menu
Partilhar

Significado da cor marrom na psicologia

 
Por Gianluca Francia, Psicólogo. 16 junho 2021
Significado da cor marrom na psicologia

O marrom é abundante na natureza. De fato, é a cor dos terrenos, dos troncos das árvores, etc. O termo "marrom" foi cunhado no século XVIII e deriva do nome de um fruto, uma castanha grande que simboliza a alegria de viver, entendida, no sentido fisiológico, como ausência de sofrimento de um corpo que se sente bem e sadio.

A prevalência excessiva do marrom, no entanto, poderia também derivar de um mal-estar interior que influencia o bem-estar físico, como um desprendimento da cidade de origem, da família e das próprias raízes, mudar de escola/trabalho e grupo de amigos de repente, e situações que criam desadaptação momentânea. Neste artigo de Psicologia-Online, nos aprofundaremos melhor sobre o significado da cor marrom na psicologia.

Também lhe pode interessar: Significado da cor cinza na psicologia

Qual é o significado da cor marrom

O marrom é formado pela excitação do vermelho e do amarelo, aos quais se agrega o preto para amortecer o impulso e a força vital. A cor obtida então toma outra energia e se mostra como um estímulo passivo que tem diferentes significados. Vejamos o que simboliza a cor marrom:

  • O significado fisiológico corresponde ao relaxamento e ao abandono gratificante da própria exigência corporal.
  • De um ponto de vista psicológico, a cor marrom faz referência ao bem-estar, em particular com a atitude que a pessoa tem para com seu corpo e sua capacidade de viver plenamente as necessidades corporais. A forma do marrom é um senoide claro sobre um fundo escuro, evocando com suas formas arredondadas e concêntricas a suavidade adaptável.
  • Lüscher reforça que muitas vezes a procura da cor marrom entre as cores preferidas indica também a necessidade de anestesiar as sensações desagradáveis provenientes do corpo, de voltar a encontrar um estado de bem-estar e de relaxamento perdido, inclusive através do aturdimento corporal, da sexualidade, das satisfações físicas ou das comodidades da vida.

Se o marrom é rejeitado, então as condições vitais do corpo são ignoradas. Frequentemente esta situação é temporária quando a pessoa está fazendo um esforço para poder alcançar objetivos importantes. O marrom rejeitado pode, portanto, indicar uma atitude de renúncia de viver plenamente a corporeidade para favorecer interesses considerados mais importantes nesse momento, deixando de lado a condição vital do corpo, a sensualidade e até mesmo a sexualidade.

Se esta situação é manifestada de forma absoluta e reiterada, a insatisfação e a repressão das necessidades corporais se refletem fortemente no próprio bem-estar, predispondo a tensões psicossomáticas. Neste artigo, você encontrará mais informações sobre o significado das cores na psicologia.

Significado espiritual da cor marrom

De acordo com as religiões ou crenças de diferentes partes do mundo, o significado da cor marrom é diferente. Vejamos:

  • Cristianismo: associado à renúncia dos bens materiais. De fato, é usado por muitas ordens de monges e sacerdotes.
  • Significado bíblico negativo: se relaciona com a fumaça do fogo de Sodoma e Gomorra e, portanto, também com o diabo.
  • Na Etiópia: representa o luto.
  • Na China: simboliza o passado.
  • Simbolismo esotérico: a vida que brota em seu útero caloroso, de forma similar à da cor preta, mas com uma conotação mais serena e tranquilizadora. Também simboliza a espera de uma nova temporada de colheitas.

Significado da cor marrom no marketing

No neuromarketing o marrom simboliza autenticidade, qualidade, naturalidade e simplicidade. É utilizado, sobretudo, nas embalagens de produtos alimentícios ou de antiguidades, porque é uma cor mais "apetitosa", mas com as mesmas qualidades do preto. A seguir, veremos mais significados da cor marrom no marketing.

  • Os fabricantes de café e chocolate também o utilizam frequentemente em suas embalagens, porque é a cor de seu produto. A cor é intencional e conta a história do produto, serviço ou marca.
  • O marrom faz associações com a madeira, o que contribui para dar um sentido de consolo e de tranquilidade. A madeira natural, nas paredes ou nos móveis, é recomendável nos restaurantes, pois estimula o apetite e sugere alta qualidade e autenticidade dos pratos.
  • É usado na decoração das cozinhas, já que estimula o desejo de cozinhar. Além disso, sugere-se pintar desta cor as paredes de lojas de antiguidades, de sapatarias e de produtos comestíveis, sobretudo de chocolates, já que evoca a cor do mesmo.

Não é aconselhável utilizá-lo como cor de paredes dos lavabos, dos banheiros e das cozinhas, já que provocaria uma sensação de sujeira. Aparentemente, na Ásia, o uso da cor marrom é pouco agradável e só é tolerada se houver muita claridade.

Se você quiser conhecer o significado de outras cores na psicologia, não deixe de ver também nossos artigos sobre a cor laranja e a cor amarela.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Significado da cor marrom na psicologia, recomendamos que entre na nossa categoria de Emoções.

Bibliografia
  • CESARINI Argiroffo, G. (2019). Il significato dei colori: il marrone. Disponível em: <https://www.giornaledipsicologia.it/il-significato-dei-colori-il-marrone/> Acesso em: 07 de junho de 2021.
  • CODICI Colori (2021). Significato del marrone. Disponível em: <https://codicicolori.com/significato-dei-colori/significato-del-marrone> Acesso em: 07 de junho de 2021.
  • DEL LONGO, N. (2013). Il test dei colori di Lüscher. Manuale di diagnostica per l’età adulta. Milán: Franco Angeli.
  • FEDERICI, P. (1999). Il tuo bambino lo dice con i colori. Guida al gioco-test e alle fiabe colorate per insegnanti, educatori e genitori. Milán: Franco Angeli.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Significado da cor marrom na psicologia
Significado da cor marrom na psicologia

Voltar ao topo da página