brincar com um cachorro enquanto ele estiver latindo, deixar de dar atenção faz com que esse comportamento diminua.
Exemplos de castigo
Dar trabalho extra aos alunos que bagunçaram a aula, faz com que os alunos interrompam menos.
Tirar o vídeo game do seu filho(a) porque não recolheu a roupa faz com que ele(a) não repita essa atitude.
Chamar a atenção de uma criança quando teve uma nota baixa faz reduzir as más notas.
A sua avaliação:
Luisa
pode explicar condicionamento respondente por favor?

O que é condicionamento operante: definição e exemplos
1 de 3
O que é condicionamento operante: definição e exemplos

Voltar ao topo da página