Terapia de casal

Esquizofrênico pode amar: como é o relacionamento

 
Susana Martinez
Por Susana Martinez. 12 maio 2023
Esquizofrênico pode amar: como é o relacionamento

Uma pessoa esquizofrênica apaixonada pode ser desconfiada, ter alterações de humor, falta de iniciativa, intensidade emocional, falta de autoestima, dependência emocional e obsessividade. A esquizofrenia é um transtorno de saúde mental que pode afetar a forma como uma pessoa estabelece e mantém relacionamentos saudáveis, pois altera sua forma de pensar, sentir e ser.

As pessoas com esquizofrenia podem apresentar certos sintomas que dificultam a conexão emocional, ou simplesmente a comunicação com outras pessoas, o que pode levar a mal-entendidos e afetar os relacionamentos. Neste artigo da Psicologia-Online, contamos se esquizofrênico pode amar e como é o relacionamento.

Também lhe pode interessar: O que é relacionamento aberto
Índice
  1. Esquizofrênico pode amar?
  2. Isolamento
  3. Desconfiança
  4. Alterações de humor
  5. Problemas de comunicação
  6. Falta de iniciativa
  7. Intensidade emocional
  8. Falta de autoestima
  9. Dependência emocional
  10. Obsessividade
  11. Como lidar com esquizofrenia no amor
Ver mais >>

Esquizofrênico pode amar?

Absolutamente, o fato de alguém ser diagnosticado com esquizofrenia não impede que essa pessoa experimente o amor. Embora o transtorno possa trazer desafios emocionais e sociais, como veremos a seguir, isso não significa que indivíduos com esquizofrenia sejam incapazes de sentir emoções como o amor.

O amor é uma emoção complexa e pode ser vivenciado de maneiras diversas por pessoas que têm esquizofrenia, assim como por qualquer outra. A capacidade de formar laços afetivos e experimentar conexões emocionais pode ser presente em pessoas com esquizofrenia. É importante lembrar que cada indivíduo é único e pode ter experiências distintas.

É crucial que pessoas com esquizofrenia recebam o suporte adequado, incluindo tratamento médico, terapia e apoio social, para manejar os sintomas da doença e desfrutar de relacionamentos saudáveis e significativos. O apoio da família, amigos e profissionais de saúde mental desempenha um papel fundamental no bem-estar emocional e na qualidade de vida das pessoas com esquizofrenia.

A seguir você vai encontrar os possíveis desafios que alguém que está em uma relação com uma pessoa com esquizofrenia pode enfrentar.

1. Isolamento

Pessoas com esquizofrenia podem ser suscetíveis ao isolamento de seus parceiros e até mesmo de sua vida social. Além disso, estabelecer uma conexão emocional pode ser um grande desafio, já que é difícil para elas se comunicarem com outras pessoas, então muitas vezes acabam se afastando. Nesses casos, podem sofrer as consequências do isolamento social.

2. Desconfiança

A desconfiança é um sintoma comum de pessoas com esquizofrenia, especialmente durante episódios psicóticos. Algumas pessoas com esquizofrenia têm alucinações e delírios que as fazem acreditar que estão sendo perseguidas ou que alguém está conspirando contra elas. Por esse motivo, tendem a desconfiar do parceiro, mesmo que não haja motivos razoáveis, e a se comportar de maneira ciumenta ou paranoica.

3. Alterações de humor

Uma pessoa com esquizofrenia pode amar, mas geralmente tem mudanças de humor repentinas e completamente imprevisíveis, então seu parceiro pode se sentir muito inseguro no relacionamento. Elas podem se sentir muito irritadas, estressadas ​​ou deprimidas em um curto período de tempo sem motivo aparente. Para entender melhor, recomendamos a leitura deste artigo sobre os Tipos de esquizofrenia e suas características.

Esquizofrênico pode amar: como é o relacionamento - 3. Alterações de humor

4. Problemas de comunicação

Uma pessoa com esquizofrenia pode ter grande dificuldade em se comunicar de forma clara e eficaz. Às vezes, pode ser difícil para elas organizar seus pensamentos, elas têm dificuldade de concentração e até mesmo linguagem desorganizada, ou seja, seus padrões de fala podem ser pouco claros e incoerentes.

Isso pode levar a mal-entendidos desnecessários e tornar frustrante o relacionamento com uma pessoa com esquizofrenia.

5. Falta de iniciativa

Algumas pessoas com esquizofrenia têm dificuldade em tomar a iniciativa em situações ou tomar decisões. Muitas vezes sofrem de falta de energia ou motivação para realizar tarefas, bem como uma notável falta de interesse em atividades que antes gostavam. Isso faz com que o seu par sinta que carrega todo o peso da relação e que é responsável por fazer dar certo.

7. Intensidade emocional

Pessoas com esquizofrenia sentem emoções extremas quando se apaixonam. Embora possam se tornar muito apaixonadas, e a outra pessoa possa sentir que o relacionamento está indo muito rápido, ou que não estão na mesma situação emocional, ou seja, no mesmo estágio. Para gerir esta situação, não perca este artigo sobre como melhorar o seu bem-estar emocional.

Esquizofrênico pode amar: como é o relacionamento - 7. Intensidade emocional

8. Falta de autoestima

Pessoas com esquizofrenia podem ter autoestima muito baixa, especialmente quando sintomas negativos como apatia, isolamento social ou falta de motivação estão presentes. Isso pode afetar sua capacidade de se sentir segura e confiante com seu parceiro. Além disso, ao se sentir menos atraente, pode causar problemas de desejo sexual e dificuldades em seus relacionamentos íntimos.

9. Dependência emocional

Como é um esquizofrênico em um relacionamento? Eles podem sentir muita ansiedade, por isso podem precisar de atenção excessiva e constante de seu parceiro para se sentirem seguros em seu relacionamento. Além disso, eles tendem a se isolar de seu círculo social imediato, para que possam depender apenas de seu parceiro em um nível emocional.

Se você quer aprender como superar dependência emocional nas relações, leia este outro artigo.

10. Obsessividade

Pessoas com esquizofrenia podem ter pensamentos obsessivos sobre o relacionamento, seu parceiro e tudo ao seu redor, então podem sentir ciúmes excessivos ou se comportar de forma obsessiva com seu parceiro. Além disso, podem apresentar preocupação excessiva e obsessiva com o parceiro e com o relacionamento, o que pode levá-las a manter comportamentos de controle e superproteção.

Esquizofrênico pode amar: como é o relacionamento - 10. Obsessividade

Como lidar com esquizofrenia no amor

Pessoas com esquizofrenia apresentam sintomas característicos como delírios, alucinações ou pensamentos desorganizados, entre outros. Isso pode fazer com que o comportamento de um esquizofrênico com seu parceiro seja inapropriado e difícil de suportar. Neste artigo você verá a diferença entre delírio e alucinação.

Em suma, para uma pessoa com esquizofrenia pode ser difícil manter um relacionamento saudável. Os sintomas da doença dificultam a conexão emocional e a comunicação efetiva e assertiva. No entanto, é importante observar que, com tratamento e apoio adequado, elas podem se relacionar emocionalmente como qualquer outra pessoa.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Esquizofrênico pode amar: como é o relacionamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Terapia de casal.

Bibliografia
  • Dörr-Zegers, O. (2005). Fenomenologia do amor e psicopatologia. Dialnet. https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=1148833
  • Jaramillo, P. (2011). Relações entre neurocognição, processamento emocional e funcionamento social na esquizofrenia. Dialnet. https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=3833097
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 4
Esquizofrênico pode amar: como é o relacionamento