Partilhar

Características da Teoria da burocracia de Weber

Características da Teoria da burocracia de Weber

Max Weber (1864 - 1920) foi o criador do estudo sistemático sobre a burocracia. Suas observações sobre o desenvolvimento da burocracia e da formação das condições que contribuíram para o mesmo, como a economia monetária, o aparecimento do sistema capitalista, a revolução industrial e a ética protestante, são referências do tema.

Com sua teoria da dominação burocrática, Weber trata de estabelecer as condições nas quais as pessoas que têm o poder justificam a sua legitimidade e as formas com que os sujeitos sobre os quais se exerce o poder se submetem a ele. Para ele, a burocracia não está relacionada apenas com a legitimação do poder, mas também com um certo grau de organização administrativa que permite o exercício do poder.

Nesse artigo de Psicologia-Online, vamos explicar em que consiste e quais são as características da teoria da burocracia de Weber, com um completo resumo da teoria da burocracia.

Também lhe pode interessar: Teorias da personalidade segundo Freud

Princípios da teoria da burocracia segundo Weber

A Teoria da burocracia de Weber fala sobre os 3 princípios de legitimação que nos permitem distinguir os diferentes tipos de dominação:

  1. Dominação carismática: justificada pelas características do líder e aceita pelos súditos em função da sua fé, o que, em caso do surgimento de uma organização administrativa, a deixa instável e indeterminada.
  2. Dominação tradicional: legitima o poder do chefe no passado e o seu status herdado e desperta organizações administrativas do tipo patrimonial e feudal nas quais os "funcionários" dependem do chefe e estão fortemente ligados a ele.
  3. Dominação legal: se baseia na lei como princípio legitimador em função de sua racionalidade e é independente do líder ou chefe que as faz cumprir.

A burocratização significa a prevalência crescente de um tipo racional e formal de organização. "Administração burocrática" significa o exercício de controle baseado no conhecimento (competência técnica), característica que especificamente a torna racional.

Características da teoria da burocracia

Segundo a Teoria da burocracia de Weber, a burocracia deve apresentar as seguintes características ou traços:

Caráter legal de normas e regulamentos

A burocracia é uma organização composta por uma série de normas e regulamentos, os quais se estabelecem por escrito. Ela se baseia em uma legislação própria na qual se define e pauta qual será o funcionamento e como será sistematizada a administração e organização burocráticas.

Essas normas e regulamentos são muito detalhados, precisos e racionais já que devem ser coerentes com os objetivos iniciais.

Hierarquia da autoridade

As normas legais se estabelecem por sua racionalidade e o corpo legal está composto por um sistema consistente de regras abstratas estabelecidas intencionalmente.

A pessoa que desempenha a autoridade ocupa um cargo cujas funções, prerrogativas, obrigações e direitos estão delimitados e, devido a ele, detém o poder. Já a pessoa que obedece a autoridade o faz apenas como membro desse grupo e unicamente obedece a "lei" e os preceitos legais e não as vontades individuais dos chefes.

Máxima divisão do trabalho

A organização burocrática se caracteriza por estar composta por cargos oficiais delimitados por regras que determinam a esfera de competência de cada um deles de acordo com alguns princípios. Estes são a delimitação das obrigações que devem ser cumpridas por cada cargo em função da divisão do trabalho, a provisão da autoridade necessária para o desempenho e o cumprimento dessas organizações e a delimitação das condições e dos meios coercitivos para o exercício dessa autoridade.

A organização dos cargos segue o princípio hierárquico de modo que cada um deles está sobre o controle e supervisão de um superior, e cada funcionário é responsável ante ao seu superior por suas ações e decisões, assim como a de seus subordinados.

Determinação de regras

A conduta dos funcionários está regida por um sistema coerente de regras técnicas e normas de tipo geral e consiste na aplicação dessas regras a cada passo e situação concreta.

Profissionalização e racionalidade

Requere-se uma especialização e uma preparação qualificada e a sua seleção será realizada de acordo com esse tipo de critério.

Considera-se o emprego como uma carreira que se desenvolve de acordo com um sistema de promoções estabelecido em função da antiguidade ou da capacidade e conhecimentos técnicos. Trata-se, portanto, de uma adjudicação dos postos e cargos de trabalho por razões de competência e não por preferências pessoais ou nepotismos.

Impessoalidade

Os atos administrativos, as decisões e as regras se formularão e se registrarão por escrito e o funcionário ideal cumpre sua tarefa com um espírito de formalidade impessoal.

Segundo Weber, desde um ponto de vista técnico, a experiência demonstraria em uma forma universal que a organização administrativa de tipo burocrático puro é capaz de proporcionar o mais alto grau de eficácia.

O aparato burocrático desenvolvido é exatamente o mesmo que de uma máquina em relação às formas não mecânicas de produção. A pressão, a rapidez, a oficialidade, a discrição, a uniformidade, a rigorosa subordinação, a economia de fricções e de custos objetivos e pessoais são maiores em uma administração severamente burocrática e especialmente monocrática, servida por funcionários especializados.

Características da Teoria da burocracia de Weber - Características da teoria da burocracia

Burocracia ideal para Weber

Max Weber formulou um tipo ideal de administração burocrática. Não é um modelo empírico do funcionamento burocrático nem é resultado de uma média das características de todas as burocracias existentes.

Trata-se de um tipo puro obtido por abstração dos aspectos burocráticos mais característicos de todas as organizações conhecidas e cuja nota essencial é a racionalidade e a eficiência.

Críticas à burocracia ideal de Weber

Ao longo do tempo, surgiram críticas ao conceito de burocracia weberiano, da teoria da burocracia e da utilidade de seu tipo ideal. Algumas delas apontam as insuficiências de um conceito que não levava em conta os aspectos empíricos das organizações concretas e esquecia as dimensões não racionais das mesmas.

Outras são mais focadas em mostrar as próprias contradições do tipo ideal de burocracia estabelecido por Weber afirmando que uma organização concreta que reunisse todas as características estabelecidas por ele não teria que se encontrar necessariamente no máximo da eficiência por que os fatores que determinam essa instituição não podem se estabelecer em abstrato.

Essas são algumas das críticas que evidenciaram as diferenças disfuncionais que surgem a partir do modelo de organização burocrática estabelecido por Weber e da própria teoria da burocracia como um todo.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Características da Teoria da burocracia de Weber, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia legal.

Escrever comentário sobre Características da Teoria da burocracia de Weber

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Lidia Morais
teoria da burocracia resumo

Características da Teoria da burocracia de Weber
1 de 2
Características da Teoria da burocracia de Weber

Voltar ao topo da página