menu
Partilhar

Como lidar com pessoas que querem tudo do jeito delas

 
Por Roberta Novoa. 6 fevereiro 2024
Como lidar com pessoas que querem tudo do jeito delas

Os relacionamentos interpessoais são um verdadeiro desafio. Relacionar-se bem com as pessoas, com os mais variados tipos de personalidade, não é uma tarefa fácil. Somos seres únicos e isso faz com que o convívio exija um pouco mais de todos nós.

No cenário interpessoal, nos deparamos frequentemente com indivíduos que desejam impor suas próprias perspectivas e expectativas em todas as situações. Lidar com pessoas que buscam controlar tudo conforme suas vontades pode ser desafiador, mas é crucial cultivar estratégias saudáveis para a gestão dessas interações.

Primeiramente, é importante praticar a empatia, buscando compreender as razões subjacentes a esse comportamento dominador. Ao explorar suas necessidades e preocupações, podemos estabelecer uma base para a comunicação eficaz e, potencialmente, encontrar soluções que satisfaçam ambas as partes.

Neste artigo de Psicologia-Online, vamos falar sobre maneiras de como lidar com pessoas que querem tudo do jeito delas.

Também lhe pode interessar: Como lidar com pessoas orgulhosas e egoístas

1. Encoraje a reflexão

Precisamos analisar se a pessoa dominadora se percebe dessa forma. Por isso, é importante estimular a reflexão sobre os impactos do comportamento controlador. Pergunte sobre as possíveis consequências desse padrão de interação e como isso afeta os relacionamentos.

Talvez usando essa estratégia, essa pessoa comece a prestar mais atenção em seus comportamentos e busque alterar o seu comportamento.

2. Pratique a comunicação não-violenta

Utilize a abordagem da comunicação não-violenta para expressar suas próprias necessidades de forma clara e construtiva, promovendo um diálogo mais aberto e respeitoso.

Aqui cabe aquela máxima em não tratar o outro da mesma maneira que ele o trata, porque agindo dessa forma a situação se tornará cada vez mais difícil de lidar, e a convivência mais complicada.

3. Estabeleça limites saudáveis

"Só fazem com a gente o que permitimos", essa é uma frase antiga, mas que é bem adequada para essa situação. Mesmo tendo em mente que essa pessoa precisa mais de acolhimento do que julgamento, é importante estabelecer até que ponto ela pode agir, para que a relação de vocês não se torne insustentável.

Defina limites claros e assertivos para proteger seu espaço e necessidades. Comunique de maneira respeitosa quando sentir que suas próprias expectativas estão sendo ignoradas.

4. Cultive a empatia

O que será que pode estar escondido nessa situação onde a necessidade de controle é tão predominante?

Busque compreender as motivações por trás do desejo constante de controle. A empatia é a chave para estabelecer conexões mais profundas e para lidar com essas pessoas de maneira mais eficaz.

A empatia, nesse contexto, não implica aceitar tudo passivamente, mas sim compreender as motivações subjacentes e as necessidades não atendidas. Isso nos possibilita estabelecer conexões mais autênticas, promovendo um diálogo construtivo e, eventualmente, contribuindo para uma transformação positiva nas relações.

A prática constante da empatia não apenas nutre nossa própria compaixão, mas também pode desencadear mudanças significativas nas dinâmicas interpessoais, criando um ambiente mais saudável para todos os envolvidos.

5. Busque soluções de compromisso

Compromisso é premissa básica de todo relacionamento. Se essa pessoa for importante para você e vice-versa, deverá existir um compromisso entre vocês para que essa situação seja trabalhada em conjunto.

Promova a ideia de encontrar soluções que atendam às necessidades de ambas as partes. A negociação e o comprometimento podem ser ferramentas valiosas para construir relações equilibradas.

6. Busque apoio profissional

Se a dinâmica se tornar muito desafiadora, considerar o apoio de um profissional, como um mediador ou terapeuta, pode oferecer estratégias específicas para lidar com essas situações.

Cada dia mais acompanhamos o relato de pessoas que buscam auxílio profissional quando sentem que a situação está ficando mais difícil de lidar. Essa atitude não apenas não representa um problema, como, ao contrário, reflete uma notável maturidade emocional e um compromisso consigo mesmo e com os relacionamentos interpessoais.

Reconhecer a necessidade de suporte demonstra uma abordagem proativa para cuidar do bem-estar emocional, promovendo um valioso investimento no autodesenvolvimento e na qualidade das conexões com os outros.

7. Promova relacionamentos positivos

Concentre-se em cultivar relacionamentos positivos em sua vida. A presença de conexões saudáveis pode ajudar a diluir o impacto negativo de interações controladoras, proporcionando um equilíbrio emocional mais estável.

Pode ser que o convívio com pessoas positivas, também faça com que o controlador compreenda um outro tipo relacionamento e desperte o seu interesse em relações saudáveis.

8. Fortaleça sua resiliência

Antes mesmo de pensar em ajudar a uma pessoa controladora a buscar sua melhoria interna, você deve fortalecer a você mesmo e sua resiliência.

Desenvolva sua própria resiliência emocional para lidar com situações desafiadoras. Reforçar sua capacidade de manter a calma diante de pressões excessivas é essencial.

O cultivo de habilidades de resiliência é uma ferramenta valiosa para expressar nossas próprias necessidades de maneira clara e respeitosa. Estabelecer diálogos abertos e honestos, onde possamos compartilhar nossos limites de forma construtiva, é essencial para fortalecer nossa resiliência emocional diante de pessoas que desejam impor suas vontades. Procure ser claro na comunicação, demonstrando se essa personalidade impositiva traz desconforto à relação de vocês.

9. Promova o autoconhecimento

Incentive a reflexão sobre os próprios padrões de comportamento. O autoconhecimento pode ser um catalisador para a mudança, ajudando a pessoa a compreender os motivos por trás do desejo de controle excessivo.

O autoconhecimento será essencial para que essa pessoa comece a entender ou buscar o que se passa com ela mesma. Os motivos pelos quais essa pessoa quer tudo do jeito dela, será inicialmente entendido conforme for praticado o autoconhecimento.

10. Fomente a flexibilidade

Para que mudanças reais aconteçam em nossas relações e em nosso interior, é importante estarmos abertos a novas descobertas, porque se falamos que o autoconhecimento é importante. Para uma pessoa controladora e quer que tudo aconteça do jeito dela, não será um processo fácil.

Contudo, será necessário que ela esteja disposta a se conhecer e utilizar esse novo conhecimento sobre si de forma positiva e agregadora.

Realce para essa pessoa a importância da flexibilidade e da capacidade de adaptação nas relações interpessoais. Mostre como ceder em certos aspectos pode fortalecer os laços e promover um ambiente mais harmonioso.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como lidar com pessoas que querem tudo do jeito delas, recomendamos que entre na nossa categoria de Personalidade.

Referências

Cordeiro LL. O significado de "relações humanas". Rev adm empres [Internet]. 1961Sep;1(2):13–25. Available from: https://doi.org/10.1590/S0034-75901961000200001

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Como lidar com pessoas que querem tudo do jeito delas
Como lidar com pessoas que querem tudo do jeito delas

Voltar ao topo da página