Partilhar

Inteligência musical: o que é, características e atividades

 
Por Irene Alabau, Psicóloga. Atualizado: 7 novembro 2019
Inteligência musical: o que é, características e atividades

A música é um fenômeno universal presente em todas as culturas. As capacidades musicais são consideradas como inteligência musical desde que, em 1983, Howard Gardner ampliou o conceito de inteligência identificando diferentes tipos de inteligências presentes em todo o mundo. Ainda assim, a inteligência musical continua sendo esquecida e subestimada na nossa cultura e educação. Se você quer saber mais sobre a inteligência musical, suas características, alguns exemplos da mesma e como podemos encontrá-la, continue lendo esse artigo de Psicologia-Online - Inteligência musical: o que é, características e atividades.

O que é inteligência musical rítmica

O psicólogo Howard Gardner desenvolveu, na década de 80, a sua Teoria das Inteligências Múltiplas. Nela, rejeita o conceito unitário de inteligência e identifica e define até oito tipos de inteligências que as pessoas possuem. Estas capacidades encontram-se presentes em todos os seres humanos em maior ou menor desenvolvimento, dependendo da pessoa. Uma das inteligências que gorma parte desa teoria é a inteligência musical.

Inteligência musical: definição

O que é inteligência musical? A definição de inteligência musical estabelece que é uma das oito inteligências identificadas por Gardner. Esta inteligência é a capacidade relacionada com a captação, assimilação, discriminação, transformação e expressão de formas relacionadas com a música. Nessa inteligência, se inclui a sensibilidade tanto pelo ritmo como pelo tom e timbre.

Inteligência musical: Howard Gardner

A inteligência musical de Howard Gardner tem relação com as capacidades que se possuem no que diz respeito à música e a qualquer outra forma de expressão rítmica. Compreende as habilidades para cantar, ouvir música, tocar instrumentos, analisar sons e criar música em geral.

A inteligência musical é uma das primeiras a ser desenvolvidas desde o nascimento da pessoa. Desde bebês, existe a capacidade para balbuciar e imitar tons e volumes de sons de outras pessoas. A partir dos 2 anos, se emitem diferentes tons de forma voluntária e se exploram sons próprios. Entre o quarto e sexto ano de vida, se identifica o período crítico de sensibilidade quanto a tons e sons. Respeito à localização cerebral da inteligência musical, as áreas implicadas se localizam principalmente no hemisfério cerebral direito, concretamente, no lóbulo frontal e temporal.

Inteligência musical: o que é, características e atividades - O que é inteligência musical rítmica

Características da inteligência musical

As características da inteligência musical são as seguintes:

  • Habilidade para entender formas musicais e reconhecer os diferentes padrões rítmicos.
  • Facilidade na aprendizagem de canções e ritmos das mesmas. Normalmente, as pessoas com esta inteligência desfrutam assobiando, trauteando ou cantando.
  • Capacidade para a imitação no canto, melodia e seus ritmos. Captação das matizes musicais e da voz de forma rápida e simples.
  • Habilidade para reconhecer e distinguir diferentes instrumentos, tons e notas que produzem, assim como para identificar se estão desafinados.
  • Inclinação para tocar um ou diversos instrumentos musicais. Também se inclui a facilidade para tocar um instrumento sem ter experiência prévia e para compôr, devido à capacidade de entendimento musical.
  • Sensibilidade para apreciar qualquer som do ambiente, pelo que as pessoas são capazes de captar e distinguir diversos sons do ambiente, assim como seus ritmos e padrões.
  • Talento para reconhecer canções depois de apenas ter escutado umas notas e também para recordá-las e memorizá-las.
  • Preferência por realizar atividades e tarefas com música de fundo.
  • Habilidade para expressar emoções e sentimentos através da música, assim como sensibilidade para captar e entender as emoções que se manifestam através do meio musical.
  • Capacidade para improvisar através da voz ou diferentes instrumentos musicais.
  • Interesse em diferentes estilos musicais e sua evolução, a cultura musical e a história da música.

Inteligência musical: exemplos

As seguintes personalidades constituem alguns exemplos de inteligência musical:

  • Ludwig van Beethoven: compositor, diretor de orquestra e pianista de origem alemã do século XVIII. É considerado um dos grandes compositores da história da música, tendo uma grande influência no desenvolvimento posterior do panorama e evolução musical. É um exemplo da independência da inteligência musical com a capacidade auditiva já que, depois de ficar surdo aos 30 anos, continuou compondo.
  • Anthony Thomas "Tony" DeBlois: é um músico de jazz estadunidense cego e com transtorno do espectro autista. Começou a tocar piano com dois anos e, atualmente, toca 20 instrumentos musicais e é capaz de memorizar mais de oito mil composições diferentes.
  • Nina Simone: foi uma cantora, compositora e pianista de blues e jazz afroamericana. Aprendeu a tocar piano aos três anos sem nunca ter tido aulas, apenas observando e escutando. Desde essa idade, começou a destacar-se pelo seu talento excepcional até converter-se em uma das grandes cantoras e pianistas da história da música.

Contudo, existem também outros exemplos de inteligência musical que podemos encontrar no dia a dia. Alguns deles seriam uma pessoa adolescente que improvisa letras e ritmos de rap, uma criança que desde pequena usa utensílios de vozinha como panelas e colheres de forma rítmica espontânea ou as pessoas que associam momentos e aspectos da sua vida com diferentes canções e melodias.

Inteligência musical: o que é, características e atividades - Inteligência musical: exemplos

Inteligência musical: atividades

As diferentes inteligências múltiplas, entre elas a inteligência musical, não são capacidades fixas e imutáveis, já que podem ser desenvolvidas através do estímulo e da prática de diferentes atividades. De acordo com Gardner, na nossa cultura existe pouco desenvolvimento do tipo musical desde a infância excepto quando se possui um talento excepcional ou se tem acesso a grandes oportunidades. Ainda assim, nos anos escolares não se fomenta o desenvolvimento criativo musical. O fomento da inteligência musical foi relacionado com o desenvolvimento do resto de tipos de inteligências de Gardner. Além disso, estimula capacidades cognitivas como memória e atenção e constitui um elemento positivo no desenvolvimento de aspetos emocionais, individuais e de relação com o ambiente da pessoal. É por isso que é muito importante estimulá-la, mas como desenvolver a inteligência musical?

Atividades para desenvolver a inteligência musical

Em seguida, te mostramos 11 jogos e atividades para desenvolver a inteligência musical que te servirão para trabalhar a inteligência musical em crianças e em adultos:

  • Escutar as diferentes composições musicais com atenção e tratar de identificar os instrumentos que aparecem, as emoções que provocam e tentar reproduzir os ritmos.
  • Assobiar, trautear e cantar diferentes canções. Também se pode realizar em forma de jogo com mais pessoas, onde se interpretem diferentes canções através de assobios, trauteios, voz ou reprodução de ritmo com batuques, e as pessoas adivinham de que música se trata. Esta atividade fomenta tanto a reprodução e imitação como a identificação de peças musicais.
  • Realizar diferentes atividades diárias com música, assim como adaptar e escolher a música de acordo com as tarefas realizadas, o momento e o estado emocional é outra das atividades para desenvolver a inteligência musical.
  • Dançar seguindo o ritmo da música com composições musicais de diferentes gêneros. Através da dança também se desenvolve a sensibilidade pelo ritmo musical.
  • Criar e imitar ritmos. Jogos com outras pessoas nos quais uma pessoa realiza um ritmo, a seguinte persona imita e adiciona um, e assim sucessivamente. Também pode ser realizado com sons em vez de ritmos. Além da inteligência musical, este tipo de jogos também fomenta a memória.
  • Prestar atenção aos sons cotidianos e do ambiente, buscando ritmos nos mesmos. Também se podem fazer jogos que incluem imitar sons do ambiente e imitá-los, como o som de uma sirene, do motor de um carro, um latido de cachorro, etc.
  • Encontrar palavras em canções. Outro jogo que pode ser realizado é dividir-se em grupos e buscar canções que contêm uma determinada palavra. Uma vez encontrada a canção, a pessoa deve cantar o fragmento que a contém essa palavra. Esse jogo é popularmente chamado de “furor”.
  • Criar uma canção de forma individual ou em grupo, para isso é necessário escrever uma letra e definir o ritmo baseado no que se procura expressar.
  • Marcar presença em diferentes atividades como concertos, sessões de improviso e recitais é outra das atividades para desenvolver a inteligência musical. Isso fomenta a ampliação do conhecimento musical, assim como a exploração de novos ritmos e melodias.
  • Explorar instrumentos e músicas de outras culturas que sejam desconhecidas.
  • Inscrever-se em algum coro ou aulas para aprender um instrumento musical, dança, batucadas, etc.
Inteligência musical: o que é, características e atividades - Inteligência musical: atividades

Tipos de inteligência múltiplas

Segundo a teoria de inteligências múltiplas de Howard Gardner, existem 7 outros tipos de inteligência além da inteligência musical:

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Inteligência musical: o que é, características e atividades, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia cognitiva.

Bibliografia
  • Concepción, M. M. M. (2009). Psicología y Música: inteligencia musical y desarrollo estético. Revista Digital Universitaria, 10(11), 1-13.
  • Plaza, J. L. A. (2012). El desarrollo creativo en Educación Musical: del genio artístico al trabajo colaborativo. Educação, 37(1), 31-44.
  • Snyder, S. (1997). Developing musical intelligence: Why and how. Early Childhood Education Journal, 24(3), 165-171.

Escrever comentário sobre Inteligência musical: o que é, características e atividades

O que lhe pareceu o artigo?

Inteligência musical: o que é, características e atividades
1 de 4
Inteligência musical: o que é, características e atividades

Voltar ao topo da página