menu
Partilhar

Como liberar endorfina

 
Por Marta Thomen Bastardas, Psicóloga. Atualizado: 23 julho 2021
Como liberar endorfina

As endorfinas são conhecidas comumente como "os hormônios da felicidade" porque nos permitem obter sensações de prazer e contribuem para um maior bem-estar, nos ajudam a nos sentir eufóricos, plenos e contentes. Estes hormônios são segregados de forma natural por nosso organismo, mas, o que você diria se disséssemos que existem várias atividades que aumentam sua liberação, produzindo uma maior sensação de felicidade? Se você quer saber quando produzimos endorfinas e como liberar endorfina, continue lendo este artigo de Psicologia-Online, onde explicaremos as formas para liberá-las naturalmente.

Também lhe pode interessar: O que é distimia e como sair dela

O que são as endorfinas?

As endorfinas são uma substância endógena de nosso organismo, um neurotransmissor conhecido como o hormônio do prazer. Elas estão envolvidas na função de estimular as áreas cerebrais que contribuem para experimentar tais sensações de prazer, visto que sua estrutura é similar à dos opioides, como a heroína, a morfina e/ou ópio, sem que apareçam os efeitos negativos que estes produzem.

As endorfinas possuem diferentes funções e efeitos. Foi observado que participam da regulação da dor, inibindo sua resposta, assim como da dor emocional, nas relações sexuais, aumentando o desejo, no sistema imunológico, aumentando sua capacidade para combater os micro-organismos externos e em outras funções como a regulação do apetite, a respiração e o aumento das sensações do sono.

Como liberar endorfina de 5 maneiras diferentes

Como liberar endorfina? Há muitas atividades que realizamos em nosso dia a dia que ajudam a gerar endorfinas, a questão é saber quais são, com o objetivo de poder potencializar estas atividades para poder aumentar as sensações de bem-estar que a liberação de endorfinas produz. Vejamos então quais são as formas de liberar endorfinas:

1. Praticar esporte

É possível liberar endorfinas correndo? Sim, concluiu-se que o esporte é uma das melhores opções para liberar endorfinas. Não é necessário realizar um excesso de esporte para gerar endorfinas, pois praticar esporte duas vezes por semana já aumenta consideravelmente os níveis desta substância.

Portanto, se você quer saber como produzir endorfinas rapidamente, esta é a resposta. Quanto tempo duram as endorfinas no corpo? A liberação de endorfinas se mantém durante um período extenso de tempo após a realização do exercício.

A liberação de endorfinas na prática do exercício permite que recebamos sensações positivas sobre nosso corpo, parecidas às que a morfina nos produziria, nos dá um "pico" de energia, um sentimento de euforia, acompanhado de sentimentos positivos e energizantes.

2. Relações sexuais

As endorfinas estão intimamente relacionadas com as sensações de prazer e a realização do ato sexual aumenta consideravelmente a liberação de endorfinas. Por isso, manter relações sexuais é uma das atividades que mais consegue aumentar endorfinas.

3. Demonstrações de carinho

Foi observado que as carícias, os abraços e os beijos ajudam a gerar endorfinas, devido a que a combinação da liberação de feromônios com a de endorfinas promove uma maior sensação de prazer, bem-estar e felicidade. Por este motivo, uma das funções das endorfinas foi relacionada com a vinculação romântica de um casal.

4. Exercícios relaxantes

É possível gerar endorfinas com a mente? De certo modo, por meio das técnicas de relaxamento. Foi demonstrado que nosso corpo libera endorfinas com maior facilidade quando se encontra em um estado de relaxamento. Por este motivo, praticar atividades como yoga, meditação ou uma massagem podem ser ideais para gerar endorfinas.

5. Fazer planos e cumprir seus objetivos

Ter uma meta e conseguir alcançá-la produz em nós uma grande satisfação e frente a isso, uma maior produção de endorfinas que aumentam nosso bem-estar.

Como liberar endorfina - Como liberar endorfina de 5 maneiras diferentes

Como liberar endorfinas naturalmente

Além da prática das diferentes atividades planejadas para liberar endorfinas, há diferentes ações cotidianas que ajudam a liberar naturalmente estes hormônios.

1. A alimentação

Outro método para gerar endorfinas de forma natural é nossa alimentação. As sensações de prazer que são produzidas em nosso corpo ao comer não são apenas sensações físicas, também são químicas e nosso organismo aumenta estas sensações graças à liberação deste hormônio. Que alimentos liberam endorfinas? Os alimentos que podem nos ajudar são:

  • Doces: o mito de que quando estamos tristes nos dá vontade de comer sorvete ou chocolate, não está tão longe da realidade. Os doces, como o chocolate ou as frutas, ricas em açúcares, contribuem para liberar endorfinas, mas lembre-se que não devemos abusar destes alimentos.
  • Vitamina C e B: os alimentos ricos nestas vitaminas contribuem para produzir endorfinas. Alguns dos alimentos que contém estas propriedades são os cereais, o abacaxi e o pimentão.
  • Alimentos picantes: os alimentos picantes aumentam consideravelmente a produção de endorfinas, devido ao nosso corpo perceber o picante como dor e diante disso, procura inibir sua resposta e para acalmá-la, aumenta a liberação de endorfinas.
  • Ômega-3: o peixe azul, o atum, o salmão ou as sardinhas são alimentos com alta concentração de Ômega-3. Este ácido graxo é o único que não é produzido naturalmente por nosso organismo, e está diretamente relacionado com nosso estado de humor, por isso, comer alimentos que contenham Ômega-3 aumenta nosso bem-estar e nosso ânimo.
  • Legumes: muitos legumes, como o grão de bico, não atuam sobre a liberação das endorfinas, mas repercutem na segregação da serotonina, outro hormônio vinculado diretamente com o estado de humor.

2. Rir

A simples ação de rir promove a liberação de endorfinas, por isso se envolver em conversas com o propósito do humor ou da brincadeira, nos ajudam a melhorar nosso estado de humor e nos dão sensação de maior felicidade. Com simplesmente um sorriso, nosso organismo começa a produzir endorfinas.

3. Dormir

Manter alguns bons hábitos de sono se mostrou imprescindível para produzir endorfinas. Por este motivo, quando temos uma boa noite e um sono reparador, acordamos no dia seguinte com um bom estado de humor e no caso contrário, levantamos de mau humor. O sono reparador aumenta as atitudes positivas e a energia necessária para o correto funcionamento de nosso dia.

4. Amar

O amor e se apaixonar produz as maiores sensações de felicidade, euforia e prazer. Quando vemos alguém apaixonado, falamos que irradia felicidade, a explicação deste estado é a gigantesca liberação de endorfinas que produz o ato de se apaixonar. Veja também o nosso artigo sobre como manter uma pessoa apaixonada.

5. Contato com a natureza

Um bom passeio pela natureza, sair para respirar ar fresco, deitar em uma praia ou fazer um piquenique no campo, são atividades que requerem um contato com a natureza, que nos enchem de energia e de bem-estar. A natureza permite nos afastarmos de nossas preocupações e pensamentos, nos relaxa e nos produz uma maior sensação de bem-estar, produzindo com isso o aumento da segregação de endorfinas.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como liberar endorfina, recomendamos que entre na nossa categoria de Outros vida saudável.

Bibliografia
  • ALVAREZ, T. (1979). Las endorfinas. Rev. Col Anest, 7(259).
  • BOHÓRQUEZ Forero, Y. A. (2012). Endorfinas como concepto integrador de Ciencias Naturales y Educación Física (Doctoral dissertation, Universidad Nacional de Colombia).
  • KOLB, B. & Whishaw, I. (2006). Neuropsicología humana. Madrid: McGraw-Hill.
  • LEVINTHAL, C. F. (1989). Mensajeros del paraíso: el descubrimiento de las endorfinas y los receptores cerebrales. Edit. Gedisa.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Como liberar endorfina
1 de 2
Como liberar endorfina

Voltar ao topo da página