menu
Partilhar

Comunicação interpessoal: o que é, tipos, características e exemplos

 
Por Gianluca Francia, Psicólogo. 22 abril 2021
Comunicação interpessoal: o que é, tipos, características e exemplos

O papel da comunicação é cada vez mais central em todos os aspectos da vida social e não é de estranhar que ao seu redor nasçam livros, seminários, cursos de licenciatura e profissões. Toda atividade humana baseada em relações interpessoais implica sempre em processos de comunicação. Em todos nossos contatos com os outros, precisamos da capacidade de nos comunicar e devemos ser eficazes.

Neste artigo de Psicologia-Online, te falaremos sobre a comunicação interpessoal: o que é, tipos, características e exemplos.

O que é a comunicação interpessoal

A comunicação é o elemento essencial mediante o qual acontece a relação interpessoal. A palavra comunicação provém do latim communicare e significa compartilhar. Comunicar é um ato social e recíproco de participação, um ato mediado pelo uso de símbolos significativos entre indivíduos e grupos diferentes. Sendo assim, a comunicação pode ser definida como a modalidade através da qual se instauram, se estruturam, se desenvolvem as relações sociais e se afirma o "eu" no mundo como atores individuais e/ou coletivos.

Então, o que é a comunicação interpessoal? A comunicação cara a cara. Pode ser considerada como o conjunto de fenômenos que permitem a troca de informação entre duas ou mais pessoas. Esta troca é feita através da linguagem falada e através dos sinais não verbais que enviamos por meio dos movimentos do corpo ou de partes do mesmo. Estes são recebidos através do canal visual. A comunicação interpessoal, entendida como um momento de encontro/troca, determina a qualidade da relação.

Tipos de comunicação interpessoal

A comunicação interpessoal, que implica várias pessoas, se baseia em uma troca na qual os interlocutores se influenciam mutuamente como em um círculo vicioso. Objetivamente, há três tipos de comunicação interpessoal:

  • Comunicação verbal: é a realidade através do uso da linguagem, tanto escrita como oral, e que depende de regras precisas sintáticas e gramaticais.
  • Comunicação não verbal: ocorre sem o uso das palavras, mas sim através de canais diversificados, como mímica facial, olhares, gestos e posturas. Descubra os tipos de comunicação não verbal.
  • Comunicação paraverbal: refere-se em última instância à voz. Isto é, ao tom, ao volume e ao ritmo. Também faz referência às pausas e outras expressões sonoras como limpar a voz ou, por exemplo, brincar com tudo o que acontece por perto.

Características da comunicação interpessoal

A comunicação interpessoal trata-se de um processo em espiral, com características evidentes de reciprocidade, na qual a informação enviada por um "emissor" a um "receptor" produz neste reações ou respostas. Logo estas "voltam" como nova informação ao primeiro dos interlocutores, portanto, permite a ele enviar uma nova informação. Assim, os principais elementos e características da comunicação interpessoal são:

  • O emissor, ou a fonte de transmissão, é a pessoa a partir da qual se produz a comunicação. O emissor se caracteriza e depende se sua cultura, de seus próprios interesses, de sua própria linguagem, dos recursos e instrumentos de que dispõe, de sua experiência passada e de seu conhecimento do contexto e de seus interlocutores.
  • A mensagem é representada pelos conteúdos e significados que o emissor quer transmitir ao destinatário.
  • O canal é o meio utilizado para transmitir a mensagem. Por exemplo, jornais, rádio, televisão, voz, etc.
  • O código é o conjunto de normas convencionais utilizadas para expressar a mensagem. Por exemplo, a língua materna, a linguagem hierárquica utilizada dentro de um grupo juvenil, o alfabeto dos surdo-mudos ou o braille, para os cegos.
  • O receptor é o sujeito ao qual se dirige a mensagem. Ele ou ela também é caracterizado por sua cultura, sua própria linguagem e suas experiências e instrumentos próprios.
  • A retroalimentação representa a "mensagem de retorno" do receptor ao emissor. Permite verificar que a mensagem chegou a seu destino e foi compreendida.

Distúrbios na comunicação interpessoal

Quanto à estrutura do processo comunicativo, existem distúrbios da comunicação também chamados "ruídos". Estes atuam sobre os elementos da comunicação interpessoal e podem interromper este fluxo, provocando uma "má" recepção da mensagem emitida. Os distúrbios da comunicação podem afetar os seguintes fatores.

  • Atitude: interesse escasso na comunicação.
  • Canal ou código: uma linha telefônica perturbada, uma linguagem diferente, etc.
  • Escuta: uma má escuta tanto por parte do receptor como do emissor.
  • Contexto ou cultura: diversidade de valores culturais.
  • Conteúdo e relação: uma mensagem construída de forma muito complexa para o receptor.
  • Verbal ou não verbal.
  • Estereótipos.

Os distúrbios da comunicação também ocorrem quando um dos atores implicados no processo de comunicação se dá conta de que o outro não responde, isto é, que não dá a retroalimentação adequada a sua comunicação. Quando se comunica, especialmente se se comunica de forma pessoal e profunda, é muito importante receber uma retroalimentação adequada. Se isto não acontece, o emissor pode se retrair e deixar de se comunicar.

Exemplos de comunicação interpessoal

Agora que já falamos do conceito de comunicação interpessoal, mostraremos alguns exemplos deste tipo de comunicação:

  • Chamada telefônica: falar por telefone é um exemplo de comunicação interpessoal. A comunicação verbal e paraverbal são empregadas.
  • Reunião de amigos: manter amizades supõe um ato de comunicação interpessoal. Há uma troca de informações mediante a comunicação verbal, não verbal e paraverbal.
  • Exposição de um projeto no trabalho: reunião formal de pessoas na qual se produz uma troca de informações. Neste caso, a comunicação interpessoal é muito importante para transmitir o que queremos corretamente.
  • Escrever um e-mail ou uma mensagem de texto: quando escrevemos uma mensagem de texto trata-se de comunicação escrita. A comunicação interpessoal também é um exemplo, porque existe uma troca de informações.
  • Jogo de olhares: quando você cruza com alguém que você gosta ou conhece na rua. Nestas situações, geralmente há uma troca de olhares, gestos ou palavras. Neste caso, a comunicação não verbal tem um papel muito importante.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Comunicação interpessoal: o que é, tipos, características e exemplos, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia social.

Bibliografia
  • Cheli, E. (2004). Teorie e tecniche della comunicazione interpersonale. Un’introduzione interdisciplinare. Milán: Franco Angeli.
  • PAQ (2013). Comunicazione interpersonale. Disponível em: qualitapa.gov.it/sitoarcheologico/relazioni-con-i-cittadini/comunicare-e-informare/comunicazione-interpersonale/index.html
  • Zanon, R. (2010). Elementi di etica per operatori socio-sanitari. Santarcangelo di Romagna: Maggioli Editore.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Comunicação interpessoal: o que é, tipos, características e exemplos
Comunicação interpessoal: o que é, tipos, características e exemplos

Voltar ao topo da página