menu
Partilhar

Lei do fechamento da Gestalt: o que é e exemplos

 
Por Alejandro Garcia Mingrone. 17 junho 2022
Lei do fechamento da Gestalt: o que é e exemplos

A percepção é uma característica própria do ser humano. Por acaso não nos conectamos com outras pessoas a partir da percepção que temos nos encontros sociais? Pensemos por um instante em certos animais e carros aleatoriamente: é evidente que as formas variam. Isto não é apenas aplicável às formas de modo geral, também poderíamos abordar o plano das frases, já que o ser humano pode dar sentido ao que diz e escuta a partir da interpretação que faz da linguagem.

Mais ainda, também é possível compreender panoramas completos referentes a qualquer temática em questão, mesmo que se encontre incompleta. E é porque as pessoas podem dar conta de algum significado se completaram as peças do quebra-cabeça. Se você achou interessante o que está lendo, estas linhas poderão te ajudar. Neste artigo de Psicologia-Online, te daremos informações sobre a lei do fechamento da Gestalt: o que é e exemplos.

Lei do fechamento da Gestalt

Quando aludimos à lei do fechamento da Gestalt, nos referimos a uma das leis particulares que a teoria da Gestalt adota. De forma simplificada, esta lei possui o princípio da tendência que a mente tem de dar sentido e/ou fechar frases e imagens a partir da percepção do estímulo que for introduzido. Por este motivo, é possível que as pessoas possam compreender aquilo que é apresentado a elas, mesmo que o estímulo pareça incompleto.

Lei do fechamento da Gestalt: o que é e exemplos - Lei do fechamento da Gestalt

Como se usa a lei do fechamento da Gestalt

Agora que você já sabe o que é a lei do fechamento da Gestalt, te explicaremos como ela é utilizada: inicialmente, para poder perceber as formas incompletas que as pessoas podem compreender no dia a dia é preciso partir dos conhecimentos prévios. Dito de outra forma, a capacidade de reconhecer e fechar as formas pode ser levada a cabo se houver alguma experiência prévia com o objeto, imagem e/ou palavra que se quer fechar.

Na base destes aspectos, definiremos três passos que a mente desenvolve para exercer a lei do fechamento da Gestalt:

  1. Reconhecimento do estímulo: consiste na associação da imagem, palavra, frase e/ou objeto com alguma lembrança que permita conhecer aquilo que é apresentado à pessoa. Aqui entram em jogo as experiências prévias que suscitam uma relação com o estímulo em questão.
  2. Percepção da forma: um dos princípios da teoria da Gestalt consiste no fato de dar maior valor à totalidade do estímulo que a soma das partes do mesmo. Quando se trata de formas incompletas, a mente tem a capacidade de perceber o estímulo mesmo que falte alguma coisa.
  3. Fechamento: quando o estímulo incompleto foi percebido, a mente tende a fechar a forma em função dos conhecimentos adquiridos durante o transcurso da vida.

Se quiser saber mais sobre a Gestalt, veja também o nosso artigo sobre a biografia de Laura Perls.

Exemplos da lei do fechamento da Gestalt

A fim de dar maior clareza ao tema que está sendo abordado, é imprescindível dar alguns exemplos nos quais seja possível vislumbrar a lei do fechamento da Gestalt devido ao fato de este princípio possuir uma grande implicância teórica. Por tal motivo, desenvolveremos alguns exemplos vinculados à área da publicidade e da vida cotidiana.

Lei do fechamento da Gestalt na publicidade

Uma das principais utilidades da lei do fechamento da Gestalt consiste na criação de logomarcas de diversos produtos. A finalidade das formas incompletas que aparecem nos logos publicitários reside no fato de que a pessoa recorda a imagem observada em função do fechamento que a mente fez daquilo que viu.

Como exemplo, poderia se pensar em logos de algumas marcas de informática, assim como de cadeias de supermercados reconhecidas mundialmente. Além disto, aqui entram em jogo fatores como a cor, a simetria, entre outros.

Lei de fechamento da Gestalt na vida cotidiana

Outro dos exemplos da lei de fechamento da Gestalt na vida cotidiana são as conversas casuais que são praticadas em diversos âmbitos sociais. Em linhas gerais, geralmente acontece de uma pessoa estar realizando o relato de algum fato e deixa uma frase incompleta ou uma determinada palavra.

Quando isto acontece, a mente da pessoa que está escutando tende a completar aquilo que falta dado que isto resulta em um aspecto mais estabilizador para si mesma.

Esperamos que este post sobre a lei de fechamento da Gestalt tenha sido interessante para você, se você quer continuar aprendendo sobre Gestalt, te recomendamos ler nosso artigo sobre a Técnica da cadeira vazia.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Lei do fechamento da Gestalt: o que é e exemplos, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia cognitiva.

Bibliografia
  • López Ortiz, R.H. (2016). Análisis de las leyes de la Gestalt y su aplicación en materiales didácticos para niños de educación inicial II. Pontificia Universidad Católica del Ecuador sede Esmeraldas. Facultad de Ciencias Administrativas y Contables, escuela de Diseño Gráfico.
  • Oviedo, G.L. (2004). La definición del concepto de percepción en psicología con base en la teoría Gestalt. Revista de Estudios Sociales, 18 (3), 89-96.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Lei do fechamento da Gestalt: o que é e exemplos
1 de 2
Lei do fechamento da Gestalt: o que é e exemplos

Voltar ao topo da página