Partilhar

Ciúme patológico: causas, sintomas e tratamento

 
Por Marissa Glover, Psicóloga. 30 outubro 2019
Ciúme patológico: causas, sintomas e tratamento

Você já sentiu ciúme em algum momento da sua vida? A maioria das pessoas conhecem esta sensação causada pelo aparecimento de certos pensamentos de medo, insegurança e preocupação por perder a pessoa amada. No entanto, o ciúme também pode ser associado ao medo de perder status social, à aspiração de possuir algo de valor ou de ter sucesso.

O ciúme patológico, também conhecido como ciúme doentio ou Síndrome de Otelo, pode até chegar a destruir um relacionamento, assim como prejudicar o bem-estar emocional da pessoa que o sofre. O que faz com que alguém sofra de ciúme patológico? Como superar esse problema? Nesse artigo de Psicologia-Online, falaremos sobre o ciúme patológico: causas, sintomas e tratamento.

Ciúme doentio: sintomas principais

É possível sentir ciúme que, até certo ponto, sabemos controlar, sem prejudicar a pessoa que o sente ou a relação. Contudo, quando falamos de ciúme patológico ou doentio, a pessoa perde o controle sobre eles e isso cria um sofrimento enorme.

Sintomas de ciúme patológico

As pessoas que padecem de ciúme obsessivo nem sempre são conscientes de que o seu ciúme não é normal, pelo que é muito difícil reconhecê-lo. Os sintomas associados ao ciúme patológico são os seguintes:

  • Pensamentos irracionais e recorrentes sobre a infidelidade da outra pessoa.
  • Medo excessivo de perder essa pessoa.
  • Estar sempre em estado de alerta, analisando tudo o que a companheira ou companheiro diz para descobrir uma possível infidelidade.
  • Falta de respeito pela intimidade da pessoa amada que se manifesta em, por exemplo, controlar as mensagens e chamadas no celular dela.
  • Querer controlar a vida da outra pessoa, limitando-a em suas atividades diárias.
  • Os pensamentos irracionais sobre a possível infidelidade da outra pessoa não permitem que a pessoa com ciúme durma bem nem esteja tranquila durante todo o dia.
  • Fazer comparações com outras pessoas próximas da outra pessoa de forma constante.
  • Sentir ansiedade por imaginar que a parceira ou parceiro pode estar sendo infiel.
  • Agir com violência física ou verbal contra o cônjuge ou com a outra pessoa com quem acredita estar sendo enganado(a).
  • Sentir emoções negativas e intensas o tempo todo como ira, cólera, medo e culpa.
Ciúme patológico: causas, sintomas e tratamento - Ciúme doentio: sintomas principais

Causas do ciúme patológico

As causas do ciúme patológico variam de uma pessoa a outra e podem ser provocadas por diferentes fatores, principalmente pela baixa autoestima, insegurança pessoal, falta de confiança em si mesmo e/ou dependência emocional.

Causas da Síndrome de Otelo

Todas as pessoas que sentem ciúme de forma patológica são pessoas que não reconhecem o seu próprio valor, não se amam a elas mesmas e sentem até que não merecem o amor dos demais. Isso pode se dever a que, durante toda a sua infância, os seus pais ou as pessoas que cuidavam dessa pessoa estiveram emocionalmente ausentes na maioria do tempo e não lhe dedicaram atenção suficiente nem os cuidados que merecia, fazendo com que cresça com a crença de não ser digna do amor dos outros. A insegurança emocional no casal também pode influenciar o aparecimento de ciúme patológico.

Outro fator que pode estar influenciando é o fato de ser uma pessoa muito independente, pelo que o seu bem-estar e equilíbrio emocional dependem totalmente do seu relacionamento amoroso. É necessário ter em conta que a baixa autoestima de que sofrem faz com sejam extremamente instáveis, que não confiem em si mesmas, que se comparem com os outros e que, por isso, vivam com o medo constante de que alguém pode ser melhor que eles e de ser abandonados pela pessoa que amam.

Ciúme patológico: causas, sintomas e tratamento - Causas do ciúme patológico

Tratamento do ciúme patológico

Para superar o ciúme patológico, é necessário que a pessoa que sofre dele seja submetida a um tratamento psicológico. A terapia psicológica tem vários objetivos, entre os principais modificar as crenças irracionais que foi desenvolvendo desde a infância sobre as relações em casal por outras e substituí-las por outras mais racionais e positivas; conseguir que a pessoa seja consciente das consequências das suas ações e dar-lhe uma explicação da forma mais adequada sobre a origem das suas obsessões; explicar a relação que existe entre os pensamentos, emoções e ações, entre outros objetivos dependendo do caso individual.

Para conseguir isso, se trabalham técnicas como a restruturação cognitiva, exposições na imaginação e na realidade, ensinar habilidades para a resolução de problemas ao paciente, treiná-lo em técnicas que o ajudem a gerir e controlar as suas emoções e neutralizar os seus pensamentos, entre outras. Também recebe ferramentas para que saiba como agir caso sofra de alguma recaída e queira voltar a adotar o mesmo comportamento obsessivo com a pessoa amada.

Agora que você já conhece as causas, sintomas e tratamentos do ciúme patológico, não esqueça que é essencial consultar um especialista caso você necessite ajuda para que ele te ajude a seguir em frente.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Ciúme patológico: causas, sintomas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia clínica.

Referências
  1. Universidad Nacional de Educación a Distancia. (s.f.). Intervención cognitiva en caso de celotipia. Acessado em 30 de outubro, 2019. Disponível em: http://www.redalyc.org/pdf/3440/344030757007.pdf

Escrever comentário sobre Ciúme patológico: causas, sintomas e tratamento

O que lhe pareceu o artigo?

Ciúme patológico: causas, sintomas e tratamento
1 de 3
Ciúme patológico: causas, sintomas e tratamento

Voltar ao topo da página