Emoções

Ataques de riso: por que acontecem e como resolver

 
Alejandro Garcia Mingrone
Por Alejandro Garcia Mingrone. 3 março 2023
Ataques de riso: por que acontecem e como resolver

Passar bons momentos na companhia de pessoas queridas geralmente nos proporciona grande prazer e gera algumas gargalhadas. Isto produz uma série de mudanças corporais que não se tem em conta no momento em que surgem estas sensações. Quantas vezes ouvimos uma piada que nos causou uma alegria tão desmedida que não conseguimos controlar a risada?

Fica claro que a risada é uma resposta que marca uma reação diante a um acontecimento que nos surpreende. No entanto, existem certas situações que não são divertidas, mas nas quais algumas pessoas não são capazes de conter esta classe de respostas e são submetidas a momentos vergonhosos ao não poder controlar este ato involuntário. Neste artigo de Psicologia-Online te explicaremos os Ataques de riso: por que acontecem e como resolver.

Também lhe pode interessar: Como controlar a raiva e por que sinto isso?

Índice

  1. Por que tenho ataques de riso do nada
  2. Como são os ataques de riso sem motivo
  3. O que fazer quando te ocorre um ataque de riso sem motivo

Por que tenho ataques de riso do nada

A risada pode ser causada por aspectos voluntários e involuntários que rodeiam a pessoa. Quanto àqueles estímulos conscientes que despertam esta ação, podemos destacar alguns como as piadas ou as situações humilhantes. Dito de outra forma, a pessoa sabe o motivo pelo qual ri, entretanto, essa risada pode ser involuntária e não possuir explicação lógica.

Neste sentido, é importante relembrar que sempre existem certas causas vinculadas a estes ataques de riso. As veremos a seguir:

  • Lesões orgânicas: certas partes do sistema nervoso central estão associadas ao processamento de estímulos provenientes do exterior. Quando existe uma superativação de neurotransmissores produto de lesões por doenças e/ou acidentes, é possível que atuem como desencadeantes do riso involuntário. Entre as mais conhecidas se destacam a epilepsia gelástica, acidentes cerebrovasculares, síndrome de Angelman, entre outros.
  • Aspectos inconscientes: segundo a teoria psicanalítica, surgem conteúdos psicológicos que correspondem a questões conscientes que a pessoa não sabe que habitam em seu interior. Por sua vez, isto implica que uma risada sem causa aparente possa ser devida a ter estabelecido uma conexão com alguma situação da vida cotidiana dessa pessoa. Para encontrar os motivos deste tipo de reações será necessário procurar um profissional da saúde mental.
  • Transtornos mentais: outra das possíveis causas dos ataques de riso sem motivo pode ser a presença de algum transtorno mental. Os transtornos mentais englobam aquelas problemáticas da saúde mental que representam alterações nos comportamentos, emoções e pensamentos. Aqui podemos encontrar, por exemplo, o transtorno do espectro autista ou a esquizofrenia, entre outros.

Como são os ataques de riso sem motivo

Em linhas gerais, os ataques de riso sem motivo possuem um começo gradual que vai aumentando a intensidade à medida que se desenvolve. Em outras palavras, um ataque de riso começa por meio de um sorriso desmotivado e posteriormente se transforma em pequenos sons.

Uma vez que se incrementa o ataque de riso, pode repercutir na atividade que se encontra desenvolvendo a pessoa até o ponto de ser incapaz de frear esta situação. Se bem que a duração desses episódios pode variar segundo as qualidades da pessoa e o contexto no qual se desenvolvem, a média de tempo oscila entre alguns segundos até vários minutos consecutivos.

Ataques de riso: por que acontecem e como resolver - Como são os ataques de riso sem motivo

O que fazer quando te ocorre um ataque de riso sem motivo

Apesar das dificuldades que esse tipo de problema pode causar, existem alguns métodos para neutralizar os efeitos negativos que ocorrem em diferentes ambientes. Aqui está o que fazer quando você está rindo sem motivo:

  • Distração dos pensamentos: quando uma pessoa começa a rir sem conseguir parar, uma das opções mais viáveis ​​é partir para outros pensamentos que sejam fonte de distração do estímulo que gera essa resposta. No entanto, pode ser necessário repeti-lo várias vezes até obter o efeito desejado.
  • Concentre-se na respiração: a frequência respiratória está associada às conexões neurais que são liberadas quando ocorre um ataque de riso sem motivo. Por esse mesmo motivo, diminuir a intensidade por meio de respirações profundas pode ser uma possibilidade de controlar esse momento. Neste artigo você encontrará alguns exercícios de respiração que você pode fazer nesses casos.
  • Identificação do riso sem motivo: se uma pessoa sabe que tem esse tipo de ação involuntária, será necessário registrá-la para descobrir e abordá-la de outra forma. Quando uma pessoa consegue visualizar os momentos em que esses episódios ocorrem, ela pode antecipá-los e tentar evitá-los.
  • Evasão do momento: diante do surgimento iminente de um ataque de riso sem motivo, é importante saber que é uma ação que pode ser considerada negativa pelo meio social. No caso de não conseguir controlar a situação, o melhor é evitá-la. Por isso, é preferível sair do local para evitar um momento desagradável.
  • Inicie o tratamento psicológico: caso as crises de riso sem motivo causem danos que a pessoa não consegue controlar e a levem a ter problemas em seu cotidiano, pode ser um momento propício para iniciar o tratamento psicológico. O profissional de saúde mental fornecerá ferramentas para lidar com esse tipo de dificuldade de maneira mais agradável.
Ataques de riso: por que acontecem e como resolver - O que fazer quando te ocorre um ataque de riso sem motivo

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Ataques de riso: por que acontecem e como resolver, recomendamos que entre na nossa categoria de Emoções.

Bibliografia
  • Gálvez Flores, J. (2007). Aspectos neuropsiquiátricos de las enfermedades cerebro-vasculares. Revista Colombiana de Psiquiatría, 36 (1), 63-91.
  • Sineiro García, C., Paz Míguez, M. J. (2007). Labilidad emocional/afectividad negativa y regulación emocional en hijos de madres ansiosas. Revista Psicothema, 19 (4), 627-633.
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 3
Ataques de riso: por que acontecem e como resolver