Partilhar

Tipos de família: modelos e características

 
Por Nerea Babarro Rodríguez, Psicóloga. 8 outubro 2020
Tipos de família: modelos e características

Na sociologia, os tipos de família são algo que tem sido estudado através dos anos. A definição de família segundo autores varia, já que é um conceito complexo. Segundo Émile Durkheim, a estrutura familiar se une pelo fato de compartilhar valores. Para Herbert Spencer, as funções da família são a procriação e assegurar as condições mínimas para a existência dos filhos.

As famílias têm evoluído com o passar dos anos. Quais são os tipos de família que existem na sociedade atual? As famílias monoparentais e homoparentais, entre outras, são cada vez mais comuns. De forma que, hoje em dia, encontramos uma grande tipologia de famílias. Se você quer conhecer alguns destes tipos de família atuais e suas características, não hesite em continuar lendo este artigo de Psicologia-Online, onde explicamos os 10 tipos de família que existem na sociedade atual e suas características. Você se identifica com alguma delas?

1. Família de origem

A família de origem refere-se à família típica, onde há uma união única entre dois adultos e uma linha única de descendência, isto é, a família mais próxima: os pais (progenitores) e seus filhos. Este tipo de família é composto pelos seguintes subsistemas: conjugal, paternal, filhos e irmãos. Logo, se trata de um casal progenitor que gera novos indivíduos, os cria e os educa em um entorno familiar.

Neste sentido, a origem é um aspecto que define as pessoas, ou seja, a origem das pessoas é o que, em grande parte, as fazem ser como são hoje. Além disso, a origem tem uma grande importância no desenvolvimento das pessoas, já que pode influenciar na hora de desenvolver doenças genéticas ou na hora de enfrentar situações complexas através de respostas emocionais difíceis. Por este motivo, é importante atender às dinâmicas familiares, para poder observar se o que predomina é o afeto, dinâmicas disfuncionais, entre outros.

2. Família extensa

Quando falamos de família extensa, nos referimos àquela família formada por todos seus membros de consanguinidade, que vão além do núcleo que vive junto em um mesmo lar, isto é, cujas relações não são única e exclusivamente entre pais e filhos, mas incluem também outros familiares de consanguinidade ou afins. Por exemplo, alguns dos membros considerados como família estendida são os primos, os tios, os avós, etc.

Tipos de família: modelos e características - 2. Família extensa

3. Família nuclear

Este tipo de família faz referência a aqueles membros da família que vivem em um mesmo núcleo familiar, ou seja, no mesmo lar. Normalmente se trata dos mesmos componentes da família de origem (mãe, pai e filhos), mesmo que em alguns casos outros membros podem ser adicionados, como por exemplo, aquelas famílias que vivem junto com outros membros de consanguinidade, como por exemplo, os avós. Existem diferentes tipos de família nuclear, como a família nuclear simples, família nuclear biparental, família nuclear monoparental, família nuclear ampliada, etc.

Para se ter uma ideia clara de qual é a família nuclear de uma pessoa, pode-se fazer um genograma. O genograma é um esquema ou representação gráfica onde se anota informação sobre os membros da família, ao menos de três gerações, e as relações que possuem entre eles. Sendo assim, dentro do genograma, para poder saber qual é a família nuclear, é feito um círculo com um lápis, deixando dentro deste os membros da família que moram dentro de um mesmo lar.

Tipos de família: modelos e características - 3. Família nuclear

4. Família reconstituída

Outro tipo de família existente na sociedade atual é a família reconstituída. A família reconstituída se caracteriza pela introdução de uma nova relação conjugal na família, com a existência ou não de filhos de relacionamentos ou relações conjugais anteriores. Dessa forma, tratam-se de famílias formadas ou reconstituídas por pessoas alheias à família, que normalmente vêm de outros núcleos familiares.

Por exemplo, em uma família de pais divorciados, um dos progenitores começa um novo relacionamento conjugal com outra pessoa. Esta situação implica que os filhos se adaptem à chegada da nova companhia de seu progenitor, sobretudo se esta vier a morar na mesma casa.

Tipos de família: modelos e características - 4. Família reconstituída

5. Família monoparental

Outro dos tipos de família existentes é a família monoparental. As famílias monoparentais são aquelas que são formadas por um dos progenitores (mãe ou pai) e seus filhos. Estas situações podem ocorrer por diversas coisas: a separação ou o divórcio dos pais, onde apenas um dos progenitores fica encarregado dos filhos; ser mãe solteira sem conhecer o pai (inseminação artificial, adoção, gravidez não desejada...); falecimento de um dos progenitores. E, finalmente, o abandono de um dos progenitores. Existem diferentes tipos de famílias monoparentais.

Dependendo de cada situação, as consequências (carência emocional...) podem variar muito nos filhos, geralmente menores de idade e, portanto, mais vulneráveis que os adultos. Além disso, a monoparentalidade pode provocar sobrecarga à pessoa que fica encarregado dos filhos, devido à ausência da figura do outro progenitor.

Tipos de família: modelos e características - 5. Família monoparental

6. Família numerosa

As famílias numerosas podem ser consideradas aquelas nas quais os progenitores possuem três ou mais filhos, sendo o limite determinado por cada país. Além disso, cabe destacar que existem dois graus de família numerosa que se diferenciam pelo número de filhos e outras circunstâncias como a monoparentalidade, a condição especial de algum dos filhos, entre outros. Os requisitos para considerar uma família numerosa mudam de acordo com o lugar e com o tempo.

Tipos de família: modelos e características - 6. Família numerosa

7. Família homoparental

A família homoparental, como seu nome indica, se refere àquelas famílias nas quais os progenitores são homossexuais, ou seja, os progenitores compartilham o mesmo sexo, sejam dois homens ou duas mulheres. Quando estes casais optam por ter filhos, geralmente recorrem à adoção ou inseminação artificial.

Antigamente, esta tipologia de família era menos vista, já que socialmente eram mal vistas em comparação com as famílias heterossexuais clássicas e, portanto, tinham mais dificuldade para conseguir a adoção. Mas com o passar do tempo, foram sendo cada vez mais aceitas e toleradas. A família homoparental é mais um dos tipos de família que existem na sociedade atual.

Tipos de família: modelos e características - 7. Família homoparental

8. Família adotiva

Outro dos tipos de família é a adotiva. A família adotiva faz referência àqueles pais que decidem adotar uma criança. Mesmo que não sejam seus pais biológicos, deverão exercer o papel ou a função de pais, de modo que serão eles que educarão seus filhos adotivos e realizarão todas aquelas tarefas que todos os pais biológicos realizam normalmente.

O significado de adoção de crianças é receber como filho uma criança sem ter passado pelo processo biológico de concepção. Existem diferentes tipos de adoção, como a adoção nacional e a adoção internacional.

O ato de adotar gera um benefício mútuo entre os pais adotivos e os filhos. Por um lado, as crianças recebem a oportunidade de ter uma família, já que anteriormente foram abandonadas por seus pais biológicos, fato que pode gerar grandes consequências traumáticas em função da situação. Por outro lado, os pais adotivos são beneficiados pois podem realizar o desejo de serem pais ou mães, que não puderam ser por diferentes causas, mesmo que também existem muitas pessoas que decidem adotar para poder atender às necessidades das crianças que mais precisam.

Tipos de família: modelos e características - 8. Família adotiva

9. Família anfitriã

Em muitos casos se confundem as famílias anfitriãs com as famílias adotivas. É certo que em ambos os tipos de família, as pessoas adultas ficam encarregadas das crianças sem serem seus pais biológicos, no entanto, o que as diferencia é a quantidade de tempo que a crianças passará com esses pais biológicos.

No caso da adoção, trata-se de uma situação permanente da criança na família adotiva, isto é, a criança imediatamente se converte em filho(a) de seus pais adotivos. Já no caso da anfitriã, trata-se de um acolhimento temporário das crianças em uma família diferente da sua, devido à necessidade de separação de seus pais biológicos, segundo avaliam os serviços sociais, e assim pode oferecê-las um entorno onde as crianças tenham a possibilidade de crescer à margem dos problemas familiares de seus progenitores, até estes solucionarem tais problemas.

Tipos de família: modelos e características - 9. Família anfitriã

10. Família sem filhos/as

Um casal que vive junto, que possui um projeto de vida em comum e que se ama e se apoia, é outro dos tipos de família atuais. Um casal de adultos, mesmo sem filhos, também pode formar uma família. O casal tem a possibilidade de ser tanto heterossexual como homossexual.

Tipos de família: modelos e características - 10. Família sem filhos/as

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Tipos de família: modelos e características, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia social.

Bibliografia
  • Cadoret, A. (2004). Pluriparentesco y familia de referencia. La adopción y el acogimiento. Presente y perspectivas. Barcelona: Universitat de Barcelona, 273-283.
  • Caniço, H., Bairrada, P., Rodríguez, E., y Carvalho, A. (2010). Novos tipos de família: plano de cuidados. Universidade de Coimbra: coordinação.
  • Pillcorema Ludizaca, B. E. (2013). Tipos de familia estructural y la relación con sus límites (Bachelor's thesis).

Escrever comentário sobre Tipos de família: modelos e características

O que lhe pareceu o artigo?

Tipos de família: modelos e características
1 de 10
Tipos de família: modelos e características

Voltar ao topo da página