Partilhar

Mães tóxicas: tipos e tratamentos

Por Nerea Babarro Rodríguez, Psicóloga. Atualizado: 3 maio 2019
Mães tóxicas: tipos e tratamentos

Muitas vezes não somos capazes de perceber quando estamos perante uma relação tóxica, nem somos capazes de reconhecer os estragos que estas relações podem causar no nosso dia a dia. Portanto, às vezes, as relações tóxicas entre mãe e filho/a podem ser devidas à personalidade tóxica da mãe. Se você quiser saber mais sobre os diferentes tipos de mães tóxicas, continue lendo este artigo de Psicologia-Online - Mães tóxicas: tipos e tratamentos.

Mãe tóxica

Nas relações tóxicas, uma ou duas partes que formam a relação sofrem mais do que desfrutam e padecem um grande desgaste emocional, pelo simples fato de permanecerem juntos e manter a relação. A gente tóxica é a que não te ajuda a crescer como pessoa e, para além disso, piora a sua vida. Em particular, as mães tóxicas são as que geram muito mal-estar nos filhos. Quer consciente quer inconscientemente, o seu estilo educativo negligente produz consequências negativas para os filhos.

Em muitas ocasiões, não identificamos as relações tóxicas, e ainda menos o dano inimaginável que podem nos causar. Como saber se você tem uma mãe tóxica? Com a finalidade de poder detectar as mães tóxicas, lhe apresentamos a seguinte lista:

  • O seu nível de estresse negativo aumenta quando está com essa pessoa.
  • A pessoa tóxica costuma fazer que você se sinta mal.
  • Ela te força a mudar a sua maneira de ser, vestir, pensar, entre outros. Devido a estas mudanças, acaba destruindo a ideia de quem é você.
  • Faz que você se sinta emocionalmente dependente.
  • Faz que você se sinta humilhado.
  • Faz que você se sinta inútil.
  • Você sente que a sua mãe te manipula.
  • Outra das caraterísticas das mães tóxicas é que a pessoa tóxica faz que você se sinta culpado(a).
  • Você sente como a pessoa absorve a sua energia.
  • Provoca que a sua autoestima diminua.

Pelo contrário, uma relação saudável provoca tudo menos isso, como por exemplo, a outra pessoa faz que você se sinta bem, sente que a pessoa te valoriza e te melhora, etc.

Para além disso, deixando de lado as características das relações tóxicas já mencionadas, também podemos detectar que relações são tóxicas pela presença repetitiva de:

  • Discussões
  • Críticas
  • Desprezo
  • Desclassificações ou insultos
  • Ameaças (normalmente ameaças de abandono, de acabar com a relação)
  • Manipulação
  • Chantagem emocional
  • Vitimismo
  • Superproteção
  • Ciúmes
  • Inveja

Tipos de mães tóxicas

Já clarificamos como são as mães tóxicas e como detectá-las mas, todas as mães tóxicas são iguais? Não, há diferentes tipos de mães tóxicas. Entre os distintos tipos que existem, podemos diferenciar 10 tipos de mães tóxicas:

1. Mãe dominadora

Este tipo de mãe tóxica é a mãe que se caracteriza por querer saber tudo sobre os seus filhos, o que fazem, onde vão, quem são os seus amigos, etc. Além disso, controla os seus filhos a um nível tão alto que não deixa que eles tomem as suas próprias decisões nem escolham o que querem ou o que devem fazer. É a mãe quem é responsável de controlar e administrar a vida dos seus filhos. Normalmente, os filhos/as de mães controladoras se sentem inseguros e indefensos perante as situações nas que a sua mãe não decide por eles, pois não estão acostumados a tomar decisões importantes.

2. Mãe super-protetora

Trata-se da mãe que se preocupa em excesso pelos filhos, tem medo do que possa acontecer alguma coisa má com eles e, portanto, tende a não deixar espaço próprio para os seus filhos. Normalmente se antecipam aos problemas porque querem solucionar todo o que possa causar algum tipo de dor ou consequência negativa para com os seus filhos.

3. Mãe absorvente e possessiva

É a mãe que precisa passar o máximo de tempo possível com os seus filhos e também não lhes deixa espaço, mas não por medo de que aconteça alguma coisa, mas porque precisa estar com eles e absorver o tempo o quanto puder.

4. Mãe perfeccionista e exigente

Este tipo de mãe tóxica é o que têm em conta as virtudes e capacidades dos seus filhos, mas como resulta ser perfeccionista e exigente, tende a querer mais perfeição e excelência nos seus filhos. A mãe perfeccionista e exigente normalmente não vê o processo (como esforço e constância) pelo que passa o seu filho para atingir os seus objetivos, mas unicamente repara nos resultados obtidos.

5. Mãe amiga

É a mãe que se considera companheira, camarada ou amiga dos seus filhos, mas não percebe que os seus filhos não precisam de uma amiga em casa, mas precisam de uma mãe que exerça como tal, e seja um exemplo e modelo para eles, embora também possam se divertir com ela sem a necessidade de que seja a sua amiga.

6. Mãe depreciativa

Entre os tipos de mães tóxicas, encontramos este tipo de mãe que não valora as capacidades nem êxitos dos seus filhos, costuma desprezá-los, quer pelos seus atos, pelos resultados no colégio, pelos resultados no esporte, entre outros.

7. Mãe ausente

Trata-se do tipo de mãe que não está disponível, emocionalmente falando, para os seus filhos. É um tipo de mãe que está em casa, com os filhos, mas não lhes presta atenção e as crianças a veem como uma figura emocionalmente inaccessível, embora às vezes também possa haver um tipo de mãe ausente e inaccessível fisicamente, por exemplo, por um excesso de trabalho fora de casa.

8. Mãe competitiva

Este tipo de mãe tóxica é a que compete com os seus filhos, e sempre deve se sentir superior. Por exemplo, se eles conseguem atingir algum objetivo, ela tem que superá-lo com um melhor resultado e, para além disso, fazer que os filhos saibam que ela é melhor.

9. Mãe instável emocionalmente

Este tipo de mãe se caracteriza por uma instabilidade emocional, isto é, mudanças do estado emocional, fato que implica que os filhos não desenvolvam uma relação emocional estável com a sua mãe.

10. Mães manipuladoras e vitimistas

O último dos tipos de mães tóxicas, se refere às mães que manipulam, impõem regras e fazem os seus filhos se sentirem culpados se não fazem o que elas querem. Tudo gira ao seu redor, só pensam nelas e usam os seus filhos.

Mães tóxicas: psicologia e tratamento

Como lidar com mães tóxicas e como tratá-las? Lidar com mães tóxicas é muito complicado e devastador para os filhos, pelo qual é recomendável consultar um especialista que possa favorecer o trato entre a mãe e os filhos e possa adaptar o seu serviço às caraterísticas de cada situação. Normalmente, a melhor opção é se afastar, mas como sair da influência de uma mãe tóxica? Para poder lidar com mães tóxicas, é recomendado:

  • Consultar um profissional de mediação: a mediação é um procedimento de resolução de conflitos que se dirige a melhorar a comunicação entre as pessoas que se encontram em conflito (neste caso, mãe e filhos), com a finalidade de que sejam eles mesmos quem consegue encontrar uma solução para o problema. A figura do mediador/a consiste em se mostrar neutro e imparcial, e promover e facilitar a fluidez da comunicação entre as diferentes partes que formam o conflito.
  • Ir à terapia familiar: este tipo de terapia trata os problemas que se geram no contexto familiar, e demonstra ser muito útil para resolver um conflito familiar e as dinâmicas relacionais originadas no contexto familiar que são prejudiciais para os seus membros.
  • Terapia individual: por um lado, e sobretudo para as mães que são instáveis emocionalmente, quer devido a sua natureza, a um transtorno mental, à adição a sustâncias, etc. Por outro lado, a terapia individual pode ser vantajosa para poder tratar o desgaste emocional dos filhos a nível individual.

Por isso, a chave para melhorar as relações tóxicas entre mães e filhos está na comunicação. Assim, você pode buscar momentos para criar espaços de comunicação fluida e sincera.

Para além disso, nomeadamente em relação às mães, pode ser muito positivo reconhecer o tipo de mãe que você é e refletir sobre as repercussões que pode causar na relação entre mãe e filhos.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Mães tóxicas: tipos e tratamentos, recomendamos que entre na nossa categoria de Conflitos familiares.

Bibliografia
  • Pinto, B. (s.f.). Relaciones tóxicas. Qué son y cómo tratarlas.
  • Zarzuela, A. (2018). Cómo identificar a los distintos tipos de madres tóxicas. Guia infantil.

 

Escrever comentário sobre Mães tóxicas: tipos e tratamentos

O que lhe pareceu o artigo?
40 comentários
A sua avaliação:
Maria Clara Assunção de Farias
Olá,boa tarde meu nome é Maria Clara,tenho 12 anos e vim falar sobre minha mãe. Eu amo muito ela incodicionalmente, mas desde pequena ela quase nao me acompanhava direito, só ficava trabalhando o tempo todo e quando eu pedia pra brincar com ela ela sempre falava que era cansada. Trazia todo dia algo pra mim, mas nunca me deu atencao. Em 2019 eu menstruei , me senti com muita dor de colica. Ela me deixou em casa e foi para o trabalho e me deixou em casa e depois chamou meu pai para ficar comigo em casa. Em julho de 2019, ela foi diagnosticada com cancer de mama, pensei que ela iria melhorar e ser uma mãe mais atenciosa, mas tudo piorou. Parece q ela ficou mais egoísta, falava que eu era sangue ruim e fria que nem uma geladeira que nem o meu pai. Sempre fazia algo para me sentir culpada. Fala que eu sou insensível, nao ligo para ela e ela fica comparando algumas vezes, falando que meus primos sao mais carinhosos que eu, mas como, se nem atenção ela me dava? Dia 27 de abril desse ano, foi meu niver de 12 anos, eu falei para ela nao compartilhar meu vídeo de parabéns para ninguém, mas ela compartilhou e depois eu que sou a culpada e pediu para eu pedir desculpa. Toda vez que venho aqui ver ela, ela sempre me faz chorar, mas minha familia entende que eu sou a malcriada, mal-educada, mas ninguém me entende, so Deus e meu pai. Ontem , eu mostrei minhas notas para ela, ela falou que pelo menos fiz uma coisa que agradasse ela. Agora ela esta falando neste momento que vai chamar meu pai para conversar sobre meu comportamento, as vezes eu concordo que sou mal-educada, mas a maioria é pq minha mae me trata como se eu fosse uma pessoa sem sentimentos, ela nunca viu eu chorando, eu desligo a luz para ela nao ver minhas lágrimas, se não ela me chamará de dramática ou frescurenta. As vezes ela faz baixar minha auto-estima, tento evitar nao ligar mas abala mais ainda meu psicológico. O que eu faço.?
Thiago Carvalho
Não fique triste ou se sinta culpada por nada continue estudando e tirando notas boas, não se envolva com pessoas que usam drogas ou bebem e agora sobre a sua mãe lhe tratar assim abra o jogo com todos exponha seus sentimentos conte tudo isso que vc relatou no texto acima e abra seu coração, conte o pq vc se tornou um pouco fria ,pq vc se tornou um pouco frescurenta, conte que vc ficou assim pq quando vc queria carinho ela não dava, quando queria atenção ela não dava e de nada adiantava ela sempre lhe dar algo material se o principal ela não dava que era o amor......Boa sorte com sua mãe, respeite muito ela mas abra seu coração com ela ,seu pai e todos será melhor.......
A sua avaliação:
Cleilton Lopes de Lima
Minha mãe não tem respeito comigo, eu vou na igreja oro e busco a Deus, só que minha mãe ela bebe e curte uns negócios que eu não acho certo. Ela traz os amigos dela pra usarem drogas Aki em casa, ela paga bebidas pro outros,e sabe a casa é dela e tipo ela se acha a dona da razão...
Aí eu vou sair fora esse mês porque minha mãe prefere os amigos e as pinga do que o filho que tá tentando seguir um caminho com Deus e ser alguém na vida.
A sua avaliação:
Barbara
Infelizmente minha mãe se enquadra em alguns desses perfis, a convivência com ela é algo muito complicado, não que eu seja a pessoa mais fácil do mundo, sei que eu não sou nem metade da filha que ela merecia ter, mas ela realmente é tóxica.
Ela vive reclamando das coisas que faço, do horário e onde, como por exemplo levantar pra ir no banheiro, ela se irrita com o barulho da descarga, o barulho da torneira, o barulho do cestinho de lixo, e nada de fechar a porta sanfonada, tenho que fechar só a cortina pq não faz barulho a menos que eu esteja fazendo o número 2. Nós já tivemos várias discussões por isso e em várias delas chegamos a um acordo, mas ela nunca cumpre por muito tempo. Eu sugeri hoje que eu vá morar na outra casa que tem no nosso quintal, é só um cômodo e um banheiro mas seria bom pra diminuir as brigas já que eu poderia pranchar o cabelo e usar o teclado do notebook sem incomodá-la, mas ela nunca está de acordo. Eu já disse várias vezes que quero morar com ela, pelo menos até completar a faculdade, ela gosta tanto da idéia que se eu falar em morar sozinha as chantagens emocionais começam. "Eu vou pra bem longe assim que você fizer 18" "vai me abandonar né? Eu sabia" "e você lá acha que vai conseguir se manter numa casa sozinha?". Essas são algumas das reclamações e desculpas pra que eu não insista nessa idéia, o que quase funciona já que ela sempre faz parecer que a estou abandonando.
Ela realmente me ama demais e isso é óbvio pelas coisas que ela faz por mim, mas isso tem me sufocado muito desde que entrei na adolescência. É a fase perfeita da minha vida pra tudo piorar, já que eu ainda não tenho certeza do meu futuro, estou descobrindo minha personalidade aos poucos, não tenho muita segurança e autoestima e não sou tão sociável como gostaria. Aliás me xingar de gorda virou mania nas nossas discussões, ela me culpa por estar acima do peso e diz que todas as meninas na minha idade são bonitas e conseguem namorados mas eu não, já por outro lado ainda nesse assunto de peso, ela mesma me oferece besteira quando estou de dieta, se eu nego ela insiste. Se ela sair sozinha pro mercado ou padaria com dinheiro extra é certeza de que vai trazer um doce, um refri ou qualquer outra besteira. Eu já implorei pra que ela parasse com isso, que comesse sozinha sem ficar me mostrando, mas ela faz questão de não só me pressionar a comer mas também dá a sua própria parte da comida pra mim comer, com a desculpa de que não aguenta mais, por mais pouco que seja. Eu tenho pensado muito em suicídio, quase todo dia, por ter muito medo de realmente morrer eu não acho que faria, mas pelo simples fato de considerar tanto essa idéia frequentemente eu sei que tem algo de muito errado comigo. Eu tenho quase certeza de que sofro de ansiedade, em um nível meio crítico, já cheguei a sentir falta de ar numa crise mas preciso ter um diagnóstico médico pra começar um tratamento, acontece que a pandemia começou quando eu estava prestes a procurar ajuda psicológica então vou ter que esperar mais um pouco. Como eu só penso nesse tipo de coisa depois das discussões com minha mãe eu sei que nossa relação me afeta muito, de uma maneira que ela não consegue compreender e eu não consigo melhorar.
Eu me sinto ridícula por pensar tanto em suicídio prestes a fazer 17 anos, sabe, tá tão perto disso tudo melhorar e eu finalmente ter minha vida sendo "livre" que desistir logo agora é burrice. Alguém tem alguma dica pra me dar? Alguém pode me dizer o que eu deveria fazer? Como eu lido com isso tudo até conseguir o acompanhamento psicológico?
paulo
que situação difícil, se quiser fazer um grupo no whatsapp para desabafarmos... tbm estou precisando.
Bruna
Barbara, sei exatamente o que você passa, você não está sozinha. Você tem algum contato ou e-mail para eu te passar meu número? Acredito que podemos nos apoiar
A sua avaliação:
Stephanie
Oii gente eu tbm vejo que a minha mãe se enquadra em um dos perfis de mãe tóxica , pq assim eu tenho 16 anos tenho um namorado ele tem 19 anos e a minha mãe ela quer controlar a gente , cara ela quer até controlar a conversa com meu namorado aqui em casa eu sigo uma ordem da qual eu n reclamo que é só vejo meu namorado final de semana sábado ele vem pra minha casa e domingo eu vou pra casa dele tenho que ir às 14 e voltar as 19 ! Até aí tudo bem só que agr ela disse que eu só vou poder conversar com meu namoro final de semana tbm quer dizer só vou ter contato com meu namoro final de semana entendi ? Gente eu n acho isso certo ! Outra coisa ela deixa eu ir pra casa do meu namorado no domingo mas fala o tempo todo solta piadas sem graça do tipo “ tá viciada né todo domingo ir fazer s*** “ entendi gente ? Tipo isso mim deixa mal e quando eu vou reclamar com ela acabamos discutindo olha só eu até evito discutir mas s esse papo de eu conversar com meu namorado apenas fds eu n vou suporta afs eu daria tudo pra morar sozinha ter condições pra mim Manter pq morar com mãe é horrível sempre vai querer te controlar aqui é um controle muito chato eu n estou suportando mas
A sua avaliação:
Maria
Me chamo Maria tenho 27 anos moro com minha mãe eu tive vendo uns artigos sobre as mães tóxica e infelizmente minha mãe é uma deles vou falar um pouco sobre eu e ela desde pequena minha mãe tenta me controlar nem na escola direito eu fui por causa dela sempre sonhei em ser médica mas por causa dela não deu pra mim ser tentei namorar vários moços mas nenhum deu certo ela atrapalha tudo até eles ir em bora ela humilha eles de uma forma que ele não querem mais me ver por causa dela eu quero ser idependente de mim mesma mas não dá ela nem deixa eu sair sozinha de jeito nenhum o último namorado eu saia sozinha mas era um inferno o tempo todo ela brigava falava que ele não prestava era vagabundo e outras coisas até q ele cansou e foi em bora chamando minha mãe de louca meu pai foi embora pq não agüentou mais ela mas nem meu pai ela quer que eu veja fala que ele não presta é vagabundo e anda com outras mulheres mentira meu pai sempre dava quase todo o dinheiro dele em casa e mesmo assim ela fala pra todos q ele não dá mentira ela quer me proibi de tudo se eu faço alguma coisa já fala q eu não presto sou do diabo q eu vou pro inferno eu até sentei se matar um tempo atrás por causa dela agora to namorando outro moço tá do mesmo jeito fala que ele é bandido assassino chama ele de macaco feio negro fedido chama ele de sola de sapato ela humilha ele da pior maneira possível fala que eu vou sofrer só pra mim desistir não sei o que eu faço as vezes eu quero dormir e não acorda mais pois tudo o que eu faço não dá bom
A sua avaliação:
Monatha
Tenho 35 anos e moro com minha mãe até hj. Sonho em casar e ter meus filhos. Lendo essa matéria, percebi que infelizmente, ela se enquadra em vários tipos de mães. Já passei por 2 relacionamentos longos e conflituosos( por causa do ciúmes e brigas dela). Sempre fui mt correta com minhas coisas e agora estou me relacionando novamente, mas continua a mesma coisa, não mudou nada. Enquanto estou só com ela, ou fazendo as coisas do jeito dela, ótimo. Mas se eu agir do meu jeito, vira briga. Se saio com o namorado diz que "estou acabando com ela", "nao tenho mais mãe ", se dou beijo de boa noite nela "sou falsa". Se ele me chama pra ir na casa da irmã dele, comer um lanche fora, ou passeios simples, a chantagem e a briga são ceteza de acontecer. Sem contar que fica passando as coisas na cara. Coloca defeitos no rapaz, o chinga de nomes feios, diz que não vê futuro nele pra mim e quer que eu termine com ele senão vai vender nossa casa. Pra piorar tem um tio (irmão dela) separado que mora com a gente. Já brigamos tbm por causa dele, mas ela o acolheu como filho, faz td por ele, e ele, claro, não ajuda com nada em casa. O pior de tudo é que me sinto mal e culpada por estar tentando a minha liberdade de escolha. Estou tomando ansiolítico há 2 anos, mas se continar assim, nao resolve nada. Amo demais a minha mãe, mas essas atitudes dela acabam comigo. Tem hora que acho que vou surtar.
Mariana
Sinto muito e lamento por isso. Te entendo perfeitamente.
A sua avaliação:
Katia
Minha mãe se enquadra em vários tipos de mães. Tenho 41 anos e optei em não casar e não ter filhos. Enquanto eu estou fazendo as coisas do jeito q ela quer está tudo bem, mas basta eu agir do meu jeito q ela vira o bicho. Engraçado que com o meu irmão mais novo casado é totalmente o oposto. Nossa eu fico louca de raiva. São críticas, ofensas, ela joga as coisas na cara. E como se não bastasse eu tenho minha tia (irmã dela) que ela defende com unhas e dentes e meu pai q é o mal humor em pessoa. Já fui parar em clínica psiquiatrica e ela não muda, se fez de vítima. Não sei o q fazer. Tomo vários remédios, tenho várias doenças emocionais e não tenho como sair de casa. As vezes acho q vou infartar.
A sua avaliação:
Vall
Tenho 19 anos e simplesmente não tenho o poder de decisão em minha vida,desde muito pequena quem sempre decidia onde eu iria,o que faria, o que vestiria era minha mãe,por diversas vezes ela me fez sentir culpada de coisas que aconteceram com ela usando a seguinte frase: "Isso aconteceu depois que vc nasceu",lendo o artigo eu percebi que ela se encaixa em quase todos os tipos citados,eu desenvolvi ansiedade,creio que por não poder decidir o que queria,dói muito ter de ouvir certas coisas da pessoa que te colocou no mundo,ouvi diversas vezes piadinhas sobre meu corpo,meu cabelo,e todas as vezes em que me sentia bem e feliz com uma roupa ou ouvindo uma música que eu gosto,ela criticava,já tive momentos na adolescência em que saia da aula e ficava na rua,andando de um lado pro outro,Pq não queria voltar para casa...eu,com 19 anos,não posso fazer,ouvir e me vestir como gosto...
Vitória Regina
Eu te entendo. Minha mãe faz a mesma coisa comigo.
A sua avaliação:
Luana Rizzo
Oi eu tenho 13 anos lendo esse artigo eu percebi que minha mae é sim um pouco toxica mas usa a chantajem para virar a culpa para mim ela fala que estou gorda que estou comendo demais eu tenho 150 de altura e peso 40 kilos um peso normal se eu n concordo com oque ela quer ela fica brava chateada uma vez ela tracou a porta do quarto dela para mim n entrar pq ela n queria que eu perturbasse ela eu tenho o cabelo armado ela me faz sentir mal diz que eu tenho que alisar ele pq é feio me forća a fazer uma progressiva e depois diz que eu sou linda mas qualquer coisa que eu faça esta errado n faço nada certo ela ri faz piadas de mal gosto eu n suporto mais isso ela impoem oque ela quer critica meu estilo meu cabelo minha personalidade e consegue encontrar defeitos em tudo oque eu faço eu gosto de cantar uma vez ela me falou que eu deveria cantar tal musica pq as qye eu cantava eram ruims que desafinava e precisava de aula questionei que eu n estva gorda ela me disse sobe na balança para vc ver wntão eu estou mal emocionalmento tenho anciedade e muito problemas de saude
A sua avaliação:
Tânia Almeida
Ser filha de uma mãe TÓXICA, é uma batalha sem fim, só vai acabar quando uma das 2 morrerem, não existe nada pior, ter sufo roubada desde de criança por uma pessoa que eu jurava ser tudo na vida, roubou meus sonhos e tudo que eu deseja ser...gracas a Deus hoje estou me recuperando...em total silencio com ela, não merece sequer saber o que eu tenho feito da minha vida... nos dias atuais sei qye ela ta colhendo o que plantou.
lily rizzo
Eu tenho 34 anos, somente essa semana resolvi parar de sofrer por ela. Foram tantas humilhações, maldades, manipulações, pensamentos suicidas, me sinto até hoje alguém que não merece ser amada.
Amei, fiz de tudo para agradar e só tomei bolada nas costas. Hoje se eu tiver oportunidade, sumo com meu esposo e meu fiilho e ela nunca mais saberá de mim, mas como ela já disse e demonstrou não farei falta. Ou só farei quando ela estiver acamada e precisar de mim. Mas se puder nem isso farei por ela, pois tive meu filho e não tive ajuda, ela não veio ficar comigo. Outras vezes tive doente e mesmo quando morava com ela eu tinha que me virar pois ela não me exergava...Tem gente ainda que não acredita, mas pessoas ruins podem estar no posto que seria inimaginável na nossa vida, por isso nosso coraçao custa a acreditar.

Mães tóxicas: tipos e tratamentos
Mães tóxicas: tipos e tratamentos

Voltar ao topo da página