menu
Partilhar

Saúde mental nas redes sociais

 
Por Alejandro Garcia Mingrone. 10 novembro 2022
Saúde mental nas redes sociais

Atualmente vivemos rodeados pelas redes sociais e pelos meios de comunicação que nos bombardeiam de informações durante todo o dia. De fato, tem se dado muita importância para o uso de dispositivos tecnológicos, como celulares, notebooks e tablets para realizar atividades tanto sociais quanto profissionais.

Mesmo que isso represente um avanço se comparado aos anos anteriores, o uso excessivo das plataformas virtuais pode afetar a saúde mental das pessoas. Por isso, é importante que você esteja informado sobre essa problemática que atravessa idades e fronteiras. Neste artigo de Psicologia-Online, falaremos sobre saúde mental nas redes sociais.

Também lhe pode interessar: Relaxamento mental: exercícios

Efeitos negativos das redes sociais

Como as redes sociais influenciam na psicologia? Os meios de comunicação podem promover consequências prejudiciais para a vida das pessoas, visto que elas tendem a dedicar grande parte de seu dia às diferentes redes sociais. A seguir, explicaremos os principais efeitos negativos promovidos pelas redes sociais na saúde mental:

  • Baixa autoestima: as pessoas passam uma importante parte de suas vidas nas redes sociais. Se outros usuários fornecem uma opinião sobre a imagem da pessoa, isso pode desencadear episódios de depressão e/ou ansiedade severa. Além disso, ela pode chegar a confundir o mundo virtual com o real.
  • Ideias suicidas: a opinião alheia pode gerar um efeito prejudicial em algumas pessoas. Embora isso só aconteça em alguns casos pontuais, é importante observar as atitudes que uma pessoa manifesta em relação ao uso das redes sociais.
  • Alterações no sono: a utilização excessiva das redes sociais resulta em dificuldades para regular o sono. O descanso fica afetado devido a alta frequência de uso de dispositivos eletrônicos.

Diante da presença de alguns desses efeitos negativos das redes sociais na saúde mental, é fundamental procurar por um profissional de saúde mental que avalie a gravidade da situação e forneça um tratamento adequado. Se você deseja saber mais sobre isso, recomendamos ler este artigo sobre o vício nas redes sociais: causas, consequências e soluções.

Efeitos positivos das redes sociais

A influência das redes sociais na saúde mental também pode ser positiva. De fato, essas mídias sociais podem gerar emoções e pensamentos muito benéficos para a vida em sociedade. Nos itens a seguir, falaremos sobre os efeitos positivos mais comuns das redes sociais na saúde mental:

  • Desenvolvimento da identidade: as diferentes plataformas virtuais oferecem um lugar de expressão pessoal que pode ser compartilhada com outras pessoas. Além disso, o compartilhamento de ideias pode resultar na formação de comunidades que compartilham gostos e costumes.Por exemplo, neste texto você encontrará conselhos sobre o que é a identidade pessoal, quais são suas características, como é construída.
  • Formação de uma rede de contenção emocional: em sintonia com o ponto acima, as redes sociais permitem estabelecer vínculos sociais com indivíduos de diferentes lugares do mundo. Dessa forma, o resultado é uma aproximação que gera um suporte emocional.
  • Construção de novas relações sociais: seja no âmbito profissional, estudantil ou social, as redes sociais são um elo que mantém as pessoas conectadas. Por este motivo, um dos efeitos positivos das redes sociais é que elas permitem ampliar a rede de contatos pessoais.
Saúde mental nas redes sociais - Efeitos positivos das redes sociais

Conselhos para usar as redes sociais de forma saudável

Em linhas gerais, o impacto das redes sociais na saúde mental pode ser positivo ou negativo dependendo do uso de cada pessoa. Com a finalidade de gerar maior consciência, a seguir, apresentaremos alguns conselhos para usar as redes sociais de forma saudável:

  • Seleção adequada de informação: é melhor não mostrar tudo o que você faz nas redes sociais, já que podem existir outros usuários que tenham a intenção de usar as informações de forma maliciosa. Por este motivo, é pertinente selecionar e compartilhar informações que não te coloquem em perigo.
  • Denunciar informação suspeita: muitas vezes as plataformas virtuais são alvos de fraudes praticadas por usuários anônimos. Mesmo que muitas pessoas caiam nessas armadilhas, é conveniente que você denuncie os avisos e/ou anúncios que sejam confusos a fim de evitar maiores problemas.
  • Restringir contatos desconhecidos: existem pessoas que criam perfis falsos para obter informações na internet. Se aparecer para você algum contato desconhecido, sem uma fonte confiável, o aconselhável é que não se conecte com essa pessoa a fim de resguardar sua identidade.
  • Criar senhas seguras: as chaves de acesso de cada usuário são pessoais e privadas. Por este motivo, você não deve compartilhá-las com outras pessoas. Uma forma de evitar que outras pessoas tenham acesso a dados pessoais, é ter uma senha que contenha números, letras maiúsculas, minúsculas e símbolos, pois será mais segura.
  • Apagar dados do cartão de crédito: se você compra algum item por meio de uma rede social, é importante que você não guarde os dados de seu cartão de crédito, visto que eles podem ser utilizados de forma ilegal. Dessa forma, é melhor apagar esses dados para evitar hackers cibernéticos.
  • Recorrer a fontes confiáveis: existem muitas páginas na internet que redirecionam pessoas que utilizam redes sociais para sites perigosos. Por este motivo, é necessário recorrer a fontes confiáveis que estejam verificadas pelas plataformas digitais.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Saúde mental nas redes sociais, recomendamos que entre na nossa categoria de Crescimento pessoal e autoajuda.

Bibliografia
  • Barrón Colin, M., Mejía Alvarado, C.A. (2021). Redes sociales y salud mental: vivencias digitales de alumnos de la Fesi Unam. Revista CuidArte, 10 (19), 1-14.
  • García Muñío, D. (2020). La influencia de las redes sociales en la salud mental de jóvenes y adolescentes. Facultad de Ciencias Sociales, Universidad de Zaragoza.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Saúde mental nas redes sociais
1 de 2
Saúde mental nas redes sociais

Voltar ao topo da página