menu
Partilhar

O que é o inconsciente para Freud

 
Por Gianluca Francia, Psicólogo. 12 abril 2022
O que é o inconsciente para Freud

Os problemas relativos à existência de uma esfera de atividades psíquicas que não alcança o nível da consciência, que surgiu na filosofia desde a antiguidade, teve grande desenvolvimento, em particular pela obra de Sigmund Freud e a pesquisa psicanalítica. Nas palavras de Freud, o descobrimento do inconsciente é a terceira ferida infringida ao narcisismo humano: com Copérnico o homem já não está no centro do universo, com Darwin não é criado diretamente por Deus, com a psicanálise já não é o mestre de sua própria casa.

No âmbito da psicanálise o termo inconsciente define um sistema do aparato psíquico formado por conteúdos retirados, investidos por fortes cargos pulsionais e regulados por mecanismos específicos. Neste artigo de Psicologia-Online, veremos então o que é o inconsciente para Freud, como funciona e a teoria de Sigmund Freud.

Também lhe pode interessar: Teoria do iceberg de Freud

O que é o inconsciente

A imagem mais sugestiva para compreender o que é o inconsciente e sua importância é oferecida a nós por Sigmund Freud com a teoria do iceberg, na qual compara nosso aparato psíquico com um grande bloco de gelo: a parte que emerge sobre a água é a parte consciente, enquanto que a imensa parte submersa, muito maior que a visível, é a parte inconsciente (psicanálise).

O inconsciente é a parte de nossa psique que não alcança o nível da consciência, um sistema mental ao qual a teoria psicanalítica deu especial importância, distinguindo-o da parte consciente e do pré-concebido.

Na grande maioria dos casos, pode se passar toda a vida sob um desinteresse das mensagens que vêm do inconsciente e até mesmo ignorando sua existência, sobretudo nas situações de sofrimento angústia, fobias, insônia, perda de controle.

Desta maneira, recorre-se à psicanálise como possibilidade específica de tratamento que investiga as motivações inconscientes (isto é, não somos conscientes) dos comportamentos. Diferenciando dois tipos de inconsciente dentro de si:

  • O inconsciente descritivo: são declaradas inconscientes as representações não disponíveis depois da eliminação.
  • O inconsciente tópico: é uma subestrutura da psique - junto à consciência e ao pré-concebido - definida por certos processos e por certas leis.
O que é o inconsciente para Freud - O que é o inconsciente

Como funciona o inconsciente na psicologia

O inconsciente é - retornando à metáfora do iceberg - a parte invisível, a parte submersa na água, uma área fora de nosso controle da qual devemos interpretar os sinais através de diversas manifestações como os sonhos, os lapsos e outros sintomas e evidências a serem compreendidos.

No inconsciente encontramos as recordações mais antigas de nossa infância, emoções e paixões ocultas, desejos não confessados nem sequer para nós mesmos. Provavelmente prestando mais atenção a tudo o que acontece com você durante o dia, também se dará conta de alguma manifestação de seu inconsciente.

Quantas vezes você já teve sonhos incompreensíveis? Sonhar com discutir com alguém pode revelar um estado de tensão por uma pessoa de nosso cotidiano "próximo", ou sentir uma forte atração, em sonhos, por uma pessoa que na verdade nunca teríamos considerado, pode revelar uma paixão oculta, que talvez nos cause vergonha.

Os sonhos e os chamados lapsos freudianos são as manifestações do inconsciente mais fáceis de explicar. Por outro lado, quando se está na presença de verdadeiras doenças, como estados de ansiedade, ataques de pânicos ou formas diferentes de neuroses, as reflexões sobre o que nosso inconsciente está nos comunicando se tornam mais complexas de interpretar e, na maioria dos casos, exigem a intervenção de um especialista.

O que é o inconsciente para Freud

Agora que você já sabe o que é o inconsciente e como ele funciona, nos concentraremos nos traços mais marcantes da teoria do inconsciente de Sigmund Freud:

  • A dinâmica e a agitação: o inconsciente se caracteriza pela dinâmica e pela agitação, já que é o lugar dos processos causadores, como os impulsos e os desejos, e ao mesmo tempo o efeito de processos defensivos como as absorções.
  • A alteridade: a alteridade diz respeito à consciência no sentido de ser outra cena, outro sujeito: não é o nível de psiquicidade meramente preliminar à consciência, mas sim que há processos que interferem diretamente nas atividades conscientes (imagens, fantasmas, complexos).
  • A autonomia: o inconsciente tem sua própria lógica, a do processo primário regulado pelo princípio do prazer. Este consiste no fato de que as excitações, impulsos e desejos tendem à descarga imediata através da ação no mundo exterior, ou a alucinação e o sonho.
  • A permanência: o inconsciente se caracteriza pelo legado infantil que permanece no adulto.

Se você achou este artigo sobre o que é o inconsciente para Freud interessante e quer continuar adquirindo informações sobre suas teorias, leia também o nosso artigo sobre as teorias da personalidade segundo Freud.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a O que é o inconsciente para Freud, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia cognitiva.

Bibliografia
  • Colombo, B. (2011). TUTTO Psicologia e Pedagogia. Milán: De Agostini.
  • Cortese, G. (2018). Cos’è l’inconscio e come si manifesta nella tua vita quotidiana. Disponível em: <https://www.ohga.it/cose-linconscio-e-come-si-manifesta-nella-tua-vita-quotidiana/> Acesso em: 08 de abril de 2022.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
O que é o inconsciente para Freud
1 de 2
O que é o inconsciente para Freud

Voltar ao topo da página