Partilhar

Mães tóxicas: tipos e tratamentos

Por Nerea Babarro Rodríguez, Psicóloga. Atualizado: 3 maio 2019
Mães tóxicas: tipos e tratamentos

Muitas vezes não somos capazes de perceber quando estamos perante uma relação tóxica, nem somos capazes de reconhecer os estragos que estas relações podem causar no nosso dia a dia. Portanto, às vezes, as relações tóxicas entre mãe e filho/a podem ser devidas à personalidade tóxica da mãe. Se você quiser saber mais sobre os diferentes tipos de mães tóxicas, continue lendo este artigo de Psicologia-Online - Mães tóxicas: tipos e tratamentos.

Também lhe pode interessar: Por que a minha mãe me odeia

Mãe tóxica

Nas relações tóxicas, uma ou duas partes que formam a relação sofrem mais do que desfrutam e padecem um grande desgaste emocional, pelo simples fato de permanecerem juntos e manter a relação. A gente tóxica é a que não te ajuda a crescer como pessoa e, para além disso, piora a sua vida. Em particular, as mães tóxicas são as que geram muito mal-estar nos filhos. Quer consciente quer inconscientemente, o seu estilo educativo negligente produz consequências negativas para os filhos.

Em muitas ocasiões, não identificamos as relações tóxicas, e ainda menos o dano inimaginável que podem nos causar. Como saber se você tem uma mãe tóxica? Com a finalidade de poder detectar as mães tóxicas, lhe apresentamos a seguinte lista:

  • O seu nível de estresse negativo aumenta quando está com essa pessoa.
  • A pessoa tóxica costuma fazer que você se sinta mal.
  • Ela te força a mudar a sua maneira de ser, vestir, pensar, entre outros. Devido a estas mudanças, acaba destruindo a ideia de quem é você.
  • Faz que você se sinta emocionalmente dependente.
  • Faz que você se sinta humilhado.
  • Faz que você se sinta inútil.
  • Você sente que a sua mãe te manipula.
  • Outra das caraterísticas das mães tóxicas é que a pessoa tóxica faz que você se sinta culpado(a).
  • Você sente como a pessoa absorve a sua energia.
  • Provoca que a sua autoestima diminua.

Pelo contrário, uma relação saudável provoca tudo menos isso, como por exemplo, a outra pessoa faz que você se sinta bem, sente que a pessoa te valoriza e te melhora, etc.

Para além disso, deixando de lado as características das relações tóxicas já mencionadas, também podemos detectar que relações são tóxicas pela presença repetitiva de:

  • Discussões
  • Críticas
  • Desprezo
  • Desclassificações ou insultos
  • Ameaças (normalmente ameaças de abandono, de acabar com a relação)
  • Manipulação
  • Chantagem emocional
  • Vitimismo
  • Superproteção
  • Ciúmes
  • Inveja

Tipos de mães tóxicas

Já clarificamos como são as mães tóxicas e como detectá-las mas, todas as mães tóxicas são iguais? Não, há diferentes tipos de mães tóxicas. Entre os distintos tipos que existem, podemos diferenciar 10 tipos de mães tóxicas:

1. Mãe dominadora

Este tipo de mãe tóxica é a mãe que se caracteriza por querer saber tudo sobre os seus filhos, o que fazem, onde vão, quem são os seus amigos, etc. Além disso, controla os seus filhos a um nível tão alto que não deixa que eles tomem as suas próprias decisões nem escolham o que querem ou o que devem fazer. É a mãe quem é responsável de controlar e administrar a vida dos seus filhos. Normalmente, os filhos/as de mães controladoras se sentem inseguros e indefensos perante as situações nas que a sua mãe não decide por eles, pois não estão acostumados a tomar decisões importantes.

2. Mãe super-protetora

Trata-se da mãe que se preocupa em excesso pelos filhos, tem medo do que possa acontecer alguma coisa má com eles e, portanto, tende a não deixar espaço próprio para os seus filhos. Normalmente se antecipam aos problemas porque querem solucionar todo o que possa causar algum tipo de dor ou consequência negativa para com os seus filhos.

3. Mãe absorvente e possessiva

É a mãe que precisa passar o máximo de tempo possível com os seus filhos e também não lhes deixa espaço, mas não por medo de que aconteça alguma coisa, mas porque precisa estar com eles e absorver o tempo o quanto puder.

4. Mãe perfeccionista e exigente

Este tipo de mãe tóxica é o que têm em conta as virtudes e capacidades dos seus filhos, mas como resulta ser perfeccionista e exigente, tende a querer mais perfeição e excelência nos seus filhos. A mãe perfeccionista e exigente normalmente não vê o processo (como esforço e constância) pelo que passa o seu filho para atingir os seus objetivos, mas unicamente repara nos resultados obtidos.

5. Mãe amiga

É a mãe que se considera companheira, camarada ou amiga dos seus filhos, mas não percebe que os seus filhos não precisam de uma amiga em casa, mas precisam de uma mãe que exerça como tal, e seja um exemplo e modelo para eles, embora também possam se divertir com ela sem a necessidade de que seja a sua amiga.

6. Mãe depreciativa

Entre os tipos de mães tóxicas, encontramos este tipo de mãe que não valora as capacidades nem êxitos dos seus filhos, costuma desprezá-los, quer pelos seus atos, pelos resultados no colégio, pelos resultados no esporte, entre outros.

7. Mãe ausente

Trata-se do tipo de mãe que não está disponível, emocionalmente falando, para os seus filhos. É um tipo de mãe que está em casa, com os filhos, mas não lhes presta atenção e as crianças a veem como uma figura emocionalmente inaccessível, embora às vezes também possa haver um tipo de mãe ausente e inaccessível fisicamente, por exemplo, por um excesso de trabalho fora de casa.

8. Mãe competitiva

Este tipo de mãe tóxica é a que compete com os seus filhos, e sempre deve se sentir superior. Por exemplo, se eles conseguem atingir algum objetivo, ela tem que superá-lo com um melhor resultado e, para além disso, fazer que os filhos saibam que ela é melhor.

9. Mãe instável emocionalmente

Este tipo de mãe se caracteriza por uma instabilidade emocional, isto é, mudanças do estado emocional, fato que implica que os filhos não desenvolvam uma relação emocional estável com a sua mãe.

10. Mães manipuladoras e vitimistas

O último dos tipos de mães tóxicas, se refere às mães que manipulam, impõem regras e fazem os seus filhos se sentirem culpados se não fazem o que elas querem. Tudo gira ao seu redor, só pensam nelas e usam os seus filhos.

Mães tóxicas: psicologia e tratamento

Como lidar com mães tóxicas e como tratá-las? Lidar com mães tóxicas é muito complicado e devastador para os filhos, pelo qual é recomendável consultar um especialista que possa favorecer o trato entre a mãe e os filhos e possa adaptar o seu serviço às caraterísticas de cada situação. Normalmente, a melhor opção é se afastar, mas como sair da influência de uma mãe tóxica? Para poder lidar com mães tóxicas, é recomendado:

  • Consultar um profissional de mediação: a mediação é um procedimento de resolução de conflitos que se dirige a melhorar a comunicação entre as pessoas que se encontram em conflito (neste caso, mãe e filhos), com a finalidade de que sejam eles mesmos quem consegue encontrar uma solução para o problema. A figura do mediador/a consiste em se mostrar neutro e imparcial, e promover e facilitar a fluidez da comunicação entre as diferentes partes que formam o conflito.
  • Ir à terapia familiar: este tipo de terapia trata os problemas que se geram no contexto familiar, e demonstra ser muito útil para resolver um conflito familiar e as dinâmicas relacionais originadas no contexto familiar que são prejudiciais para os seus membros.
  • Terapia individual: por um lado, e sobretudo para as mães que são instáveis emocionalmente, quer devido a sua natureza, a um transtorno mental, à adição a sustâncias, etc. Por outro lado, a terapia individual pode ser vantajosa para poder tratar o desgaste emocional dos filhos a nível individual.

Por isso, a chave para melhorar as relações tóxicas entre mães e filhos está na comunicação. Assim, você pode buscar momentos para criar espaços de comunicação fluida e sincera.

Para além disso, nomeadamente em relação às mães, pode ser muito positivo reconhecer o tipo de mãe que você é e refletir sobre as repercussões que pode causar na relação entre mãe e filhos.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Mães tóxicas: tipos e tratamentos, recomendamos que entre na nossa categoria de Conflitos familiares.

Bibliografia
  • Pinto, B. (s.f.). Relaciones tóxicas. Qué son y cómo tratarlas.
  • Zarzuela, A. (2018). Cómo identificar a los distintos tipos de madres tóxicas. Guia infantil.

 

Escrever comentário sobre Mães tóxicas: tipos e tratamentos

O que lhe pareceu o artigo?
8 comentários
A sua avaliação:
Cacau
Infelizmente eu também tenho uma mãe assim, simplesmente não dá pra fazer NADA que não seja de sua vontade, a minha vida inteira sofri julgamentos de tudo quanto é tipo por parte dela, por apenas eu ser eu mesma, fiquei um tempo fora de casa, aguentei um relacionamento abusivo pra não ter que voltar para ela, mas no final não tive escolha, o cara ia me matar... Agora são 4 anos convivendo com ela e ganhando muitos problemas estomacais, por não conseguir falar o que sinto e o que quero e engolir tudo o que ela faz, pois afinal de contas, a casa é dela, a televisão é dela, até a casa onde moro é dela, pois está no mesmo pátio e ela não morreu para passar herança (são as palavras doces que ela me diz toda vez que ve que irei precisar dela) . Arranjei um namorado agora, ele já me convidou pra morar com ele (que mora em outra cidade) por ter notado como minha mãe é. Estou pensando seriamente em ir, vou ter que trocar de emprego, mudar de cidade, recomeçar...mas acho que minhas dores de estomago irão passar..
A sua avaliação:
Daiane marques
Também passo por isso vamos fazer um grupo no ZAP pra dividirmos nossas experiências
A sua avaliação:
Andrew Gleyck
Tenho 20 anos e sinto que minha vida é um lixo, por que minha mãe ela quer me controlar feito uma marionete, não me deixa fazer nada das coisas que quero, sempre me contraria falando um monte de coisas, não me entende, não deixa eu seguir minha vida, tenho sonhos pra realizar, mas por causa dela não consigo, pois ela quer dar uma de mais esperta e falar que certas coisas vão acontecer comigo, sendo que eu sei como me virar e o que estou fazendo. Sempre que ela fala algo ao meu respeito diz que tenho mentalidade de criança e que não sei me virar sem ela e aquele blá, blá, blá chato.
Desde do inicio do ano comecei a fazer um curso, por que corrir atrás e consegui, mas olha que ela queria que eu não fizesse e o pior de tudo é que tenho que ficar na casa dela que é o muito ruim. E mais uma coisa pra piorar, a mãe dela (minha avó) tem o mesmo jeito dela.
A sua avaliação:
Phany
Tenho 17 e antes eu seguia as regras da minha mãe a risca e mesmo assim nunca era o suficiente! Ela me fazia me sentir mal. Lembro-me que quando era pequena eu era uma criança bem sorridente e gostava para sorrir para tds, até ela falar para mim parar de arreganhar o dentes porque era ridículo ( lembro eu tinha só 11) desde então virei uma pessoa séria E também coloca as situações que dava errado como se fosse tudo culpa minha! ( Mesmo acontecendo lá na put* que pario! )Só abri os olhos quando me mude ( ela me ameaçava em se mudar alegando que era minha culpa, por ser tão incompetente) para o sítio da família que também mora meus tios. Minha prima veio de outra cidade e me falou que todos da minha família haviam percebido a relação controladora que ela exercia sobre mim, e que ninguém se intrometeu por ela os ter afastado, mas que se eu quisesse poderia morar com eles.
Tento conversa mas ela logo que brigar. Também já teve época que eu preferia o colégio a minha própria casa, porque parecia que todo minha energia era sugada por ela.
Agora tenho medo de ser eternamente manipulada, e mais medo ainda de que essa atitude dela me faça passar maus bocados no meu futuro.
Bom estou esperando terminar vou colegial para ir morar em outra cidade com minha prima. Minha esperança é de finalmente adquirir minha própria personalidade e viver com uma adolescente/ adulta saudável.
Vitor
Vc descreveu totalmente minha vida, tenho 14 anos e cada dia fico mais triste por conviver com uma mae toxica, com ela não tem dialogo algum, é só gritaria pra todos os lados, desejo total sorte do mundo a você nessa nova caminhada e espero que o quanto antes consiga ir embora de casa também
Maria José
Infelizmente essa relação tóxica está me consumindo. A convivência com ela é totalmente desgastante,realmente detesto,pois hj adulta percebo sua manipulação perversa e hostil o tempo td. Para as outras pessoas ela é uma pessoa boa,e sem dúvidas sou a filha rebelde,pois é o que ela diz. Ela consegue enganar tds. As pessoas até que percebem um ambiente pesado,e mal recebemos visitas,porém dizem que ela é muito boa pessoa. Só queria uma relação saudável,mais com ela não dá. Isso é uma droga. Ela controla td. Chata demais...
A sua avaliação:
Alexandre
Tenho a infelicidade de presenciar a um caso em particular. A minha sogra (que já era uma pessoa complicada de se lidar) teve a infelicidade de ficar viúva muito cedo e na altura uma das filhas ainda vivia em casa dos pais. Após a morte do marido ela passou a tratar a filha como se a filha fosse uma criança dependente dela para tudo e que não deixava fazer nada porque ela era "não sabia, "não era capaz", "não conseguia", "não podia"... A filha tinha mais de 20 anos e nunca ouvia uma palavra de incentivo ou de encorajamento como devem de fazer os pais. Hoje, a filha, com mais de 30 anos, não tem amigos, não tem um trabalho, não tem casa, namorado, nem sequer conduz porque a mãe é que a leva a todo o lado. É uma situação confortável para a mãe que assim ganhou uma companhia e a filha acomodou-se a essa vida, onde não precisa de trabalhar nem pagar contas porque a mãe trata de tudo. Mas ela está a destruir a vida e a auto-estima da filha. E pior, quando morrer, a filha vai dar por ela com 50 ou 60 anos, sem uma casa, sem um trabalho, sem família, sem ambições... Na família, eu sou o único que percebo isto, porque para os restantes filhos, a Mãe é inquestionável.
Lorena G S A Z Velho
Sinto muito que da forma que foi colocado o assunto, meu filho adolescente acredita agora que ele NÃO PRECISA SEGUIR AS REGRAS da casa, não precisa obedecer pai e mãe e também NÃO PRECISA MAIS FREQUENTAR escola, pois ele NÃO VAI MAIS fazer o que nós queremos e sim SOMENTE O QUE ELE QUER, pois não vai mais girar em torno do que a mãe quer e acha bom para ele...
Bruna
Como lidar com a mãe tóxica. Não consigo nem conversar um dia se quer sem haver uma briga. Isso acontece desde d que eu era criança, hj já sou casada e ela não muda. Tudo ela reclama e quando ela vem perguntar a minha opinião de alguma coisa pela qual a minha é diferente da dela vira briga. Ela chega a quebrar tudo q está na frente. Ainda diz q eu é q tiro ela do serio. Ela nunca admite um erro se quer e tbm nunca guardou um segredo. Eu não tenho mais força. Fui criada na guerra e na gritaria, meu desejo de criança e adolescente sempre foi sair de casa, mais nunca tive pra onde ir. Desde d criança ela me compara com as filhas das amigas. Não é fácil!!! Nunca me apoiou de verdade.
Luci
Bruna vc descreveu a minha vida,passo pela mesma situação!
danny
Me sinto assim, desde criança sempre foi briga por cima de briga, nunca houve dialogo, nada q faço e suficiente
Maria
Minha mãe é extremamente tóxica de lidar. Uma pessoa difícil, intransigente, alguém que eu JAMAIS quero me inspirar para criar meu filho. Estou grávida e peço a Deus que eu não repita o que ela faz comigo. Fui louca de casar, mudar de estado e trazer ela pra morar na minha casa. Conclusão: brigas e mais brigas, harmonia zero, pouquíssimos momentos felizes e são raros. É só disputa por poder. A casa é minha e do meu marido, mas ela quer fazer tudo, tudo ela quer dominar. E me humilha em tudo o que eu tento fazer. Falou que meu filho deveria ter escolhido outra mãe, jamais eu. Quem é ela pra dizer isso? Minha mãe é um monstro.
A sua avaliação:
Bruna
mãe tóxica, o que fazer?

Mães tóxicas: tipos e tratamentos
Mães tóxicas: tipos e tratamentos

Voltar ao topo da página