Emoções

Não consigo superar o luto: sintomas e o que fazer

 
Sara Sanchis
Por Sara Sanchis, Psicóloga especializada em Crescimento Pessoal. 16 março 2023
Não consigo superar o luto: sintomas e o que fazer

Segundo a psiquiatra Elisabeth Kübler-Ross, o luto é um processo em que geralmente se transita por cinco etapas principais: negação, raiva, negociação, depressão e aceitação. As pessoas que experimentam algum tipo de luto em sua vida geralmente atravessam, com maior ou menor facilidade, estas cinco etapas. Um dos sintomas de que o processo de luto se desenvolveu favoravelmente é que, finalmente, e dentro de um tempo razoável, a pessoa acaba aceitando a inevitabilidade da perda. No entanto, existem casos nos quais a pessoa não consegue finalizar o processo de luto por ter ficado presa em uma ou mais das cinco etapas mencionadas.

Nestes casos, existem certos sintomas que evidenciam a não superação do luto por parte da pessoa afetada. No seguinte artigo de Psicologia-Online, trataremos de Não consigo superar o luto e o que fazer.

Também lhe pode interessar: Como superar o luto
Índice
  1. Negação da perda
  2. Perda de contato com a realidade
  3. Estado permanente de frustração e raiva
  4. Comportamentos inadequados
  5. Incapacidade de se adaptar à nova situação
  6. Bloqueio emocional
  7. Sensação de angústia e depressão
  8. Resistência a aceitar a perda
  9. Estados contínuos de agitação e fadiga

Negação da perda

Em primeiro lugar, um dos sintomas mais evidentes de que a pessoa não superou o luto é que continua negando consciente ou inconscientemente a perda sofrida. O processo de luto começa com a fase de negação, mas em alguns casos a pessoa fica presa nesta fase e, por mais que passe o tempo, continua sem aceitar a perda, com todas as consequências negativas que isso acarreta para ela e seu entorno.

Ou seja, a pessoa que sofreu a perda não consegue seguir em frente em seu caminho e pode acabar fisgando as pessoas mais próximas com seu comportamento de negação. Neste artigo você encontrará mais informações sobre as fases do luto.

Não consigo superar o luto: sintomas e o que fazer - Negação da perda

Perda de contato com a realidade

Outro sintoma de negação é que a pessoa afetada permanece inalterada em sua rotina diária. Independentemente de qual tenha sido a perda (ruptura amorosa, falecimento de um familiar, perda de emprego, etc.) nada altera o seu dia a dia e, com isso, não introduz quaisquer alterações que lhe permitam aceitar e adaptar-se a perda sofrida.

A estagnação nesta fase de negação do luto tem o perigo psicológico de a pessoa perder o contato com a realidade. Portanto, ajudar a pessoa a sair dessa fase é fundamental para evitar esses riscos a longo prazo.

Estado permanente de frustração e raiva

Outro sintoma de pessoas que não conseguem superar o processo de luto é que elas permanecem em um estado longo e contínuo e/ou muito intenso de frustração e raiva.

Embora esta fase faça parte do processo de luto, quando a raiva se torna um estado que inunda permanentemente a pessoa que sofreu a perda e parece que, mesmo com o passar do tempo, seu estado de frustração não diminui, significa que essa pessoa ficou preso nesta fase e é incapaz de avançar no processo normal de luto, como geralmente acontece. Neste artigo explicamos como controlar a raiva.

Não consigo superar o luto: sintomas e o que fazer - Estado permanente de frustração e raiva

Comportamentos inadequados

Como consequência da estagnação e da não superação de qualquer uma das etapas do processo de luto, pode acontecer que a pessoa adote comportamentos inadequados que podem prejudicar consideravelmente sua saúde, bem-estar e segurança pública. Esses comportamentos surgem como mecanismos de defesa contra a não superação do luto, ou de uma de suas etapas. Alguns exemplos desses comportamentos nocivos são:

  • Comportamentos agressivos ou antissociais: geralmente ocorrem como consequência da estagnação no estágio de raiva
  • Comportamentos autodestrutivos: seriam o resultado de um aglomerado de sentimentos depressivos, não aceitação, frustração e raiva
  • Comportamentos de dependência de substâncias: durante o período de negação e raiva, podem ser comuns comportamentos de dependência de tóxicos que são frequentemente usados como meio de fugir da realidade e canalizar a frustração sofrida.

Incapacidade de se adaptar à nova situação

Em algumas ocasiões, a pessoa não consegue se adaptar à nova situação decorrente da perda, por mais que se esforce.

Nestes casos, quer por algum bloqueio emocional, quer por falta de meios e recursos (físicos, psicológicos, emocionais e/ou sociais), a pessoa não consegue encontrar e estabelecer um novo caminho que lhe permita seguir a sua vida e deixar para trás a perda sofrida.

Bloqueio emocional

Como resultado da grande dor sofrida pela perda vivida, pode surgir um bloqueio emocional que os paralisa e os impede de enfrentar a situação de forma construtiva. Essas pessoas são incapazes de assumir o que está acontecendo e devido ao acúmulo de muitas emoções decorrentes da experiência da perda sofrida, tornam-se apáticas e emocionalmente bloqueadas. Esse sintoma indicaria que algo não está bem no processo de superação do luto.

Sensação de angústia e depressão

Angústia, tristeza e depressão constituem, por si só, a quarta fase do processo de luto. No entanto, espera-se que ocorram em um período de tempo que, embora possa variar de uma pessoa para outra, não dure mais de dois anos.

Se depois desse tempo a pessoa permanecer nesses estados de angústia, é possível que ela tenha ficado presa nessa fase e sua tristeza tenha se transformado em uma depressão mais profunda.

Não consigo superar o luto: sintomas e o que fazer - Sensação de angústia e depressão

Resistência a aceitar a perda

Outro sintoma de que o processo de luto não foi superado adequadamente é a resistência consciente ou inconsciente em aceitar a perda. Embora as pessoas que permanecem nesse estado tenham superado praticamente todo o processo, a aceitação final da perda, que significa fechar as portas para essa parte do passado e seguir em frente com suas vidas, é muito difícil para elas e não conseguem realizar.

Estados contínuos de agitação e fadiga

Finalmente, alguns aspectos físicos e psicológico-emocionais que podem ocorrer por muito tempo (mais de dois anos) e podem ser um sintoma óbvio de que o processo de luto não foi superado adequadamente são inquietação interna, fadiga, falta de motivação, insônia, falta de apetite, reduzem consideravelmente o contato social, entre outros.

O tempo máximo estimado para superar o luto é de aproximadamente dois anos. Caso nós ou algum conhecido tenhamos vivenciado um luto e percebamos que após esses dois anos algum destes sintomas se manifestou, será conveniente ficar alerta e buscar ajuda para evitar que o processo se prolongue e se torne crônico até causar consequências profundas e negativas mais difíceis.

Não consigo superar o luto: sintomas e o que fazer - Estados contínuos de agitação e fadiga

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Não consigo superar o luto: sintomas e o que fazer, recomendamos que entre na nossa categoria de Emoções.

Bibliografia
  • Bucay, J. (2006). El camino de las lágrimas. Editorial Debolsillo.
Escrever comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 de 5
Não consigo superar o luto: sintomas e o que fazer