Psicologia clínica

Psicose pós-parto: o que é, sintomas, causas e tratamento

 
Alejandro Garcia Mingrone
Por Alejandro Garcia Mingrone. Atualizado: 18 março 2024
Psicose pós-parto: o que é, sintomas, causas e tratamento

A psicose pós-parto é um transtorno mental grave que se caracteriza pela perda de contato com a realidade, pensamentos delirantes, alucinações e comportamentos desorganizados. Embora esteja inserida no contexto do período pós-parto, é importante destacar que não é o mesmo que depressão pós-parto ou ansiedade pós-parto. Nesse sentido, algumas mulheres enfrentam condições corporais, emocionais e cognitivas após o parto. Neste artigo de Psicologia-Online, abordaremos o caso da psicose pós-parto, ou seja, o que é, sintomas, causas e tratamento.

Também lhe pode interessar: Tipos de psicose
Índice
  1. O que é a psicose pós-parto
  2. Sintomas da psicose pós-parto
  3. Causas da psicose pós-parto
  4. Tratamento da psicose pós-parto

O que é a psicose pós-parto

A psicose pós-parto é um transtorno psiquiátrico grave que afeta algumas mulheres logo após o parto. Caracteriza-se pela perda de contato com a realidade, manifestando-se por meio de alucinações (percepção de coisas que não estão presentes), delírios (crenças falsas e persistentes), agitação extrema, confusão, alterações de humor e comportamentos desorganizados.

Os fatores de risco incluem histórico pessoal ou familiar de transtornos psiquiátricos, especialmente transtorno bipolar ou esquizofrenia. A psicose pós-parto pode se desenvolver rapidamente, muitas vezes durante as duas primeiras semanas após o parto, e pode representar uma emergência médica.

Diagnóstico diferencial da psicose pós-parto

Embora o DSM-V[1] não tenha uma classificação específica, o diagnóstico diferencial da psicose pós-parto envolve distingui-la de outras condições que podem apresentar sintomas semelhantes, mas que têm causas ou características diferentes. Algumas das condições que devem ser consideradas no diagnóstico diferencial incluem:

  • Depressão pós-parto com sintomas psicóticos: embora a depressão pós-parto e a psicose pós-parto sejam transtornos distintos, algumas mulheres com depressão pós-parto podem experimentar sintomas psicóticos, como alucinações ou delírios. No entanto, na depressão pós-parto com sintomas psicóticos, os sintomas depressivos são proeminentes e geralmente precedem os sintomas psicóticos;
  • Esquizofrenia: apesar de ser algo raro, a esquizofrenia pode começar durante o período pós-parto. No entanto, é caracterizada por sintomas psicóticos que persistem além do período pós-parto e geralmente estão presentes por um período prolongado. Além disso, a esquizofrenia pode apresentar sintomas negativos, como embotamento afetivo ou deterioração no funcionamento social;
  • Transtorno bipolar: a psicose pós-parto às vezes se sobrepõe ao transtorno bipolar, especialmente se a mulher tiver histórico familiar de transtorno bipolar ou se tiver experienciado episódios maníacos ou hipomaníacos no passado.

Sintomas da psicose pós-parto

Os sintomas da psicose pós-parto podem variar em apresentação e gravidade de uma mulher para outra, mas geralmente incluem uma combinação dos seguintes sinais:

  • Alucinações: perceber coisas que não estão presentes, como ouvir vozes, ver coisas que não existem ou sentir sensações táteis incomuns;
  • Delírios: crenças falsas e persistentes que não estão baseadas na realidade. Os delírios na psicose pós-parto podem abranger diferentes temas, como paranoia (acreditar que alguém está tentando prejudicar), grandiosidade (acreditar ter poderes especiais ou ser alguém extremamente importante) ou culpa (acreditar ter feito algo terrível);
  • Agitação extrema ou excitação: sentimentos intensos de nervosismo, inquietação ou excitação que podem se manifestar em comportamentos agitados ou inquietos;
  • Confusão: desorientação ou dificuldade para concentrar-se ou manter o pensamento organizado;
  • Mudanças no humor: oscilações rápidas e extremas no humor, que podem incluir episódios de euforia, irritabilidade, tristeza intensa ou ansiedade;
  • Comportamentos desorganizados: condutas que parecem fora de lugar ou inapropriadas, como falar de forma incoerente, agir de maneira impulsiva ou ter dificuldades para realizar atividades cotidianas;
  • Desregulações nos padrões de sono: insônia ou mudanças extremas nos padrões de sono, como dormir muito ou muito pouco.

É importante destacar que a presença isolada de algum desses sintomas não implica necessariamente um quadro de psicose pós-parto. Nesse sentido, o diagnóstico deve ser realizado por um profissional de saúde mental especializado, que será responsável por avaliar as condições clínicas do paciente.

Psicose pós-parto: o que é, sintomas, causas e tratamento - Sintomas da psicose pós-parto

Causas da psicose pós-parto

A psicose pós-parto pode ser desencadeada por uma combinação de fatores biológicos, psicológicos e ambientais. Apesar de sua origem ainda não ser compreendida, algumas das possíveis causas e fatores de risco incluem:

  • Histórico de transtornos psiquiátricos: mulheres com antecedentes pessoais ou familiares de transtornos psiquiátricos, como transtorno bipolar, depressão maior ou esquizofrenia, podem ter um maior risco de desenvolver psicose pós-parto;
  • Trauma obstétrico: experiências traumáticas durante o parto, como complicações médicas graves, partos difíceis ou experiências negativas com o pessoal médico, podem aumentar o risco de psicose pós-parto. Para mais informações, consulte nosso artigo sobre "Violência de gênero: definição, tipos e características";
  • Fatores genéticos e biológicos: é possível que certas variantes genéticas possam aumentar a vulnerabilidade à psicose pós-parto, embora seja necessária mais pesquisas para compreender completamente essa conexão;
  • Fatores sociais: as pressões do ambiente social, as expectativas familiares e as ideias de felicidade podem causar um estresse significativo e desencadear a psicose pós-parto.

Tratamento da psicose pós-parto

O tratamento da psicose pós-parto geralmente envolve uma combinação de intervenções médicas e psicológicas. Aqui estão as opções comuns de tratamento:

  • Internação: em casos graves de psicose pós-parto, a internação pode ser necessária para fornecer cuidados intensivos e garantir a segurança da mãe e do bebê. Isso permite uma avaliação completa e um manejo médico adequado dos sintomas;
  • Medicamentos: os antipsicóticos são o tratamento principal para a psicose pós-parto. Esses medicamentos podem ajudar a controlar os sintomas psicóticos, como alucinações e delírios. Antidepressivos e estabilizadores de humor também podem ser prescritos se houver sintomas de depressão ou transtorno bipolar;
  • Psicoterapia: a psicoterapia individual e familiar pode ser benéfica para ajudar a mãe e sua família a compreender a psicose pós-parto e desenvolver estratégias para lidar com os sintomas. Nestes casos, costumam ser utilizadas a terapia cognitivo-comportamental (TCC) e a terapia de apoio.
Psicose pós-parto: o que é, sintomas, causas e tratamento - Tratamento da psicose pós-parto

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Psicose pós-parto: o que é, sintomas, causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia clínica.

Referências
  1. Asociación Estadounidense de Psiquiatría (2013). Manual Diagnóstico y Estadístico de los trastornos mentales (5.ª edición). Arlington: Editorial Médica Panamericana.
Bibliografia
  • Fonseca Villanea, C. (2018). Psicosis Postparto. Revista Médica Sinergia, 3 (8), 7-12.
  • Medina-Serdán, E. (2013). Diferencias entre la depresión postparto, la psicosis postparto y la tristeza postparto. Revista Medigraphic, 27 (3), 185-193.
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 3
Psicose pós-parto: o que é, sintomas, causas e tratamento