Partilhar

Diferença entre neurose e psicose

Diferença entre neurose e psicose

Psicose e neurose são dois términos que, em psicologia, estão intimamente relacionados, pelo que não é de estranhar que sejam confundidos. No entanto, a realidade é que se referem a transtornos muito diferentes, sobretudo no que diz respeito à sua gravidade. Assim, se você tem interesse em descobrir qual é a diferença entre neurose e psicose, continue lendo este artigo de Psicologia-Online no qual definimos cada um destes conceitos e onde explicamos a diferença entre neurose e psicose.

O que é psicose

A psicose designa um grupo de doenças que implicam a perda da noção da realidade, fazendo com que a pessoa reinterprete a realidade por completo, principalmente devido ao fato de não contar com mecanismos suficientes para suportá-la e enfrentá-la. Entre as doenças, encontramos a esquizofrenia ou o transtorno delirante persistente. Neste tipo de condições, o paciente de um transtorno psicótico não é consciente de que sofre de uma doença e, por isso, vive a sua reinterpretação como se fosse a realidade.

Logo, é muito comum que as pessoas que sofrem de alguma das doenças agrupadas dentro das psicoses acreditem que têm uma missão especial que os outros não entendem ou que se convençam de que existem conspirações contra eles (sensação de que existe alguém que controla os seus pensamentos).

O que é neurose

O que é uma pessoa neurótica? Contrariamente à psicose, o paciente é consciente de que padece de uma doença e sofre com isso na neurose. A neurose é, na verdade, uma busca para se adaptar e suportar uma realidade que, de outra forma, não poderia ser assimilada pelo sujeito. Daí vêm os comportamentos que, embora incompreensíveis para quem não sofre desses ditos transtornos (como acontece com os doentes com transtorno obsessivo compulsivo), para eles são condutas que possuem uma finalidade muito óbvia, consistente em eliminar a angústia que sentem perante situações que não podem dominar.

Finalmente, outra diferença essencial entre ambos os transtornos é o fato de que, embora possa impedir o paciente de realizar determinadas atividades, a neurose não afeta em grande medida as atividades dessa pessoa. No caso da psicose, é impossível que o paciente consiga levar uma vida normal.

Tipos de neurose

Alguns tipos de neurose incluem a neurose fóbica, a neurose obsessivo-compulsiva, a neurose de angústia e a neurose depressiva.

Principais diferenças entre neurose e psicose

Agora que já sabemos o que significa neurose e psicose dentro do mundo da psicologia e da saúde mental, é importante conhecer as principais diferenças entre as duas patologias, já que são fáceis de confundir.

Essas são as principais diferenças entre neurose e psicose que remarcam as características de cada uma dessas condições mentais:

  • A psicose faz com que o paciente reinterprete a realidade e adapte-a à sua concepção pessoa ou delirante do mundo. Por sua vez, a neurose faz com que o paciente tente encontrar novas formas de adaptar-se a uma realidade que não suporta.
  • Em ambas as patologias, podem surgir comportamentos estranhos e conflictivos. No entanto, os neuróticos não são tão perigosos porque vivem na realidade. Já os psicóticos estão em uma realidade "paralela" e podem chegar a cometer ações nefastas sem sequer se darem conta.
  • Outra das principais diferenças entre psicose e neurose é que os psicóticos não sabem que estão doentes, acreditam que os outros estão tentando enganá-los para se aproveitarem deles. Por sua vez, o neurótico é consciente de que está doente e de que a sua percepção é produto da sua instabilidade mental.
  • Os sintomas entre eles também são diferentes já que, por um lado, os psicóticos costumam apresentar quadros de delírio e alucinação, enquanto que os neuróticos apenas sentem ansiedade e angústia extrema.
  • Por último, outra das grandes diferenças entre neurose e psicose é que a psicose é uma doença mental, enquanto que a neurose é um transtorno psíquico que pode ser tratado com terapia e ajuda profissional.

Diferença entre neurose e psicose em avaliação clínica

A distinção entre neurose e psicose é feita através de uma consulta de avaliação por um psicólogo ou psiquiatra, que pode recomendar terapia ou medicamentos indicados para tratar os sintomas em cada caso. Se você tem alguma dúvida sobre a diferença entre psicose e neurose, escreva um comentário abaixo.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Diferença entre neurose e psicose, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia clínica.

Bibliografia
  • Freud, SIGMUND. Neurosis and psychosis. The Standard Edition of the Complete Psychological Works of Sigmund Freud, Volume XIX (1923-1925): The Ego and the Id and Other Works. 1961. 147-154.

Escrever comentário sobre Diferença entre neurose e psicose

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Filipe Melo
pode dar exemplos de neurose e psicose?

Diferença entre neurose e psicose
Diferença entre neurose e psicose

Voltar ao topo da página