Neuropsicologia

Hipertimesia: o que é, sintomas, causas e tratamento

 
Alejandro Garcia Mingrone
Por Alejandro Garcia Mingrone. 5 maio 2022
Hipertimesia: o que é, sintomas, causas e tratamento

Sabemos que o ser humano tem memória, já que pode se lembrar de acontecimentos passados. É certo que podemos ter certa possibilidade de selecionar quais situações recordamos, geralmente esquecemos momentos e/ou detalhes com o passar dos anos.

Por acaso nos lembramos até o menor dos detalhes a respeito de nossas últimas férias? De alguma forma, as lembranças que armazenamos na memória são ideias globais e gerais sobre eventos de importância para nós. No entanto, existem pessoas que possuem a capacidade de se lembrar de cada detalhe de todas as situações vividas ao longo de suas vidas sem a necessidade de apelar a nenhum esforço. Apesar de tudo, esta particularidade pode gerar diversas consequências que é necessário conhecer a finalidade de abordar a temática em questão. Neste artigo de Psicologia-Online, falaremos sobre a hipertimesia: o que é, sintomas, causas e tratamento.

Índice
  1. O que é a hipertimesia
  2. Sintomas da hipertimesia
  3. Causas da hipertimesia
  4. Consequências da hipertimesia
  5. Tratamento da hipertimesia

O que é a hipertimesia

O termo de hipertimesia faz referência a uma condição que consiste na capacidade ilimitada para lembrar detalhes de cada situação vivida ao longo da vida. Neste sentido, as pessoas que apresentam um quadro de hipertimesia possuem uma memória superior à média da população mundial, dado que, normalmente, geralmente se omitem detalhes das lembranças armazenadas.

Sintomas da hipertimesia

Como saber se tenho hipertimesia? As pessoas com este quadro clínico apresentam determinados sintomas que permitem identificar este quadro clínico. A seguir, te mostraremos os mais importantes:

  • Capacidade para lembrar detalhes de situações vividas ao longo da vida.
  • Traços de personalidade obsessivos.
  • Atenção focalizada em apenas um aspecto das situações.
  • Aprendizagem contínua de informações.
  • Ansiedade produto da dificuldade da seleção dos momentos recordados.
  • Oscilações no estado de humor.

Cabe mencionar que a presença de algum destes sintomas de forma isolada não representa necessariamente a presença de um quadro de hipertimesia. É fundamental que um profissional da saúde mental realize o diagnóstico para avaliar as condições clínicas de cada paciente.

Hipertimesia: o que é, sintomas, causas e tratamento - Sintomas da hipertimesia

Causas da hipertimesia

Apesar das particularidades da hipertimesia, é importante conhecer as possíveis origens deste quadro clínico para determinar como abordá-lo. Por este motivo, a seguir, veremos quais são as causas da hipertimesia mais comuns:

  • Fatores genéticos: uma das causas da hipertimesia pode ser um maior desenvolvimento do lóbulo frontal e lóbulo temporal do encéfalo. Por sua vez, é possível que exista uma predominância das conexões neuronais responsáveis do processamento da informação proveniente do entorno vinculada às emoções de cada pessoa. Isto resultaria em uma maior capacidade de memorização.
  • Fatores neurológicos: mesmo que não esteja completamente comprovado, existe uma possibilidade de que os quadros de hipertimesia surjam a partir do uso contínuo e repetitivo de áreas cerebrais relacionadas com a memória. Como consequência, isto produziria uma maior aprendizagem das experiências vividas.

Consequências da hipertimesia

Além de ressaltar que a hipertimesia apresenta algumas particularidades interessantes, é importante considerar que pode ter consequências, tanto positivas como negativas. A fim de dar maior clareza ao assunto, vamos revelar quais são as mais importantes:

  • Consequências positivas: a hipertimesia permite desenvolver mais habilidades, dada a grande capacidade para se lembrar de detalhes. Por sua vez, isto possibilita uma boa capacidade de organização, visto que se dá muita importância a cada momento vivido.
  • Consequências negativas: visto que a hipertimesia não está relacionada com a intencionalidade de recordar detalhes, em muitos casos, isto pode dar lugar a variações de humor, já que podem se recordar tanto situações agradáveis como momentos traumáticos com uma grande quantidade de detalhes. Além disso, isto pode repercutir no rendimento profissional e/ou acadêmico, devido a evocação constante de recordações.
Hipertimesia: o que é, sintomas, causas e tratamento - Consequências da hipertimesia

Tratamento da hipertimesia

Quando a hipertimesia muda a vida cotidiana de quem a tem, é importante apelar a soluções que forneçam resultados benéficos. Neste sentido, a seguir, veremos quais são os melhores tratamentos para a hipertimesia:

Terapia psicológica

Os tratamentos psicológicos permitem tratar a hipertimesia, visto que lembrar informações detalhadas e precisas estão vinculada às emoções de cada indivíduo. Neste sentido, a terapia psicológica permite superar situações de estresse e/ou ansiedade de um modo mais favorável. Diante destas situações, também pode recorrer aos remédios para a ansiedade e o nervosismo que te recomendamos neste artigo.

No caso das pessoas que sofrem as consequências negativas da hipertimesia, a terapia psicológica permite a abordagem sobre as emoções e comportamentos implicados nas recordações. Desta maneira, é possível reduzir a ansiedade e as variações de humor produzidas pela hipertimesia.

Medicação psiquiátrica

Diante dos casos de hipertimesia, há alguns medicamentos que agem sobre a química do cérebro e favorecem a aparição de momentos nos quais não haja a necessidade de assimilar tanta informação. No entanto, o uso de medicamentos deve ser levado a cabo sob supervisão de um profissional da saúde mental.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Hipertimesia: o que é, sintomas, causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Neuropsicologia.

Bibliografia
  • Cuevas Remigio, L.F. (2010). Hipermnesia y reminiscencia: Dos fenómenos de recuperación incremental de información de la memoria. Revista Suma Psicológica, 17 (2), 135-150.
  • Solís Macías, V.M. (2008). Funciones divergentes de recuerdo absoluto y acumulativo en el recuerdo episódico de pares asociados. Revista Archivos de Neurociencias, 13 (1), 13-24.
  • Zeibig, D. (2013). Una memoria superior. Revista Mente y cerebro, 62 (1), 58-62.
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 3
Hipertimesia: o que é, sintomas, causas e tratamento