menu
Partilhar

O que é vigorexia: sintomas, causas e como tratar

 
Por Equipe editorial. 6 outubro 2021
O que é vigorexia: sintomas, causas e como tratar

A vigorexia é uma alteração psicológica caracterizada por uma constante preocupação com a imagem corporal, em que a pessoa tem uma preocupação excessiva com o corpo. O indivíduo com esse transtorno busca aumentar sua massa muscular a todo custo. Você conhece alguém assim? Quer saber quais são os sintomas da vigorexia?

Neste artigo de Psicologia-Online, vamos ajudá-lo a entender melhor o que é vigorexia, seus sintomas, causas, consequências e tratamentos.

Também lhe pode interessar: Vício em comida: sintomas e como tratar

O que é a vigorexia

A vigorexia, também chamada dismorfia muscular, é uma alteração da imagem corporal que o indivíduo desenvolve em relação ao próprio corpo. É predominante nos jovens do sexo masculino, ainda que existam mulheres com vigorexia. É uma condição psicológica que engloba os problemas de saúde ligados à imagem corporal e a dependência ao exercício físico.

O sujeito tem uma preocupação excessiva e constante sobre seu corpo não ser musculoso o suficiente. Dessa forma, desenvolve-se uma obsessão por ganhar massa muscular por meio de exercícios físicos, dietas e consumo de substâncias. Essas substâncias, muitas vezes, podem fazer mal à saúde, pois entre elas estão produtos como anabolizantes, hormônios e suplementos alimentares.

Sintomas da vigorexia

Os sintomas da vigorexia são:

  • Obsessão com o corpo;
  • Olhar-se constantemente no espelho;
  • Ver-se fraco, ainda que esteja musculoso;
  • Obsessão em ficar musculoso;
  • Priorizar os exercícios físicos;
  • Passar mais horas treinando;
  • Comparar seu corpo com os corpos de outras pessoas;
  • Sentir-se mal quando perde um dia de exercícios;
  • Sentir-se mal quando pula uma refeição;
  • Preocupar-se frequentemente em alcançar suas metas diárias de ingestão de proteínas e carboidratos;
  • Abandonar outras atividades;
  • Descuidar-se de outras áreas da vida, como as relações com amigos e família.

Causas da vigorexia

As causas para uma pessoa desenvolver vigorexia são muitas. Geralmente, esse transtorno afeta mais os jovens do sexo masculino do que as mulheres. São indivíduos fisicamente ativos que desenvolvem vigorexia devido a uma pressão social por ter um corpo perfeito. Essa obsessão com a imagem corporal é imposta pela própria sociedade.

Para alcançar o corpo dos sonhos, as pessoas ficam viciadas em academia, sentindo uma necessidade de crescimento muscular para se sentirem bem e seguras.

Também há casos de indivíduos que sofreram com sobrepeso no passado e, numa tentativa de "compensar" o corpo anterior, desenvolvem esse transtorno, tornando-se completamente obcecados pelo próprio corpo.

A seguir, veremos como a vigorexia pode se tornar um problema que afeta a saúde das pessoas.

O que é vigorexia: sintomas, causas e como tratar - Causas da vigorexia

Consequências da vigorexia

Quais doenças podem ser provocadas pela vigorexia? Devido ao consumo de substâncias, a ingestão exagerada de proteínas, a sobrecarga de exercícios e outros comportamentos ligados ao transtorno, podemos ter como consequências da vigorexia:

  • Alterações metabólicas;
  • Disfunção erétil;
  • Atrofia dos testículos;
  • Acne;
  • Lesões no fígado;
  • Risco de problemas cardiovasculares;
  • Hipertrofia cardíaca;
  • Retenção de líquidos;
  • Alterações renais;
  • Alterações imunológicas;
  • Alterações psíquicas e de comportamento;
  • Aumento da agressividade;
  • Transtornos psicológicos (ansiedade, depressão, hipomania, etc.);
  • Problemas ósseos e articulares.

Tratamentos para a vigorexia

Como tratar a vigorexia? No que se refere aos tipos de tratamentos para vigorexia, podemos fazer uso da psicoterapia ou, dependendo da gravidade do caso, o uso de medicamentos.

Terapia psicológica

A terapia cognitivo comportamental é bastante eficiente e, quando associada ao uso de medicamentos, pode ser ainda mais eficaz.

  • A psicoterapia é fundamental no tratamento da vigorexia, pois tem como objetivo trabalhar o controle dos pensamentos recorrentes e obsessivos sobre o corpo e os sentimentos relacionados a ele. É fundamental explorar as causas que geraram o transtorno no paciente.
  • Outro dado interessante é que, segundo estudos, os indivíduos que sofrem de vigorexia evitam ou apresentam resistência ao tratamento, porque afirmam estar satisfeitos com sua aparência, motivo pelo qual não precisariam de ajuda. Contudo, está claro que essas pessoas sofrem de uma enorme incapacidade de valorizar o próprio corpo, possuindo uma insatisfação permanente apesar de todo o esforço que realizem.
  • Frequentemente, a vigorexia vem acompanhada de outras questões psicológicas, como ansiedade, depressão e transtornos obsessivos-compulsivos, que também merecem atenção na hora do tratamento.

Terapia medicamentosa

Nesses casos é possível utilizar medicamentos para controlar os sintomas obsessivos-compulsivos, bem como para a redução dos sintomas de dismorfia. O tratamento também pode ajudar em uma possível depressão coexistente. No entanto, é importante salientar que não são todos os casos que necessitam do uso de medicamentos.

Antes de finalizar o artigo, vale a pena comentar que um indivíduo que goste de fazer atividade física não necessariamente sofre de vigorexia. Não podemos nos esquecer que a prática de exercícios, além de fazer bem à saúde, é viciante, pois quando nos exercitamos nosso corpo libera substâncias químicas conhecidas como endorfinas, as responsáveis por fazer com que nos sintamos bem conosco durante e depois do treino.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a O que é vigorexia: sintomas, causas e como tratar, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia clínica.

Bibliografia
  • ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE PSIQUIATRIA. (2014). Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. Porto Alegre: Artmed.
  • DE LA SERNA I. (2008). La alimentación y sus perversiones. Anorexia, vigorexia, bulimia y obesidad. Barcelona: Edika Med.
  • PÉREZ V., Valencia M., Rodríguez M. (2007). Acerca de un caso de dismorfia muscular y abuso de esteroides. Rev Col Psiq.154-64.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

O que é vigorexia: sintomas, causas e como tratar
1 de 2
O que é vigorexia: sintomas, causas e como tratar

Voltar ao topo da página