Partilhar

Inteligência linguística: características e atividades para melhorá-la

 
Por Irene Alabau, Psicóloga. Atualizado: 22 outubro 2019
Inteligência linguística: características e atividades para melhorá-la

Os seres humanos distinguem-se do resto dos animais pela sua capacidade de comunicar através de uma série de símbolos e significados que dão lugar a diferentes formas de linguagem. Além disso, a comunicação é uma necessidade vital das pessoas, uma vez que somos seres sociais. Relacionada com a esta característica humana se encontra a inteligência linguística. Para saber mais sobre esse tipo de inteligência, não deixe de ler esse artigo de Psicologia-Online - Inteligência linguística: características, exemplos e atividades para melhorá-la.

O que é inteligência linguística verbal

A inteligência linguística é um dos oito tipos de inteligências múltiplas definidos pelo psicólogo Howard Gardner. Esta capacidade está relacionada com a linguagem humana.

Inteligencia linguística: definição

A inteligência linguística é aquela que engloba todas as capacidades relacionadas com a linguagem. Portanto, se refere à capacidade comunicativa humana, tanto escrita como oral, sendo conhecida também como inteligência linguística e verbal. Da mesma forma, se incluem os diferentes domínios ou níveis da palavra: morfológico, sintático e semântico.

Esta inteligência implica habilidades como o entendimento das funções da linguagem, aprendizagem de idiomas, comunicação de ideias, sensibilidade à linguagem oral e escrita, etc. Este tipo de inteligência também se relaciona com o pensamento e a introspeção, já que permite uma reflexão maior sobre as ideias e os conhecimentos. A inteligência linguística verbal é um dos tipos de inteligência mais estudado já que, junto com a inteligência logico-matemática, são as que sempre tiveram mais relevância no sistema educativo formal e tradicional.

Quanto à localização cerebral dessa capacidade, se localiza maioritariamente no hemisfério esquerdo do cérebro. Neste hemisfério, destacam-se duas áreas chave na linguagem: a área de Broca e a área de Wernicke. A primeira está relacionada com a planificação e produção da linguagem, enquanto que a segunda se associa à compreensão do mesmo.

Inteligencia linguística: características

As características da inteligência linguística verbal são as seguintes:

  • Capacidade para captar informação e seus matizes através da via oral e escrita.
  • Habilidades para a comunicação, transmissão eficaz de ideias e persuasão das pessoas receptoras. Inclui tanto a capacidade oral como escrita.
  • Fluidez e rapidez na aquisição de novos idiomas, assim como interesse por eles.
  • Manuseamento de um vocabulário amplo.
  • Interesse por conhecimentos sobre a etimologia das palavras, seu significado, etc.
  • Inclinação e gosto pela leitura e/ou escrita.
  • Capacidade ortográfica e detecção rápida de erros, tanto desse tipo como gramaticais.
  • Habilidade para escutar outras pessoas, já que existe uma sensibilidade linguística que predispõe a atenção e captação de matizes e padrões da linguagem.
  • Facilidade para realizar jogos de palavras e rimas.
  • Capacidade de adaptação da linguagem aos diferentes formatos e contextos.
  • Habilidade para a retenção memorizada de dados e informação do tipo verbal e escrito.

Inteligência linguística: profissões

Esta capacidade ou inteligência se associa a áreas profissionais como a política, o jornalismo, a escrita e a poesia, a tradução, a docência, a comunicação social, a divulgação, a advocacia, a publicidade e a atuação.

Inteligência linguística: características e atividades para melhorá-la - Inteligencia linguística: características

Inteligência linguística: exemplos

As seguintes pessoas constituem alguns exemplos de inteligência linguística verbal:

  • Alejandra Pizarnik: foi uma escritora, poetisa e tradutora argentina reconhecida. Entre a sua produção e legado, podemos encontrar uma grande quantidade de poemas, alguma novela, diversos textos curtos e um extenso diário. Alejandra dominava o uso da linguagem e possuía um vocabulário muito variado extenso, pelo que conseguia transmitir a complexidade e os matizes da sua percepção da realidade e da sua pessoa.
  • Malcom X: foi um orador e ativista afroamericano. Dedicou a sua luta à defesa dos direitos das pessoas negras nos Estados Unidos. Atualmente, é reconhecido como um dos afroamericanos mais influentes da história dos Estados Unidos, assim como um dos grandes oradores a nível mundial. Se destacou por ser uma pessoa persuasiva através do uso e domínio da linguagem oral, sendo capaz de transmitir as suas ideias através da palavra.
  • Noam Chomsky: é um escritor, linguista e ativista estadounidense. É reconhecido pelas suas contribuições na área da linguística e da metodologia de estudo da linguagem e mente, dada a sua capacidade de refletir sobre a linguagem. Além disso, também é conhecido pelo seu ativismo e expressão de ideias e críticas contra o sistema capitalista atual.

Outros exemplos cotidianos de pessoas com um desenvolvimento dessa inteligência seriam as pessoas que são capazes de aprender facilmente outro idioma quando visitam um país de fala diferente ao de origem, assim como pessoas que são capazes de realizar improvisações de letras ou rimas de forma rápida e ágil.

Inteligência linguística: características e atividades para melhorá-la - Inteligência linguística: exemplos

Inteligência linguística: atividades

A habilidade linguística e comunicativa é de importância vital, já que uma das necessidades básicas dos seres humanos é poderem se relacionar com o mundo e com a própria pessoa. Da mesma forma, o desenvolvimento desta inteligência se vincula a outros processos mentais superiores como a memória, o raciocínio e a atenção. Como melhorar a inteligência linguística? Como desenvolver a inteligência linguística? Em seguida, descrevemos uma série de tarefas ou atividades para desenvolver a inteligência linguística, tanto oral como escrita:

  • Escrever um diário pessoal: a escrita sobre as próprias vivências, experiências e reflexões promove a aquisição de um vocabulário superior e melhora a capacidade expressiva escrita. O diário pode ser realizado tanto em prosa como através do uso ou da inclusão de poesia no mesmo.
  • Explorar outros tipos de texto: além de escrever um diário pessoal, podem ser cultivados outros estilos de escrita como a narrativa através da redação de histórias e relatos curtos ou do texto argumentativo ou de opinião através da reflexão e expressão de ideias e argumentos sobre temas universais. Também pode ser uma boa ideia criar um blog próprio.
  • Ler: a leitura de diferentes estilos de textos escritos, a atenção às suas características e matizes, a posterior reflexão sobre eles e a realização de um resumo escrito ou oral são exercícios que podem ajudar a desenvolver a inteligência linguística. A informação pode ser adquirida através de um livro escrito, audiolivro ou podcast. Para facilitar o hábito da leitura, é importante escolher textos sobre temas que nos interessam.
  • Aprender uma palavra nova cada dia: outra das atividades para desenvolver a inteligência linguística é realizar um dicionário pessoal onde apontamos diariamente uma palavra desconhecida e o seu significado. Tanto podem ser palabras deliberadamente pesquisadas em um dicionário ou enciclopédia ou até palavras desconhecidas que surgem de forma espontânea em uma conversa, em um livro, etc.
  • Conversar e debater: falar sobre temas que sejam de interesse com pessoas de diferentes âmbitos (social, acadêmico, profissional), e expressar e defender o próprio ponto de vista estimula a habilidade oral da linguagem, assim como a capacidade de síntese e organização mental de ideias.
  • Aprender um novo idioma: estudar outro idioma também ajuda no desenvolvimento da inteligência linguística. Além do estudo teórico, se recomenda participar em intercâmbios de idiomas que permitam aprender essa nova linguagem através da prática falada e da conversa. também pode ser uma oportunidade para realizar um intercâmbio linguístico em outro país.
  • Jogar com as palavras: é outra das atividades para trabalhar a inteligência linguística. Atualmente, existem multitudes de passatempos relacionados com a linguagem, como os crucigramas e as sopas de letras. Por outro lado, existe uma grande quantidade de jogos de mesa que permitem a prática dessa habilidade de forma amena e com outras pessoas.
  • Memorizar: tentar aprender fragmentos, poemas e letras de canções de memória exercita tanto a memória como a capacidade linguística.
  • Procurar um clube de leitura: estes grupos fomentam a análise das leituras, o debate sobre as mesmas e a criação de um espaço social no qual compartilhar impressões e ideias sobre diversos textos e livros, algo que pode ajudar a melhorar a inteligência linguística.
  • Observar-se a si mesmo ao falar: outra das técnicas para desenvolver a inteligência linguística é gravar-se a si mesmo a falar, já que pode ser útil para identificar os pontos fortes e pontos a melhorar quanto à capacidade oratória e retórica.
  • Escutar: como estimular a inteligência linguística? Através da escuta e da atenção aos discursos, é possível captar matizes no estilo e tom de linguagem, assim como aprender novo vocabulário.

Tipos de inteligências múltiplas de Howard Gardner

Além da inteligência linguística, existem outros 7 tipos de inteligências segundo a teoria de inteligências múltiplas de Howard Gardner:

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Inteligência linguística: características e atividades para melhorá-la, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia cognitiva.

Bibliografia
  • Ernst-Slavit, G. (2001). Educación para todos: La teoría de las inteligencias múltiples de Gardner. Revista de Psicología, 19(2), 319-332.
  • Gardner, H. (2003). Intelligence in seven steps. New Horizons For Learning, Creating the Future. Report retrieved December, 21, 2005.
  • Grisales, M. C. G. (2008). Expresión de la inteligencia lingüística en niños en edad preescolar. Plumilla Educativa, 5(1), 33-41.

Escrever comentário sobre Inteligência linguística: características e atividades para melhorá-la

O que lhe pareceu o artigo?

Inteligência linguística: características e atividades para melhorá-la
1 de 3
Inteligência linguística: características e atividades para melhorá-la

Voltar ao topo da página