Partilhar

Como sair da zona de conforto

Por Irene Alabau, Psicóloga. 23 dezembro 2019
Como sair da zona de conforto

Nossa zona de conforto é o espaço seguro no qual sentimos conforto e controle. Esse espaço não se limita ao âmbito físico, mas também inclui a área psicológica, nossas atitudes e comportamentos. No entanto, esta zona diminui e limita o crescimento pessoal e a vivência de experiências novas que proporcionam aprendizado, mas sair da zona de conforto provoca medo e incerteza que às vezes podem nos paralisar. Se você quer saber como sair dela, continue lendo esse artigo de Psicologia-Online: Como sair da zona de conforto, onde você encontrará 15 exercícios para sair da zona de conforto.

Também lhe pode interessar: Me sinto perdido (a), como me encontrar?

Saia da zona de conforto

"Zona de conforto" é um termo amplamente empregado no dia a dia e em contextos informais. Além disso, ela é objeto de pesquisa e um conceito utilizado no campo da psicologia. Contudo, o que é a zona de conforto?

1. A zona de conforto

O que é a zona de conforto? Esse conceito refere-se a um estado mental e comportamental no qual as pessoas seguem um comportamento, estratégia e atitude rotineira e repetida, sem assumir nenhum tipo de risco ou mudança em suas vidas. O desempenho obtido nessa zona é constante, mas é uma área na qual não é produzido aprendizagem, pois nela se encontra tudo o que já é conhecido e dominado. Trata-se de um espaço pessoal no qual se age sem muita consciência e sem prestar muita atenção, como o chamado piloto automático. As situações são familiares e conhecidas, portanto, a pessoa sabe, com certeza, como reagir a elas e enfrentá-las. O que acontece se eu sair da zona de conforto? Eu entro na zona de aprendizagem.

2. A zona de aprendizagem

A chamada zona de aprendizagem é uma área em expansão na qual as pessoas assumem novos desafios e experimentam diferentes áreas de sua vida. Esse espaço implica um esforço pessoal, um sentimento inicial de insegurança e falta de proteção e alguns níveis de ansiedade aceitáveis. No entanto, é aqui que ocorre o crescimento pessoal, a aprendizagem, a aquisição de novas ferramentas e a ampliação dos conhecimentos. Uma vez que a pessoa domina aquilo que era novo, passa a fazer parte da zona de conforto. No entanto, por trás da zona de aprendizagem encontra-se a zona de pânico.

3. A zona de pânico

Nesta área, já não se produz aprendizagem porque a situação ultrapassa os próprios limites e experimenta-se um sentimento de falta de controle que é paralisante. Neste espaço, desenvolvem-se níveis muito elevados de ansiedade e medo, que resultam em comportamentos de fuga para a zona de conforto novamente.

Como sair da zona de conforto - Saia da zona de conforto

Sair da zona de conforto: perguntas frequentes

Se você está planejando sair da sua zona de conforto e não sabe como, você deve fazer as seguintes perguntas:

O que significa sair da zona de conforto? Sair da zona de conforto significa realizar novas atividades, adotar novos hábitos ou buscar novos desafios.

Por que não quero sair da minha zona de conforto? Na zona de conforto, as pessoas experimentam um sentimento de controle e de segurança. Neste ambiente, a incerteza é minimizada e obtém-se estabilidade. Apesar disso, o bem-estar que é obtido desta zona não provém do crescimento e da satisfação pessoal, mas é derivado da ausência de emoções, tais como o excesso de ansiedade, medo, uma incerteza e insegurança em excessos.

Por que é tão difícil sair da zona de conforto? As resistências que as pessoas encontram para sair de sua zona de conforto são justamente esse medo e incerteza, junto com o sentimento de falta de controle e desorientação. Esta área de conforto pode ser segura e constituir uma espécie de refúgio, mas é limitante e, a longo prazo, pode produzir apatia, desmotivação, aborrecimento, tristeza, sensação de falta de sentido, passividade e comportamentos de esquiva. É por isso que é necessário realizar um esforço e sair de vez em quando da própria zona de conforto.

Por que sair da zona de conforto? Os motivos para sair de sua zona de conforto para a zona de aprendizagem são os benefícios que ela traz. Por exemplo:

  • Aumenta a autoconfiança
  • Aumenta a capacidade de enfrentar diferentes problemas
  • Proporciona novas perspectivas e experiências
  • Amplia os conhecimentos
Como sair da zona de conforto - Sair da zona de conforto: perguntas frequentes

15 exercícios para sair da zona de conforto

Como sair facilmente da zona de conforto? Nem sempre é fácil deixar nossa área de segurança e controle, a seguir, mostraremos uma série de dicas e exercícios que podem ajudá-lo a sair da zona de conforto:

  1. Conhecer os limites: se você se pergunta como sair da zona de conforto, é importante que a saída da zona de conforto não se torne uma obsessão e um excesso de pressão. Cada pessoa é diferente e apresenta ritmos que diferem entre si, portanto, há pessoas que poderiam sair desta área através de uma grande mudança repentina e outras que necessitam realizar pequenos passos ou mudanças. Por isso, é necessário o autoconhecimento e análise de nossos traços de personalidade e medos, já que é vital encontrar o equilíbrio entre a ansiedade e o que é positivo que provém dessa saída da área na qual encontramos conforto.
  2. Não cair no catastrofismo: na hora da abordagem e planejamento sobre a saída da zona de conforto, é útil saber que estar fora dela não significa que nunca voltará a ela. A zona de conforto é um espaço no qual sempre é possível retornar se você desejar, já que a zona de aprendizagem não implica a perda absoluta de controle; a responsabilidade e o poder de decisão continuam pertencendo à pessoa.
  3. Descobrir lugares novos: um dos exercícios para sair da zona de conforto é realizar uma lista de lugares aos quais você nunca visitou e de eventos culturais ou artísticos que acontecerão e tentar ir a um deles uma vez por semana. Desta maneira, você explora o ambiente mais próximo, porém desconhecido.
  4. Sair do seu próprio estilo: a novidade pode ser encontrada de maneira fácil, simplesmente experimentando novos estilos de comida, de música, de gênero de livros, de filmes, etc. Pode ser útil prestar atenção e pensar no que há de novo que nos proporcionou esses estímulos desconhecidos.
  5. Procurar companhia: realizar alguma atividade ou mudança que produz medo e evasão com outra pessoa pode ser a chave para se atrever a dar um passo, pois isso pode reduzir a angústia e incerteza. Pode ser o fator que promova a ação.
  6. Analisar as próprias experiências: outro exercício para sair da zona de conforto consiste em ser consciente e realizar uma revisão mental das coisas que temos aprendido ao longo de nossa vida, assim como lembrar os sentimentos e emoções anteriores e subsequentes, os benefícios e conhecimentos obtidos, isso pode facilitar a tomada de decisão de abandonar a zona de conforto.
  7. Conhecer pessoas: expor-se a novas pessoas é um desafio em si mesmo em muitas ocasiões, por isso é um bom exercício para sair da zona de conforto. Além disso, a diversidade de pessoas oferece diferentes pontos de vista, conhecimentos, ideias e planos que talvez você não havia chegado a considerar até ter contato com essa pessoa.
  8. Dedicar um tempo para saber o que você quer: isso envolve refletir sobre aquilo que nós realmente gostaríamos de realizar, além de analisar as barreiras que encontramos e abordar a forma de superá-las. Uma vez definido o desejo ou desejos, é aconselhável dividir esse objetivo em diferentes etapas a serem seguidas, pois isso promove o esclarecimento, a simplificação e a realização do objetivo.
  9. Realizar uma hierarquia de medos: outro dos exercícios para sair desta zona consiste em elaborar uma lista de ações ou atividades que nos causem medo e/ou ansiedade, desde níveis baixos até níveis elevados e ordená-los da menor para a maior angústia. Uma vez realizado, inicie a exposição por aqueles que menos assustam.
  10. Mudar a rotina: convém dedicar um tempo para analisar quais rotinas realizamos ao longo dos dias, pensar e escrever uma lista de possíveis alternativas ou variações que poderiam ser introduzidas para gerar uma mudança na vida cotidiana e sair da zona de conforto.
  11. Procurar informação: às vezes, as pessoas podem exagerar e aumentar aquilo que é desconhecido para nós. Por isso, saber mais e se informar sobre aquelas atividades que dão medo, pode diminuir a incerteza, que é um dos fatores que bloqueia a saída da zona de conforto.
  12. Se preparar: outro dos exercícios para sair da zona de conforto é perguntar a si mesmo sobre o que poderia sair errado ou seria negativo ao realizar aquilo que dá medo e insegurança. Uma vez identificado, pensar e planejar como abordar essas possibilidades. Essa antecipação contribui para gerar uma sensação maior de controle sobre os acontecimentos.
  13. Identificar áreas vitais para melhorar: isso implica analisar aquelas partes da nossa vida ou atitudes e comportamentos próprios que nós gostaríamos de mudar de forma positiva. Uma vez realizada a identificação, fazer uma brainstorming de diferentes alternativas, você também pode perguntar a mais pessoas para que elas contribuam com novas ideias. Escolher aquelas que parecem mais plausíveis e colocá-las em prática.
  14. Desapegar-se: a zona de conforto também tem uma parte material e implica todos aqueles objetos dos quais uma pessoa não quer se desfazer, apesar de não precisar deles, uma vez que a conforta e, de alguma maneira, a faz sentir-se segura. É um bom exercício para sair da zona de conforto e começar a reduzi-los pouco a pouco.
  15. Recorrer a um profissional: a paralisia e os bloqueios durante a saída da zona de conforto são frequentes. Por isso, pode ser útil recorrer a um profissional que trabalhe o autoconhecimento, a confiança, a motivação e que ajude a projetar em conjunto um plano de ação e realize o acompanhamento do mesmo. Além disso, a busca por ajuda já constitui em si mesmo um grande passo para a zona de aprendizagem.
Como sair da zona de conforto - 15 exercícios para sair da zona de conforto

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como sair da zona de conforto, recomendamos que entre na nossa categoria de Crescimento pessoal e autoajuda.

Bibliografia
  • Cajina, G. (2013). Rompe con tu zona de confort: 52 propuestas para tomar las tiendas de tu vida. Espasa Libros.
  • Forés Miravalles, A., Sánchez i Valero, J. A., & Sancho Gil, J. M. (2014). Salir de la zona de confort. Dilemas y desafíos en el EEES. Tendencias pedagógicas.
  • Hemmi, M. (2013). ¿Te atreves a soñar? Paidós.

Escrever comentário sobre Como sair da zona de conforto

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Wayela
Achei as dicas super práticas e confiáveis.Obrigada

Como sair da zona de conforto
1 de 4
Como sair da zona de conforto

Voltar ao topo da página