menu
Partilhar

Diferenças entre adrenalina e noradrenalina

 
Por Iván Piquero, Psicólogo. 19 agosto 2021
Diferenças entre adrenalina e noradrenalina

O corpo humano contém e segrega substâncias que cumprem funções específicas. No caso da adrenalina e da noradrenalina, também denominadas epinefrina e norepinefrina, respectivamente, agem como hormônios e/ou neurotransmissores. Alguns remédios possuem efeitos sobre tais compostos, como é o caso de certos antidepressivos, que estendem e potencializam o efeito da noradrenalina.

Dado que são compostos diferentes, suas funções e características também são. Neste artigo de Psicologia-Online vamos expor três diferenças entre adrenalina e noradrenalina.

Também lhe pode interessar: Noradrenalina: para que serve?

O que é noradrenalina

A noradrenalina pode agir de várias formas em nosso organismo: podemos falar de noradrenalina como hormônio, também pode agir como neurotransmissor e podemos nos referir à ela como um fármaco.

A enzima dopamina beta-hidroxilase converte a dopamina em noradrenalina. De acordo com o dicionário de psicologia da Associação Americana de Psiquiatria, esta é produzida principalmente nos núcleos do tronco encefálico e da medula suprarrenal.

Para que serve a noradrenalina

A noradrenalina realiza diversas funções em nosso organismo, todas direcionadas à ativação dele. Entre tais funções encontramos:

  • A manutenção do nível de alerta que nos permite desenvolver nossas atividades diárias.
  • Preparação para a ação: junto à adrenalina afetam o metabolismo de glicose de forma que nosso organismo possa dispor dos níveis necessários de energia para determinadas situações que assim demandarem.
  • Aumento do aporte sanguíneo em direção aos músculos e aumento da pressão arterial.
  • Participação na resposta de estresse.
  • Intervenção nos ciclos de vigília-sono.

Como remédio, o mecanismo de ação da noradrenalina ou norepinefrina consiste em uma ação vasoconstritora de vasos de resistência e capacitância, e uma ação estimulante do miocárdio. Portanto, é indicada em estados de hipotensão aguda e como coadjuvante temporária no contexto do tratamento de uma parada cardíaca e de hipotensão aguda.

O que é a adrenalina

A adrenalina, tomando como referência o dicionário de psicologia da Associação Americana de Psiquiatria, é um hormônio e/ou neurotransmissor sintetizado principalmente na medula suprarrenal:

  • Trata-se de um hormônio suprarrenal, resultado final do metabolismo do aminoácido tirosina. É secretado frente a estímulos relacionados com a ansiedade, medo ou estresse.
  • Como neurotransmissor, é o principal estimulante dos receptores alfa-adrenérgicos e beta-adrenérgicos.

Portanto, assim como acontece no caso da noradrenalina, podemos nos referir à adrenalina como hormônio, neurotransmissor e, como veremos a seguir, como fármaco.

Quanto à sua formação, será a própria noradrenalina que será convertida em adrenalina através da ação da enzima Feniletanolamina N-metiltransferase (FNMT).

Para que serve a adrenalina

Entre as funções da adrenalina dentro do organismo encontramos:

  • Aumento da frequência cardíaca e a força das contrações cardíacas.
  • Relaxamento do músculo liso bronquial e intestinal.
  • Tem efeito sobre a pressão arterial devido ao fato de agir como vasodilatador e vasoconstritor.
  • Participa na preparação e/ou ativação do organismo na resposta a situações de medo, ansiedade ou estresse.

Por último, como fármaco estimula o sistema nervoso simpático, o que dá lugar a seus efeitos sobre o sistema circulatório e o relaxamento do músculo liso bronquial. Devido a tais efeitos, o uso de adrenalina como fármaco é indicado em:

  • Ataques agudos de asma.
  • Choque anafilático
  • Parada cardíaca e reanimação cardiopulmonar.
  • Tratamento de emergência de reações alérgicas graves (anafilaxia) causadas por alimentos, medicamentos, mordidas ou picadas de insetos e outros alergênicos.

Diferenças entre adrenalina e noradrenalina

Como já vimos, a adrenalina e noradrenalina são dois hormônios e neurotransmissores cujo funcionamento é parecido. Ambas ativam o organismo em situações de estresse ou medo. No entanto, também apresentam alguns aspectos que as diferem. Vejamos as três principais diferenças entre a adrenalina e a noradrenalina:

Diferenças em sua composição

Como mencionamos, ambas são substâncias diferentes e, portanto, contam com uma composição química diferente. Tanto as substâncias que as originam como as reações químicas que resultam na formação de uma ou outra são diferentes:

  • A formação da noradrenalina é produzida por hidroxilação a partir da dopamina.
  • A formação de adrenalina é produzida por metilação a partir da noradrenalina.

Diferenças quanto a seu funcionamento

É certo que tanto a noradrenalina como a adrenalina ativam o organismo e o preparam para respostas diante do medo, ansiedade ou estresse, porém existem algumas diferenças e especificidades em seu funcionamento como, por exemplo:

  • A ação que tem a adrenalina sobre a musculatura lisa bronquial.
  • O efeito hipertensivo no caso da noradrenalina.

Diferenças em suas indicações como fármaco

  • Enquanto que a adrenalina é indicada, sobretudo, para reações alérgicas graves, ataques agudos de asma e parada cardíaca;
  • A noradrenalina é utilizada em casos de hipotensão aguda.

É importante ter em mente que ambos os fármacos apresentam efeitos colaterais e, dado que seu mecanismo de ação é diferente, estes também apresentam diferenças entre eles. Segundo Vademecum (2018) e Vademecum (2021):

  • No caso da adrenalina, seus efeitos adversos serão contextualizados na ativação simpática do sistema nervoso central, como é o caso de tonturas ou taquicardias; e na esfera psicológica, como a aparição de medo.
  • Quanto à noradrenalina, seus efeitos secundários estarão mais relacionados com o efeito que esta provoca sobre o sistema vascular.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Diferenças entre adrenalina e noradrenalina, recomendamos que entre na nossa categoria de Neuropsicologia.

Bibliografia
  • ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE PSIQUIATRIA (2020). APA Dictionary of Psychology. Disponível em: <https://dictionary.apa.org> Acesso em: 19 de agosto de 2021.
  • CARLSON, N.R. (2010) En Fundamentos de fisiología de la conducta. Madrid: Pearson Educación S.A.
  • Vademecum (2018) Noradrenalina B. Braun 1 mg/ml Concent. Para sol. Para perfus. Disponível em: <https://www.vademecum.es/medicamento-noradrenalina+b.+braun+1+mg%2Fml+concent.+para+sol.+para+perfus._21847> Acesso em: 19 de agosto de 2021.
  • Vademecum (2021) Adrenalina Bradex 1mg/ml Sol. Iny. Disponível em: <https://www.vademecum.es/medicamento-adrenalina+bradex_48333> Acesso em: 19 de agosto de 2021.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Diferenças entre adrenalina e noradrenalina
Diferenças entre adrenalina e noradrenalina

Voltar ao topo da página