Partilhar

Por que a minha mãe me odeia

Por que a minha mãe me odeia

Os relacionamentos entre mãe e filha ou filho são complexas e est€ao condicionadas pelas dificuldades próprias desse vínculo afetivo. O amor é a característica principal desse laço. Contudo, também existem exemplos de relações tóxicas entre mãe e filho, situações nas quais a mãe não é uma influência positiva para ele. É pouco frequente que uma pessoa se pergunte "Por que minha mãe me odeia tanto?". No entanto, para quem faz essa pergunta, a questão costuma ser bem dolorosa, já que poucas coisas machucam tanto quanto a rejeição de uma mãe prolongada no tempo. Em Psicologia-Online, falamos sobre esta questão.

Também lhe pode interessar: Minha mãe não gosta de mim: o que eu faço?

Minha mãe mãe não gosta de mim

Quando uma pessoa se pergunta por que a sua mãe não gosta dela, não deve sentir-se responsável por isso. Na verdade, esta situação se refere à própria incapacidade dessa pessoa para demonstrar o seu afeto de forma positiva. É muito possível que o que a sua mãe sente não seja ódio, no entanto, você interpreta esse ressentimento ou indiferença como tal.

Cada pessoa mostra a relação que tem com ela própria através do vínculo que estabelece com as outras. Por esse motivo, em um vínculo tão íntimo e emocional como o de mãe e filha ou filho, surgem carências internas e pontas soltas que demonstram o trabalho de crescimento interior que essa pessoa deve realizar. Em alguns casos, a dificuldade que uma mãe tem para dar amor é a falta de amor que teve na própria infância.

Se você busca mais ferramentas para lidar com essa situação de desprezo, recomendamos a consulta do seguinte artigo: Minha mãe não gosta de mim: o que eu faço?

Mães que não amam seus filhos

Algumas mães podem ter dificuldades para desenvolver esse sentimento de apego e vínculo especial quando, na verdade, não desejavam ter uma filha ou filho. A aceitação incondicional de uma criança surge mesmo antes do seu nascimento, através do próprio desejo de maternidade. No entanto, quem não tinha planos de ser mãe pode sentir que essa mudança no guião da sua vida afetou as suas próprias expectativas de forma drástica.

O cuidado, o tempo e a dedicação que uma criança exigem podem ser um motivo de insatisfação para pessoas que, a nível interno, têm um plano diferente para a própria vida. Desde essa perspetiva, o filho converte-se na memória visível e viva dos sonhos, metas e objetivos pendentes de cumprir. Ou seja, a pessoa observa essa renúncia pessoal como um fardo.

Algumas pessoas foram mães por motivos mais associados a convencionalismos sociais da época mais que por uma convicção interna. No entanto, a complexidade desse sentimento é profunda, uma vez que muitas pessoas o acabam censurando e não o reconhecem como tal.

Mães narcisistas

O sentimento de inveja também pode ser projetado em uma relação desse tipo quando surge uma rivalidade. De forma metafórica, o papel de pessoas com pais narcisistas ficou representado nos contos da Branca de Neve e da Cinderela.

Pode parecer pouco frequente que uma mãe tenha inveja dos seus filhos e/ou filhas, porém, a complexidade desse relacionamento interpessoal também é notório no fato de que algumas mães se observam a si mesmas no destino das suas filhas, ou seja, não assumem que são seres independentes para fazer a sua própria vida e tomar as suas próprias decisões.

Na verdade, depositam em suas filhas os sonhos e projetos da juventude que elas mesmas tiveram com o desejo de poder viver esse objetivo pendente. Contudo, se a filha não cede às suas aspirações e segue fiel a suas próprias decisões, isso pode fazer que a sua mãe interprete essa decisão como uma rejeição pessoal.

"Por que minha mãe me odeia tanto?", se em algum momento você faz essa pergunta, pense que é bem possível que na realidade esse não seja o sentimento exato, sendo possível que se trate de outro tipo de carência interna. No entanto, embora se fale habitualmente da maternidade desde o idealismo da perfeição, nem todas as mães são boas mães.

Mães tóxicas

No conceito de mãe tóxica, pode classificar-se o comportamento das mães que, através da manipulação, do perfeccionismo, da chantagem emocional, da vitimização ou qualquer atitude limitante que danifica a autoestima da filha ou filho, gera um sofrimento esgotante.

Uma mãe tóxica é aquela que provoca dor emocional em sua filha ou filho através de um comportamento repetido e não faz nada verdadeiramente significativo para mudar essa situação ao mostrar uma falta de empatia crônica. Ou seja, é uma relação patológica que também faz com que ela sofra.

Saiba mais sobre mães tóxicas no artigo Mães tóxicas: tipos e tratamentos.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Por que a minha mãe me odeia, recomendamos que entre na nossa categoria de Conflitos familiares.

Escrever comentário sobre Por que a minha mãe me odeia

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Jose Felipe
Me desculpe, mais isso não me ajudou em nada,
Tenho 19 anos e hoje eu levei um chute na cara da minha própria mãe, fora as outras desenas de vezes que ela fez isso, ou tentou me matar... pena que ela não conseguiu talvez teria sido mais facil pra nois dois, então acho que esses texto não fazem sentido pra mim... tudo que eu quero da vida e a morte.
Administrador Psicoblog PT
Oi, Jose Filipe. Lamentamos que o artigo não te tenha podido ajudar. Em casos de violência doméstica, recomendamos que você disque 100 para denunciar o caso e procurar uma situação mais segura para você. Não sofra em silêncio.

Eduarda Santos
Te entendo totalmente, passei muito por isso, hoje não sofro mais fisicamente, mas sim, psicologicamente... e acho que isso é pior que levar um tapa.
Mônica
Quando li o artigo, pensei o mesmo que você. Mães Narcistas são produzidas e engarrafadas por Satanás. Antes de serem mães, já eram narcicistas e não amam ninguém, e nem tampouco elas mesmas. Narcicistas tendem somente a piorarem. Minha mãe narcisista psicopata se passa por santa, é mitômano, dissimulada e perversamente oculta. Usa a máscara de vítima abnegada da filha problema. Ninguém acredita em mim.

Por que a minha mãe me odeia
Por que a minha mãe me odeia

Voltar ao topo da página