Partilhar

Quais são os processos cognitivos básicos

 
Por Marissa Glover, Psicóloga. 18 dezembro 2019
Quais são os processos cognitivos básicos

A atividade mental do cérebro que todos os seres humanos realizam é chamada de cognição. Quando falamos de cognição, nos referimos à interpretação interna das informações que temos armazenadas no cérebro, a qual nos permite captar e ter uma ideia sobre algo como, por exemplo, saber quais são suas qualidades e sua natureza.

Portanto, a cognição é realizada quando fazemos associações com base em um fato, uma observação ou uma situação. Sem essas qualidades, os seres humanos seriam incapazes de ter contato com o ambiente e não poderíamos imaginar nada. Neste artigo de Psicologia-Online, analisaremos detalhadamente quais são os processos cognitivos básicos e suas funções.

Processos cognitivos básicos e superiores

Um exemplo de cognição seria quando refletimos sobre as vantagens e desvantagens de tomar algum tipo de decisão, como decidir se deve ou não mudar de emprego, mudar ou não para outro país, escolher a carreira profissional que vai estudar, etc. Aparentemente, nós, seres humanos, pensamos esses tipos de coisas sem nenhum esforço, no entanto, existem certas atividades mentais de fundo como, neste caso, os processos cognitivos básicos, que nos ajudam a analisar todas essas informações acumuladas em nosso cérebro.

Os processos cognitivos básicos são os seguintes:

  1. Percepção
  2. Atenção
  3. Memória
  4. Pensamento
  5. Linguagem

O que são processos cognitivos superiores?

Definimos os processos cognitivos superiores como a união ou integração das informações provenientes dos processos cognitivos básicos. Um exemplo muito evidente de processo cognitivo superior é o aprendizado, pois é a combinação de processos como a atenção, memória e pensamento.

Em seguida, definimos todos os processos cognitivos básicos de acordo com a psicologia.

Quais são os processos cognitivos básicos - Processos cognitivos básicos e superiores

1. Percepção

Trata-se de um processo mental no qual organizamos todas as informações provenientes do ambiente ou de dentro de nós mesmos, para finalmente dar um significado às mesmas. A interpretação que os seres humanos fazem do mundo à nossa volta é determinada principalmente pela personalidade individual de cada um, pela estrutura biológica de nosso cérebro, pelos nossos interesses e pelas experiências que adquirimos ao longo da nossa vida. A percepção pode ser dividida em:

  • Percepção visual. A percepção visual refere-se à capacidade que temos de interpretar todas as informações que percebemos através da visão. Começamos a desenvolver essa percepção desde bebês, quando abrimos os olhos pela primeira vez e começamos a olhar em volta, analisando tudo aquilo que nos rodeia. Geralmente, quando somos bebês, lançamos aproximadamente cerca de 10 milhões de olhadas ao nosso redor, o que significa que, quando chegamos ao nosso primeiro ano de vida, já temos uma quantidade enorme de informações armazenadas. Com o passar dos anos, vamos acumulando através da visão uma grande quantidade de lembranças e eventos, os quais nos ajudam na hora de gerar nossas representações mentais.
  • Percepção auditiva. Trata-se da capacidade que os seres humanos têm para interpretar as informações que recebemos através dos ouvidos, graças às frequências emitidas pelas mídias sonoras e pelo ar.
  • Percepção tátil. Trata-se de toda a informação que percebemos através da nossa pele por meio do tato. A área do cérebro responsável pela realização deste processo é chamada de lobo parietal.
  • Percepção olfativa. Essa percepção refere-se à capacidade que os seres humanos têm para interpretar as informações que chegam do exterior através do olfato. As áreas do cérebro responsáveis por realizar essa função são o bulbo olfatório e o córtex piriforme.
  • Percepção gustativa. Essa percepção refere-se à capacidade que temos para interpretar as informações que chegam através do contato de certas substâncias químicas com nossas papilas gustativas.
Quais são os processos cognitivos básicos - 1. Percepção

2. Atenção

A atenção é um processo cognitivo básico fundamental e extremamente importante, pois graças a ela podemos tomar consciência do que está acontecendo no nosso ambiente, selecionando apenas aqueles estímulos que serão úteis e deixando de lado os que não serão úteis em determinados momentos. Quando prestamos atenção e nos concentramos em uma coisa apenas, nos referimos à atenção focalizada, no entanto, quando atendemos a mais de uma coisa por vez, falamos sobre atenção dividida.

Geralmente, quando nossa atenção é dividida, podes ocorrer perdas de informações, porque é realizado um esforço mental maior, já que várias fontes de informações estão competindo entre si. Como metáfora, podemos dizer que vamos “bicando” um pouco de informação de cada fonte.

3. Memória

A memória é um processo cognitivo básico extremamente importante porque tem a função de receber, interpretar e armazenar todas as informações que chegam ao nosso cérebro. Portanto, pode-se dizer que a memória é um processo fundamental para o desenvolvimento da aprendizagem e, inclusive, para que os seres humanos possam ter uma identidade individual. Podemos gerar lembranças devido às mudanças geradas pelos neurônios através da transmissão sináptica em determinadas áreas do cérebro, como por exemplo no hipocampo.

Podemos classificar a memória em dois tipos: memória de longo prazo e memória de curto prazo.

  • A memória de longo prazo é responsável por armazenar na mente todas as lembranças, experiências e/ou conhecimentos durante muito tempo.
  • Por outro lado, a memória de curto prazo, armazena apenas as informações temporariamente.

Relação entre os processos cognitivos básicos

Pode-se dizer que existe uma relação entre a atenção e a memória, pois quando passamos por alguma situação, podemos analisá-la ou não com mais cuidado, dependendo da atenção que prestamos a ela. Portanto, podemos concluir que muitos dos problemas de memória, na realidade, são causados por não prestar atenção às informações que estão sendo oferecidas para nós.

Quais são os processos cognitivos básicos - 3. Memória

4. Pensamento

O pensamento é responsável por processar todos os tipos de imagens, ideias, experiências, sons, símbolos, etc. graças à estimulação de diversos componentes do sistema nervoso.

De acordo com o modelo cognitivo da psicologia, através do pensamento podemos realmente manipular e transformar todas as informações que armazenamos na memória. O pensamento analisa, avalia, classifica, compara, faz julgamentos e sabe como aplicar adequadamente todos esses conhecimentos guardamos na mente para resolver problemas e criar coisas novas, aproveitando todas as informações. As áreas do cérebro responsáveis pelas funções desempenhadas pelo pensamento são o tálamo, a formação reticular e o sistema límbico, que por sua vez têm certas características que determinam o tipo de pensamento que a pessoa terá. Os pensamentos podem se tornar positivos, negativos, agradáveis, desagradáveis, etc. e, dependendo deles, pode experimentar emoções diferentes.

5. Linguagem

Todos os elementos que fazem parte da linguagem, como as frases, as orações, os sons das letras, as sílabas, as palavras, se encaixam para oferecer uma informação com seu próprio significado. O estudo da linguagem refere-se à pesquisa dos elementos que a representam e constituem uma gramática da linguagem. A linguagem pode ser preservada ao longo do tempo e foi transmitida de geração em geração na sociedade, pois permite que possamos expressar nossos pensamentos, ideias, emoções e sentimentos aos outros.

Essa atividade que, à primeira vista, pode parecer tão simples, mas é extremamente complexa, permite-nos ter relações interpessoais, tudo isso através da materialização de certos símbolos que explicam nossos estados emocionais. O termo gramática se refere a um conjunto de regras baseadas em ideias que fazem parte de um discurso, também refere-se à soma do conhecimento que cada um de nós temos sobre a estrutura da nossa linguagem. As áreas do cérebro que interferem na linguagem são a de Broca e a área de Wernicke.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Quais são os processos cognitivos básicos, recomendamos que entre na nossa categoria de Psicologia cognitiva.

Referências
  1. Gloria Fuenmayor, G. F. (1970, 1 enero). La percepción, la atención y la memoria como procesos cognitivos utilizados para la comprensión textual. Acessado em 25 de novembro de 2018. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=170118859011
Bibliografia
  • Smith, E. E. S., & Kosslyn, S. M. K. (2008). Procesos cognitivos: modelos y bases neurales (2ª ed.). Madrid, España: Pearson.

Escrever comentário sobre Quais são os processos cognitivos básicos

O que lhe pareceu o artigo?

Quais são os processos cognitivos básicos
1 de 4
Quais são os processos cognitivos básicos

Voltar ao topo da página